A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

terça-feira, novembro 21, 2006

BELGO BEKAERT APRESENTA NOVIDADE PARA O PECUARISTA NA FENAGRO 2006

Líder nacional no mercado de arames e com forte atuação no Nordeste, a Belgo Bekaert participa da maior feira agropecuária da região, a Fenagro, que começa neste sábado (25/11) e vai até dia 3 de dezembro, no Parque de Exposições de Salvador.
Além dos novos e consagrados produtos, a Belgo Bekaert apresenta aos visitantes a caminhonete cabine dupla zero quilômetro, da promoção “Acelere com a Belgo”. Até dia 31 de dezembro, quem comprar um rolo de arame farpado Motto ou arame liso Belgo Z-700, carros-chefes da empresa, estará concorrendo ao prêmio.
O estande da Belgo Bekaert na Fenagro também será palco do lançamento do novo arame para os pecuaristas: o Z-800 Bezinal, especialmente projetado para cercas em terrenos litorâneos ou sujeitos a alagamento.
Segundo Luciano Carvalho, técnico da Belgo no Estado, embora todos os metais sejam suscetíveis ao processo corrosivo, o Z-800 Bezinal, por ser revestido com uma liga bimetálica, contendo 95% de zinco, 5% de alumínio e adições de terras raras (mischmetal), possui elevada resistência à corrosão, mesmo por longos períodos debaixo d’água.
Investindo em produtos modernos e exclusivos para o mercado de caprinovinocultura, em franca expansão no Nordeste, a Belgo Bekaert destaca no evento a Tela Campestre, que se diferencia das telas comuns pela galvanização pesada; flexibilidade; ampla aplicação; economia de mão-de-obra e de madeira; e baixo custo de manutenção. O produto é oferecido nas alturas de 60 cm e 1,20 m. A tela também possui a vantagem de ser a única que se adapta a todos os tipos de relevo, acompanhando as ondulações do terreno.

Luciana Marcatti - Equipe Regina Perillo Comunicação
Fone: (31) 3481-4888 / 9196-1964

quinta-feira, novembro 09, 2006

Biotecnologia: Biominas faz seminário para professores em Belo Horizonte

Os professores de Minas Gerais terão oportunidade de rever seus conhecimentos de biologia e, mais especificamente, de se informar sobre os atuais avanços da biotecnologia no próximo dia 25, sábado, em seminário a ser realizado pela Fundação Biominas, no Royal Center Hotel, no centro de BH. Com inscrições gratuitas, o encontro reunirá profissionais de diversas áreas para compartilhar suas experiências sobre o assunto, esclarecendo conceitos e apresentando novidades sobre a engenharia genética e suas aplicações na área de saúde e agricultura (plantas e alimentos transgênicos), entre outras.
O evento da Biominas faz parte do programa Ciência&Saúde, que se propõe a contribuir para disseminar informações sobre biotecnologia, estreitando as relações entre ciência e sociedade e, no caso dos professores, até fornecendo materiais didáticos para uso em sala de aula. Com o patrocínio da Monsanto, pioneira mundial em aplicações agrícolas de biotecnologia, o encontro com os professores em BH conta com o apoio de instituições nacionais como Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), CBMEG (Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética), IB (Instituto de Biologia) e ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia).

Programação do evento para professores mineiros
As quatro apresentações que compõem a programação do seminário realizado pela Biominas acontecem entre as 8h e as 13h30 do sábado, no auditório do Royal Center Hotel (Rua Rio Grande do Sul, 856, Centro/B-Lourdes). A expectativa dos palestrantes é contribuir com a atualização dos professores presentes e, principalmente, fornecer-lhes novas abordagens sobre o assunto que podem lhes ser úteis nas aulas sobre esta nova tecnologia.
Uma das apresentações, inclusive, focará exatamente esses aspectos e será apresentada por uma autoridade mineira no assunto, o professor doutor Fernão Castro Braga, farmacólogo, doutor em Química pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pós-doutorado pela Universität München. Com uma apresentação intitulada “Biotecnologia para a Sala de Aula”, Braga adianta que pretende “oferecer ferramentas aos professores para que assuntos complexos relacionados a biotecnologia sejam tratados de forma interessante e atraente”.
Outra palestrante, já acostumada a fazer palestras para estudantes e, portanto, com farta experiência em didática para exposições sobre biotecnologia, é a jornalista Ruth Helena Bellinghini, especializada em Ciências pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT). Ela falará justamente sobre “Introdução à biotecnologia”, com o objetivo de desmitificar os diversos temas que giram ao redor dessa ciência, como clonagem, células-tronco e transgênicos. A jornalista especializada em Ciências também abordará as aplicações atuais e os usos futuros da biotecnologia.
Durante o encontro da Biominas, o professor doutor Marcelo Menossi, biólogo, doutor em Genética Vegetal pela Universidade de Barcelona e pós-doutorado em Biotecnologia de Plantas pela Unicamp/SP, vai se incubir de explicar aos professores como se desenvolvem as aplicações da biotecnologia na área agrícola, resultando nos tão falados alimentos transgênicos. Já para um outro especialista em assuntos de biotecnologia, o Dr. João Pedro Junqueira Caetano, médico mineiro especializado em Ginecologia e Obstetrícia pela UFMG e pós-doutorado em Infertilidade Humana e Fertilização In Vitro pelo Hospital Antoine Béclère, da Universidade de Paris, caberá discorrer sobre as relações entre células-tronco, biotecnologia e a saúde humana.

Inscrições limitadas no site da Biominas
As vagas para o encontro da Biominas no dia 25 são gratuitas e as inscrições devem ser feitas antecipadamente somente no seu site (www.biominas.org.br). As inscrições serão garantidas de acordo com a ordem de data e o horário da inscrição, em função da disponibilidade de espaço reservada no local do evento. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (31) 3486-1733.
Ao final das palestras, os professores receberão da Biominas certificados de participação no seminário. Também serão distribuídos, gratuitamente, exemplares do livro “Transgênicos e células-tronco: duas revoluções científicas”, do jornalista especializado em Ciências Alessandro Greco. Trata-se de uma compilação de informações sobre o desenvolvimento e as aplicações da biotecnologia, já aprovadas no Brasil pela Lei Nacional de Biossegurança e cujos produtos já se encontram no dia-a-dia dos brasileiros, nos supermercados e nas farmácias.

SERVIÇO
Fundação Biominas
Programa Ciência&Saúde
Seminário para professores em Minas Gerais
Data: 25 de novembro de 2006, sábado
Local: Royal Center Hotel, auditório de eventos
(Rua Rio Grande do Sul, 856, Centro/B-Lourdes)
Horário: das 8h às 13h30
Inscrições gratuitas: www.biominas.org.br
Realização: Fundação Biominas
Patrocínio: Monsanto do Brasil
Apoio: Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), CBMEG (Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética) e IB (Instituto de Biologia) e ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia)

Assessoria de comunicação
Barcelona Soluções Corporativas
Contatos: (11) 3817-7976

segunda-feira, novembro 06, 2006

BELGO BEKAERT APRESENTA NA FENAGRI 2006 PRODUTOS EXCLUSIVOS PARA FRUTICULTURA

A Belgo Bekaert Arames apresenta na Fenagri – Feira Nacional da Agricultura Irrigada – sua completa linha de produtos entre arames, arremates, chapas e hastes, desenvolvida para o cultivo frutas. O maior e mais importante evento do setor ocorre entre os dias 8 e 11 de novembro, no Centro de Convenções Senador Nilo Coelho, em Petrolina/PE.
Líder nacional no mercado de arames, a Belgo Bekaert oferece ao produtor rural uma variedade de produtos para agropecuária, unindo alta tecnologia, durabilidade e prestação de serviços. Entre os consagrados itens, a Belgo Bekaert possui uma linha de arames desenvolvidos especialmente para a fruticultura. O assistente técnico regional Luciano Carvalho destaca na Fenagri o Frutifio e o Belgo ZZ-800.
Indicado para videiras, kiwizeiros e maracujazeiros, o Frutifio tem como diferenciais ser um material leve (27 quilos o rolo 1.000m); com resistência mecânica alta (500 quilos de carga de ruptura); galvanização pesada (três vezes mais zinco que um arame comum) para evitar corrosões e desgastes pelo tempo e uso de defensivos; e coeficiente de alongamento muito baixo (para não dar “barriga”). Já no Frutifio Ondulado, uma pequena ondulação mantém os amarrilhos de sustentação posicionados corretamente, o que o torna ideal para o tutoramento de tomates, substituindo o bambu, principal hospedeiro de pragas e doenças.
Outro arame recomendado para a fruticultura pela alta resistência e durabilidade é o ZZ- 800, muito usado em regiões alagadas ou litorâneas, pois possui uma camada pesada de zinco que protege contra a ferrugem.
Entre a linha exclusiva da Belgo Bekaert para o setor, o produtor também encontra as varetas para tutorar mudas frutíferas - Belgo Varetas e as varetas para montagem de estufas de morango. Os produtos são comercializados com galvanização simples ou pesada; ou revestidos de PVC de alta aderência para evitar a exposição da parte metálica, tecnologia exclusiva da empresa. O Trabalho com a vareta pronta da Belgo Bekaert, cortada no comprimento desejado pelo produtor, gera economia de tempo e de mão-de-obra.
Em todo o país os produtos estão disponíveis nos pontos de venda Belgo Bekaert, que também oferecem ao consumidor uma ampla estrutura de apoio técnico e orientações. Mais informações pelo telefone: 0800 727 2000.



Luciana Marcatti
Equipe - Regina Perillo Comunicação
31. 3481.4888 - 31. 9196-1964

terça-feira, outubro 31, 2006

AGROFRUIT AMPLIA LINHA DE SUCOS PRONTOS BRISK

Com novos sabores, embalagem em Tetra Pak e design arrojado, os Sucos Brisk vão agitar neste verão

Os apreciadores de suco de frutas têm um bom motivo para comemorar. Produzido a partir de frutas selecionadas e 100% natural, os sucos Brisk – marca de sucos prontos para beber da Agrofruit e considerado um produto de categoria Premium – têm lançamentos para este verão. Os sucos Brisk acabam de chegar ao mercado com novos sabores e em nova opção de embalagem: Tetra Pak de 1 litro.
Os sucos Brisk, na versão Tetra Pak de 1 litro, estão disponíveis em nove sabores: abacaxi com hortelã, caju, goiaba, mamão, manga, maracujá, pêssego, uva e mamão com laranja.
Lançado no final de 2004, os sucos Brisk também podem ser encontrados em embalagens de vidro, de 300 ml. “Com a nova versão, a Agrofruit abre novas frentes comerciais para essa linha. Em um mundo globalizado, é importante termos diferentes opções, para diferentes mercados e consumidores”, destaca Maurício Campos, presidente da empresa.

Mais saúde e praticidade
Ricas em vitaminas e sais minerais, as frutas são alimentos importantes para qualquer pessoa, de qualquer idade. Na forma de suco, refrescam e complementam uma dieta saudável. A Agrofruit tem know-how de 20 anos no processamento de frutas e produção de sucos. Para o lançamento do novo produto foi investida larga jornada em pesquisa e desenvolvimento. A empresa investe fortemente em tecnologia de ponta, na capacitação de sua equipe e rigorosos controles de qualidade. Os sucos Brisk são assim. Um produto de alto valor agregado, rico em polpa de fruta, 100% natural e fabricado a partir dos mais avançados recursos, que garantem maior autenticidade de sabor, mantendo o aroma e a cor originais de cada fruta.
A embalagem em Tetra Pak é outro benefício. Prática, a versão de 1 litro serve toda a família, proporciona agilidade na armazenagem, além de ser leve, segura e de alta performance quanto à preservação dos alimentos. Para essa nova linha dos sucos Brisk, a Agrofruit investiu em uma embalagem de design arrojado, com cores vivas e comunicação visual requintada. Tudo para levar ao consumidor o melhor produto, de ponta a ponta. A Agrofruit está sempre atenta a todos os detalhes.
A tampa, em formato flip-cap com fita de proteção, permite abertura e fechamento seguros, sem desperdício do produto e fácil manuseio. Criativa, moderna e rica em informações, o layout das embalagens foi desenvolvido pela Nicoli Design.


Di Fatto Central de Comunicação
A/C Juliana S. Ramos ou Bárbara Paludeti
(11) 5051-6650 / 5051-5319

terça-feira, outubro 24, 2006

BELGO BEKAERT RECEBE PRÊMIO POP LIST RURAL 2006

A líder de mercado Belgo Bekaert Arames venceu mais uma vez o Pop List Rural na categoria ‘Arames para Agropecuária’. O prêmio é uma iniciativa do jornal O Popular, de Goiânia, e destaca as marcas preferidas pelos produtores rurais presentes na Exposição Agropecuária de Goiás, em maio de 2006. O troféu Pop List Rural, que chegou a sua 9ª edição, foi entregue ao gerente regional Fábio Carreira, em solenidade realizada no último dia 19, no Oliveira’s Place, em Goiânia.
De acordo com o Instituto Verus, responsável pela pesquisa Pop List, a Belgo Bekaert foi a marca de arames mais citada pelo consumidor de Goiânia, tendo obtido 66,2% da preferência.
Para Fábio Carreira, o prêmio é resultado do trabalho de fortalecimento da marca Belgo Bekaert no Brasil, paralelo ao constante desenvolvimento de produtos e serviços que atendem às necessidades do produtor rural.
Ele lembra que o Pop List Rural é o terceiro prêmio de destaque do agronegócio brasileiro recebido pela Belgo Bekaert em 2006. A empresa conquistou o troféu Top Agronegócio, na categoria ‘Arames para Confinamento’, iniciativa do Instituto de Estudo e Pesquisa da Qualidade – IEPQ; e venceu também, pela terceira vez consecutiva, na categoria ‘Telas’, o prêmio Top Of Mind Rural, promovido pela Revista Rural.
Fruto da associação entre a Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira - hoje integrante do grupo Arcelor, maior produtor de aço do mundo, e a N.V. Bekaert, da Bélgica, a Belgo Bekaert atende a diversos segmentos da economia. Sua linha agropecuária possui mais de 100 itens, incluindo, telas, arames lisos e farpados; cordoalhas; distanciadores; arame para cercas elétricas, fruticultura e horticultura.


Luciana Marcatti - Equipe Regina Perillo Comunicação
Fone: (31) 3481-4888 / 9196-1964
Rua Mármore, 630 - sala 7 - Santa Tereza - Belo Horizonte - MG - CEP: 31010-220

Custos e sementes de soja já estão disponíveis

O Brasil é o segundo maior produtor de soja do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, com uma produção de 51,2 milhões toneladas de grãos em 2005, segundo dados do IBGE. Mato Grosso e Mato Grosso do Sul juntamente com Paraná e Goiás estão na lista dos Estados maiores produtores da cultura, representando 70,5% da produção nacional.
A Embrapa Agropecuária Oeste, Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, apresenta as estimativas dos custos de produção fixo, variável e total da cultura da soja para a safra 2006/07, tomando como base os sistemas de produção predominantes entre produtores de diferentes municípios dos Estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.
Em Dourados-MS, considerou-se o Sistema Convencional (SC) que utiliza o preparo do solo e o Sistema Plantio Direto (SPD) que se caracteriza pela semeadura direta sobre palha da cultura anterior, sem revolvimento do solo. Nos demais municípios de MS predomina um sistema de produção de soja caracterizado pela semeadura direta sobre palha de milheto.
“Em Mato Grosso do Sul, o menor custo de produção encontrado é o de Dourados, no Sistema Plantio Direto (SPD), estimado em R$ 941,83 e o maior é o de Maracaju, com R$ 1.154,72. O custo total médio por saca de 60 kg variou de R$ 17,12 em Dourados no SPD a R$ 23,06, em Dourados no Sistema Convencional. Em relação à safra 2005/06, houve uma redução média de 15,2% no SC e de 17,1% no SPD, em Dourados; 18,7% em Maracaju; 17,4% em Ponta Porã; 17,3% em Chapadão do Sul e 14,8% em São Gabriel do Oeste. Essa redução está relacionada à baixa nos preços dos insumos agrícolas”, explica o socioeconomista e pesquisador da Embrapa, Alceu Richetti.
Para Mato Grosso, o menor custo é o de Sapezal, com R$ 1.120,52 e o maior, Primavera do Leste, R$ 1.193,00. “O custo total médio por saca de 60 kg variou de R$ 20,37 em Sapezal a R$ 21,69, em Primavera do Leste. Em relação à última safra, houve uma redução média de 19,0% em Campo Novo dos Parecis; 18,3% em Sapezal; 16,7% em Sorriso e 21,0% em Primavera do Leste”, continua o pesquisador. Richetti revela que “para os produtores obterem lucro nesta safra, o preço de mercado deverá ser pelo menos igual aos custos médios estimados”.

Sementes
A Secretaria de Política Agrícola, por meio da Coordenadoria de Zoneamento Agropecuário incluiu recentemente para Mato Grosso do Sul novas cultivares de soja, já para esta safra. Com ciclo precoce, a BRS 232 tem excelente potencial produtivo, é resistente a cancro da haste e moderada resistência a nematóide de galha. Nas semeaduras em outubro, é aconselhável preferir solos corrigidos com alta fertilidade.
No campo das transgênicas, as opções para esta safra foram ampliadas. De ciclo precoce, a BRS 243 RR tem com época preferencial de semeadura de 25 de outubro a 5 de dezembro.
Com maturação semi-precoce, as BRS 245 RR e BRS 246 RR têm semeadura recomendável entre 20 de outubro a 5 dezembro. Com relação a doenças, assim como, a BRS 243 RR são resistentes a cancro da haste, macha “olho de rã” e vírus da necrose da haste. Porém, moderadamente resistentes a oídio e suscetíveis a nematóides de galha e cisto.
Outro ponto importante é a resistência ao herbicida glyfosate, devendo apenas ser evitada a aplicação deste herbicida durante o florescimento.


Dalízia Aguiar - DRT/MS 28/03/14
Jornalista - Embrapa Agropecuária Oeste - Dourados/MS

quinta-feira, outubro 19, 2006

BELGO BEKAERT E CAPRIOVINO PARTICIPAM DE LEILÃO E JULGAMENTO DE OVINOS DURANTE A EXPOSIÇÃO AGROPECUÁRIA DE GOIÂNIA

Em parceria com a Associação Goiana de Criadores de Caprinos e Ovinos – Capriovino, a Belgo Bekaert Arames participa, no próximo domingo (22), da prova de julgamento dos animais e do 1º Leilão de Ovinos e Caprinos do Cerrado, no dia 24. Os eventos serão realizados durante a 43ª Exposição Agropecuária de Goiás, de 20 a 29 de outubro.
Nesse importante trabalho de valorização e expansão da caprinovinocultura no Estado, a Belgo Bekaert é responsável pela qualidade e avançada tecnologia do produto utilizado pelos criadores da Associação na construção das cercas, a Tela Campestre.
Produto moderno e específico para o segmento, a Tela Campestre é oferecida nas alturas de 60 cm e 1,20 m. A tela apresenta galvanização pesada; flexibilidade; ampla aplicação; economia de mão-de-obra e de madeira; e contenção e espaçamento eficiente, fatores que a diferenciam das telas comuns.
Segundo o assistente técnico da Belgo Bekaert em Goiás Tácio Paiva, uma das principais vantagens da Tela Campestre é não possuir custo de manutenção. Ele destaca, ainda, o fato de evitar transtornos como fuga dos animais, que são de porte menor, ferimentos e entrada de predadores.

Contato Belgo Bekaert: Tácio Paiva - (64) 8112 9799/ tacio.costa@belgobekaert.com.br

Luciana Marcatti
Equipe - Regina Perillo Comunicação
rp.luciana@terra.com.br
31. 3481.4888 - 31. 9196-1964

sexta-feira, outubro 13, 2006

BELGO BEKAERT REALIZA CARREATA COM CAMINHONETE ZERO QUILÔMETRO EM CAMPINA GRANDE

Empresa apresenta carro que será sorteado pela promoção “Acelere com a Belgo”
A Belgo Bekaert, em parceira com a revenda Cofagra, promove, no próximo dia 18, quarta-feira, uma animada carreata pela cidade de Campina Grande (Paraíba) para apresentar ao produtor rural a caminhonete zero quilômetro a ser sorteada pela promoção “Acelere com a Belgo”. De 16 de outubro a 31 de dezembro, quem comprar um rolo de arame farpado Motto ou arame liso Belgo Z-700, carros-chefes da empresa, participará do sorteio de uma pick-up F-250 cabine dupla XLT 4X4.
Em todo o Brasil, a campanha envolve cerca de 500 revendas parceiras, que vão atuar também como postos de troca, oferecendo ao consumidor que comprar os produtos em uma loja não participante a oportunidade de adquirir o cupom da promoção mediante a apresentação da nota fiscal. O resultado do sorteio será divulgado no dia 13 de janeiro de 2007.
Mais informações sobre a promoção e a localização dos postos de troca estão disponíveis no site da Belgo Bekaert (www.belgobekaert.com.br) ou pelo telefone 0800 727 2000.


Luciana Marcatti – Equipe Regina Perillo Comunicação
(31) 3481-4888 / 9196-1964

sexta-feira, outubro 06, 2006

Setor rural debate revisão de índices de produtividade

A comissão de Assuntos Fundiários e Assuntos Indígenas, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), realizou reunião, na manhã desta quinta-feira (5/outubro), para discutir um tema polêmico. Autoridades do setor, presentes no encontro, demonstraram preocupação com a proposta do Governo Federal de impor novos índices de produtividade às propriedades rurais para ampliar os processos de reforma agrária.
Segundo o projeto do Ministério do Desenvolvimento Agrário já apresentado ao Senado, caso o produtor não mantenha índices de produtividade considerados elevados poderá ter o seu imóvel desapropriado. Para estabelecer alternativas a essa proposta, o Projeto de Lei 6820/06 do deputado Xico Graziano (PSDB/SP) sugere que haja regulamentação dos critérios à desapropriação de terras para fins de reforma agrária. Um dos métodos apresentados é a elaboração de um laudo técnico que leva em consideração a classe de capacidade do uso do solo, do clima, do nível de tecnologia e da situação do mercado.
O deputado Leonardo Vilela (PSDB/GO), relator do projeto e responsável por articular a discussão entre os ruralistas, destacou a importância do laudo. “O laudo técnico será fundamental para eliminar distorções que tornam injusto tal processo”, enfatiza Leonardo. Na próxima semana, o relator apresenta parecer favorável, com substitutivo global. Com a aprovação do projeto, o produtor terá garantido parâmetros referenciais de produtividade para os diferentes tipos de produção, afirma o deputado.

Assessoria de Comunicação do deputado Leonardo Vilela (PSDB/GO)
Fones: (61) 3215-5934

quarta-feira, outubro 04, 2006

BELGO BEKAERT LANÇA NA 43ª EXPOFEIRA CAMPANHA QUE VAI SORTEAR UMA PICK-UP F-250 ENTRE OS PRODUTORES RURAIS

A Belgo Bekaert Arames participa da 43º Expofeira do Amapá, de 12 a 25 de outubro, com uma novidade para o produtor rural. No estande em parceria com os clientes Avicap e Maquinorte, a empresa apresenta a promoção “Acelere com a Belgo”, que irá sortear uma Pick-up F-250 XLT 4x4, cabine dupla.
Para concorrer é necessário adquirir um rolo dos arames Motto ou Belgo Z-700 em uma das 500 revendas participantes em todo o país, entre 16 de outubro a 31 de dezembro. O resultado do sorteio será divulgado no dia 13 de janeiro de 2007.
Segundo Alexandre Amorim, assistente técnico regional, a campanha, além de fortalecer a marca Belgo Bekaert, que já é líder de mercado, visa estabelecer um relacionamento positivo com os revendedores e lojistas e propiciar a coleta de dados dos consumidores finais. “Dessa forma, vamos oferecer um melhor atendimento aos clientes”, completa.
O técnico ressalta que a linha agropecuária da Belgo Bekaert, composta por mais de 100 itens, conquistou a liderança no mercado do Pará. Entre os campeões de vendas, está o arame da promoção, Motto, de larga utilização entre os criadores de búfalo, principal atividade da região.
Amorim explica que a alta resistência e durabilidade consagraram o Motto como o arame farpado mais vendido no país. O produto é fabricado com uma camada de zinco três vezes mais pesada que a dos arames comuns, sendo a torção dos fios alternada para permitir maior estiramento da cerca e maior espaçamento entre as estacas.
Além do lançamento da campanha “Acelere com a Belgo”, a Belgo Bekaert destaca na Expofeira o novo arame ovalado Belgo Z-800 Bezinal, especialmente projetado para terrenos sujeitos a alagamento, um dos grandes problemas enfrentados pelo pecuarista da região. “Por ser revestido com uma liga bimetálica, contendo 95% de zinco 5% de alumínio e adições de terras raras (mischmetal), o produto possui elevada resistência à corrosão, mesmo por longos períodos debaixo d’água”, afirma o técnico.
Mais informações sobre a promoção e a localização dos postos de troca estão disponíveis pelo telefone 0800 727 2000.

Quem é a Belgo Bekaert Arames
Líder nacional no mercado de arames, a Belgo Bekaert é resultado da associação entre a Belgo, uma empresa Arcelor Brasil, que integra um dos maiores produtores de aço do mundo; e a Bekaert, da Bélgica, líder mundial em arames e recobrimentos metálicos. Suas unidades industriais estão nos estados de Minas Gerais (Contagem e Sabará), Bahia (Feira de Santana) e São Paulo (Hortolândia e Osasco).
Com capacidade de produção da ordem de 810 mil toneladas anuais de trefilados, a Belgo Bekaert atende a diversos segmentos da economia. Destacam-se entre os seus principais produtos os destinados à agropecuária (arames farpados, ovalados, grampos para cercas e acessórios), arames para construção civil (CA-60, recozido preto e pregos), arames plastificados (para telas de alambrados e piscicultura) e sistemas de cercamento.


Luciana Marcatti – Equipe Regina Perillo Comunicação
(31) 3481-4888 / 9196-1964

terça-feira, outubro 03, 2006

Núcleo de Pesquisa em Aqüicultura completa um ano e realiza recadastramento

O Núcleo de Pesquisa em Aqüicultura de Mato Grosso do Sul (Nupaq-MS) completou um ano e agora encontra-se em fase de consolidação. Dentro desta etapa, a Embrapa Agropecuária Oeste, Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, coordenadora do Nupaq-MS, está realizando neste mês de outubro um recadastramento das instituições parceiras e inclusão de novas parcerias.

Os resultados das atividades deste primeiro ano de trabalho do Nupaq-MS foram importantes, especialmente, com relação aos projetos de pesquisa, com destaque para a implantação do Laboratório de Piscicultura na Embrapa Agropecuária Oeste, em Dourados-MS. “Nesse laboratório encontram-se em desenvolvimento projetos na área de sanidade aqüícola enfocando diagnóstico laboratorial e qualidade de água”, explica a pesquisadora da Embrapa, Márcia Mayumi Ishikawa, responsável pelo laboratório, onde as ações do núcleo estão sendo centralizadas.

Márcia salienta que através da viabilização de convênios foi possível a aquisição de equipamentos. "Os convênios só foram possíveis graças ao trabalho e à dedicação dos parceiros que estão atualmente cadastrados no Nupaq-MS. Após a conclusão dessas ações, alunos, técnicos e piscicultores do Estado de Mato Grosso do Sul poderão contar com um Laboratório de Piscicultura destinado à pesquisa e ao diagnóstico de patologias de peixes”.

A pesquisadora destaca também que o Nupaq-MS participou de palestras e cursos durante este ano e para agosto de 2007 estará presente no I Congresso Brasileiro de Peixes Nativos de Água Doce Cultivados, em Dourados.

De acordo com a médica-veterinária, foi encaminhado aos parceiros um formulário para recadastramento e a entrega poderá ser feita diretamente no Laboratório de Piscicultura. “O prazo para oficializar o recadastramento ou a nova inclusão será 31 de outubro e o formulário pode ser obtido via e-mail ou diretamente no laboratório,” esclarece.



Dalízia Aguiar - DRT/MS 28/03/14
ACE - Embrapa Agropecuária Oeste - Dourados/MS

FMC apresenta peça de teatro “Plantando o 7” em Brasília

Atração faz parte da programação do workshop Atuando com Responsabilidade

A FMC Agricultural Products, uma das maiores empresas de agroquímicos do País, apresenta nesta quinta-feira, 5 de outubro, às 18h, a peça de teatro Plantando o 7, no Hotel Blue Tree Park, em Brasília (DF). A atividade faz parte da programação do workshop Atuando com Responsabilidade que traz entre os temas a serem debatidos, o uso com segurança dos produtos fitossanitários e as novas tecnologias que podem ser aplicadas no campo. Três grandes especialistas da área participam do encontro.
A peça Plantando o 7 faz parte do Programa de Atuação Responsável da FMC Agricultural Products e é considerada um dos maiores eventos educacionais criado exclusivamente para o homem do campo e seus filhos. O objetivo é ensinar a importância dos 7 Hábitos de Atuação Responsável, uma forma inovadora de divulgar e educar o homem do campo sobre as práticas de uso dos defensivos agrícolas.
Aproveitando um conceito muito utilizado dentro das modernas corporações pela área de gestão de pessoas, a FMC criou os 7 hábitos de Atuação Responsável que, de forma simples e direta, sintetiza tudo o que o agricultor deve fazer antes, durante e depois de utilizar produtos químicos.
As apresentações do Plantando o 7 no ano passado atingiram mais de 11 mil crianças e adolescentes da zona rural das cidades de Piracicaba e Ituverava, em São Paulo e, Rio Verde, em Goiás. Segundo Maria de Lourdes Fustaíno, diretora da área de Registro & Product Stewardship da FMC, o Programa de Atuação Responsável tem como objetivo desenvolver e implementar técnicas, visando minimizar riscos durante o processo de uso dos produtos fabricados e/ou distribuídos pela empresa.

Conheça a sinopse da peça:
É um dia como qualquer outro no mundo dos contos de fadas. E como todo dia normal, a Bruxa Malvada tenta envenenar a pobre Branca de Neve. Mas sua tentativa falha, pois a jovem logo percebe que a maçã da Bruxa está cheia de vermes. Em outro canto da floresta, Chapeuzinho Vermelho cantarola enquanto caminha para a casa de sua vovó. A garota é logo abordada pelo Lobo Mau e o canino malvado ordena que ela lhe entregue todas as guloseimas da cesta. Mas para sua infelicidade, Chapeuzinho, preocupada com a saúde da vovó, não traz guloseimas, mas alimentos saudáveis. Mesmo assim, o Lobo rouba a cesta da garota, mas vê que as verduras e legumes estão doentes e bichados.
O pobre Gigante está com problemas de memória, porque, no momento em que perseguia João, o pé de feijão, que estava doente, não agüentou seu peso e ele caiu de ponta-cabeça. Em outro ponto da floresta, a Velha Bruxa continua a alimentar Joãozinho com a esperança de engordá-lo para, finalmente, poder comer o pobre garoto. Mas ele não engorda e reclama do sabor das guloseimas que a Bruxa prepara. Ela fica desesperada ao perceber que o trigo está doente e que a farinha ficou amarga.
Em uma assembléia extraordinária, os vilões percebem que as verduras, frutas, legumes e grãos estão todos doentes e ficam felizes por receber a ajuda do Mestre do Campo, que é um estudioso da terra e, sabe os caminhos para resolver os problemas ligados à agricultura. Os vilões acreditam ter encontrado a solução, só que o Mestre quer primeiro introduzir os princípios dos 7 Hábitos da atuação responsável. Ele ensina os vilões como adquirir os produtos necessários via o receituário agronômico, como armazenar os defensivos agrícolas, o uso correto de EPI (Equipamentos de Proteção Individual), a preparação da calda, a aplicação do produto, o transporte adequado, e como lidar com as sobras de embalagens.
Logo, os vilões conseguem melhorar os resultados de suas lavouras e, assim, os contos clássicos podem seguir seu caminho natural, tendo o final já conhecido e esperado por todos: ‘E viveram felizes para sempre’. Os Personagens do Espetáculo são: a Bruxa Malvada, a Branca de Neve, a Chapeuzinho Vermelho, o Lobo Mau, o Gigante, a Bruxa Velha, o Joãozinho e o Mestre de Campo. O espetáculo tem 40 minutos de duração.

Sobre a FMC Agricultural Products
A FMC Química - uma das maiores corporações dos Estados Unidos – produz e comercializa no Brasil, por meio de sua divisão FMC Agricultural Products, herbicidas e inseticidas para culturas diversas, como arroz irrigado e de terras altas (sequeiro), algodão, cana-de-açúcar, milho e soja, entre outras. A empresa tem fábrica em Uberaba (MG), foi fundada em 1979 e é hoje uma das mais competitivas do setor.
Atualmente, a FMC Agricultural Products possui escritórios em Campinas (SP) e cinco centros de distribuição estrategicamente localizados em Goiânia (GO), Cuiabá (MT), Ribeirão Preto (SP), Cachoeirinha (RS) e Londrina (PR), importantes pólos de produção agrícola do Brasil. A empresa possui cerca de 350 colaboradores (efetivos, terceirizados e temporários), dos quais a maior parte atua diretamente no campo, nas principais regiões agrícolas do país, em contato direto e estreito com os agricultores e distribuidores.
Com faturamento anual de US$ 140 milhões, a FMC é focada em nichos de mercado nos quais a liderança é conquistada por meio de investimentos em pesquisa, orientação ao cliente, novas tecnologias, segurança e, principalmente, em pessoas motivadas e predispostas em se inovar e se superar.

Workshop Atuando com Responsabilidade

05 de outubro, quinta-feira

Local: Hotel Blue Tree Park
SHTN, Trecho 01, Lote 1B – Bloco C
Brasília – DF

14h – Abertura
14h30 – O papel da universidade como difusora do uso correto e seguro de produtos fitossanitários e os programas em parceria com a FMC – Profª Regina Eli
15h30 – Segurança e Tecnologia na utilização de EPI - Dr. Hamilton Humberto Ramos
16h30 – Novas Tecnologias em tratamento de sementes e prestação de serviços no campo – Luís Corrêa
17h – Programa Atuando com Responsabilidade e Projetos Ambientais – Retrospectiva 2003, 2004 e 2005 – Maria de Lourdes Fustaíno
18h – Peça Teatral com o grupo Sia Santa


Alfapress Comunicações
Layza Portes (19) 9606-1514
Cid Luís de Oliveira Pinto (19) 9183 3545
Central de Atendimento aos Jornalistas
Marcela Alessandri
Fone: (19) 2136.3505
Pabx: (19) 2136.3500

Segurança no campo é tema de workshop

Uso responsável de Produtos fitossanitários e novas tecnologias na agricultura serão debatidos por especialistas da área

O uso com segurança dos produtos fitossanitários e as novas tecnologias que podem ser aplicadas no campo são alguns dos assuntos em discussão no workshop “Atuando com Responsabilidade” que a FMC Agricultural Products promove na próxima quinta-feira, 5 de outubro, a partir das 14h, no Hotel Blue Tree Park, em Brasília (DF).
Para debater esses e outros temas relacionados à utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), a prestação de serviços no campo e o papel da universidade frente à formação dos profissionais, três renomados especialistas da área participam da discussão, entre eles, Regina Eli, mestre e professora da Fundação Educacional de Ituverava; Hamilton Humberto Ramos, pesquisador do Instituto Agronômico de Campinas (IAC); e Luiz Corrêa, engenheiro agrônomo e membro do Comitê de Atuação Responsável da FMC.
A atividade conta ainda com a participação da diretora da FMC e coordenadora do programa Atuando com Responsabilidade, Maria de Lourdes Fustaíno, que apresentará um balanço do programa nas últimas edições.
Desenvolvido pela FMC Agricultural Products desde 2003, o programa Atuando com Responsabilidade surgiu como resultado da preocupação da FMC em relação ao uso dos produtos fitossanitários no campo e seu impacto ao meio ambiente e à saúde humana.

Campanha premiada
Pelo terceiro ano consecutivo, a FMC Agricultural Products foi destaque durante a realização do IX Prêmio Mérito Fitossanitário, promovido pela Andef (Associação Nacional de Defesa Vegetal). A empresa ganhou o primeiro e segundo lugares no segmento Indústria, nas categorias “Projetos de Educação & Treinamento” e “Profissionais”, respectivamente.
A campanha 2005 do programa Atuando com Responsabilidade da FMC teve como principal objetivo a sedimentação das ações que foram implementadas desde a sua criação, reforçando a sua proposta de adequação da linguagem aos públicos-alvos para os quais está sendo levada a mensagem dos 7 Hábitos da Atuação Responsável, com o objetivo de alcançar um número cada vez maior de famílias rurais.
Com base nisso, surgiu o projeto de Educação e Treinamento 2005 denominado “7 Formas de Atuação Responsável”, que recebeu o primeiro lugar do Prêmio Andef. Foram desenvolvidos sete programas diferentes para se falar com a família rural através de públicos distintos, conscientizando-os sobre os sete hábitos do uso correto e seguro dos produtos fitossanitários. Esses públicos foram: crianças, universitários, profissionais e, trazendo como novidade para a campanha 2005, os distribuidores e as mulheres, resultando nos programas e ações Plantando o 7 Mambembe, Plantando Los 7 (voltado para os produtores rurais do Peru, Colômbia e Equador), Inovando para o Futuro (com foco nas mulheres dos agricultores), Reflexo para a Vida (universitários), Distribuidor Responsável (envolvendo toda a cadeia de distribuição dos produtos dentro do processo de atuação responsável), Educando para a Vida (direcionado para técnicos de escola agrícolas) e Falando a mesma Língua (público interno).
O projeto “7 Formas de Atuação Responsável” tem como base uma metodologia simples, que se baseia na força do teatro como recurso pedagógico e na adequação da comunicação a cada público, tornando possível atingir um número de 50.872 pessoas com os treinamentos sobre UC&S. A FMC também buscou fazer da divulgação um dos alicerces para dar amplitude a sua proposta, envolvendo as comunidades e públicos de interesse por meio da mídia, levando a mensagem para 20 milhões de pessoas.

Sobre a FMC Agricultural Products
A FMC Química produz e comercializa no Brasil, por meio de sua divisão FMC Agricultural Products, herbicidas e inseticidas para culturas diversas, como algodão, cana-de-açúcar, fumo, arroz irrigado e de terras altas (sequeiro), milho e soja, entre outras. A empresa tem fábrica em Uberaba (MG), foi fundada em 1979 e é hoje uma das mais competitivas do setor.
Atualmente, a FMC Agricultural Products possui escritórios em Campinas (SP) e Cuiabá (MT), e seis centros de distribuição estrategicamente localizados em Goiânia (GO), Cuiabá (MT), Ribeirão Preto Igarapava (SP), Luís Eduardo Magalhães (BA), Cachoeirinha (RS) e Londrina (PR), importantes pólos de produção agrícola do Brasil. A empresa possui cerca de 350 colaboradores (efetivos, terceirizados e temporários), dos quais a maior parte atua diretamente no campo, nas principais regiões agrícolas do país, em contato direto e estreito com os agricultores e distribuidores.
Com faturamento anual de US$ 220 milhões (2005), a FMC é focada em nichos de mercado nos quais a liderança é conquistada por meio de investimentos em pesquisa, orientação ao cliente, novas tecnologias, segurança e, principalmente, em pessoas motivadas e predispostas em se inovar e se superar. Um dos resultados desta política de gestão é que a empresa foi, pela quinta vez, escolhida pelas Revistas Exame/Você SA como uma das “Melhores Empresas para se Trabalhar”.

Programação
Workshop Atuando com Responsabilidade

05 de outubro, quinta-feira
Local: Hotel Blue Tree Park
SHTN, Trecho 01, Lote 1B – Bloco C
Brasília – DF

14h – Abertura
14h30 – O papel da universidade como difusora do uso correto e seguro de produtos fitossanitários e os programas em parceria com a FMC – Regina Eli
15h30 – Segurança e Tecnologia na utilização de EPI - Dr. Hamilton Humberto Ramos
16h30 – Novas Tecnologias em tratamento de sementes e prestação de serviços no campo – Luís Corrêa
17h – Programa Atuando com Responsabilidade e Projetos Ambientais – Retrospectiva 2003, 2004 e 2005 – Maria de Lourdes Fustaíno
18h – Peça Teatral com o grupo Sia Santa

Alfapress Comunicações
Layza Portes (19) 9606.1514
Kátia Almeida (19) 9183.3167
Central de Atendimento aos Jornalistas
Marcela Alessandri
Fone: (19) 2136.3505
Pabx: (19) 2136.3500

quarta-feira, setembro 27, 2006

Curso sobre conversão agroecológica acontece amanhã na Embrapa

Nos dias 27, 28 e 29 de setembro, a Associação dos Produtores Orgânicos de Mato Grosso do Sul (APOMS) promove um curso de conversão de sistemas produtivos convencionais para agroecológicos, na Embrapa Agropecuária Oeste, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, realizadora do evento, juntamente com o Idaterra e a Uniderp.

O principal público-alvo do encontro são os profissionais que atuam com a questão agroecológica junto aos agricultores da região. Neste primeiro módulo, o instrutor será o coordenador do Departamento de Agroecologia da ESALQ/USP, Carlos Armênio Khatounian.

Muitos aspectos estão envolvidos na conversão de sistemas convencionais para agroecológicos de produção, em especial os econômicos e técnicos, esses últimos incluem o reequilíbrio das populações de pragas e doenças e condições do solo.

Para Khatounian o período de conversão deve ser entendido como um tempo necessário para a reorganização, sedimentação e maturação dos novos conhecimentos, aliado a uma ativa reordenação dos agricultores e do meio ambiente.

Carlos Armênio é doutor em Agricultura Sustentável pela Universidade Estadual de Ciência e Tecnologia de Iowa (EUA) e atualmente é pesquisador associado do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), com ampla experiência em agricultura familiar.

Maiores informações: (67) 3425-5122, ramal 131 (Embrapa Agropecuária Oeste - BR 163, km 253,6 – trecho Dourados/Caarapó).

terça-feira, setembro 26, 2006

Quebra da safra de trigo provoca aumento no preço do macarrão

A Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (ABIMA) informa que haverá necessidade de repasse de até 10% no preço do macarrão. O motivo é a quebra da safra de trigo, que resultou no aumento do valor da farinha de trigo, principal matéria prima do produto. No Brasil, de acordo com estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a safra 2006 terá queda de 27,6%, em relação ao ano anterior. A redução de área de plantio foi de 25,03%. A baixa produção também foi influenciada pelas condições climáticas adversas nas regiões de plantio, que sofreram com uma estiagem prolongada e, mais recentemente, com geada tardia.
A situação não é diferente nos países vizinhos. A Argentina, principal fornecedor do Brasil, também enfrentou problemas na safra e ao que tudo indica, não terá trigo suficiente para atender toda demanda brasileira, que deve chegar a 7,5 milhões de toneladas. Países como Canadá, Austrália e EUA também confirmam possíveis perdas nas safras locais. A produção do cereal na Austrália deve ficar em 16,4 milhões de toneladas na próxima safra, muito abaixo das 25,1 milhões de toneladas produzidas no ano passado. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) estimou que a produção canadense de trigo ficará 6,5 milhões de toneladas abaixo da safra anterior, que foi de 25,0 milhões de toneladas.
“Todo ano o Brasil costuma importar trigo. Com a queda na safra, a quantidade comprada de fora terá que ser maior. Já sabemos que a Argentina, que também exporta para outros países, não terá a quantia necessária para o Brasil. A opção será importar trigo de países fora do Mercosul, o que vai acarretar um impacto ainda maior no valor cereal e, conseqüentemente, em seus derivados, como o macarrão”, explica Eliane Kay, Presidente da ABIMA - Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias.
Atualmente, a produção nacional de trigo supre até 40% do consumo anual interno, sendo os outros 60% oriundos de importações. “Comprar trigo fora do Mercosul implica em preços de mercado mais altos, pagamento da TEC (Tarifa Externa Comum), além do adicional de frete da Marinha Mercante”, explica Eliane. “A indústria brasileira de moagem já solicitou ao Governo a extinção da tarifa de importação e a suspensão temporária do adicional de frete para a entrada do cereal de fora da zona do Mercosul, porém ainda não houve retorno sobre a questão”, completa.
A indústria nacional de macarrão anuncia que o repasse chegará às gôndolas nas próximas semanas, pois a maior parte dos fabricantes, já começou a receber a farinha de trigo com os preços reajustados.

SOBRE A ABIMA
A ABIMA é a entidade que representa, em todo o território nacional, os fabricantes de massas alimentícias, que compõem 80% do mercado nacional, com uma produção de mais de 1 milhão de toneladas ao ano, faturamento de R$ 3 bilhões e geração de cerca de 25.000 empregos diretos. Com este volume, o Brasil ocupa uma posição de destaque no mercado mundial, pois é o terceiro maior produtor de macarrão, atrás apenas de Itália e Estados Unidos.


Cilene Ferreira
Assessoria de Comunicação
Máquina Comunicação Corporativa Integrada
11 3147-7900 ramal 7964

sexta-feira, setembro 15, 2006

BELGO BEKAERT É PARCEIRA DA EMBRAPA NO 6º LEILÃO ELITE DE TOUROS, REALIZADO AMANHÃ, EM GOIÁS

A Embrapa Arroz e Feijão, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária em Santo Antônio de Goiás – GO, conta com o apoio da Belgo Bekaert Arames para a realização do 6º Leilão Elite de Touros Jovens, que acontece amanhã, 16, a partir das 14 horas, na Fazenda Capivara, sede da Embrapa Arroz e Feijão. Os animais que irão a arremate pertencem a 44 criadores de sete estados brasileiros e possuem alta qualidade genética em sistemas de produção a pasto, sendo todos destinados ao melhoramento de plantéis da região dos cerrados.
O leilão faz parte do programa de Integração Lavoura e Pecuária, iniciado em 1983 com o Sistema Barreirão para a recuperação das pastagens degradadas no cerrado brasileiro a partir da introdução da lavoura com o plantio de culturas como arroz, milho e sorgo.
Parceira da Embrapa desde o início do projeto, a Belgo Bekaert é responsável pela qualidade e avançada tecnologia dos produtos e serviços utilizados na construção das cercas. A empresa também oferece a instalação e a manutenção do cercamento.



Luciana Marcatti
Equipe - Regina Perillo Comunicação
rp.luciana@terra.com.br
31. 3481.4888 - 31. 9196-1964

Hípica Manège realiza a Primeira Semana do Cavalo em Alphaville

A Hípica Manège realizará entre os dias 22, 23 e 24 de setembro, a semana do Cavalo em Alphaville, que acontecerá das 8 às 18 horas. O evento reunirá os principais cavaleiros e amazonas da equitação nacional. Além, é claro, de público seleto formado por jovens e seus familiares que residem em Alphaville e região.
O evento será composto por dois grandes torneios: a penúltima etapa do Campeonato Nacional de Equitação de Trabalho, que conta com apoio da Associação Brasileira do Cavalo Puro Sangue Lusitano em conjunto com a Associação Brasileira de Equitação de Trabalho, que deverá reunir aproximadamente 60 participantes; e a décima etapa do Campeonato Metropolitano das Escolas de Equitação Fundamental, realizado pela Federação Paulista de Hipismo, que será composta por mais de 200 cavaleiros e amazonas com idade a partir dos 8 anos.
Além desses dois grandes torneios, a semana do Cavalo em Alphaville contará ainda com várias atrações inéditas na região. Na sexta-feira, por exemplo, a partir das 18 horas, o público presente poderá apreciar uma belo espetáculo com o Show dos Cavalos Dançarinos. Isso após as apresentações de cavaleiros a amazonas nas provas de Ensino e de Maneabilidade de Equitação do Trabalho, que acontecerão às 9 horas.
Os organizadores, no entanto, reservaram o sábado para a realização de provas de grande emoções. Das 8 às 18 horas, o público presente acompanhará a décima etapa das provas de salto, que vão de 0,40 a 1,00 metro de altura, do Campeonato Metropolitano das Escolas de Equitação Fundamental .
A partir das 19 horas, a atração fica por conta de modalidades emocionantes, como uma bela apresentação de Volteio, quando os atletas – masculinos e femininos – executam manobras sobre o dorso do cavalo; em seguida, haverá uma prova de Equitação de Trabalho denominada Liga da Velocidade, quando cavaleiros e amazonas realizam várias manobras numa pista com alto grau de dificuldade, num pequeno espaço de tempo; e, encerrando a atividade do sábado, voltam às pistas do Manège Alphaville, a exibição do Show dos Cavalos Dançarinos.
No domingo, às 9 horas, a prova de Velocidade, na Equitação do Trabalho, abre o dia, que será encerrado com uma apresentação de Volteio e a Premiação dos vencedores e destaques da semana do Cavalo em Alphaville.

Serviço:
semana do Cavalo em Alphaville
Data: 22, 23 e 24 de Setembro
Horas: A partir das 9 horas
Local: Hípica Manège Alphaville
Endereço: Estrada do Lula Chaves, 443 – Alphaville – Santana de Parnaíba – SP

Mais informações:
Cláudio Ferreira – (11) 9803-6434
Telma Cascello - (11) 9702 3490
F2 Press - Comunicação Integrada – f2.comunica@terra.com.br
Tel. (11) 6826-7109

Inscrições para ‘16º Prêmio Brasil de Qualidade do Café para Espresso’ terminam dia 21 de setembro

Promovido anualmente pela torrefadora italiana illycaffè, o ‘Prêmio Brasil de Qualidade do Café para Espresso’ recebe inscrições para a sua 16ª edição até o dia 21 de setembro.
O concurso, que distribui mais de US$ 100 mil em prêmios aos finalistas, além de premiar os classificadores que tiverem mais amostras aprovadas, já contabilizou o recebimento de número de inscrições superior ao mesmo período do ano passado.
A expectativa é que esse número dobre durante o mês de setembro, prazo final para o envio de amostras. Isso porque, é nesta fase final que a maioria dos produtores e classificadores enviam suas amostras a fim de esperar até o fim da colheita para a seleção do melhor café.
Para o 16º Prêmio, são aceitas amostras de grãos da espécie Coffea arabica, preparado por via seca (café natural) ou por via úmida (cereja descascado ou despolpado). Além disso, os grãos devem atender às seguintes especificações: café do tipo 3 para melhor (com no máximo 12 defeitos), peneiras 16 ou acima, e vazamento máximo de 2%. O teor de umidade aceitável é de, no máximo, 11%.
As amostras inscritas no concurso devem conter 1.500g de café e serem enviadas com a ficha de inscrição, devidamente preenchida e assinada pelo produtor, juntamente com o nome do classificador. Serão aceitos lotes de no mínimo 100 e máximo de 600 sacas com as indicações acima.
A data limite para envio das amostras é 21 de setembro. O material deve ser enviado diretamente à Porto de Santos Comércio e Exportação na Rua do Comércio, 55 – 9º andar – CEP. 11010-141 – Santos, São Paulo, ou ainda nos armazéns credenciados: Leme, em São Paulo, e São Sebastião do Paraíso, no Sul de Minas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (13) 3219.2780 ou pelo e-mail portosantos@portosantos.com.br



Serviço:
16° Prêmio Brasil de Qualidade do Café Para ‘Espresso’
Inscrições: Até 21/09/06
Divulgação dos 50 finalistas: Dia 01/11/06
Entrega dos Prêmios aos 50 finalistas: Dia 02/03/07


ADS Assessoria de Comunicações
Contatos com Rosana De Salvo, Kassia Dell’ Agnolo ou Mariana Navarro
Tel.: 11. 5090-3006/ 5090-3000 Fax.: 11. 5090.3010

quinta-feira, setembro 14, 2006

BELGO BEKAERT PRESENTE NA EXPAPI, EM CAMPINA GRANDE, COM PRODUTO EXCLUSIVO PARA CAPRINOVINOCULTURA

A Belgo Bekaert destaca na 44ª Expapi – Exposição de Animais e Produtos Industriais, de 17 a 24/9, em Campina Grande (Paraíba), produto exclusivo para a caprinovinocultura. O setor ganhou investimento do governo estadual e cresceu de forma significativa, principalmente nas regiões Norte e Sul da Paraíba.
Em parceria com a revendedora Cofagra, a Belgo Bekaert apresenta ao produtor rural uma importante tecnologia em cercamento: a Tela Campestre, desenvolvida especialmente para a criação de caprinos e ovinos. “Por serem de porte menor, se comparados aos bovinos, esses animais estão mais propensos a passarem pela cerca ou ficarem presos, mas utilizando produtos modernos, adequados e instalados corretamente os criadores evitam tais transtornos”, ressalta o assistente técnico regional Alexandre Amorim.
Segundo ele o produto se diferencia das telas comuns nos seguintes aspectos: galvanização pesada; flexibilidade; ampla aplicação; economia de mão-de-obra e de madeira; contenção eficiente e espaçamento inteligente (na parte inferior da tela, os fios horizontais são mais próximos para impedir a saída dos filhotes e prevenir a entrada de alguns predadores, como cães e lobos).
Oferecida nas alturas de 60 cm e 1,20 m, a tela também possui a vantagem de ser a única que se adapta a todos os tipos de relevo, acompanhando as ondulações do terreno.

Arames mais vendidos no Brasil também estarão presentes
Líder nacional no mercado de arames, a Belgo Bekaert leva à Expapi os arames campeões de venda da empresa em todo o país: Motto (farpado) e Z-000 (ovalado). Os produtos são fabricados com materiais de qualidade e avançada tecnologia, o que oferece ao pecuarista cercas de alta resistência e durabilidade.


Informações à imprensa: Luciana Marcatti - Regina Perillo Comunicação
31-3481-4888/ 9196-1964
Contato Belgo Bekaert: Alexandre Amorim – 85 – 9973-3943

CACHAÇA DE QUALIDADE: ORGULHO NACIONAL

Primeira turma de especialistas na excelência de produção de cachaça do país é de Brasília


Na sexta-feira, dia 15 de setembro, Brasília passa a contar com os primeiros especialistas em excelência na produção de cachaça no país. Os 23 alunos do curso de Pós-Graduação em Produção de Cachaça, realizado pela Faculdade da Terra de Brasília (FTB), comemoram a conclusão do curso em um evento que contará também com a presença de parceiros e importantes apoiadores, como a Embrapa, a UnB e a Confraria Clube da Cachaça. “Eles são os primeiros especialistas nacionais em um produto que movimenta mais de 2 bilhões de dólares por ano”, afirma Brener Marra, coordenador da pós-graduação.
A busca da excelência na produção da cachaça já tem resultados. Um grupo formado por quatro pesquisadores, entre eles o professor Brener, coordenador da pós-graduação, desenvolveram um tratamento para remover da cachaça as substâncias tóxicas que causam ressaca, dor de cabeça e mau hálito. E, ainda melhor, diminui o valor calórico da bebida. “A redução do valor calórico é uma conseqüência, o maior ganho é tirar as substâncias tóxicas. Assim é possível consumir um produto de excelente qualidade sem os efeitos normais”, explicou Marra.
Brasília, que já se destaca no mercado consumidor dessa cachaça de qualidade, agora também pode contar com profissionais e pesquisa de ponta para atender esse mercado de 65 milhões de consumidores, que tende a crescer.

Data: 15 de setembro - Horário: a partir de 20 horas
Local: Churrascaria Porcão


Mais informações:
Neri Accioly – assessoria de imprensa FTB
Interagência Comunicação
(61) 3039-3861 / 8158-9815

sexta-feira, setembro 08, 2006

BELGO BEKAERT DESTACA NA EXPOPEC LINHA COMPLETA PARA AGROPECUÁRIA

A Belgo Bekaert marca presença com sua ampla linha de produtos na 32ª Expopec, que acontece de 9 a 17 de setembro, em Ituiutaba, Minas Gerais. No estande em parceria com a revendedora Ruralpec, a Belgo Bekaert leva até os visitantes da feira soluções para o homem do campo, unindo tecnologia de ponta e prestação de serviços.
O assistente regional Tácio Paiva destaca, entre os produtos que serão apresentados na Expopec, o arame liso Belgo Z-700, o arame farpado Motto, a cordoalha para curral Cordaço e o arame para cerca elétrica Belgo Eletrix, todos líderes em venda no mercado local.
O Belgo Z –700 detém a liderança nacional no segmento de arames lisos, sendo o preferido dos criadores de gado por sua alta resistência e maleabilidade. Já o Motto, fabricado com aço de alta resistência e com uma camada de zinco três vezes mais pesada que a dos arames comuns, é o arame farpado mais vendido no Brasil e no mundo. Para cercas elétricas, a Belgo Bekaert desenvolveu o Belgo Eletrix, arame liso com zincagem tipo Motto, que proporciona maior durabilidade e economia às cercas.
O Cordaço, outro produto destaque do estande, é uma cordoalha de aço que reduz em até 60% os custos da construção de um curral, se comparado aos custos dos currais convencionais de réguas de madeira. “O cordaço é mais ecológico, tem fácil manutenção e oferece durabilidade, modernidade e beleza para currais”, diz.
O técnico explica que, além dos carros-chefes que serão levados à Exposição, o portifólio de produtos da Belgo Bekaert inclui parafuso esticador e alça para cordoalhas; grampos galvanizados; tela campestre; telas hexagonais, soldadas; proteção de cercas e currais contra raios; arames, arremates, chapas e hastes para fruticultura e cafeicultura; terreiro suspenso para cafeicultura; arames e estufa para horticultura; varetas para tutorar flores e mudas frutíferas; tampa e tanques rede para piscicultura.

Luciana Marcatti - Equipe Regina Perillo Comunicação
Fone: (31) 3481-4888 / 9196-1964
Rua Mármore, 630 - sala 7 - Santa Tereza - Belo Horizonte - MG - CEP: 31010-220

terça-feira, setembro 05, 2006

BELGO BEKAERT PRESENTE NA EXPOSIÇÃO DE PARAUAPEBAS COM SOLUÇÕES PARA O HOMEM DO CAMPO

Os visitantes da II Expo Feira de Agronegócios de Parauapebas – FAP 2006, que começa nesta terça-feira (5/9) e vai até domingo (10), no Parque de Exposições da cidade, vão poder conferir as importantes soluções para o homem do campo apresentadas pela Belgo Bekaert Arames em parceria com a revendedora Casa da Roça. Com mais de 100 itens, a linha de produtos para agropecuária da empresa une tecnologia de ponta e prestação de serviços.
Sarah Silvestre, técnica da Belgo no Pará, destaca durante a feira o novo arame para os pecuaristas: Z-800 Bezinal. Especialmente projetado para cercas em terrenos sujeitos a alagamento, o produto apresenta maior durabilidade devido à elevada resistência à corrosão, mesmo por longos períodos debaixo d’água. O novo arame é revestido com uma liga bimetálica, contendo 95% de zinco, 5% de alumínio e adições de terras raras (mischmetal).
Líder nacional no mercado de arames, a Belgo Bekaert também leva ao evento o arame liso Belgo Z-700, o arame farpado Motto e o arame para cerca elétrica Belgo Eletrix, todos campeões de venda na região.
Segundo a técnica, o Belgo Z-700 é o carro-chefe no Estado e detém a liderança nacional no segmento de arames lisos, sendo o preferido dos criadores de gado por sua alta resistência e maleabilidade. Já o Motto, fabricado com aço de alta resistência e com uma camada de zinco três vezes mais pesada que a dos arames comuns, é o arame farpado mais vendido no Brasil e no mundo. Para cercas elétricas, a Belgo Bekaert desenvolveu o Belgo Eletrix, arame liso com zincagem tipo Motto, que proporciona maior durabilidade e economia às cercas.

Luciana Marcatti - Equipe Regina Perillo Comunicação
Fone: (31) 3481-4888 / 9196-1964
Rua Mármore, 630 - sala 7 - Santa Tereza - Belo Horizonte - MG - CEP: 31010-220

segunda-feira, setembro 04, 2006

BELGO BEKAERT DESTACA NA EXPOFEIRA PRODUTOS MODERNOS E EXCLUSIVOS PARA O PECUARISTA

Até o próximo domingo, 10/9, a Belgo Bekaert Arames participa da Expofeira 2006, em Feira de Santana, com importantes soluções para o pecuarista. No estande em parceria com o cliente ‘A Sertaneja’, a empresa destaca a Tela Campestre, produto desenvolvido para atender os criadores de caprinos e ovinos, em franca expansão no Nordeste.
O assistente técnico regional Luciano Carvalho explica que a Tela Campestre se diferencia das telas comuns pela galvanização pesada; flexibilidade; ampla aplicação; economia de mão-de-obra e de madeira; contenção eficiente e espaçamento inteligente (a parte inferior é menor para impedir a saída dos filhotes e a entrada de outros animais no criatório, além de um espaçamento maior entre os fios horizontais para permitir a passagem da cabeça dos animais sem que eles fiquem presos).
Outra tecnologia apresentada na Expofeira é o Balancim Belgo Fixo, acessório que mantém constantes os espaçamentos entre os fios das cercas de arame farpado e liso. A novidade está cada vez mais presente em cercamentos rurais de todo o país. Além de evitar fugas e ferimentos nos animais e trazer maior durabilidade às cercas, o Belgo Fixo reduz 25% dos custos com mão-de-obra e material nas cercas de arame farpado e 30% nas de arame iso.
Além das novidades, também estão expostos os arames campeões de venda na região: o Motto, arame farpado mais vendido no Brasil; e o Belgo Z-700, arame liso muito usado pelos criadores de gado por sua alta resistência e maleabilidade.
A linha agropecuária da Belgo Bekaert possui mais de 100 itens, entre arames, acessórios e telas. Em todo o país os pontos de vendas também oferecem ao consumidor ampla estrutura de apoio técnico e orientações. Mais informações pelo telefone: 0800 727 2000.


Luciana Marcatti - Equipe Regina Perillo Comunicação
Fone: (31) 3481-4888 / 9196-1964
Rua Mármore, 630 - sala 7 - Santa Tereza - Belo Horizonte - MG - CEP: 31010-220

quarta-feira, agosto 16, 2006

BELGO BEKAERT É PARCEIRA DA EMBRAPA ARROZ E FEIJÃO NO PROJETO INTEGRAÇÃO AGRICULTURA E PECUÁRIA, TEMA DE DIA DE CAMPO DA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA (18/8)

O projeto Integração Agricultura e Pecuária, desenvolvido pela Embrapa Arroz e Feijão de Goiânia com apoio da Belgo Bekaert Arames, é tema do dia de campo da próxima sexta-feira (18), na sede da Embrapa, em Santo Antônio de Goiás.
O evento, que inclui palestras e demonstrações práticas, tem como objetivo apresentar as técnicas de recuperação de pastagens degradadas no cerrado brasileiro a partir da introdução da lavoura com o plantio de culturas como arroz, milho e sorgo. O dia de campo espera receber cerca de 150 pessoas, entre produtores e estudantes.
O projeto, realizado na Unidade Demonstrativa Completa de Agricultura e Pecuária, em Goiânia, conta com a qualidade e a avançada tecnologia dos produtos e serviços das empresas participantes em todas as áreas de sustentação da pecuária: nutrição, genética, sanidade e cercamento.
Durante o evento, o responsável técnico da Belgo Bekaert, Tácio Paiva, ministrará palestras sobre os sistemas de cercamento utilizados nas pesquisas, levantando as principais diferenças como custo, montagem e manutenção.
Ele explica que a Integração lavoura Pecuária é baseada na rotatividade das áreas de agricultura e pecuária, o que torna necessário o uso da tecnologia em cercamento. Parceira da Embrapa desde o início do projeto, a Belgo Bekaert é responsável pelo fornecimento de materiais utilizados na construção das cercas e também pela instalação e manutenção.


Produtos utilizados
Os produtos mais utilizados nos currais e cercas da Unidade são os arames lisos Belgo Z-700 e Eletrix e o acessório Belgo Fixo.
O Z-700 detém a liderança nacional no segmento de arames lisos, sendo o preferido dos criadores de gado por sua alta resistência e maleabilidade. Já o Belgo Eletrix proporciona maior durabilidade e economia às cercas elétricas.
Para manter constantes os espaçamentos entre os fios das cercas de arame farpado e liso, a empresa desenvolveu o Balancim Belgo Fixo. Além de evitar fugas e ferimentos nos animais e trazer maior durabilidade à cerca, o Belgo Fixo reduz 25% dos custos com mão-de-obra e material nas cercas de arame farpado e 30% nas de arame liso.


Serviço
Evento: Dia de campo da Embrapa sobre o Projeto Integração Agricultura e Pecuária, em parceria com a Belgo Bekaert Arames (com sede em Contagem/MG)

Data: sexta-feira, dia 18 de agosto, a partir das 8h

quinta-feira, julho 13, 2006

BELGO BEKAERT APRESENTA SOLUÇÕES

Sempre presente nas feiras e eventos do Nordeste, a Belgo Bekaert participa da 55ª ExpoCrato, maior exposição agropecuária da região, realizada de 15 a 23 de julho, no município de Crato, Ceará.
No bem localizado estande, a Belgo Bekaert leva até os visitantes da feira soluções para o homem do campo, unindo tecnologia de ponta e prestação de serviços. Para mostrar a importância do uso de materiais modernos, adequados e instalados corretamente, a empresa também promove durante o evento dinâmicas com demonstrações de aplicação dos produtos e palestras sobre construção de cercas, ministradas pelo assistente técnico regional, Alexandre Amorim.
O técnico destaca, entre os produtos que serão apresentados na ExpoCrato, o arame farpado Motto, o arame para cerca elétrica Belgo Eletrix e a Tela Campestre, todos líderes em venda no mercado local.
O Motto, arame farpado mais vendido no Brasil e no mundo, é fabricado com aço de alta resistência e com uma camada de zinco três vezes mais pesada que a dos arames comuns. Para cercas elétricas, a Belgo Bekaert apresenta o Belgo Eletrix, arame liso com zincagem tipo Motto®, que proporciona maior durabilidade e economia às cercas.
Acompanhando o crescimento do mercado de caprinovinocultura no Nordeste, a Belgo Bekaert leva à ExpoCrato produto exclusivo, desenvolvido especialmente para atender os criadores de caprinos e ovinos: a Tela Campestre.
Segundo o técnico, o produto conquistou liderança de mercado por se diferenciar das telas comuns nos seguintes aspectos: galvanização pesada; flexibilidade; ampla aplicação; economia de mão-de-obra e de madeira; contenção eficiente e espaçamento inteligente (na parte inferior da tela, os fios horizontais são mais próximos para impedir a saída dos filhotes e prevenir a entrada de alguns predadores, como cães e lobos).
Alexandre Amorim explica que, além dos carros-chefes que serão levados à Exposição, o portifólio de produtos da Belgo Bekaert inclui parafuso esticador e alça para cordoalhas; grampos galvanizados; tela campestre; telas hexagonais, soldadas; proteção de cercas e currais contra raios; arames, arremates, chapas e hastes para fruticultura e cafeicultura; terreiro suspenso para cafeicultura; arames e estufa para horticultura; varetas para tutorar flores e mudas frutíferas; arame revestido em PVC de alta aderência para tanque-rede.

Luciana Marcatti - Equipe Regina Perillo Comunicação
Fone: (31) 3481-4888 / 9196-1964

quarta-feira, julho 12, 2006

FLV 2006 debate redução de perdas no varejo

Evento, que começa domingo (16), reúne toda a cadeia do abastecimento

A 3ª edição da Conferência e Feira de Flores, Frutas, Legumes e Verduras - FLV 2006 que começa domingo (16) e vai até 18 de julho, no Pavilhão Branco do Expo Center Norte, em São Paulo, tem como principal tema o debate de como reduzir as perdas do setor na cadeia do abastecimento. O evento, realizado pela Associação Paulista de Supermercados (Apas), tem o ciclo de palestras organizado com apoio técnico-acadêmico do GVcev, o Centro de Excelência em Varejo da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas.
A feira reúne cerca de 150 expositores nacionais e internacionais em 2.300 metros quadrados de área de exposição. Durante os três dias do evento são esperados 10 mil visitantes, entre compradores, supermercadistas, atacadistas, varejistas, feirantes, importadores e exportadores de todo o País.
A venda de hortifrutis cresceu muito no varejo e hoje representa entre 8% e 12% do faturamento dos supermercados. “A seção de FLV é geradora de tráfego e alavanca vendas por impulso em outras seções da loja”, salienta o presidente da Apas, Sussumu Honda. Ele lembra que o segmento de FLV pode inclusive ser considerado o cartão de visitas do estabelecimento. Porém, o prazo de validade é curto e as perdas são altas, cerca de 6% no varejo. Em toda a cadeia produtiva (do produtor ao consumidor final) as perdas, em alguns produtos, podem chegar a 30%.
Para discutir as relações entre fornecedores e supermercadistas, e permitir a evolução de toda a cadeia do abastecimento, será realizado um ciclo de palestras (programação abaixo). Os expositores da FLV 2006 são produtores, atacadistas, importadores de produtos hortifrutigranjeiros e permissionários da Ceagesp.

FLV e FCN
Neste ano, a 3ª Conferência e Feira de Flores, Frutas, Legumes e Verduras - FLV 2006 e a 2ª Feira de Centrais de Negócios - FCN 2006 acontecem simultaneamente, de 16 a 18 de julho, no Pavilhão Branco do Expo Center Norte, em São Paulo.

sexta-feira, julho 07, 2006

BELGO BEKAERT PRESENTE NA EXPOARAÇATUBA COM SOLUÇÕES PARA O HOMEM DO CAMPO

A Belgo Bekaert marca presença com sua ampla linha de produtos na 47ª ExpoAraçatuba, que acontece de 7 a 16 de julho, no Recinto Clibas de Almeida Prado, em Araçatuba.
Em um estande montado em parceria com o cliente Herbiquímica, a Belgo Bekaert leva até os visitantes da feira importantes soluções para o homem do campo, unindo tecnologia de ponta e prestação de serviços.
César Roberto Mondini, assistente técnico da Belgo na região, destaca, entre os produtos que serão apresentados na ExpoAraçatuba,o arame liso Z700, o arame farpado Motto Mundial, a cordoalha para curral Cordaço e o arame para cerca elétrica Belgo Eletrix, todos líderes em venda no mercado local.
O Belgo Z –700 detém a liderança nacional no segmento de arames lisos, sendo o preferido dos criadores de gado por sua alta resistência e maleabilidade. Já o Motto® Mundial, fabricado com aço de alta resistência e com uma camada de zinco três vezes mais pesada que a dos arames comuns, é o arame farpado mais vendido no Brasil e no mundo. Para cercas elétricas, a Belgo Bekaert desenvolveu o Belgo Eletrix, arame liso com zincagem tipo Motto®, que proporciona maior durabilidade e economia às cercas.
O Cordaço, outro produto destaque do estande, é uma cordoalha de aço que reduz em até 30% os custos da construção de um curral, se comparado aos custos dos currais convencionais de réguas de madeira. “O cordaço é mais ecológico, tem fácil manutenção e oferece durabilidade, modernidade e beleza para currais”, diz.
César Mondini explica que, além dos carros-chefes que serão levados à Exposição, o portifólio de produtos da Belgo Bekaert inclui parafuso esticador e alça para cordoalhas; grampos galvanizados; tela campestre; telas hexagonais, soldadas; proteção de cercas e currais contra raios; arames, arremates, chapas e hastes para fruticultura e cafeicultura; terreiro suspenso para cafeicultura; arames e estufa para horticultura; varetas para tutorar flores e mudas frutíferas; tampa e tanques rede para piscicultura.


Luciana Marcatti - Equipe Regina Perillo Comunicação
Fone: (31) 3481-4888 / 9196-1964

segunda-feira, julho 03, 2006

BELGO BEKAERT PARTICIPA DO PEC NORDESTE, EM FORTALEZA, COM NOVIDADES E CONSAGRADA LINHA DE PRODUTOS PARA AGROPECUÁRIA

Sempre acompanhando de perto os eventos da região, a Belgo Bekaert marca presença, até quarta-feira (5/7), na X Feira de Produtos e Serviços Agropecuários / PEC Nordeste 2006, palco de grandes negócios da pecuária nordestina.
Entre os produtos já consagrados em exposição no estande da Belgo Bekaert, destaque para o arame farpado Motto, carro-chefe na região e considerado o arame farpado mais vendido no mundo. Alexandre Amorim, técnico regional da Belgo Bekaert, explica que o Motto é fabricado com aço de alta resistência e com uma camada de zinco três vezes mais pesada que a dos arames comuns, a torção alternada dos fios permite maior estiramento da cerca e maior espaçamento entre as estacas.

NOVIDADES:
Entre as novidades da feira, estão o Balancim Belgo Fixo, uma revolução no mercado de cercas rurais no país e a Tela Campestre, cercamento especial para criação de caprinos e ovinos.
Segundo o técnico, o novo Balancim é um acessório desenvolvido para manter constantes os espaçamentos entre os fios das cercas de arame farpado e liso. Além de evitar fugas e ferimentos nos animais e trazer maior durabilidade à cerca, o Belgo Fixo reduz 25% dos custos com mão-de-obra e material nas cercas de arame farpado e 30% nas de arame liso. O produto já está à venda nos distribuidores do Nordeste e restante do Brasil em feixes de 400 peças (peso total 12,7 quilos), no comprimento de 80cm e bitola 2,54 mm.
Já a Tela Campestre, que será apresentada na feira, foi desenvolvida para atender os caprinovinicultores, em franca expansão no Nordeste. Oferecida nas alturas de 60 cm (para ovinos) e 1,20 m (para caprinos, ovinos e avestruzes), o produto se diferencia das telas comuns pela galvanização pesada; flexibilidade; ampla aplicação; economia de mão-de-obra e de madeira; contenção eficiente e espaçamento inteligente (a parte inferior é menor para impedir a saída dos filhotes e a entrada de outros animais no criatório, além de um espaçamento maior entre os fios horizontais para permitir a passagem da cabeça dos animais sem que eles fiquem presos).
Além desses produtos, a Belgo Bekaert leva ao PEC Nordeste sua completa linha para agropecuária, composta por mais de 100 itens, entre arames, acessórios e telas. Segundo Alexandre Amorim, a equipe de vendas da Belgo Bekaert, além de trabalhar com produtos que atendem às necessidades do homem do campo, oferece aos seus clientes ampla estrutura de apoio técnico. Ele lembra que, em 2005, a unidade da Bekaert no Nordeste – Belgo Bekaert Nordeste, em Feira de Santana-BA, foi eleita a melhor empresa industrial da região.


Luciana Marcatti - Regina Perillo Comunicação - 31-3481-4888
31-9196-1964 (Luciana) / 31-9128-5616 (Regina)
rp.luciana@terra.com.br / reginaperillo@terra.com.br
Contato Belgo Bekaert: Alexandre Amorim – (85) 9973-3943

quarta-feira, junho 28, 2006

BELGO BEKAERT APRESENTA EM SERTÃOZINHO IMPORTANTES SOLUÇÕES PARA O PRODUTOR RURAL

Líder nacional no mercado de arames, a Belgo Bekaert participa do II Agronegócios Copercana com sua completa linha de produtos para o homem do campo.
Em sua segunda edição, a feira reúne as principais empresas fornecedoras de produtos e equipamentos para as lavouras de cana, soja, milho e amendoim e tem como objetivo facilitar os negócios dos cooperados e associados do Sistema Copercana, Canaoeste e Cocred. O II Agronegócios Copercana ocorre de 28 a 30 de junho, no clube de campo Vale do Sol, em Sertãozinho – São Paulo.
Durante o evento a empresa destaca o acessório para cercas rurais Belgo Fixo, que mantém constantes os espaçamentos entre os fios das cercas de arame farpado e liso. Além de evitar fugas e ferimentos nos animais e trazer maior durabilidade à cerca, o Belgo Fixo reduz 25% dos custos com mão-de-obra e material nas cercas de arame farpado e 30% nas de arame liso.
O assistente técnico regional da Belgo Bekaert, César Mondini, aponta como vantagens do Belgo Fixo sobre os balancins tradicionais, a facilidade de transporte e armazenagem pelo peso mais leve; facilidade de instalação (dispensa o uso de ferramentas); facilidade de troca de fios danificados na cerca (o balancim é retirado e depois recolocado) e o fato do produto poder ser reutilizado em outra cerca com o mesmo espaçamento entre fios.
A Belgo Bekaert também leva à feira os arames campeões de vendas Motto (farpado); Belgo Z-700 (liso) e Belgo Eletrix (para cercas elétricas).
Em todo o país os produtos estão disponíveis nos pontos de venda Belgo Bekaert, que também oferecem ao consumidor uma ampla estrutura de apoio técnico e orientações. Mais informações pelo telefone: 0800 727 2000.

Luciana Marcatti – Equipe Regina Perillo Comunicação – (31) 3481-4888
(31) 9196-1964 (Luciana) e (31) 9158-5616 (Regina)
Contato Belgo Bekaert:
César Mondini – (18) 8127-6583

segunda-feira, junho 26, 2006

BELGO BEKAERT RECEBE DOIS IMPORTANTES PRÊMIOS DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

Como resultado de um grande investindo em novas tecnologias para atender às necessidades do produtor rural, a Belgo Bekaert Arames se destaca mais uma vez no cenário do agrobusiness brasileiro ao receber dois importantes prêmios.
Pela terceira vez consecutiva, a Belgo Bekaert conquista o primeiro lugar do prêmio Top Of Mind Rural, com 38,99% de preferência na categoria “Telas”. Promovido pela Revista Rural, o Top Of Mind aponta as marcas mais lembradas pelos leitores.
A empresa também recebeu do Instituto de Estudos e Pesquisa da Qualidade – IEPQ o prêmio Top de Agronegócio 2006. Para identificar as empresas vencedoras o instituto realiza pesquisa direcionada ao mercado especializado, ouvindo jornalistas, pesquisadores, executivos, produtores rurais, agrônomos, zootecnistas, veterinários e distribuidores de produtos.
Líder nacional no mercado de arames, a Belgo Bekaert é fruto da associação entre a Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira - hoje integrante do grupo Arcelor, maior produtor de aço do mundo, e a N.V. Bekaert, da Bélgica. Suas unidades industriais estão nos estados de Minas Gerais (Contagem e Sabará), Bahia (Feira de Santana) e São Paulo (Hortolândia e Osasco).
Com capacidade de produção de 810 mil toneladas de trefilados por ano, a empresa atende a diversos segmentos da economia. Sua linha agropecuária possui mais de 100 itens, incluindo, telas, arames lisos e farpados; cordoalhas; distanciadores; arame para cercas elétricas, fruticultura e horticultura.


Luciana Marcatti – Regina Perillo Comunicação / (31) 3481-4888
31 9196-1964 (Luciana) e 31 9128-5616 (Regina)

sexta-feira, junho 23, 2006

Consumo de lácteos deve ser estimulado

O deputado Leonardo Vilela (PSDB-GO) participou (22/julho) como moderador do painel “Campanhas e programas educativos para a promoção do consumo de lácteos” . Carlos Arancibia da FEDELECHE do Chile e Marcelo Carvalho da Láctea Brasil foram os palestrantes do evento. A palestra é parte do Painel “Mais Leite = Mais Saúde” um dos temas do 9° Congresso Pan-Americano do Leite.
Vilela destacou a importância das campanhas institucionais de marketing à promoção do consumo de lácteos para todo o setor leiteiro. Ele mencionou que em Goiás, desde que a campanha foi lançada, no início de 2006, o consumo de leite aumentou em 10%. Segundo o deputado, o Estado reduziu o ICMS do leite de 11 para 9%, e passou a destinar 1% a um fundo específico para realizar essas campanhas.
Marcelo Carvalho enfatizou que o país teve um aumento de 29,2 %, entre 1989 e 2006, no consumo per capita. “Quando consideramos o consumo da Argentina de 200 litros/habitante/ano, país com a renda semelhante a nossa, percebemos que o nosso consumo está bem abaixo. Isso poderia ser revertido num maior estímulo ao consumo”, completou Carvalho.
Para Carlos Arancibia, as campanhas publicitárias contribuíram para um aumento considerável do consumo de leite no Chile. “No nosso país, as exportações de lácteos aumentaram 1% e a produção nacional 0,05%. O consumo doméstico de produtos lácteos também aumentou 1%”, ressaltou Arancibia.
O 9° Congresso Pan-Americano é uma realização da Federação Panamericana de Lecheria (FEPALE), da Associação Gaúcha de Laticinistas (CCGL) e da Embrapa Gado de Leite. O evento ocorre de 20 a 23 de junho, no Centro de Exposições da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre (RS). A programação do evento foi divida em quatro temas principais: Produção Primária, Mais Leite = Mais Saúde, Industrialização de produtos lácteos e Economia e Mercado de Leite e derivados.



Samara Carvalho
Assessoria de Comunicação
Deputado federal Leonardo Vilela (PSDB-GO)
Fones: (61) 3215-5934/ 9989-7071

terça-feira, junho 20, 2006

BELGO BEKAERT APRESENTA NA HORTITEC PRODUTOS EXCLUSIVOS PARA FRUTICULTURA, HORTICULTURA E FLORICULTURA

A Belgo Bekaert Arames apresenta na 13ª Hortitec – Exposição Técnica de Horticultura, Cultivo Protegido e Culturas Intensivas – sua completa linha de produtos entre arames, arremates, chapas e hastes, desenvolvida para o cultivo de flores, frutas, hortaliças e demais culturas intensivas. O maior e mais importante evento do setor ocorre entre os dias 21 e 24 de junho, no Pavilhão da Expoflora, em Holambra- SP.
Durante a Hortitec a empresa destaca os arames Frutifio e Frutifio Ondulado. Ideal para videiras, kiwizeiros e maracujazeiros, o Frutifio tem como diferenciais ser um material leve (27 quilos o rolo 1.000m); com resistência mecânica alta (500 quilos de carga de ruptura); galvanização pesada (3 vezes mais zinco que um arame comum) para evitar corrosões e desgastes pelo tempo e uso de defensivos; e coeficiente de alongamento muito baixo (para não dar “barriga”).
Já o Frutifio Ondulado – uma pequena ondulação mantém os amarrilhos de sustentação posicionados corretamente – é bastante utilizado no tutoramento de tomates, substituindo o bambu, principal hospedeiro de pragas e doenças.
Outro arame indicado para fruticultura pela alta resistência e durabilidade é o ZZ-800, muito usado em regiões alagadas ou litorâneas, pois possui uma camada pesada de zinco que protege contra a ferrugem.
Acompanhando o crescimento da floricultura no Brasil, a Belgo Bekaert mostra no evento varetas para tutorar flores (orquídeas) e mudas frutíferas (citrus) – Belgo Varetas, encontradas com galvanização simples ou pesada, ou revestidas de PVC de alta aderência. Tecnologia exclusiva da empresa, o revestimento em PVC evita que a parte metálica fique exposta e mantém a harmonia de cores, destacando a beleza natural da flor. O Trabalho com a vareta pronta da Belgo Bekaert, cortada no comprimento desejado pelo produtor, gera economia de tempo e de mão-de-obra.
Líder nacional no mercado de arames, a Belgo Bekaert, empresa do grupo Arcelor Brasil, com sede em Contagem/MG, possui uma linha completa de produtos para agropecuária, composta por mais de 100 itens.


Luciana Marcatti – Equipe Regina Perillo Comunicação – (31) 3481-4888
(31) 9196-1964 (Luciana) e (31) 9158-5616 (Regina)

Contato Belgo Bekaert:
César Mondini – (18) 8127-6583

segunda-feira, junho 19, 2006

BELGO BEKAERT PARTICIPA DA FEICORTE COM SUA LINHA DE PRODUTOS PARA PECUÁRIA

A Belgo Bekaert Arames, líder nacional em vendas de trefilados, tem na pecuária um grande mercado. Diante desse cenário, a empresa de Contagem, Minas Gerais, participa da Feicorte 2006, de 20 a 24 de junho, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo.
No maior evento mundial da pecuária de corte, a Belgo Bekaert vai apresentar sua linha de arames e acessórios para cercamentos rurais, com destaque para o balancim Belgo Fixo, novidade que está revolucionando o conceito de cercas.
Exclusividade da empresa, o Belgo Fixo, conhecido também como trama, espaçador, distanciador ou balancim, é um acessório desenvolvido para manter constantes os espaçamentos entre os fios das cercas de arame farpado e liso. Além de evitar fugas e ferimentos nos animais e trazer maior durabilidade à cerca, o Belgo Fixo reduz 25% dos custos com mão-de-obra e material nas cercas de arame farpado e 30% nas de arame liso.
Carlos Alberto dos Santos, assistente técnico da empresa, destaca, ainda, como vantagens do Belgo Fixo sobre os balancins tradicionais, a facilidade de transporte e armazenagem pelo peso mais leve; facilidade de instalação (dispensa o uso de ferramentas); facilidade de troca de fios danificados na cerca (o balancim é retirado e depois recolocado) e o fato do produto poder ser reutilizado em outra cerca com o mesmo espaçamento entre fios.
Comercializado em feixes de 400 peças (peso total 12,7 quilos), no comprimento de 80cm e bitola 2,54 mm, o Belgo Fixo já está à venda nos distribuidores Belgo Bekaert em todo o Brasil.

BELGO BEKAERT APRESENTA CARROS-CHEFE NA FEICORTE
Além do Belgo Fixo, também terão lugar de honra no estande da Belgo Bekaert na Feicorte os produtos já consagrados da sua linha para a pecuária: Motto® Mundial, Belgo Z-700 e Belgo Eletrix.

Motto® Mundial: é o arame farpado mais vendido no Brasil e no mundo, sendo fabricado com aço de alta resistência e com uma camada de zinco três vezes mais pesada que a dos arames comuns. A torção dos fios é alternada, o que permite maior estiramento da cerca e maior espaçamento entre as estacas.

Belgo Z –700: detém a liderança nacional no segmento de arames lisos, é o preferido dos criadores de gado por sua alta resistência e maleabilidade. Possui camada leve de zinco e carga de ruptura mínima de 700 kg.

Belgo Eletrix: é o arame liso da Belgo para cercas elétricas. Com zincagem tipo Motto®, ou seja, três vezes mais zinco que os arames comuns, o Belgo Eletrix proporciona maior durabilidade e economia às cercas.


Luciana Marcatti - Regina Perillo Comunicação
31-3481-4888/ 9196-1964 - Regina Perillo – 31-9128-5616
Contato Belgo Bekaert: Carlos Alberto Santos – (65) 9971-8195

quarta-feira, junho 14, 2006

BELGO BEKAERT APRESENTA SOLUÇÃO PARA CERCAS DE ARAME LISO NA EXPOSIÇÃO AGROPECUÁRIA DE XINGUARA

A Belgo Bekaert Arames marca presença, de 17 a 25 de junho, na 9ª Feira Agropecuária de Xinguara, uma das exposições mais respeitadas nos setores ligados à economia rural do Sul do Pará. No estande em parceria com a revenda Casa da Roça, a empresa apresenta importantes soluções para o homem do campo. Um dos destaques é o arame ovalado Belgo Z-700, de larga utilização na pecuária.
“O uso do arame liso vem ganhando terreno a cada dia nos cercamentos de fazendas por ser resistente, mas de grande flexibilidade e de fácil aplicação em cercas; mais econômico e com durabilidade comprovada, características que fazem do Z-700 campeão nacional de vendas”, explica a assistente técnica regional da Belgo Bekaert, Sarah Silvestre.
Outro produto levado ao evento é o Balancim Belgo Fixo, acessório que mantém constantes os espaçamentos entre os fios das cercas de arame farpado e liso. A novidade está cada vez mais presente em cercamentos rurais de todo o país. Além de evitar fugas e ferimentos nos animais e trazer maior durabilidade às cercas, o Belgo Fixo reduz 25% dos custos com mão-de-obra e material nas cercas de arame farpado e 30% nas de arame liso.
No estande também está exposta a completa linha de produtos para agropecuária. Entre os mais comercializados estão o arame farpado mais vendido no país – Motto; a cordoalha para currais – Cordaço e a tela desenvolvida especialmente para a criação de caprinos e ovinos – Tela Campestre.


Luciana Marcatti – Equipe Regina Perillo Comunicação – (31) 3481-4888
Contato Belgo Bekaert:
Sarah Silvestre – (94) 3324-2706 / 8121-5009

Projeto Unileite reduz número de casos de mastite em 13%

Coordenado pela Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), programa de controle da doença foi aplicado em 14 fazendas em sua segunda etapa
A edição 2005 do Projeto Unileite, coordenado pela Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), reduziu em 13% a prevalência de mastite subclínica nos rebanhos. Trata-se de uma doença caracterizada pela inflamação da glândula mamária da vaca, que pode levar a perdas de até 50% na produção de leite.
Apoiado pela Divisão de Saúde Animal da Pfizer e pelas empresas DeLaval e Itambé, o projeto tem como objetivo melhorar a qualidade do leite, orientando fazendeiros a controlar efetivamente a mastite. Para isso, as equipes de trabalho do Unileite aplicam nas fazendas participantes o chamado Programa dos Seis Pontos, que se baseia em seis ações de higiene e manejo do rebanho para o combate da doença.
Nesta última edição do projeto, que terminou em abril, 14 propriedades das regiões de Pompeu, Paraopeba e Sete Lagoas, em Minas Gerais, participaram do programa. E os resultados foram bastante positivos. Em média, houve uma redução de 23% na contagem de células somáticas (CCS) no tanque de refrigeração - que é um dos parâmetros de qualidade do leite e da presença da mastite.
Além disso, as fazendas registraram uma diminuição média de 67% das unidades formadoras de colônias (UFC), ou seja, a quantidade de bactérias no tanque, outro critério utilizado para determinar a qualidade do produto. “Além dos prejuízos relacionados à produção de leite, a mastite causa gastos expressivos com tratamentos e a perda de bonificação paga pela maioria dos laticínios pela qualidade do leite”, afirma Lívio Ribeiro Molina, professor da Escola de Veterinária da UFMG e coordenador do projeto.
A etapa 2006 do Unileite teve início no dia 21 de abril, quando foram anunciadas as 16 novas fazendas participantes, localizadas nas regiões dos municípios de Cristiano Otoni, Conselheiro Lafaiete, Esmeraldas e Igarapé, também em MG. “Nosso trabalho é incentivar os produtores a buscar a qualidade do leite. Eles têm se mostrado bastante motivados”, comenta Molina, lembrando que os resultados são ainda mais evidentes com o passar dos anos.

Orientação
As equipes do Unileite são compostas por oito estagiários (alunos da EV-UFMG) que trabalham em duplas. Cada uma é responsável por quatro fazendas e o líder da dupla recebe uma bolsa de incentivo. Os grupos recebem treinamento contínuo e são acompanhados por outros pós-graduandos da universidade.
As visitas às fazendas são feitas mensalmente durante um ano. Além de orientar e treinar os funcionários da propriedade, cada dupla colhe amostras individuais de leite e do tanque de refrigeração para análise laboratorial.
“O Unileite é um projeto de muito valor para o segmento, pois além de estimular a produção de leite com qualidade e de se preocupar com o bem-estar do animal, também incentiva e prepara estudantes de veterinária”, diz André Silveira, gerente da Unidade de Negócios Bovinos Leite da Divisão de Saúde Animal da Pfizer.
A Pfizer é uma empresa de origem norte-americana que pesquisa, desenvolve e comercializa medicamentos líderes nas áreas de saúde humana e animal, além de possuir algumas das marcas mais conhecidas no setor de consumo. Presente em mais de 150 países, a empresa está no Brasil desde 1952 e, atualmente, tem mais de 2 mil funcionários.
A Divisão de Saúde Animal da Pfizer atua em diversas áreas terapêuticas. Em Bovinos, a empresa possui programas terapêuticos, reprodutivos, antiparasitários e de terapia de mastites. Em Suínos e Aves, a Pfizer possui uma linha completa para prevenção e tratamento de doenças. Para animais de companhia, a empresa oferece terapia contra dor, controle de parasitas, além de vacinas.
Como o consumidor pode entrar em contato com a Divisão de Saúde Animal da Pfizer: www.pfizersaudeanimal.com.br ou telefone 0800 011 19 19.

CDN - Companhia de Notícias
Luciana Sobral
(11) 3643-2774
Katia Fidalgo
(11) 3643-2779

quarta-feira, junho 07, 2006

Parlamentares cobram medidas de prevenção contra gripe aviária

Em reunião conjunta na Câmara dos Deputados, parlamentares se reuniram com autoridades do setor, ontem (7/junho), no intuito de cobrar do governo federal medidas de prevenção caso haja uma eventual epidemia da gripe aviária. A audiência, uma proposta dos parlamentares da Comissão de Agricultura, Leonardo Vilela (PSDB - GO) e Ronaldo Caiado (PFL - GO) e do senador Jonas Pinheiro (PFL-MT), abordou discussões como a queda na exportação de frango, o plano de prevenção da gripe aviária nos aeroportos, a vacina contra o vírus da gripe, entre outros.
Para o deputado Leonardo Vilela, o que mais precupa são os impactos da influeza aviária na saúde humana. Ele também destacou os reflexos econômicos que a gripe pode causar no setor da avicultura com repercussões importantíssimas na agricultura, já que a soja e o milho são insumos básicos da agricultura. “Esta audiência confirmou que o país não está preparado para enfrentar uma possível pandemia da doença”, completou Leonardo. O deputado Carlos Batata (PFL - PE) destacou a necessidade do Congresso destinar os recursos necessários para o Ministérios da Agricultura e da Saúde. “O Congresso deve ajudar os dois ministérios, uma vez que a gripe aviária não estava prevista no orçamento”, enfatizou Batata.
A audiência foi realizada pelas comissões de Agricultura; de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara dos Deputados e pela Comissão de Reforma Agrária do Senado. Entre os convidados para a reunião estiveram presentes o ministro da Saúde, José Agenor Alvarez; o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Gabriel Alves Maciel; o presidente da União Brasileira de Avicultura (UBA), Zoé Silveira D'Ávila; e, o presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frango (ABEF), Ricardo Gonçalves.

Samara Carvalho
Assessoria de Comunicação
deputado Leonardo Vilela
Fones: (61) 3215-5934

segunda-feira, junho 05, 2006

Câmara e Senado cobram do governo ações para evitar impactos negativos da influenza aviária no Brasil

A avicultura brasileira vive um momento delicado. A ameaça da influenza aviária tem deixado a indústria inquieta. O momento requer ações de prevenção. O setor, grande gerador de empregos – 4 milhões de postos de trabalho diretos e indiretos - defende a adesão dos estados à regionalização como forma de preservar seu peso na economia nacional. “A regionalização protege os estados no caso de o vírus chegar ao país. Sem esse sistema, se ocorrer um foco numa determinada região, toda a exportação será prejudicada”, diz o presidente da União Brasileira da Avicultura, Zoé Silveira D`Ávila.
Governo e empresas aguardam a decisão dos estados de aderir. A partir daí, os estados poderão restringir ou impor condições para que as aves provenientes de estados que não aderiram – e, por conseqüência, não adotaram controles rígidos – entrem em seus territórios. A decisão protege o país e é bem vista pela Organização Internacional de Epizootias (OIE), organismo máximo da sanidade animal, e permitirá que o Brasil recorra à Organização Mundial do Comércio caso seu produto sofra embargos políticos de potenciais compradores no exterior.
Em audiência pública conjunta das Comissões de Agricultura da Câmara dos Deputados, e de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, além da Frente Parlamentar da Avicultura, nesta terça-feira (6), serão discutidos os riscos para a saúde humana, o impacto econômico e as medidas preventivas que estão sendo implementadas pelo governo e pela iniciativa privada.
No ano passado, a avicultura exportou US$ 3,5 bilhões. “Precisamos tomar todas as providências possíveis, inclusive destinando mais recursos para a prevenção da influenza aviária, pois se a doença chegar ao País será uma catástrofe de proporções imensuráveis. É preciso que o governo libere os recursos necessários, apontados pelos técnicos do grupo executivo interministerial para prevenção da influenza aviária, na sua totalidade”, diz o presidente da Frente Parlamentar da Avicultura, deputado Carlos Batata (PFL/PE). No setor agrícola, esses recursos dizem respeito à implantação do plano de prevenção da influenza aviária, melhoria da estrutura laboratorial e vigilância sanitária animal.
A doença é considerada exótica porque nunca houve registro da ocorrência do vírus de alta patogenicidade no Brasil. O país não está na rota de aves migratórias provenientes da Europa, Ásia e África, regiões com registros da doença.

Convidados:
Dr. José Agenor Álvares - Ministro de Estado da Saúde;
Dr. Gabriel Alves Maciel - Secretário de Defesa Agropecuária do MAPA;
Dr. Ariel Antônio Mendes - Vice-Presidente Técnico Científico da União Brasileira de Avicultura - UBA;
Dr. Ricardo Gonçalves - Presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frango - ABEF;
Dr. José Zeferino Pedrozo - Vice-Presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil - CNA;
Dr. Sadi Marcolin - Gerente de Produção Avícola da Cooperativa Aurora - representante da OCB;
Dra. Aneli Dacás Franzmann - Diretora do Departamento das Indústrias Intensivas em Mão-de-Obra e Recursos Naturais do MDIC;
Dr. Marcelo de Andrade Mota - Coordenador do Programa Nacional de Sanidade Avícola da Secretaria de Defesa Agropecuária - MAPA;
Dra. Paula Montagner - Assessora Especial do Ministro do Trabalho;
Dr. Argileu Martins da Silva, Diretor do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural do MDA;
Dr. César Borges de Souza - Presidente da Associação Brasileira das Indústrias do Milho - Abimilho; e
Dr. Pedro Camargo Neto - Presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína - Abipecs.

Data: 6 de junho de 2006.Horário: 14h30min
Local: Anexo II - Câmara dos Deputados

Influenza aviária: parlamentares e avicultores cobram ações do governo

Parlamentares que representam o agronegócio e lideranças do setor avícola nacional estarão reunidos nesta terça-feira, dia 6 de junho, com representantes do governo federal, em Brasília, para discutir o plano de prevenção contra a entrada e a disseminação da doença influenza aviária no Brasil.
O encontro será uma audiência pública conjunta das comissões de Agricultura da Câmara dos Deputados, de Agricultura e Reforma Agrária do Senado e da Frente Parlamentar da Avicultura, na qual estarão presentes representantes dos ministérios da Agricultura, Saúde e Meio Ambiente.
Por ser o Brasil o maior exportador de carne de frango do mundo, o objetivo do evento é cobrar do governo as ações preventivas contra a variante mais patogênica do vírus da influenza aviária, o H5N1, seus riscos para a saúde humana e impactos econômicos para a atividade avícola.
Além de deputados e senadores, estarão presentes lideranças e empresários do setor.

Data: 6 de junho de 2006.
Horário: 14h30min
Local: Anexo II - Câmara dos Deputados

Guida Gorga
Assessora de Comunicação
Comissão de Agricultura
Câmara dos Deputados
(61) 3216-6402 e 8405-3395

quinta-feira, junho 01, 2006

Seafood Expo 2006 impulsionou o setor de pescados da América Latina

A feira, maior do segmento de pesca, frutos do mar e aqüicultura na América Latina, contou com mais de 70 expositores e lançou tendências e novidades do setor
Mais de 5.200 visitantes transformaram a 3ª edição da Seafood Expo Latin America, realizada de 24 a 26 de maio no Expo Center Norte, Pavilhão Amarelo, em São Paulo, em um grande sucesso de público. A feira contou com 70 expositores e foi visitada por atacadistas, distribuidores, pequenos, médios e grandes varejistas e operadores de food service - proprietários de bares, restaurantes, redes hoteleiras, empresas de refeições coletivas - de todo o Brasil e Exterior.
Esse ano, a feira repetiu a fórmula de sucesso de edição de 2005 - apresentando os lançamentos e produtos de pescados e frutos do mar como os filés de carne branca com pouca espinha e pele, tais como a gama das merluzas, abadejos, salmão , cação entre diversos peixes, enquanto a Seafood Tech trouxe novos equipamentos e tecnologias para a pesca e aqüicultura em água doce e marinha, além de processamento para o pescado e serviços complementares .
Os destaques da feira ficaram por conta do 1º Seafood Latim America AWARD, uma iniciativa inédita no mercado. A Seafood Expo premiou o Produto Mais Inovador para Food Service e para o Varejo. Os grandes vencedores da premiação foram: Leardini Pescados, com o produto "Ingredientes para Paella", como Mais Inovador para o Varejo, e Damm, com o produto "Carpaccio de Peixe", como o Mais Inovador para o Food Service.
"Esse prêmio é uma forma de incentivar as empresas a buscarem inovações. Na minha opinião, ele é positivo na medida em que o consumidor final e o cliente da área de food service tenham um ganho, um benefício no preparo, na originalidade. Esse tipo de prêmio faz com que aja uma competitividade saudável entre as empresas, e dá visibilidade aos produtos que foram recém-lançados, o que contribui com a inovação do setor", disse Maria Lúcia Garcia, presidente da Sociedade Brasileira de Gastronomia e Nutrição (SBGAN).
De acordo com Thomas Steward, gerente comercial da Seafood Expo Latin America, a feira deste ano teve um público altamente qualificado. "A terceira Seafood Expo consolidou-se como o principal encontro para negócios e parcerias para indústria da pesca e aqüicultura. E ano que vem promete um grande crescimento tanto de visitante como de expositores, pois está marcada simultaneamente a mais 3 feiras do setor alimentício - Food Ingredients South America, Food Pack e Food safety & Hygiene, em novo local e nova data", afirmou.
"Como nas edições anteriores, atendemos a três segmentos: atacado, food service e supermercado. Foram feitos muitos negócios e contatos, sempre realçando nossos lançamentos, que foram a Linha Peixe Rei, de salmão defumado e produtos nobres (turbot e centolla). O público da feira pertence ao setor, o que agiliza a negociação. Certamente iremos participar do evento no ano que vem", segundo Egberto Braga, gerente da Opergel Alimentos.
"Tivemos muita visitação nesta feira, principalmente de pessoas vindas de fora de São Paulo (Norte, Nordeste e Rio Grande do Sul, entre outros). Foram feitos testes com dois novos produtos durante o evento para depois lançarmos no mercado: Rigatoni com camarão ao molho branco e Rigatoni com camarão ao molho quatro queijos. Participamos da Seafood desde a sua primeira edição e achamos que este ano foi igualmente positivo como o anterior", comentou Paulo César, gerente de vendas da Costa Sul Pescados
A empresa Frigostrella do Brasil, que enviou a gerente de vendas, Patrícia Santos, participa da feira desde sua primeira edição. Para a executiva, o público da feira é bem focado e direcionado. "Esta foi mais uma edição positiva para nós. A organização da feira e a infra-estrutura da Seafood estiveram excelentes. Pretendemos estar aqui na próxima edição. Nosso lançamento deste ano foi a Máquina Fabricante de Gelo em Escamas com Cilindro em Alumínio Naval de Alta Resistência", afirmou.
Paralelamente à feira, ocorreu o 3º Congresso Seafood Expo Latin América, dividido em: Workshop GI Pescado, realizado pelo Grupo de Interesse Pescado; IV ENEPA - Encontro Nacional dos Empresários da Pesca e Aqüicultura, organizado pela Associação Brasileira dos Criadores de Camarão (ABCC) e o Conselho Nacional de Pesca e Aqüicultura (Conepe); o Seminário da Associação Brasileira dos Criadores de Organismos Aquáticos (ABRACOA); e o 2º Seminário Cozinha Profissional: Maravilhas do Mar e da Mesa. O congresso reuniu aqüicultores, piscicultores, empresários da pesca, processadores, técnicos, compradores, nutricionistas e chefes de cozinha.

Foram abordados temas como: Recursos tecnológicos para quem quer exportar; Perspectivas da aquisição de peixes de cultivo pelo comércio varejista de gêneros alimentícios; De que maneira deve ser feita a gestão dos recursos humanos num restaurante de peixe e frutos do mar?; e Contratações, treinamentos e reciclagem de colaboradores para garantir a validade e qualidade dos produtos e a boa imagem do restaurante, entre outros.
Para Virgílio Carvalho, diretor da Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de São Paulo, é muito importante discutir as oportunidades da inclusão dos peixes nos cardápios, entrosamento da produção com o produto acabado e a valorização do peixe como produto alimentar. Ele comandou a palestra: "Perspectivas da aquisição de peixes pelo comércio varejista de gêneros alimentícios" no seminário da ABRACOA. "As pessoas do setor estão interessadas em incrementar suas vendas e este é um setor em crescimento", afirmou.
Já Guilherme Crispim, coordenador Nacional de Comercialização da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca (Seap) participou do V Enepa. "A Seafood é uma celebração de conquistas de cada empresa expositora, a feira contribui para o que o reconhecimento dos esforços do empresário do setor torne-se público. A feira contribui para a criação de uma cultura saudável de competição entre as empresas, por esta razão foi muito bom ter sido convidado para participar", analisou.
Para o PROCHILE, escritório para assuntos econômicos do Chile no Brasil, a participação na Seafood foi positiva, nós realizamos uma palestra - Chile e Brasil com o tema " Parcerias em Aqüicultura", que contou com a presença de autoridades chilenas e brasileiras e de especialistas de ambos os países, ligados ao setor de aqüicultura. "Nós promovemos as exportações dos produtos do Chile de uma maneira geral e durante a Seafood Expo nós divulgamos os produtos chilenos da área de pesca, paralelo a isso nós tínhamos 12 empresas que participaram das rodadas de negócios na feira, sendo que 4 delas são especializadas em produtos do mar e as demais em equipamentos e serviços do setor, e todas as empresas tiveram um retorno positivo da Seafood", diz Ricardo Moyano, adido comercial do Chile no Brasil.

Novidade para 2007 - nova data e novo local!
A próxima edição do evento, promovido pela VNU Business Media, terá nova data - entre 18 e 20 de setembro de 2007 - e estará em novo local - Transamérica Expo Center, em São Paulo. Ocorrem em paralelo as feiras: Food Ingredients South America, Food Pack, Food Safety & Hygiene. Será um mega evento de 30.000 m² para mais de 21.000 visitantes da indústria alimentícia.

Veja outros depoimentos de expositores, participantes da feira e do congresso:

Leardini, Rodrigo Macagnan, diretor financeiro.
"Nós fechamos bons contatos, bons negócios durante os três dias de evento, e tivemos um grande número de prospecções oriundo do mercado internacional, tanto para exportação, quanto para importação. Foram contatos novos. Além disso, estamos para lançar iscas de cação, e trabalhamos o mix na feira."

Sinpesca, Pedro Paulo Guimarães Nasses, diretor da Frigepe.
"É a primeira vez que participamos como expositor da Seafood. A feira superou as nossas expectativas, nós nos aproximamos ainda mais de nossos clientes e realizamos ótimos contato com novos clientes. A Frigepe existe há 35 anos e a nossa participação na Seafood contribuiu para a consolidação de novos negócios."

DAMM, Roberto Josiek Veiga, diretor de vendas.
"Com público especializado, a feira foi satisfatória. Durante o evento, lançamos o carré de tambaqui, um peixe da Amazônia. A novidade é o modo que nós o preparamos, é tão inovador que está chocando os clientes. O peixe é exótico e copia o corte do cordeiro, mas o gosto é diferente."

Marcomar, Nilson Marques Júnior, diretor da Marcomar
"A participação da Marcomar na Seafood Expo foi ótima, realizamos excelentes contatos durante a feira e recebemos clientes da casa e também clientes futuros em nosso estande, nós trabalhamos com salmão in natura e defumado, merluza, abadejo e pescados do norte do Brasil e durante a feira lançamos a nova linha de produtos porcionados direcionada ao mercado de food service".




SPMJ Comunicação
Fone / Fax: (11) 3289 2699
Sérgio Poroger
Renata Cordeiro - rcordeiro@spmj.com.br (ramal 116)
Claudia Reis Silvestre - crsilvestre@spmj.com.br (ramal 123)

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog