A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

segunda-feira, outubro 20, 2014

BLOG DO CORONEL: Não! Esta não é uma eleição que possamos perder. Não! Esta é a última eleição que podemos vencer. Definitivamente.


Não estamos vivendo um momento comum da nossa frágil democracia.
Podemos estar vivendo o seu último suspiro.
Se Aécio Neves, que representa a mudança, não vencer esta eleição, nunca mais os que estão no comando sairão do poder. 
E numa espécie de reich esquerdista de mil anos a nossa democracia definhará.
Lenta e inexoravelmente.
Por que nunca mais o nosso pensamento liberal vencerá?
Porque o estado será definitivamente aparelhado por esta quadrilha de corruptos que está acabando com a economia do país e, principalmente, com as sua instituições.
Eles já tem em mãos 40% dos votos, com a Bolsa Família.
A nova escravidão.
E não estão tendo o mínimo remorso em ameaçar as pessoas mais pobres com o fim do benefício.
Ministros de estado estão fazendo isso.
A ministra dos Direitos Humanos instalou uma central de telemarketing no seu comitê para pressionar e chantagear os beneficiários dos programas sociais com o fim dos mesmos, se a atual presidente da República não for reeleita.
Algum órgão de imprensa repercutiu? 
Não, ignoraram o fato que, pelo seu simbolismo, deveria ter sido usado como exemplo.
Mas não é só a Bolsa Família.
Todos os programas de governo em Saúde, Habitação, Educação já nascem com a marca da divisão medonha do país entre os pobres e os ricos. 
O ódio está virando política de estado.
E o medo a sua arma mais poderosa.
Pasmem! Dois governadores do Nordeste estão em São Paulo para fomentar o ódio dos nordestinos que vivem no maior estado do país contra os "tucanos".
Estão correndo as periferias para implantar o pânico entre o eleitorado mais humilde. 
Não trabalham e ninguém denuncia, nenhuma autoridade se manifesta, nem Igreja, nem Imprensa, ninguém!
Nem vamos falar de Lula e da sua boca cancerosa, um verdadeiro biodigestor, de onde saem os piores dejetos, uma coleção de ofensas baixas e imorais contra o adversário, como jamais visto na História do País.
Se eles vencerem, nunca mais quem, como nós, quer liberdade de imprensa, livre iniciativa, segurança jurídica, elegerá um Presidente da República.
Não é possível aceitar os atos de banditismo que estão sendo cometidos contra Aécio Neves, de forma oficial, com mentiras e calúnias que esta Imprensa que será a primeira a ser amordaçada apenas cobre, sem posicionamento e sem crítica, como se estivéssemos vivenciando acontecimentos normais numa democracia.
Não é! Estão sendo cometidos crimes em cima de crimes contra um dos candidatos, assim como foram cometidos contra outra candidata, que foi destroçada e destruída por estes assassinos de reputações.
Não se trata de uma eleição, senhores e senhoras, brasileiros e brasileiras.
Se trata da última eleição!
Ou vencemos ou podemos nos recolher a nossa insignificância, pois seremos aquele país que um dia sonhou em ser uma potência.
Teremos o proletariado pobre.
Teremos uma casta de funcionários públicos.
Teremos a classe política.
Teremos os cartéis e as estatais para subornar os políticos.
Teremos infinidade de pequenos negócios voltados para a sobrevivência.
Teremos nós, os amordaçados, ameaçados, perseguidos, escorraçados, que serão empobrecidos pela carga tributária e pelo engessamento da economia.
Os 50 milhões que vivem de Bolsa Família e não são considerados desempregados seguirão sendo sustentados pelo Estado, no limite da sua necessidade de proteínas para sobreviver.
Sem futuro, sem sonhos, mas com uma ralo prato de comida garantido pela cartão de plástico amarelo.
E, a cada quatro anos, serão convocados para um plebiscito, onde a escolha será: você quer que a Bolsa Família continue, vote 13: se quiser que ela acabe, vote no outro candidato.
A campanha eleitoral não será de três meses. Ela será, depois de agora, de quatro anos, sem nenhum limite.
Podemos reagir?
Podemos, usando as mesmas armas que eles usam, porque não se vence uma guerra bacteriológica como a que eles estão travando, inoculando o vírus da calúnia e da mentira em gente mal informada, usando espadas. 
É preciso que, se empresários, reunamos os nossos empregados e mostremos a eles que, se perdermos esta eleição, muitos deles perderão os empregos. Isso é verdade. Façamos isto na próxima sexta-feira.
É preciso que, se donas de casa, chamemos a nossa doméstica e a informemos que se perdermos esta eleição o país entrará em recessão e será difícil que mantenhamos o conforto da nossa casa, pois teremos que cortar despesas. Façamos isso na próxima sexta-feira.
É preciso, se pais, que chamemos os nossos filhos e peçamos a eles para terem consciência do seu voto, pois estamos, sim, vivendo um momento dramático para o futuro do país. Façamos isto no próximo sábado.
Nossa arma é a verdade e é ela que devemos brandir sem medo, pois só ela vencerá esta carnificina que esta esquerda suja e nojenta está promovendo, ignorando qualquer limite da ética.
Não esqueçamos!

Esta não é uma eleição que podemos perder.
Esta é a última eleição que poderemos vencer.
Mas para vencer, temos que jogar duro, jogar sujo, jogar o jogo deles.
Você está pronto?

OSSAMI SAKAMORI: Aécio Neves poderá sofrer atentado! Oremos para que Aécio Neves tome posse no dia 1º de janeiro de 2015.


Já escrevi mais de 1.400 matérias contra o governo Dilma, sobretudo na área econômica. Escrevi sobre o equívoco da política econômica (sic), sem pé e sem cabeça. Política econômica (sic) que não guarda coerência entre uma medida e outra. O resultado está ai, crescimento pífio e inflação em alta. 

Ao que parece, isto tudo faz parte do plano do partido que está na situação, o PT. Permanecer no poder à qualquer custo, mesmo que o custo seja "quebrar" o País. Não há política econômica (sic). O que há é conjunto de medidas que mascaram a distribuição de renda. O PT criou país da fantasia, de mil maravilhas. 

Para a "facção criminosa", interessa conquistar o número de votos necessários para permanência no poder, tal qual a fórmula do Hugo Chávez e do seu sucessor Nicolás Maduro. A fórmula é permanência no poder, custe o que custar. O País que se dane, desde que a "facção criminosa" possa continuar assaltando os cofres públicos.

Vou fazer estimativa bem conservadora do número que corre sobre o volume de corrupção no Brasil. Fala-se em 5% do PIB. Mas, vou tomar como base, 1% da arrecadação do governo federal que daria cerca de R$ 12 bilhões por ano. Isto corresponde a menos de 0,4% do PIB.

A "facção criminosa" tem medo de perder a renda. A renda bruta que é utilizado para compra de apoio parlamentar. Compra de apoio parlamentar de todas matizes, incluindo os da oposição. A lista do "Paulinho" mostra claramente isto. Dilma disse que os partidos da oposição não é nenhum exemplo de ética. Falou com convicção porque sabe que a "facção criminosa" comprou alguns deles ao peso de ouro.

Os exemplos vem de todos os cantos do mundo, a existência de "facção criminosa" que pratica atos impensáveis para manter o território de "arrecadação". Isto aconteceu até na maior democracia do mundo que são os EEUU. A "máfia" assassinou o John Kennedy e o seu provável sucessor Robert Kennedy, para manter-se impunes no mundo do crime. Uma "facção criminosa" mata por qualquer "tostão" e fica por isso mesmo.

A permanência do núcleo central da "facção criminosa" no Brasil, já assassinou Celso Daniel, o financiador da campanha do "capo" Lula à presidência da República. As 9 testemunhas do processo do assassinato foram mortos em circunstâncias não explicadas. Isto é método típico de uma "facção criminosa". Isto está na denúncia da Rede Band.

Vamos ao que nos interessa. Muitos leitores deste blog tem demonstrado preocupação sobre o destino do Aécio Neves, candidato da oposição à presidência da República. Eu lhes dou toda razão. A "facção criminosa" fatura anualmente, por baixo, R$ 12 bilhões. Atrás do "capo" Lula e do "poste" Dilma há uma rede de beneficiários que sobrevivem de explorar os cofres públicos. A "facção criminosa" vê perigo de Aécio Neves acabar com tudo isto. Vê em Aécio Neves o perigo real.

O Aécio Neves conta com a proteção dos agentes da Polícia Federal, em número que não passa de 15 policiais. Com revesamento, o número efetivo que dá proteção ao Aécio Neves é de apenas 5 policiais que o acompanha dia e noite. No entanto, o Aécio Neves não conta com equipe de proteção que conta a presidente da República, através do serviço de informação da ABIN. Aécio Neves não conta com a inteligência da ABIN para sua proteção. 

A minha preocupação e dos que me mandam mensagens para mim, é que o Aécio Neves está exposto a "atentados". Justifico: são R$ 12 bilhões anuais que deixariam de arrecadar se o Aécio Neves chegar à presidência da República. O dinheiro fala alto. O dinheiro fala grosso. No Brasil, um atentado custa "tostão". 

A própria história brasileira já escreveu atentados contra políticos que ameaçou tomar o poder. O atentado ao Carlos Lacerda é coisa real. O assassinato do Celso Daniel é caso real. O risco de atentado contra Aécio Neves é real e iminente. Assim como foi real é o estranho acidente aéreo que vitimou o candidato Eduardo Campos. Nada foi apurado, mas que está cercado de mistério que ninguém consegue desvendar.

Só resta a este humilde escrevedor de textos, que em sua maior parte se tornam fatos reais, rezar e orar para que efetivamente o Aécio Neves ganhe as eleições no próximo dia 26 e governe o Brasil nos próximos 4 anos, à partir do dia 1º de janeiro de 2015. 

Peço à Polícia Federal que intensifiquem a proteção ao candidato Aécio Neves, opositor à presidente Dilma. Que lhe seja dada a mesma proteção que conta a presidente Dilma no périplo da campanha presidencial. Que lhe seja dada a garantia de vida para o possível e provável presidente da República. Não estamos aqui a falar de um reles cidadão!



Oremos para que Aécio Neves tome posse no dia 1º de janeiro de 2015. 

Café especial: 100º Cup of Excellence tem 21 vencedores


- O campeão foi o café produzido por Cândido Vladimir Ladeia Rosa, na Chácara Ouro Verde, na Chapada Diamantina;

- Cinco regiões tiveram cafés entre os ganhadores, os quais participarão de um disputado leilão online, no dia 26 de novembro, e poderão receber preços muito acima dos valores do mercado.

A cerimônia de premiação da 100ª edição mundial do Cup of Excellence, correspondente ao 15º Cup of Excellence – Early Harvest Brasil 2014, revelou que os cafés cerejas descascados e/ou despolpados (via úmida) produzidos por 21 produtores tiveram notas superiores a 85 pontos (escala de 0 a 100) e se sagraram vencedores do certame. O campeão foi o lote do cafeicultor Cândido Vladimir Ladeia Rosa, da Chácara Ouro Verde, em Piatã (BA), na Chapada Diamantina, com 94,05 pontos. Com a vitória, o produtor obteve seu bicampeonato, já que sua primeira conquista ocorreu no concurso de 2009.

O segundo colocado foi Antonio Rigno de Oliveira, da Chácara São Judas Tadeu, com 93,36 pontos. Em terceiro lugar veio a produtora Zora Yonara Macedo Pina Oliveira, da Chácara Tijuco, com 92,26 pontos e, na sequência, Eulino José de Novais, da Fazenda Santa Bárbara, com 90,14 pontos. Em comum, os quatro primeiros colocados possuem o fato de produzirem café por via úmida em Piatã, na Chapada Diamantina, região que emplacou nove amostras entre as 21 vencedoras do certame. Além disso, com notas superiores a 90 pontos na escala de 0 a 100 do Cup of Excellence, esses quatro lotes obtiveram o troféu de cafés presidenciais.

A lista de ganhadores do principal concurso de qualidade para cafés cerejas descascados e/ou despolpados do Brasil, realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA, sigla em inglês) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Alliance for Coffee Excellence (ACE), com apoio do Sebrae, é completada por oito cafés cultivados por produtores nas Matas de Minas (MG), dois na Mantiqueira de Minas (MG), um no Cerrado Mineiro (MG) e um nas Montanhas do Espírito Santo (ES). O resultado completo está disponível no site da BSCA (http://bsca.com.br/pdf-folder/resultado_cup_fase_internacional.pdf). A cerimônia de premiação foi realizada na noite de sexta-feira, 17 de outubro, no Espaço Acadêmico-Cultural Fernando Sabino, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), instituição anfitriã do evento.

Os 21 vencedores participarão, no dia 26 de novembro, de um disputado leilão, via internet, no qual os principais compradores de todo o mundo voltam seus olhos ao Brasil para disputar os melhores cafés nacionais produzidos, por via úmida, na safra 2014. Nos pregões dos concursos anteriores, os ganhadores brasileiros negociaram cada uma de suas sacas (60 kg) por preços que oscilaram entre R$ 1.000 e R$ 15.000, níveis muito acima dos valores praticados no mercado comum.

INTERESSE E ELITE MUNDIAL
Por se tratar de uma ocasião especial, a 100ª edição do Cup of Excellence foi um atrativo a todos os setores da cafeicultura global. Para a composição do júri internacional do concurso, foi selecionada a elite mundial dos profissionais de prova e classificação, com 23 juízes vindos das Américas do Norte e Sul, Europa, Ásia e Oceania. Além disso, o evento foi acompanhado in loco por cerca de 10 profissionais de diversos veículos da imprensa de todo o mundo e por muitas autoridades da cafeicultura brasileira e internacional.

CARBONO ZERO
Para esta edição especial do certame, a BSCA contou com o apoio da Universidade Federal de Viçosa por meio de uma iniciativa marcada pela mesma preocupação ambiental existente na produção dos cafés no Brasil. Através do projeto "Carbono Zero", coordenado pelo Departamento de Engenharia Florestal da UFV, foram plantadas 89 árvores de espécies nativas em áreas que se encontram em recuperação ambiental e nas propriedades rurais de produtores parceiros da Universidade para que se faça a compensação de toda a emissão de gás carbônico gerado pelo 100º Cup of Excellence.

Além disso, a programação oficial contou com várias novidades, as quais envolveram uma apresentação do programa Carbono Zero da UFV, visitas ao museu e aos laboratórios de pesquisa da Universidade e também às fazendas produtoras de cafés especiais Serra do Boné, Pedra Redonda e Braúna, em Araponga (MG), e Casa Nova, em Ervália (MG). Foram realizados, ainda, workshops sobre o sistema de produção de cafés especiais no Brasil, o mercado consumidor e "Cuppers and Coffee Grower", este último ministrado pelo conceituado professor Flávio Meira Borém, do Departamento de Engenharia da Universidade Federal de Lavras (Ufla).

AUDITORIA E APOIO INSTITUCIONAL
A 100ª edição mundial do Cup of Excellence foi auditada pela Safe Trace Café e contou com o apoio institucional da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), da CarmoCoffees, do Centreinar, do Centro de Excelência do Café das Matas de Minas, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé) e do Conselho Nacional do Café (CNC).

Observação: a foto do vencedor está disponível na fanpage da BSCA no Facebook. Link para acesso direto: https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xap1/t31.0-8/10658873_730975910304866_1428049370592582597_o.jpg.

Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de Comunicação
Paulo A. C. Kawasaki


EMBRAPA: Por que realizar exame andrológico?





Alessandra Corallo Nicacio
Pesquisadora de Reprodução Animal
Embrapa Gado de Corte



A importância do exame andrológico está no impacto direto que os reprodutores têm sobre a fertilidade do rebanho. Um touro infértil pode representar a perda de 25 a 50 bezerros, conforme a relação touro:vaca utilizada. Já uma vaca infértil representa a perda de um bezerro, apenas. Sabe-se hoje que, em torno de 5% dos touros em serviço são animais inférteis, ou seja, que não produzirão filhos. E, pior ainda, entre 20 e 40% dos touros em serviço são subférteis, isto é, produzem menos filhos do que deveriam. Identificar o animal infértil é relativamente mais simples, pois é possível verificar que aquele animal não emprenhou nenhuma vaca na estação de monta. Mas como identificar o animal subfértil? Afinal, existem filhos desse touro que provam sua fertilidade. Somente o exame andrológico pode solucionar essa dúvida. Portanto, antes de iniciar a estação de monta deve-se realizar exame andrológico em todos os reprodutores.

O exame andrológico é um exame altamente específico, pois avalia tanto as condições clínicas gerais quanto as condições reprodutivas e deve ser realizado por médico veterinário. Pode ser dividido em duas etapas: exame clínico geral e exame específico. No exame clínico geral, avaliam-se as condições gerais de saúde, questiona-se o histórico do animal e os motivos pelo qual o exame está sendo realizado (exame de rotina ou existência de alguma queixa). No exame específico, avaliam-se os órgãos reprodutivos como testículos e epidídimos (inseridos na bolsa escrotal), glândulas anexas (por palpação retal), pênis e prepúcio.

Em relação especificamente aos testículos e epidídimos deve-se prestar atenção à simetria, temperatura, sensibilidade dolorosa, lesões e cicatrizes, além das biometrias testiculares, isto é medidas de altura, largura, comprimento e perímetro (ou circunferência) escrotal. A seguir realiza-se a colheita de sêmen, geralmente por eletroejaculação, pois é uma técnica que não exige condicionamento prévio do animal para sua execução. Após a colheita, o sêmen deve ser avaliado imediatamente para saber se existem espermatozoides vivos e, posteriormente, para verificar a concentração da amostra e a porcentagem de espermatozoides normais. De posse de todos os resultados o médico veterinário pode emitir o laudo indicando se o animal está apto, apto com reservas ou não à reprodução.

É importante dizer que o exame andrológico avalia o animal naquele momento e, portanto, tem validade de 30 dias. Laudos emitidos há mais tempo devem ser repetidos, principalmente se o intuito for comercializar o animal. Não se recomenda a aquisição de touros sem laudo recente, pois não existem garantias do potencial reprodutivo do animal, de modo que o investimento pode te tornar um grande prejuízo.







Informações: Kadijah Suleiman
Jornalista, MTb RJ 22729JP
Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO)
Embrapa Gado de Corte
Campo Grande/MS
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)

BLOG DO MINO: LULINHA – A vaca rumo ao brejo





Mais um segredo segue guardado a sete chaves pela Polícia Federal em São Paulo. A operação Vaca Gorda que mobilizou 27 agentes e três delegado da Polícia Federal bateu de frente com o maior abatedouro do país, o grupo Friboi. A investigação revelou um estreita ligação entre o filho do ex-presidente Lula, conhecido como Lulinha e os administradores do frigorífico. Nas escutas autorizadas pela Justiça o filho do ex-presidente aparece dando as ordens como se dono fosse. O processo que tramita em segredo na Justiça pode ter um desfecho diferente do esperado se a presidente Dilma Rousseff não conseguir sua reeleição. Agentes que trabalharam na investigação não estão nada contentes com a demora do resultado e poderão a qualquer momento deixar vazar para a imprensa diálogos que podem comprometer até o presidente do BNDES.




Fonte: Blog do Mino

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog