A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quarta-feira, outubro 29, 2014

REINALDO AZEVEDO: Gilberto Carvalho, gente!, quer cuidar de nós. Credo! Ou: A última do santo inquisidor do stalinismo cristão





O ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência, continua dedicado a fazer o terceiro turno da eleição, embora o seu partido tenha vencido o segundo. Sabem qual é o problema? A ele, não basta vencer. Ele precisa destruir os adversários e quer a unanimidade. Enquanto a presidente Dilma fala em dialogar, ele continua interessado na guerra. Segundo este gigante do pensamento, “sem dúvida nenhuma, essa vitória de um projeto acabou significando a derrota daqueles que usam a mídia como panfleto, como semeadores do ódio e da divisão do país, o que felizmente não aconteceu”.

Para começo de conversa, não há um “projeto”, mas um poder consolidado.

Há, sim, gente que usa “a mídia como panfleto”, dedicada “a semear o ódio e a divisão do país”. São os blogs sujos financiados pelas estatais e os sites e publicações do esgoto, que servem ao governismo. Carvalho sabe quais são. É claro, no entanto, e ninguém é inocente, que ele estava se referindo à edição de VEJA de sexta passada — na terça desta semana, já era a maior venda em banca da revista em 12 anos.

A revista informou que, em seu depoimento, Alberto Youssef afirmou à Polícia Federal e ao Ministério Público que Dilma e Lula sabiam do esquema de roubalheira montado na Petrobras. No sábado, Folha e Estadão trouxeram a mesma informação. Curiosamente, só a VEJA, como diria o poeta, excitou a fúria dos algozes. Curiosamente, Carvalho concedeu uma entrevista ao UOL, do mesmo grupo que edita a Folha, atacando a VEJA.

Carvalho, só um homem bom, está muito preocupado com a credibilidade do que chama “mídia” e diz que a “liberdade de imprensa” é intocável. É bem verdade que se trata de um governo que distribui anúncios àqueles que considera amigos e os sonega quando os veículos de comunicação não corta as cabeças que eles pedem. Mas que não se confunda isso com autoritarismo. Disse esse grande pensador:

“Eu penso que em relação à mídia, não temos que tomar nenhuma atitude que mude de repente o cenário da mídia ou que fira a liberdade de imprensa. Ela é sagrada e tem que ser mantida. Eu prefiro devolver para a mídia a reflexão. A própria mídia tem que pensar no que aconteceu no Brasil, refletir sobre os excessos que aconteceram. Ou ela se autorregulamenta e entende o que é a participação democrática na mídia, ou cada vez mais a sua credibilidade vai pelo ralo”.

Como Gilberto Carvalho é bom! Tão bom quanto um santo inquisidor que manda as pessoas para a fogueira para que elas reflitam sobre os seus pecados, enquanto ele, muito pio, encomenda a sua alma. Carvalho, o stalinista cristão, cobra uma autocrítica disso que ele chama “mídia”, como se ela fosse um bloco, como se ela fosse “monolítica” — para empregar a palavra que Dilma deve ter descoberto por esses dias, posto que ela a empregou nas entrevistas da Record, da Globo, da Band e do SBT.

Doce Gilberto Carvalho! Ele está preocupado com a nossa “credibilidade” e pretende que os veículos de comunicação se abram à “participação democrática”. O que será que isso quer dizer? Criar “conselhos de redação”, talvez, comandados pelo “povo” — o “povo do PT”, é claro?! Saibam que aquele famigerado Plano Nacional de Direitos Humanos trazia algo muito parecido com isso.

Com a imprensa que está aí, que Carvalho diz ser contra o PT, o partido obteve o quarto mandato consecutivo e já planeja o quinto. Com a imprensa que ele tem em mente, o PT nunca mais sairia do poder, e as opiniões divergentes seriam banidas. Reitero: ele está falando essa bobajada toda vencendo a eleição. Imaginem se tivesse perdido.

Não pensem que sua investida é irrelevante. Não é, não! Muita gente, a partir desta quinta, vai se empenhar em provar para Gilberto Carvalho que ele está errado. “Você também, Reinaldo?” Eu não! Estou me lixando! Ele não é meu juiz. Sendo quem é, tê-lo como um crítico severo do meu trabalho é, para mim, uma honra adicional. Eu jamais vou me esquecer que este senhor tentou jogar no colo do governo de São Paulo os protestos violentos de rua — até que eles passassem a varrer o país e caíssem no colo de Dilma — e até os rolezinhos, onde, segundo o valente, havia um confronto de classes e um confronto racial. Nunca vi tamanha irresponsabilidade política.

Gilberto Carvalho ser ministro de estado é um escárnio. Ele não tem serenidade para isso, embora fale com a mansidão dos inquisidores.

Psol apresenta projeto que recria os conselhos populares



Um dos poucos partidos a apoiar a manutenção do decreto presidencial que instituiu a Polícia Nacional de Participação Social (PNPS) e o Sistema Nacional de Participação (SNPS), o Psol anunciou nesta quarta-feira, 28, que vai protocolar um projeto com conteúdo similar à iniciativa do governo.

Nesta terça-feira, 28, a presidente reeleita Dilma Rousseff teve a primeira derrota na Câmara após a vitória no segundo turno, ao ver o decreto derrubado pelos parlamentares. De iniciativa dos deputados Chico Alencar (Psol-RJ) e Jean Wyllys (Psol-RJ) e do líder da legenda na Casa, Ivan Valente (SP), o projeto prevê poucas mudanças no texto da administração federal.

A bancada pedirá regime de urgência na tramitação. De acordo com Chico Alencar, Wyllys e Valente, a nova proposta retira a indicação política dos conselhos, uma vez que a nomeação dos coordenadores deixa de ser prerrogativa do Poder Executivo e passa a ser dos membros dos conselhos.

"O sistema se autogere, não tem participação do governo", explicou o deputado do Psol de São Paulo. A proposição estabelece ainda a paridade obrigatória na composição dos conselhos entre integrantes da sociedade civil e do Executivo, sugere a convocação de conferências a cada dois anos e determina que o comitê gestor passe a ser organizado pelo sistema. "O álibi da interferência do governo não existe mais", emendou.

Wyllys rebateu as críticas de que o decreto "usurparia" as prerrogativas do Congresso. "Um dos argumentos levantados era de que isso era prerrogativa do Legislativo. Já que esse é o problema, tomamos a iniciativa nós", justificou.

Nesta terça-feira, o PT contou apenas com o apoio do PC do B, parte do Pros e do Psol em defesa do decreto presidencial. Nesta quarta-feira, o líder do PT na Câmara, Vicentinho (PT), lamentou a suspensão do decreto que criou novas instâncias de participação popular.

"Deixa-se de avançar na participação direta da sociedade", concluiu. Editado no fim de maio, o decreto de Dilma - apesar de não criar novos conselhos populares - estabelece que órgãos e entidades da administração pública federal, direta e indireta, deverão ouvir instâncias de participação social para a formulação de políticas públicas. O mesmo valeria para agências reguladoras.

Desde que foi publicada, a medida foi bombardeada pela oposição e por integrantes da base (principalmente o PMDB), que a acusaram de ferir prerrogativas do Parlamento e de ser "bolivarianista".

Fonte: Estadão Conteúdo

Ossami Sakamori: Dilma não tem legitimidade para ocupar presidência da República.




Presidente Dilma Rousseff foi proclamada pelo TSE como presidente da República para governar o País nos próximos 4 anos. Quanto ao processo eleitoral, embora na minha opinião eivado de fraudes, como não houve contestação pelo candidato oponente, ela é legalmente chefe da Nação nos próximo mandato. 


No entanto, a presidente Dilma foi eleito em 2010 utilizando-se do dinheiro caixa 2, proveniente do esquema 3% do DNIT para os aliados políticos. No caso do DNIT, ela própria na condição de chefe da Casa Civil autorizou a operação de financiamento da campanha via caixa 2, diretamente ao ministro Alfredo Nascimento, que por sua vez autorizou o Luis Antonio Pagot, direto do DNIT a contratar obras no valor de R$ 20 bilhões. As obras por conta do superfaturamento acabaram saindo por R$ 46 bilhões, consequentemente, a propina movimentada foi de R$ 1,4 bilhão. 


Os depoimentos do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, o "Paulinho" e do doleiro Alberto Youssef, revelaram que houve propina de 3% sobre as obras da refinaria Abreu e Lima, que estimado gira em torno de R$ 1,2 bilhão. Ainda, segundo os delatores, a propina beneficiou os membros dos partidos da base aliada, PT, PMDB e PP.


O assunto das propinas do DNIT começou e terminou com as demissões do ministro Alfredo Nascimento e do diretor do DNIT. O Procurador Geral da República Roberto Gurgel, mandou arquivar o inquérito, apesar de todas evidências. Tolerância "zero" da Dilma é vergonhoso! Todos estão "soltos" !


O assunto da propina da Petrobras, apesar das delações premiadas, todos os parlamentares e a própria Dilma são beneficiários dos R$ 1,2 bilhão. O processo dos parlamentares da da Dilma será julgado pelo ministro Teori Zavascki do STF. O processo, certamente, vai demorar tanto quanto demorou o "mensalão", isto é 5 anos. Daqui a 5 anos, Dilma já teria terminado o próximo mandato.


Se o Brasil fosse país sério, a presidente Dilma já teria renunciado, de vergonha do que acontece no seu governo. Lembrando que presidente da Alemanha renunciou por conta de má uso de US$ 1 milhão. Há muito tempo atrás, o primeiro ministro japonês Kakuei Tanaka, renunciou ao cargo e posteriormente foi processado por propina de US$ 160 mil. 


As propinas das eleições da Dilma de 2010 e 2014, totalizam em R$ 2.400.000.000,00 (dois bilhões e quatrocentos milhões reais). 


Pelas condições expostas, afirmo que a Dilma Rousseff não tem legitimidade para ocupar o cargo de presidente da República. Se tiver um pouco de vergonha na cara, deveria renunciar ao cargo de presidente, como fazem os políticos de países desenvolvidos. Ou estamos na republiqueta de 5ª categoria?



FRAUDE: Eleitor de Aécio diz que votaram em seu lugar



Escola é a mesma em que votou neste domingo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva



Eleitor é impedido de votar neste domingo (26)

Rocha Lobo/26.10.2014/Futura Press/Estadão Conteúdo

O representante comercial Jose Roberto dos Santos teve uma surpresa ao chegar para votar na Escola Estadual José Firmino Correia de Araújo, em São Bernardo do Campo, no ABC, região metropolitana de São Paulo. Ao apresentar o seu título de eleitor e um documento com foto, ele foi informado de que já haviam votado em seu lugar.

— Eu vi a assinatura embaixo da minha do primeiro turno e era completamente diferente.

A escola é a mesma em que votou neste domingo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Após o incidente, Santos deixou o local dizendo que ainda não sabia o que faria.

— Vou ligar no cartório eleitoral e ver o que é possível fazer.

Ele pretendia votar no candidato tucano Aécio Neves.

— Para não compactuar com essa roubalheira que está acontecendo no País, ia votar no Aécio.

O auxiliar de logística da escola que trabalha na votação, Anderson Charles da Silva, disse que "erros acontecem" e que os procedimentos — como invalidação do voto errado ou até anulação da urna na sessão de Santos — só podem ser esclarecidos pelo juiz eleitoral.

A assessoria de imprensa do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) informou que o erro pode ter sido do mesário, por conta de homônimos, mas disse que não é possível confirmar neste momento se esse foi o caso. O TRE esclareceu ainda que o mesário da sessão terá que relatar o caso em ata e que o cartório eleitoral vai regularizar a situação do eleitor. Porém, não há como ele ter o seu voto computado.

Confusão

Além do caso de Santos, outro acontecimento marcou a votação de Lula em São Bernardo do Campo. Mais cedo, um advogado eleitor de Aécio, com adesivos do candidato na camiseta, provocou militantes petistas e foi retirado do local. Marcos Neves, de 31 anos, queixou-se de falta de democracia.

— Vim votar, vi a movimentação e só quis exercer o direito de me expressar. O fato de eles estarem com bandeiras do PT, para mim, também pode parecer provocação. É um absurdo que aconteça isso em país democrático.

Reeleição é derrota da mídia como panfleto, diz Carvalho


Rafael Moraes Moura, do Estadão Conteúdo

Brasília - Principal interlocutor do Palácio do Planalto com movimentos sociais, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse nesta quarta-feira, 29, que a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) representa a derrota daqueles que usam "a mídia como panfleto".

O ministro ressaltou que o Partido dos Trabalhadores apoia a regulação da mídia e desconversou sobre sua eventual saída do atual cargo no segundo mandato de Dilma.

"Sem dúvida nenhuma, essa vitória de um projeto acabou significando a derrota daqueles que usam a mídia como panfleto, como semeadores do ódio e da divisão do país, o que felizmente não aconteceu", comentou Carvalho a jornalistas, após participar de reunião do Conselho das Cidades, em Brasília.

"A própria mídia tem de pensar sobre o que aconteceu no Brasil, refletir sobre os excessos que aconteceram (na cobertura das eleições). Ou ela se autorregulamenta, entende o que é a participação democrática na mídia, ou cada vez mais a sua credibilidade vai pelo ralo e nada pior para uma mídia quando ela entra em descrédito, se transforma em um panfleto eleitoral, como aconteceu com vários veículos. Quem perde com isso é a própria credibilidade da imprensa."

O ministro não quis citar os nomes dos "vários veículos", mas auxiliares da presidente Dilma Rousseff condenaram reportagem da última edição da revista Veja, que publicou declaração do doleiro Alberto Youssef afirmando que Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinham conhecimento de um esquema de corrupção instalado na Petrobras.

Durante o pronunciamento de Dilma no último domingo, logo após a confirmação do resultado das urnas, militantes do PT gritaram "o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo".

"Cabe a eles (representantes da mídia) uma reflexão mais profunda se eles querem continuar nesse processo de 'descredibilização' progressiva que estamos vivendo ou se querem recuperar a credibilidade", disse Carvalho.

"O que existe é uma vontade clara, manifesta pelo PT até agora, de que se faça, de fato, uma rediscussão da mídia. Eu penso que, em relação à mídia, não temos - isso é uma opinião pessoal, minha - nenhuma atitude que mude de repente o cenário da mídia, ou que fira qualquer questão em relação à liberdade de imprensa. Isso é sagrado e terá de ser mantido. Eu prefiro devolver para a mídia a reflexão", afirmou o ministro.

Substituição

Questionado sobre os desdobramentos da reforma ministerial, Carvalho afirmou que a única pessoa que pode falar sobre o tema é a própria presidente Dilma Rousseff.

"Ela (Dilma) sabe que pode contar comigo onde ela necessitar. Sou servidor mais que de um governo, sou servidor de um projeto. Não sou eu nem a sugerir nem a demandar nada. Calma, gente. Ela tem de pensar primeiro no primeiro escalão, tudo agora é especulação."

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, é cotado para substituir Carvalho na Secretaria-Geral.

Fonte: Exame.com

Oposição consegue aprovar convocação de Lobão e Neri Geller

Em mais uma demonstração de força, a oposição na Câmara dos Deputados conseguiu convocar os ministros Edison Lobão (Minas e Energia) e Neri Geller (Agricultura) nesta quarta-feira para comparecerem a comissão da Casa.

A Comissão de Agricultura da Câmara aprovou a convocação de Lobão para que explique a venda de parte da Centrais Elétricas de Goiás (Celg D) à Eletrobras.

Os integrantes da comissão também aprovaram convocação do ministro da Agricultura, Neri Geller, para prestar esclarecimentos sobre decisão da pasta de transferir a responsabilidade pela realização de provas de controle de qualidade em vacinas contra a febre aftosa.

A comissão iria analisar a convocação do ministro da Integração, Francisco Coelho Teixeira, para explicar processos de situação de emergência no país, mas encerrou a reunião sem votar o requerimento.

O ministro já se dispôs a comparecer à comissão no dia 13.

Os três pedidos de convocação foram apresentados por deputados da oposição.

Na terça à noite, a oposição já havia imposto, com o apoio do PMDB, a primeira derrota à presidente Dilma Rousseff após a reeleição, com a derrubada de decreto do Planalto que criava a Política Nacional de Participação Social no plenário da Câmara.

Fonte: Exame.com

ALUIZIO AMORIM: CRESCE MOVIMENTO EXIGINDO O IMPEACHMENT DA DILMA. MAIS DE 50 MILHÕES DE BRASILEIROS CONTINUAM MOBILIZADOS EM TODO O PAÍS!




Os mais de 50 milhões de brasileiros que votaram em Aécio Neves repudiando o PT continuam mobilizados em todo o país. Isso se reflete concretamente pelas redes sociais porém é escamoteado pela grande imprensa brasileira, com raras exceções.

Antes do advento da internet e, sobretudo das redes sociais e blogs independentes não era possível medir o índice de insatisfação do povo. Mas agora num clique se pode verificar o que está acontecendo em todo o país, principalmente pelo Twitter, que é uma rede social de efeito instantâneo e imediato operando 24 horas do dia.

Agora mesmo enviaram via Twitter para o blog a foto que está aí acima. As redes sociais estão fervendo. Há dezenas de nichos de apoiadores de Aécio Neves organizando atos de protesto contra o PT e, principalmente, peticionando o impeachment da Dilma. Isso cresceu muito depois da eleição com base na delação do doleiro Alberto Youssef, o homem que operava o esquema do petrolão, o saque aos cofres da Petrobras. O doleiro, em delação premiada afirmou que Dilma e Lula sabiam de tudo que se passava na Petrobras. O esquema começou ainda na primeira campanha que levou Dilma ao poder.

As pessoas estão indignadas, inconformadas e injuriadas. Enquanto isso, os jornalões como a Folha de S. Paulo, Estadão e redes de televisão se esmeram em puxar o saco da Dilma. Tratam o PT como se fosse um partido normal, quando se sabe que o PT é um partido revolucionário comunista que tem um projeto de poder perpétuo.

Escapa apenas e somente a revista Veja. Por isso mesmo Lula e Dilma mandaram seus sequazes atacar a sede de Veja na véspera da eleição. Estamos portanto lidando um psicopatas do mais alto grau. O PT e seus sequazes são mais comunistas do que todos os partidos comunistas que já existiram. 
Ao mesmo tempo permanece o mistério: o doleiro que delatou Dilma e Lula foi hospitalizado repentinamente na véspera da eleição e continua hospitalizado em Curitiba. 

Há indícios concretos sobre a ameaça que pesa sobre os brasileiros, a ameaça real de o Brasil ser transformado numa nova Venezuela, sob os grilhões do nefasto e assassino comunismo!

Este é o fato real, é o fato que mantém mobilizados mais de 50 milhões de brasileiros. Muitos já nem ligam mais as televisões e nem lêem jornais. Descobriram que há anos vêm sendo iludidos e enganados pelo PT e por seus esbirros dentro das redações de TVs, jornais e rádios. Descobriram que os grandes veículos de comunicação em sua maioria mentem, distorcem a realidade em favor do PT, quem sabe recebendo a grana do petrolão.

Descobriram que meia dúzia, se for tanto, de blogs independentes fornecem informações reais e comprovadas sobre a trama diabólica do PT. 

Estes são os fatos passados três dias do segundo turno eleitoral. No entanto nenhuma televisão e nenhum jornalão farão uma ampla reportagem sobre essa realidade que o Brasil está vivendo. A Nação está mergulhada numa crise institucional de grandes proporções!

A grande mídia, com as exceções de sempre, continua adulando o Lula, a Dilma e seus sequazes e mentindo, escondendo os fatos reais e montando um mundo de fantasia sob o comando do marketing do PT.

Agro-Pecuária CFM promove segundo leilão virtual Nelore CEIP no segundo semestre

De acordo com o projeto pecuário, oferta reflete bom momento vivido pelo mercado de touros provados. Serão ofertados 180 touros.

A temporada de venda de touros provados está em alta. Aproveitando o bom momento de mercado, a Agro-Pecuária CFM promove no próximo dia 10 de novembro, a partir das 20h30, seu segundo Leilão Virtual CFM deste semestre. Serão ofertados 180 touros Nelore CFM, todos com CEIP e exame andrológico, com transmissão pelo Canal do Boi.

Segundo o coordenador de pecuária da CFM, Luis Adriano Teixeira, a realização do Leilão reflete o bom resultado obtido pelo projeto pecuário no leilão virtual promovido em outubro, no qual a CFM atendeu 25 clientes de nove estados com a venda de mais de 400 touros.

“É mais uma excelente oportunidade do criador fazer sua reposição dos touros agora no início da estação de monta, com a qualidade que somente a CFM tem e que faz a diferença na pecuária profissional, afinal são mais de 34,5 mil touros produzidos ao longo da história para mais de 25 estados e para o exterior”, ressalta Teixeira.

Comandado pela Central Leilões, o Leilão Virtual CFM se destaca pelas condições comerciais oferecidas. O pagamento pode ser realizado em 20 parcelas (2+2+16). Além disso, a CFM oferece frete rodoviário gratuito para todo o Brasil para carga fechada de 16 ou 24 touros, ou qualquer quantidade de touros nas praças de entrega (Aquidauana/MS (fazenda Lageado), Cuiabá/MT e Goianésia/GO).

A Agro-Pecuária CFM é a maior produtora de touros com CEIP (Certificado Especial de Identificação e Produção – outorgado pelo MAPA) do Brasil, com produção anual ao redor de 2 mil touros. Para saber mais sobre o Leilão Virtual CFM e sobre a produção da CFM, acesse www.agrocfm.com.br, ligue 0800 127 111, ou envie e-mail para faleconosco@agrocfm.com.br e ainda siga a CFM no twitter pelo @agrocfm. Contato com a Central Leilões: 18 3608-0999.


Gustavo Cezario
TEXTO COMUNICAÇÃO CORPORATIVA
Acompanhe a Texto no twitter

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog