A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quarta-feira, julho 23, 2014

UCHO.INFO: Esquema Vargas-Youssef detona Padilha e onda de lama se aproxima cada vez mais da petista Gleisi

Do Ucho.info

Tiro certeiro
Os desmentidos e ameaças do petista Alexandre Padilha aos que o acusam de ligações com o doleiro Alberto Youssef duraram pouco. Novas denúncias demonstram que seu ex-assessor, Marcus Cézar Ferreira de Moura, é o executivo do Labogen, laboratório-lavanderia criado pelo doleiro Alberto Youssef em parceria com o deputado federal André Vargas para lesar os cofres públicos através do Ministério da Saúde.

De acordo com as investigações da Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, o Labogen lavou pelo menos US$ 113,38 milhões entre janeiro de 2009 e dezembro de 2013. Parte do dinheiro teria sido remetida para o exterior, em especial para a China, por meio de contratos de câmbios fraudulentos. Esse cenário fez com que a candidatura de Padilha ao governo de São Paulo, pelo PT, subisse no telhado.

A próxima vítima das traficâncias da dupla Vargas-Youssef deve ser a senadora Gleisi Hoffmann, candidata petista ao governo do Paraná. André Vargas, apontado pelas investigações da PF como sócio oculto de Youssef, continua como coordenador da campanha da senadora petista e permanece com a incumbência de arrecadar fundos e distribuir recursos para campanhas do PT no Paraná. Irritado com a falta de apoio de Gleisi, Vargas tem distribuído informações capazes de deixar a senadora em situação muito complicada.

Não bastassem seus vínculos com Vargas, Gleisi está ameaçada por nova denúncia. Um esquema ilícito e muito lucrativo envolvia a empresa JN Rent a Car, empresa do finado José Janene que até recentemente mantinha contrato de locação de veículos com os Correios. Com sede em Londrina, a JN teria faturado R$ 77,5 milhões ao longo de oito anos. O caso pode acabar respingando em Gleisi porque, desde 2011, os Correios são comandados por Paulo Bernardo, ministro das Comunicações. Bernardo é o marido de Gleisi Hoffmann.

Contundo, engana-se quem pensa que o esquema de locação de carros para órgãos federais limitou-se ao contrato com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. De acordo com informações obtidas pelo ucho.info, o esquema é muito maior e pode atingir inclusive o Palácio do Planalto, através de negócios escusos feitos em importantes ministérios.

ALERTA DO REINALDO AZEVEDO: Desenha-se uma campanha contra o povo

Peço aos leitores que prestem atenção à forma como vai se desenhando a campanha eleitoral. Entendo que há mostras de que ela se dá contra os interesses do conjunto dos eleitores. Por que afirmo isso? Não vou aqui fazer juízo de valor, mas apenas lidar com os fatos.

O PT resolveu apelar ao Ministério Público Eleitoral, que acatou a reclamação, contra um link que está na página oficial do senador Aloysio Nunes Ferreira, candidato a vice-presidente na chapa do PSDB. Segundo os petistas, esse link caracteriza uso da máquina pública em favor de uma candidatura. O vice-procurador-geral eleitoral, Eugênio Aragão, concordou com o reclamante e pede multa para o senador.

Muito bem! Na sabatina de que participou, promovida pela Jovem Pan, Folha, UOL e SBT, o presidenciável tucano Aécio Neves afirmou que pretende promover mudanças no programa “Mais Médicos”. Basicamente, se eleito, ele quer que os médicos cubanos recebam integralmente os vencimentos a que têm direito — os R$ 10 mil — e que lhes seja facultado fazer o exame “Revalida”, o que lhes permitira o exercício pleno da medicina no país. Hoje, os cubanos são médicos pela metade porque só podem atuar no âmbito do programa. Como é sabido, os doutores oriundos da ilha ficam com algo em torno de R$ 3 mil do salário apenas. O restante vai para os cofres da ditadura cubana. Em um ano, isso soma quase R$ 1 bilhão.

Muito bem! Um candidato de oposição tem mais do que o direito de propor mudanças. Ele tem o dever. A sociedade é que vai dizer, por meio do voto, se concorda ou não com ele. Atenção! Arthur Chioro, ministro da Saúde — e ele é ministro tanto de eleitores da situação como de oposição — veio a público não para contestar as críticas de Aécio, não para dizer que discorda por esse ou por aquele motivo, não para tentar provar que o governo está certo. Nada disso! Ele veio a público para acusar o candidato de oposição de querer “acabar com o programa”. O mesmo fez o ministro Paulo Bernardo, do Planejamento, que nem é da área.

Ora, quando os dois ministros falam, eles o fazem pelo governo; eles o fazem no comando das máquinas de suas respectivas pastas, financiadas pelo estado brasileiro. Se um mero link numa página oficial do Senado — que quase ninguém visita — caracteriza uso indevido de dinheiro público, o que fazem os dois ministros é, então, o quê?

É preciso que se estabeleça a devida distinção, acho eu, entre contestar uma crítica — e isso é absolutamente legítimo — e praticar terrorismo eleitoral. Acusar um candidato de querer extinguir um programa quando, na verdade, faz propostas para corrigi-lo, parece-me caracterizar óbvio exercício de má-fé. Fosse assim, não haveria oposição nas democracias. Afinal, o contraditório seria sempre considerado sabotagem. E, pois, por uma questão lógica, tal regime uma democracia não seria, mas tirania.

O eleitor brasileiro tem direito a um pouco mais do que isso. Tem direito a debater saídas para o país. Hoje, infelizmente, e não entro no mérito das responsabilidades, o Brasil consegue conjugar os piores indicadores econômicos da América Latina: baixo crescimento, inflação alta e juros escandalosos. Os que se dispõem a governar o país — Dilma, Aécio ou Campos, entre outros — têm de oferecer, antes de mais nada, respostas para sair dessa encalacrada. Em vez disso, vemos a disputa tomar outro rumo, a quilômetros de distância dos interesses do povo brasileiro.

Se a coisa continuar assim, este será um país só com passado — e um passado não muito bom. E sem futuro.

PETRALHAS: MINISTÉRIO PÚBLICO diz que PT beneficia COMUNISTAS BADERNEIROS DO MTST e recomenda bloqueio do Minha Casa, Minha Vida em São Paulo




Por Eduardo Gonçalves, na Veja.com


MP diz que gestão Haddad beneficia sem-teto e recomenda bloqueio do Minha Casa, Minha Vida
Documento afirma que Secretaria de Habitação mantém um cadastro secreto de beneficiários de programas habitacionais e privilegia o MTST

Um documento elaborado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo aponta que a prefeitura paulistana privilegia o chamado Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) no financiamento de moradias populares e recomenda que o governo federal não assine novos contratos do programa Minha Casa, Minha Vida com a administração Fernando Haddad (PT). Se a recomendação for acatada, a cidade deixará de receber cerca de 1 bilhão de reais por ano.


A representação, assinada pelo promotor Mauricio Antonio Ribeiro Lopes, foi anexada a um inquérito que investiga o financiamento habitacional na capital paulista. No texto, o promotor afirma que falta transparência da prefeitura na divulgação do cadastro de inscritos nos programas habitacionais. Em síntese, o MP afirma que a prefeitura mantém o cadastro secreto para beneficiar movimentos que promovem invasões de imóveis públicos e privados – leia-se, o MTST.

“A finalidade é dar atendimento privilegiado. O sujeito que trabalha em dois empregos não tem tempo para ficar dormindo em ocupações oportunistas. Essa pessoa está alijada dos programas habitacionais e condenada a pagar aluguel para o resto da vida. Os beneficiários vão ser sempre os protegidos do movimento”, afirmou o promotor Mauricio Antonio Ribeiro Lopes ao site de VEJA. “A prefeitura está atuando não mais no varejo, mas no atacado. É evidente que há um reflexo político, negar essa influência é hipocrisia."

Para o promotor, a cidade "virou refém do MTST”. Na recomendação, ele escreve que o poder público se mostra “assombrosamente impotente e inapetente em coibir e impedir que essa indústria de ocupações prolifere em níveis alarmantes”. 

A Portaria 595/2013 do Ministério das Cidades determina que o cadastro de candidatos a beneficiários deve estar permanentemente disponível para consulta da população por meios físicos e eletrônicos. Na recomendação, o MP pede que seja aplicada a sanção prevista no item 9.3 da Portaria: "Nos municípios onde o ente público responsável pela indicação dos candidatos a beneficiários não aplicar os dispositivos estabelecidos neste instrumento, sem prejuízo de outras sanções, as instituições financeiras e agentes financeiros ficarão impedidas de realizarem novas contratações no âmbito do Programa Minha Casa, Minha Vida".


Pressão – Acuado pelo MTST, que promove bloqueios de vias e trava diariamente a capital paulista, o prefeito Fernando Haddad prometeu aos sem-teto regularizar áreas invadidas caso a Câmara Municipal aprovasse o novo Plano Diretor. Dois meses depois, o projeto teve o aval dos vereadores contemplando a reivindicação dos sem-teto. Para pressionar os parlamentares, o grupo acampou em frente à Câmara Municipal por uma semana.

Na semana passada, o MTST invadiu a sede da Anatel e da operadora Tim para reclamar da qualidade dos serviços de telefonia celular. Também invadiram a sede da construtora Even, proprietária de um terreno invadido pelo grupo no Morumbi, na Zona Oeste de São Paulo. Nesta quarta-feira, o grupo promete interditar a Avenida Paulista e vias do centro de São Paulo em protesto contra o pedido de reintegração de posse da área ocupada no Morumbi.

Em nota, a Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) afirmou que foi notificada em junho da recomendação do Ministério Público e, na ocasião, pediu prazo de seis meses para atender à exigência. Sobre o número de inscritos, a pasta disse que atualmente a lista contém 130.000 famílias cadastradas à espera de moradia.

A assessoria do Ministério das Cidades informou que ainda não foi notificada pelo Ministério Público sobre o assunto.

IMPLICANTE: As más companhias de Gleisi Hoffmann e as confusões em que ela se mete

Do Blog Implicante

De peculato a estupro de menores e vulneráveis, as suspeitas que cercam os parceiros políticos da candidata petista ao governo do Paraná dificultam suas intenções.


gaievski dilma gleisi As más companhias de Gleisi Hoffmann e as confusões em que ela se mete

Dilma, Gaievski e Gleisi.

O nome de Gleisi Hoffmann, ex-ministra da Casa Civil do governo Dilma, vem se notabilizando como o de coadjuvante em vários grandes escândalos que tomaram as manchetes no último ano. O caso mais recente é o do deputado André Vargas, acusado de atuar com doleiro por contrato com ministério. A chapa de Gleisi, candidata do PT ao governo do Paraná, tinha o agora não bem quisto deputado, que concorreria ao cargo de senador com o apoio da ex-ministra. À procura de um novo nome, ela afirma que o caso não afetará sua campanha.
Tudo isso diz respeito ao André Vargas. E a campanha ainda está longe, temos a Copa do Mundo no meio. A maior parte das pessoas não está nem pensando em eleições ainda, só quem lida profissionalmente com política.
Nos últimos tempos, houve mais duas polêmicas envolvendo a candidata. Uma delas ocorreu durante as disputas da CPI da Petrobras, apoiada pela oposição para apurar os recentes escândalos da estatal. De acordo com a ex-ministra, as investigações da Comissão Parlamentar só tinham propósitos eleitorais.
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) voltou a atacar a oposição e a proposta de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) exclusiva para apurar as denúncias de corrupção sobre a Petrobras. Durante audiência no Senado, que nesta terça-feira, 15, recebe a presidente da Petrobras, Graça Foster, Gleisi voltou a dizer que o pedido da CPI tem “interesse eleitoral”.
A outra polêmica envolve o IBGE e a nova metodologia para medir o desemprego no país. A divulgação da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), que veio para substituir a Pnad Anual e a Pesquisa Mensal de Desemprego (PME), revelou um índice de desemprego de 7,1% - chegando a 15% entre os jovens. Os números ruins assustaram parlamentares – entre eles, Gleisi -, que pediram uma revisão da metodologia e suspenderam a Pnad Contínua.
Segundo o instituto, a suspensão foi motivadas por questionamentos feitos por parlamentares e tem como objetivo fazer uma revisão na metodologia de coleta e cálculo da renda domiciliar per capita. O IBGE explica que o cálculo atual prevê margens de erro diferentes para a pesquisa entre os estados, o que prejudica a comparação entre os resultados.
A decisão causou problemas entre os funcionários do instituto. Alguns pediram exoneração e outros ameaçaram deixar seus cargos.
A presidente do IBGE, Wasmália Bivar, disse em entrevista que ainda não pode afirmar se conseguirá evitar a saída coletiva dos coordenadores, mas que vai explicar as motivações para a decisão. A medida já motivou o pedido de exoneração da diretora de Pesquisas do IBGE, Marcia Quintslr, e da coordenadora-geral da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (Ence), Denise Britz do Nascimento Silva. Ambas integravam o conselho diretor do IBGE, ao lado de Wasmália e de outros cinco membros.
Mas um dos casos mais graves do envolvimento de Gleisi com pessoas erradas é o de Eduardo André Gaievski. Convidado por ela para ser assessor especial da Casa Civil da Presidência da República, o ex-prefeito de Realeza, no Paraná, está preso e sob investigação de estupro de vulneráveis. Segundo ele, as denúncias foram armadas por adversários para prejudicar a ex-ministra. No entanto, o clima não anda bom entre os parlamentares. É o próprio André Vargas quem andou desabafando por aí: “Gleisi não me transformará em um novo Gaievski“.

DESGOVERNO DO PT: Governo suspende mudança na cota de importação para não prejudicar candidatura de Gleisi Hoffman


Governo suspende mudança na cota de importação para beneficiar senadora petista

Redução do limite sem imposto poderia prejudicar disputa de Gleisi Hoffman contra o tucano Beto Richa pelo governo do Paraná

Gleisi conversou na terça-feira com o ministro da Casa Civil e o ministro da Fazenda sobre a medida (Agência Senado)

Para evitar prejuízos à candidatura da senadora petista Gleisi Hoffmann ao governo do Paraná, o Palácio do Planalto decidiu revogar uma portaria que reduzia de 300 dólares para 150 dólares a cota de importação livre de imposto a que cada pessoa tem direito ao entrar no país por via terrestre, fluvial e lacustre. A medida teria reflexos negativos no eleitor e poderia atrapalhar os planos da senadora na disputa com o governador Beto Richa (PSDB), que tenta a reeleição, e o senador Roberto Requião (PMDB).

A avaliação é de que, com a redução da cota, publicada no Diário Oficial de segunda-feira, o nome de Gleisi poderia ser associado a prejuízos a comerciantes do Paraná, especialmente em Foz do Iguaçu, cidade com quase 200 mil eleitores. Gleisi foi ministra da Casa Civil até o fim de março e toda portaria passa, obrigatoriamente, pela Pasta. A grande maioria dos produtos que chegam ao Brasil pelas fronteiras vem de Ciudad del Este, no Paraguai, vizinha de Foz. Como a senadora estava em Assunção desde a segunda-feira, em um evento organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e sua congênere paraguaia, ela ouviu muitas reclamações de políticos e empresários contra a portaria. Eles alegaram que teriam muitos prejuízos. Gleisi prometeu agir.

Logo que o dia amanheceu, na terça-feira, ela ligou para o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e para o ministro interino da Fazenda, Paulo Rogério Caffarelli, e falou sobre a impropriedade da medida. Por intermédio da assessoria, Mercadante confirmou que recebeu a ligação de Gleisi e que deu a ela o recado de que o governo recuaria. Comunicou ainda que suspensão vai durar até 2015, e disse à senadora que poderia dar a notícia da decisão do governo brasileiro aos vizinhos.

Tanto Mercadante quanto Caffarelli consultaram a Receita Federal logo depois da ligação de Gleisi. Falaram da necessidade de revogação da portaria. A Receita viu-se obrigada a recuar e a anunciar que deverá publicar no Diário Oficial desta quarta-feira outra portaria com a suspensão da medida. Gleisi garantiu ao presidente do Paraguai, Horácio Cartes, que o governo brasileiro retiraria a portaria que afetava as compras via Ponte da Amizade. Estava acompanhada do ex-deputado Ricardo Gomyde, do PC do B, candidato ao Senado em sua coligação.

Leia mais:

"Eu já havia conversado pela manhã com o ministro-chefe da Casa Civil do governo brasileiro e também com o Ministério da Fazenda. Essa medida vai ser suspensa", disse Gleisi ao deixar a reunião com Cartes, no Palácio de Los Lopes. "Era, na realidade, uma regulamentação de uma lei nossa sobre os free shoppings e não deveria tratar da cota neste momento. Então, vai ser suspensa", afirmou a ex-ministra. "Voltaremos à cota dos 300 dólares. Já o governo brasileiro pediu para que eu falasse ao presidente paraguaio e também ao nosso ministro das Relações Exteriores a decisão", acrescentou.

Pesou também na decisão o fato de o governo brasileiro ter cuidado nas relações com o Paraguai. Em 2012, o vizinho foi suspenso do Mercosul após a cassação do então presidente Fernando Lugo, decisão apoiada pelo Brasil na época, e está em vias de retornar ao bloco. 

Receita - No início da tarde de terça-feira, a Receita Federal comunicou o recuo. Alegou questões técnicas e erros burocráticos. O secretário Carlos Alberto Barreto afirmou que a redução da cota passará a valer quando municípios-gêmeos de fronteira montarem free shops, conforme autoriza uma lei de 2012.

Fonte: Veja.com / Com Estadão Conteúdo

DOUGLAS DURAN: Entenda como o LULA pretende ser um FIDEL CASTRO BRASILEIRO



Talvez nem todos os eleitores conheçam o jurista Ives Gandra. ele foi recentemente ao programa do Jô Soares denunciar o “golpe de estado” pretendido pelo PT, Lula e seus companheiros, com o Decreto Lei 8.243. Ives Gandra é a maior autoridade do Brasil na sua área de atuação e um grande defensor da democracia. No jornal “O Estado de São Paulo” de hoje (22 de julho de 2014), ele volta a explicar o que está por trás deste de decreto. Eu li com atenção e é mesmo algo muito perigoso. Mostra com clareza (o editorial) como este governo joga sujo. Mesmo perdendo a reeleição – fato já quase certo no segundo turno – o Lula vê neste Decreto a possibilidade de continuar exercendo um poder (paralelo) que em muito pouco tempo, fará do Brasil um país parecido com a Venezuela, Equador, Bolívia, e num período subseqüente, uma cópia fiel de Cuba.

Não é a toa esta visível adoração à Fidel Castro. O Lula perdeu o senso de responsabilidade com o povo brasileiro e tudo fará para atingir este seu objetivo de comandar o Brasil, como um ditador. A Dilma, é um mero boneco, que, ao se submeter às ordens do “Lula messiânico”, irresponsável e, sem qualquer compromisso com a nossa democracia, também se transforma numa “inimiga do povo brasileiro” e por isso merece ser varrida do cargo de presidente já no primeiro turno.

Se você está nesta parte do meu post, eu lhe peço que compartilhe com seus amigos, porque, embora a derrota da Dilma seja líquida e certa, é inadmissível que ainda e existam brasileiros ( pouco mais de 30%) que vêem neste governo uma “boa” intenção em resolver os nossos problemas. Este governo quer garantir o desejo do LULA de virar um Fidel Castro do Brasil.

Vamos – numa linguagem simples – explicar as consequências do Decreto Lei 8.243.

- Um país democrático tem 3 poderes: executivo (onde fica o presidente), Legislativo (onde ficam os representantes do povo brasileiro) e o Judiciário (onde ficam nossos defensores);

- Este decreto 8.243, tem como objetivo tornar o “Poder Executivo” o único poder, reduzindo o Congresso Nacional numa figura decorativa;

- Quanto ao Judiciário, eles irão aos poucos, transformando-o num órgão que não terá mais a isenção para defender nossos direitos expressos na Constituição Brasileira. Até porque, a nossa Constituição seria “rasgada” e reescrita para atender aos desejos de nosso Fidel Castro brasileiro.

Este Decreto Lei tem de forma muito clara a intenção de substituir a “democracia das urnas” por uma outra dirigida pelo Poder Executivo, que teria a obrigação de atender à decisão deste monstro chamado “Conselho da Comunicação Social”.

Se você ainda não se deu conta, o Decreto Lei 8.243 institui a criação de “Conselhos” que deveriam representar o desejo da população. Com o perdão da palavra, mas se tem algum IDIOTA, que acredita que nestes “Conselhos” terão representantes do povo é porque vive em outro planeta que não é a Terra.

Vou dar alguns exemplos de como o Brasil seria governado com base no Decreto Lei 8.243:

a) Se o Conselho de Comunicação Social entender que deve haver controle da mídia, por exemplo, o Poder Executivo (onde fica o presidente do Brasil) prazerosamente, entenderá que é a vontade dos representantes da sociedade civil organizada e poderá ser decretado o fim da imprensa livre;

b) Se houver o entendimento que uma determinada empresa deva, doravante, ser pertencida pelo governo, não tem perdão, toma-se do empresário e paga-se quando puder;

c) Se houver o desejo de centralizar todas as “polícias” estaduais e municipais, basta uma assinatura do presidente.

Vou resumir tudo isso a 2 cenários:

1. Dilma reeleita – o que parece ser improvável pela insatisfação do povo brasileiro – governará este pais para atender o objetivos de Lula. Nunca mais teremos decisões para consertar este tempo perdido (12 anos deste governo). Será o fim da democracia, porque fatalmente, este Conselho de Comunicação Social fará o que for necessário para que em 2018, Lula, através do voto destes Conselhos, se torne o Presidente Eterno do Brasil;

2. Bom, temos a hipótese (hipótese não, a obrigação de botar para fora Dilma e reeleger um novo presidente) de elegermos um presidente que respeite a democracia e que com uma equipe de profissionais competentes, comece a corrigir “a herança maldita” deixada pelo PT ao longo de 12 anos.

Quanto ao Poder Legislativo (onde se encontram nossos representantes: deputados e senadores) não tem conversa: tratem de encontrar um jeito de colocar no LIXO o Decreto Lei 8.243, porque vocês serão varridos do mapa junto com os “direitos” do povo brasileiro.

Quanto ao PMDB, que quando nasceu como partido, tinha como missão proteger nossa democracia, eu só posso dizer que é uma vergonha vê-los “protegendo” o governo do PT. Prevejo o fim da carreira política de políticos do PMDB que estivereem subindo em palanque regional do PT. Se Dilma se reeleger (insisto: hipótese improvável, porque o povo acordou!), você, político do PMDB, irá se transformar num ser sem qualquer importância num regime ditatorial. Na hipótese mais provável (na minha crença), a eleição de um Presidente Democrático, você, político do PMDB , que ainda está dando apoio ao “golpe de estado” do Lula, saiba que subirá num palanque pela última vez na vida. O povo não é mais bobo e voto você não terá mais no futuro, por ter traído também nossa democracia.

Tenho vergonha de Lula, Dilma, PMDB, partidos nanicos, petistas fanáticos e tantos outros que “mamam nas tetas do governo”.

Vocês não têm o direito de trair 200 milhões de brasileiros!

ALUIZIO AMORIM: O CASO DO AEROPORTO MINEIRO. OU, QUANDO O JORNALISMO É DOMINADO POR PSICOPATAS E HISTÉRICOS


Sem alterar o tom de voz, com educação e sem rompantes, Aécio Neves apenas cumpriu o dever de colocar a verdade no seu devido lugar. E ponto final.

Em um pronunciamento breve em sua chegada ao comitê de campanha em São Paulo nesta terça-feira, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, afirmou que escolheu, quando governador de Minas Gerais, uma área que pertencia a um tio-avô dele para a construção de um aeroporto no município de Cláudio porque era a opção “mais barata”. Aécio entregou à imprensa no início desta noite dois pareceres que ele solicitou a ex-presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o caso. Os ex-ministros Ayres Britto e Carlos Velloso atestam, no documento, a legalidade do processo realizado pelo tucano quando governador.

“Era o (terreno) mais barato. Já tinha uma pista de terra nele. Seria sim um ato contra o erário se eu fizesse uma obra muito mais cara numa área onde a topografia não justificasse”, justificou Aécio.

“A campanha começou e como nossos adversários gostam, com mentiras e ataques à honra. Essa é uma praxe dos nossos adversários do PT. Portanto, quero dizer duas coisas. O que circulou na imprensa é que teria havido a construção de um aeroporto por parte do governo de Minas numa área de um tio-avô meu em Cláudio. Essa informação é mentirosa. Não existiu nenhuma construção em nenhuma área privada. A área foi desapropriada em benefício do estado como atestam todos os documentos que vocês vão receber hoje. A desapropriação foi feita pelo estado em R$ 1 milhão. O proprietário, na época, apresentou proposta de R$ 9 milhões, mas ela foi desapropriada com o valor depositado de R$ 1 milhão. Se houve alguém favorecido nisso foi o estado e não o meu parente.”

Pouco antes, o coordenador-geral da campanha, Agripino Maia, também sugeriu uma ação eleitoral por parte dos adversários. “A denúncia foi feita, claro, que por vazamento de algum órgão de governo que tem a informação, que é quem controla o funcionamento de aeroporto, quatro anos depois, no início da campanha eleitoral”, disse.

A campanha do tucano entregou à imprensa também uma cópia das justificativas do Ministério Público de Minas Gerais para o arquivamento de uma investigação sobre a obra do aeroporto em fevereiro deste ano.
“A investigação é muito bem-vinda, mas quero dizer que, assim como aconteceu em inúmeras obras em Minas, nossos adversários sempre de forma anônima, na maioria das vezes, buscava que o MP fizesse investigação. Eu soube ontem que o MP investigou essa obra neste ano e arquivou esse processo porque não encontrou nenhuma ilegalidade.” Do site de O Globo

UM VIVEIRO DE PSICOPATAS

MEU COMENTÁRIO: O que não deixa de causar espécie é que essa história do aeroporto de Cláudio, cidade do interior de Minas Gerais, foi manchete da Folha de S. Paulo deste domingo, o que significa que a direção do jornal reputou como a matéria mais importante da edição.

Para um jornal que contrata como colunista o chefete do movimento sem teto do PT como articulista semanal, sabendo-se que esse elemento conduz a invasão de propriedades públicas e privadas em São Paulo, não é de admirar. 

Lamentavelmente tudo indica que a Folha de S. Paulo foi terceirizada pelo PT para produzir os famigerados "dossiês" contra a Oposição. 

A campanha eleitoral está apenas começando e desta feita o PT conta com os préstimos daquele que é considerado um dos principais jornais da grande mídia brasileira.

A propósito, a mesma Folha de S. Paulo, correu mais do que depressa para entrevistar uma das figuras mais asquerosas, mentirosas, um psicopata completo que esteve recentemente no Brasil. Refiro-me ao tiranete bolivariano do Equador, Rafael Correa, que dentre os seus maiores feitos como presidente daquela republiqueta foi instituir a censura à imprensa, depois de uma perseguição implacável contra os jornalistas, obrigando-os fugirem do país.

A entrevista foi realizada pela jornalista Mônica Bérgamo, colunista da Folha, com o seguinte título: "Restauração conservadora ameaça ciclo progressista". De autoria dessa semovente, como dos demais semoventes da Folha, jamais se lerá uma linha de condenação à deletéria regulação da mídia, ou controle social da mídia, leia-se "censura", como deseja o Lula, o psicopata-mor, o chefete da horda de comunistas vagabundos que compõem o PT e do Foro de São Paulo.

Por aí se pode concluir que boa parte jornalistas brasileiros é a favor, pasmem, da censura à imprensa! Aliás a Fenaj e os todos os sindicatos de jornalistas do Brasil transformaram-se em departamentos do PT. Eles pretendem, inclusive, ser mais comunistas do que qualquer comunista que já apareceu na face na Terra!, afinal, são excrescências que brotaram sob o adubo dos cursos de jornalismo, locus que reúne o maior número de psicoptas e histéricos que já apareceu no meio universitário. É de lá que saem os profissionais com a missão do partido de montar dossiês contra a oposição democrática e dar voz a tiranetes criminosos como Rafael Correa, depois que conseguem infiltrar-se nas redações dos veículos de mídia.

Por tudo isso, é imperioso que o PT seja alijado do poder para sempre, já que a ciência demonstrou de forma cabal que a psicopatia é incurável e todos os petistas e esquerdistas de todos os gêneros são psicopatas. 

E as provas estão aí ao vivo e em cores. Até porque não estou revelando nenhuma novidade. A Folha de S. Paulo é o exemplo concreto, na verdade um viveiro de psicopatas. Todavia a direção da Folha de S. Paulo sabe muito bem que o dia em que tentarem impor a censura a esse jornal serei o primeiro a me levantar para defendê-lo, procedimento que tomarei em relação a qualquer veículo de mídia.

Dilma é "EMBURRADA", enquanto Aécio é "BOSSA NOVA"!


Tucano chama Dilma de ‘emburrada’ e diz que Aécio é ‘bossa nova




O deputado Marcus Pestana (PSDB-MG), um dos articuladores mais próximos do tucano Aécio Neves, afia a língua para falar da crescente rejeição da presidente Dilma Rousseff, principalmente nos estados da região Sudeste. “Ela é muito emburrada”, disse o tucano.

Para Pestana, a fama de boêmio de Aécio Neves é um bom contraponto à imagem sisuda de Dilma. Ele fez questão de evocar as raízes da política mineira para definir o tucano. “Estam’os apresentando outro candidato ‘bossa nova’, como Juscelino Kubitschek. É um candidato que canta, que dança, para combinar com a alegria do brasileiro”, comparou.

Fonte: Poder Online

ALERTA TOTAL: Porto de Mariel e o retorno da Mãe Rússia

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Roberto Lacerda Barricelli


Eu aviso, desde 2013, que quando estivesse pronto, o Porto de Mariel, por se tratar de um porto embargado, sem acesso ao principal mercado mundial (Estados Unidos) devido à lei Helms-Burton que pune com 180 dias proibição de atracar nos Estados Unidos as embarcações que tenham anteriormente atracado em Cuba, se trataria de um embuste.


Também avisei que mesmo tendo capacidade para navios maiores, com o embargo, o fato de haver mais de 65 portos na região da América Central, Caribe e Golfo do México em pleno funcionamento e com regras adequadas, e não haver nenhuma segurança jurídica em Cuba, posto que, em 1996, havia uma ZPE em Mariel, que Fidel Castro desativou e acusou os empreendedores de contrabandistas a serviço do “imperialismo americano”, deixando 120 fundos de investimentos e mais de 200 empreendedores literalmente a ver navios, as únicas empresas que se instalariam lá seriam aquelas bancadas pelo dinheiro dos pagadores de impostos pelo mundo; o comércio de drogas das FARC e as indústrias bélicas da China e da Rússia.


Também disse que utilizarão o local para trocar armas por drogas que abastecerão o mercado consumidor da América, principalmente Estados Unidos, Brasil e México, e o Chinês, além do contrabando de armas para a Coreia do Norte e países aliados aos ideais comunistas, o que relatório da ONU comprovou, além da apreensão de uma carga de armas no canal do Panamá, financiada por Venezuela e protegida por soldados cubanos, disfarçada como carga de açúcar. Sem contar que há cabeças das FARC vivendo perto do Porto de Mariel.


Na época me ouvi que: “as acusações que você faz são muito graves, infundadas e desonestas”. Mantenho o que eu respondi: “não são acusações, mas uma análise dos fatos que levam a prováveis consequências”. Como tudo que eu disse está ocorrendo, agora foi a vez de Vladimir Putin visitar Cuba e conversar sobre alianças estratégicas, tais como as “fechadas” com nossa presidente, Dilma Rousseff, que abrangem: comércio, tecnologia e defesa. Não me espantará se o comércio e a tecnologia estiverem sob a “defesa”, ou seja, ligados a indústria bélica russa que se instalaria em Mariel, onde, por acaso, foi reativada uma base militar russa, da época da crise dos mísseis,


A Rússia também instalará uma base na Venezuela. Pergunto: que acordo de “defesa”, feito entre países que apoiam o desarmamento civil, beneficiará os cidadãos? A Rússia é um dos países mais desarmados do mundo, enquanto possui taxa de homicídios bem acima dos mais armados.


Por que instalar ou reativar bases militares no coração da América Latina, justamente em um momento de expansão dos governos bolivarianos? É o retorno da Mãe Rússia? A Copa do Mundo de Futebol FIFA 2018 será na Rússia, justamente no momento que o país quer internacionalizar sua influência; mera coincidência?


A Rússia quer ter influência global, que em muito lembra a expansão imperialista soviética, e volta seus olhos à América Latina, bem na cara dos “Ianques”. Mas desta vez encontram um ambiente com franca expansão de projetos de governos totalitários e um frouxo na Casa Branca.



Roberto Lacerda Barricelli é Jornalista, Assessor de Imprensa do Instituto Liberal e Diretor de Comunicação do Instituto Pela Justiça

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog