A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

sexta-feira, janeiro 28, 2005

Ferrugem asiática é confirmada na Bahia

O Consórcio Anti-Ferrugem, coordenado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, acaba de confirmar a presença da ferrugem asiática da soja em lavoura comercial de Luís Eduardo Magalhães (BA). Com isso, chega a 13 os estados brasileiros (MT, PR, RS, MA, GO, MS, MG, SP, SC, DF, TO, RO e BA) onde há a presença do fungo causador da doença. O número de municípios com ferrugem asiática no Brasil também sobe para 333.
A doença foi identificada na Bahia, por intermédio de amostras de soja que encontravam-se no final da floração (tecnicamente conhecidos por estádios R2 e R3), pelo Centro de Diagnóstico de Ferrugem/SOS Soja (Bayer) e confirmada pela Fundação Bahia, credenciada ao Consórcio.
A pesquisadora Cláudia Godoy, da Embrapa Soja, afirma que a tendência é que a ocorrência da ferrugem asiática comece a aumentar nas lavouras, em função das chuvas freqüentes, nessa época do ano, na maioria das regiões brasileiras. “No entanto, os produtores parecem mais atentos para o controle da ferrugem nesta safra, em função do conhecimento adquirido sobre a doença nos anos anteriores”, afirma Cláudia.
A relação de municípios onde há focos de ferrugem, o mapa com os locais onde há ocorrência da doença, assim como dados relativos ao controle da doença, entre outros, estão disponíveis no Sistema de Alerta:
www.cnpso.embrapa.br/alerta.

Jornalista: Lebna Landgraf (MTb 2903)
Embrapa Soja
Telefone: (43) 3371-6061

ROLLEMBERG DIZ QUE CRESTANA TEM VISÃO COMPLETA DA AGRICULTURA BRASILEIRA

O secretário do Ministério da Ciência e Tecnologia para Inclusão Social, Rodrigo Rollemberg, afirmou que o novo presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Silvio Crestana, é um pesquisador que tem uma visão muito completa da agricultura brasileira. Segundo Rollemberg, no âmbito do Fundo Setorial do Agronegócio, Crestana defendeu um programa de difusão de tecnologias para agricultura familiar, o que demonstra a sua preocupação com o tema.
Veja a seguir a íntegra da declaração do secretário Rollemberg sobre o novo presidente da Embrapa:
“Silvio Crestana é um cientista da mais profunda sensibilidade e uma pessoa que tem uma visão muito completa da agricultura e pecuária brasileira. Ele tem o entendimento de que o agronegócio e agricultura familiar no Brasil são igualmente importantes e complementares. No ano passado, no âmbito do Fundo Setorial do Agronegócio, do qual sou presidente e o Crestana é integrante, foram apoiados tanto projetos importantes do agronegócio, como pesquisas sobre a ferrugem da soja, o mal da vaca louca, como também foram apoiados, e o Silvio foi entusiasta desse programa de difusão de tecnologias apropriadas para agricultura familiar, utilizando a extensão universitária. O programa, de R$ 5 milhões, traz duas inovações: a demonstração da preocupação do Fundo com a agricultura familiar e a convocação da extensão da universidade pública para contribuir para difusão do conhecimento.
Crestana tem noção completa da agricultura e do agronegócio brasileiro e é uma pessoa que conhece a necessidade de construir as agendas regionais de desenvolvimento. Tenho a convicção de que as parcerias da Secretaria com a Embrapa vão continuar e serão fortalecidas.”

Fonte: MAPA

NOMEADA NOVA DIRETORIA DA EMBRAPA

O Diário Oficial da União de 27/01/2005 traz decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues, nomeando a nova diretoria da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).
O decreto nomeia o pesquisador Silvio Crestana para exercer o cargo de diretor-presidente da Embrapa, com mandato de três anos, e ainda os seguintes diretores-executivos: Tatiana Deane de Abreu Sá, José Geraldo Eugênio de França, e Kleper Euclides Filho.
O mesmo ato trata da exoneração da diretoria anterior da empresa, que tinha Clayton Campanhola como diretor-presidente e Gustavo Kauark Chianca, Mariza Marilene Tanajura Luz Barbosa, e Herbert Cavalcante de Lima, como diretores-executivos.
O novo presidente da Embrapa, Silvio Crestana, é físico, pesquisador e funcionário de carreira da Embrapa, onde ingressou em 1984. Ele fez mestrado em Física Básica, na área de Óptica não-linear, pela USP, em 1983, e doutorado em Ciências em Física Aplicada a Solos, Física das Radiações e Teoria da Imagem, em 1985, com parte experimental da tese realizada nas universidades de Trieste e de Roma, na Itália.
Em 1989, fez pós-doutorado em Ciência do Solo e Ciências Ambientais, no Departamento dos Recursos da Terra, do Ar e da Água da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.
Crestana foi um dos fundadores do Centro Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento de Instrumentação Agropecuária, da Embrapa São Carlos e, no período de 1988 a 2001, foi o coordenador e responsável pela implantação do Laboratório Virtual da Embrapa no Exterior (Labex), localizado em Maryland, nos Estados Unidos.
A diretora-executiva Tatiana Deane de Abreu Sá é pesquisadora da Embrapa e estava atuando no Centro de Pesquisa Agroflorestal da Amazônia Oriental, em Belém. Ela é graduada em Agronomia, pela Escola de Agronomia da Amazônia, com mestrado em Soil Science and Biometeorology, pela Utah State University, dos Estados Unidos, e doutorado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
Além do cargo de pesquisadora da Embrapa, a nova diretora da empresa também atuava como professora colaboradora da Faculdade de Ciências Agrárias do Pará (FCAP) e da Universidade Federal do Pará (UFPA).
José Geraldo Eugênio de França estava exercendo o cargo de superintendente de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, em Brasília, desde setembro de 2003. Graduado em engenharia agrônoma, pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, o novo diretor-executivo da Embrapa tem mestrado em Genética e Melhoramento Vegetal pela Andhra Pradesh Agricultural University, na Índia, e doutorado sobre o mesmo tema, pela Texas A&M University, College Station, nos Estados Unidos. França fez ainda pós-doutorado em Genética e Biologia Molecular, pelo Crop Biotechnology Center, Texas A&M University, nos Estados Unidos.
Além da superintendência da Embrapa, em Brasília, França atua como pesquisador do IPA – Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária, desde 1979; coordenador da Câmara de Agropecuária da Facepe (Fundação de Amparo a Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco) desde 1998; membro do Conselho Superior da Facepe, desde 1998; professor do programa de pós-graduação em Botânica da Universidade Federal Rural de Pernambuco, desde 1987; professor de mestrado em Genética da Universidade Federal de Pernambuco, desde 19993; e professor de mestrado e doutorado em Nutrição da Universidade Federal de Pernambuco, desde 1988.
Kepler Euclides Filho exercia, atualmente, o cargo de chefe da Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande (MS). Ele é engenheiro agrônomo, formado em 1974 pela Universidade Federal de Viçosa. Tem mestrado em Melhoramento Genético Animal pela Universidade Federal de Viçosa e doutorado no mesmo tema pela University of Florida, nos Estados Unidos.
Kepler já foi chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Gado de Corte entre 1985 e 1989, entre 1991 e 1993, entre 1996 e 1997 e em 1999. Já assumiu também o cargo de secretário executivo regional do Sistema Embrapa de Pesquisa e foi coordenador nacional do programa de bovinos. Foi membro da comissão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) responsável pela avaliação e emissão do Certificado Especial de Produção e membro da comissão do Ministério da Agricultura responsável pela elaboração da proposta do Sistema Brasileiro de Identificação de Bovinos e Bubalinos (Sisbov). Atualmente, ainda exercia o cargo de secretário executivo da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Carne Bovina do Mapa.

Fonte: MAPA

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog