A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quarta-feira, fevereiro 13, 2019

Embrapa - Produtores fundam associação de produtores de carne carbono neutro





O Conceito Carne Carbono Neutro e seus posteriores benefícios, desenvolvidos pela Embrapa, motivaram a criação da Associação Brasileira de Produtores de Carne Carbono Neutro (ABCCN), que terá sua assembleia de fundação na próxima quinta-feira, 14, em São Paulo. Com a presença de produtores rurais, a reunião marcará também a aprovação dos estatutos sociais da entidade e eleição da primeira diretoria. 

"A ideia surgiu da vontade dos produtores de vários Estados, como Minas Gerais e Pará, de promover, organizadamente, esta nova realidade de pecuária sustentável no País", afirma Gilberto Mussi de Carvalho, presidente da comissão de fundação. Para ele é uma forma de mostrar aos demais países que o Brasil além de extensão territorial e planteis numerosos, tem sistemas aperfeiçoados, como o carne carbono neutro (CCN), certificadoras eficientes e ativos, como o estoque de carbono. 

Com sede, a princípio em São Paulo (SP), a Associação contará com estatutos e instrumentos jurídicos próprios e estará aberta ao produtor em diferentes estágios de produção, com sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) em andamento ou em fase inicial de planejamento.

A entidade, por meio de capacitações, orientações e convênios tem o anseio de inserir o produtor rural em um mercado mundial, que demanda escala, sustentabilidade e qualidade. "Temos exigência não somente de carne com qualidade superior, mas produzida igualmente em condições elevadas. O Conceito CCN atende esses requisitos", reforça o especialista em direito administrativo. 

Entre os convênios futuros, um com a Embrapa está nos planos da ABCCN. Com a instituição de pesquisa a proposta passará pela promoção de cursos, acompanhamentos e suporte técnico à entidade. A pesquisadora da Unidade Gado de Corte (Campo Grande-MS), Fabiana Villa Alves, uma das idealizadoras da Marca CCN, palestrará nessa primeira assembleia sobre o projeto CCN e suas características. 

Carne carbono neutro
A carne carbono neutro (CCN) é produzida em sistemas integrados com a presença de árvores plantadas, que são responsáveis pelo sequestro de carbono e possibilitam a neutralização da emissão de metano dos animais em pastejo, além de proporcionar conforto térmico ao gado. O foco do sistema é o componente florestal.

Os pesquisadores avaliam que há elevado potencial de gerar produtos direcionados para o segmento premium, seja para mercados de nicho no Brasil ou para exportação atendendo às exigências por práticas sustentáveis do mercado europeu, por exemplo. Estima-se que, no Brasil, o conceito CCN pode atingir 1,5 milhão de hectares ou 1% do rebanho brasileiro, o que equivale a aproximadamente 2,2 milhões de cabeças de gado.

Redação: Dalízia Montenário de Aguiar (MTb 28/03/14/MS), jornalista Embrapa
Colaboração: Gustavo Porpino, (RN648 JP), jornalista Embrapa
Foto: Rodrigo Alva

--
Núcleo de Comunicação Organizacional - NCO
Embrapa Gado de Corte
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
Campo Grande/MS

gado-de-corte.imprensa@embrapa.br
Telefone: +55 67 3368-2142 / 2144 / 2203
www.embrapa.br | twitter.com/embrapa | twitter.com/GadodeCorte
www.facebook.com/embrapa | www.facebook.com/gadodecorte

Cajucultura ganha espaço nas redes sociais


Estar bem informado sobre os rumos da cajucultura no Brasil e no mundo nunca esteve tão fácil. O Blog da Cajucultura, criado em 2005 pelo pesquisador e ex-chefe-geral da Embrapa Agroindústria Tropical, Vitor Hugo de Oliveira, deu frutos. As análises e notícias sobre a cultura do caju agora estão disponíveis no Youtube, no Instagram e até mesmo pelo Cajucultura Podcast. Os vídeos postados até o momento tratam de assuntos como a cajucultura no Vietnã, o mercado internacional de amêndoas de caju, produção de mudas e a história do lançamento dos primeiros clones de cajueiro-anão no Brasil.
Por meio de vídeos e áudios curtos, de no máximo cinco minutos, Vitor Hugo de Oliveira aborda de forma clara e em linguagem acessível o universo da cajucultura e as novidades na cadeia produtiva do caju. "Observo que há falta de uma informação mais enxuta. Os canais surgem como uma forma de suprir a escassez de conhecimento sobre técnicas de cultivo, preços de insumos e curiosidades sobre a planta. Os canais também estão sempre atentos ao que está acontecendo nos mercados local e mundial", explica.
O pesquisador é um entusiasta das novas mídias. Durante sua gestão à frente da Chefia de TT, foi criado, em 2007, o blog da Agroindústria Tropical, a primeira Unidade a contar com esse tipo de ferramenta. De lá para cá, as possibilidades de comunicação nas redes se multiplicaram. Os podcasts são a nova febre do momento. Com formato flexível e temas especializados, os programas de áudio na internet têm a vantagem de poderem ser ouvidos em qualquer lugar. A proposta para este ano é dar continuidade às postagens, acrescentando inovações como rodadas de entrevistas com convidados tanto da área da pesquisa quanto do mercado.
A preocupação em disseminar o saber acumulado pela Embrapa se manifesta na preocupação em atender as principais demandas dos produtores que, segundo o pesquisador, já estão dando um retorno positivo ao conteúdo produzido até agora. As mensagens com dúvidas e solicitação de informações chegam via whatsapp ou caixa de comentários.
O Blog da Cajucultura, nos seus mais diversos formatos, pode ser acessado nos links abaixo:

Ricardo Moura (DRT 1681 jpce)
Embrapa Agroindústria Tropical 

--
Ricardo Moura, Assessor de Comunicação
Núcleo de Comunicação Organizacional – NCO
Embrapa Agroindústria Tropical
Fortaleza/CE

ricardo.moura@embrapa.br
Telefone: (85) 3391.7117 I Skype: ricardoxmoura I Twitter: @ricardoxmoura
www.embrapa.br/agroindustria-tropical Twitter: @embrapacnpat
Confira também: www.facebook.com/embrapaagroindustriatropical




terça-feira, fevereiro 12, 2019

Fwd: 2019 promissor: exportações de café solúvel dão bom sinal em janeiro


2019 promissor: exportações de café solúvel dão bom sinal em janeiro

Brasil exportou 236.644 sacas em janeiro de 2019, montante 27,7% superior ao registrado no primeiro mês do ano passado

De acordo com o primeiro levantamento do ano apresentado pela Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics), as exportações do produto do país somaram 236.644 sacas de 60 kg em janeiro de 2019, representando um incremento de 27,72% na comparação com o primeiro mês do ano passado e de 23,22% frente a janeiro de 2017.

Em receita, o desempenho também foi positivo no mês passado. Os embarques de café solúvel do Brasil renderam US$ 34,856 milhões, montante 5,17% superior ao registrado em janeiro de 2018 e 1,39% maior do que no primeiro mês do ano retrasado.


Para o diretor de Relações Institucionais da Abics, Aguinaldo Lima, os números registrados no primeiro mês demonstram que 2019 tem potencial para ser um ano promissor ao segmento. "Iniciamos este ano com dados bem interessantes e que nos indicam que poderemos alcançar um crescimento significativo em relação a 2018, permitindo a manutenção da nossa meta de dobrar as exportações durante a próxima década", comenta.

PRINCIPAIS DESTINOS
Entre os cinco principais compradores do café solúvel nacional em janeiro deste ano, os Estados Unidos encabeçaram o ranking com a aquisição de 46.242 sacas de 60 kg, apresentando crescimento de 65,44% ante idêntico mês de 2018. A compra norte-americana rendeu uma receita de US$ 6,334 milhões ao Brasil.

Na sequência, vieram: Rússia, importando 34.924 sacas, com elevação de 86,24% e receita de US$ 5,630 milhões; Japão, que comprou 18.115 sacas, única nação a apresentar queda (-40,34% em volume e 58,87% em receita); e Reino Unido e Myanmar, que registraram substancial avanços de 456% e 627%, adquirindo 18.076 sacas (receita de US$ 2,690 milhões) e 14.965 sacas (US$ 1,506 milhões), respectivamente.

Confira o desempenho das exportações do setor de solúvel e dos demais segmentos da cadeia café no site da Abics: https://www.abics.com.br/noticia.php?noticia=126&desempenho_das_exportacoes_de_cafe_do_brasil_janeiro_2019.

Mais informações
Miner Mendes
Secretária Executiva da Abics
(11) 3251-2883 / secretaria@abics.com.br
Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel - Abics
Av. Paulista, 1.313, 9º andar - Conjunto 904, São Paulo (SP) - CEP 01311-923
Fone: (11) 3251-2883 / e-mail: secretaria@abics.com.br

Café especial: Brasil conhece seus campeões de barismo em 2019


Café especial: Brasil conhece seus campeões de barismo em 2019

Vencedores das categorias Brewers, Baristas, Latte Art e Coffee in Good Spirits representarão o país nos campeonatos mundiais
Foto: Mariana Proença/Revista eSpresso
Após três dias intensos, com aproximadamente 50 baristas colocando à prova seus conhecimentos em quatro categorias, durante mais de 40 horas de apresentações, o Brasil conheceu seus campeões nacionais de barismo na noite do dia 9 de fevereiro. As etapas foram realizadas no Rio de Janeiro (RJ) e integram as ações do projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation", desenvolvido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

BARISTAS
A profissional Martha Grill, da Octavio Café, foi a vencedora do Campeonato Brasileiro de Baristas, ao ter o melhor desempenho no preparo de expressos, bebidas com leite vaporizado e originais de assinatura. Martha será a representante brasileira no campeonato mundial da categoria, que ocorrerá em Boston (EUA), entre 10 e 14 de abril, durante a Specialty Coffee Expo. O segundo lugar ficou com Leo Moço, do Café do Moço, e o terceiro lugar com Daniel Munari, da Fazenda Barinas/Supernova Coffee Roasters.

BREWERS
Na competição que elege os melhores cafés preparados pelo método filtrado e manual, empregando técnica e habilidade para extrair o melhor do produto coado, o campeão foi Arthur Malaspina, da Octavio Café, que representará o Brasil no Campeonato Mundial de Brewers, também durante a Specialty Coffee Expo, em Boston. Léo Moço voltou a conquistar o segundo lugar nesta categoria, seguido por Midori Martins, da Um Coffee Co.

LATTE ART
O Campeonato Brasileiro de Latte Art, que elege o barista com melhor desempenho na elaboração de desenhos com leite vaporizado em café espresso foi vencida por Leonardo Correa Ribeiro, da Unique Cafés. Ele defenderá a bandeira do Brasil na competição mundial da modalidade, em Berlim, na Alemanha, de 6 a 8 de junho. João Michalski, do Café du Coin, foi o segundo colocado e a terceira colocação ficou com Emerson Nascimento, da Coffee Five.

COFFEE IN GOOD SPIRITS
O barista Gabriel Guimarães, da Unique Cafés, foi quem melhor demonstrou as habilidades de 'mixologista' para valorizar o preparo de bebidas alcoólicas à base de café e se sagrou o vencedor do Campeonato Brasileiro de Coffee in Good Spirits. Também entre 6 e 8 de junho, em Berlim (ALE), ele disputará o mundial da modalidade pelo Brasil. Na segunda colocação ficou Juliano Lamur, da Bunker Motor Coffee, e o terceiro lugar foi conquistado por Daniel Camara Viana, da Ristretto Café Bar.

Os campeonatos foram abertos ao público e realizados em um verdadeiro cartão postal, o Espaço MAM, com vistas para a Baia da Guanabara, o Pão de Açúcar, os Jardins de Burle Marx e a Marina da Gloria. Pela primeira vez na história, a BSCA também realizou a transmissão ao vivo das competições pelo seu canal do Youtube e os arquivos podem ser acessados através do link https://bit.ly/2thE1Kc.

BRAZIL. THE COFFEE NATION
Os Campeonatos Brasileiros de Barismo são ações integrantes do projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation", que é desenvolvido em parceria pela BSCA e pela Apex-Brasil e tem como foco a promoção comercial dos cafés especiais nacionais no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no país. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá até maio de 2020, tendo como mercados-alvo: (i) Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido, Rússia, Taiwan (Formosa) e Turquia para os cafés crus especiais; e (ii) Argentina, China e Estados Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br


terça-feira, fevereiro 05, 2019

Começam vendas de ingressos ao Fórum Mundial de Produtores de Café no Brasil


O Brasil será palco do II Fórum Mundial de Produtores de Café, que ocorrerá nos dias 10 e 11 de julho, em Campinas (SP).

A partir de hoje (5), estão à venda os ingressos em um lote promocional, com valores diferenciados, que podem ser adquiridos através dos contatos disponíveis no site do evento: https://www.worldcoffeeproducersforum.com/.

CNC - Sede Brasília (DF)
SCN Qd. 01, Bloco C, nº 85, Ed. Brasília Trade Center - Sala 1.101 - CEP: 70711-902
Fone / Fax: (61) 3226-2269 / 3342-2610
E-mail: imprensa@cncafe.com.br

      

CNC defende interesses do produtor no “Coffee Data Project”

Café: Mais de 50 baristas disputarão campeonatos brasileiros no Rio


Mais de 50 baristas disputarão campeonatos brasileiros no Rio

Competições de Baristas, Brewers Cup, Coffee In Good Spirits e Latte Art ocorrerão de 7 a 9 de fevereiro e classificarão os campeões para os mundiais

Um total de 53 profissionais se inscreveu para os Campeonatos Brasileiros de Baristas, Brewers Cup, Coffee In Good Spirits e Latte Art em 2019. Entre os dias 7 e 9 de fevereiro, no Rio de Janeiro (RJ), eles disputarão o título de campeão de cada categoria e a sonhada vaga para representar o Brasil nas competições mundiais dessas modalidades.

Todas as etapas que ocorrerão na capital fluminense integram as ações do projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation", desenvolvido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Os campeonatos serão abertos ao público e realizados em um verdadeiro cartão postal, o Espaço MAM, com vistas para a Baia da Guanabara, o Pão de Açúcar, os Jardins de Burle Marx e a Marina da Gloria. Os interessados em acompanhar as competições devem obter mais informações com a BSCA, através do e-mail competicoes@bsca.com.br ou dos telefones (35) 3212-6302 / 3212-4705.

"É uma oportunidade ímpar para que o consumidor final conheça muito além do café especial que degusta. É o momento em que ele adquire conhecimento sobre a bebida desde a lavoura até a chegada à xícara que o serve", comenta a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira.

Segundo ela, os baristas são fundamentais para a educação da população sobre esse nicho de mercado. "Eles fazem a ponte entre as pontas inicial e final, valorizando o café produzido com excelência e incitando a descoberta e o aprofundamento do mundo dos produtos especiais aos consumidores", conclui.
Sobre as competições

BARISTAS – Os participantes devem preparar cafés expressos, bebidas com leite vaporizado e originais de assinatura, sendo avaliados com base em critérios como sabor, qualidade e persistência da crema (espresso), harmonia entre café e leite, criatividade (bebida de assinatura) e manipulação profissional dos ingredientes, do moinho e da máquina de espresso.

BREWERS CUP – Na competição, os profissionais precisam elaborar o café pelo método filtrado e manual, empregando técnica e habilidade para extrair o melhor do produto coado.

COFFEE IN GOOD SPIRITS – Disputa em que os concorrentes deverão demonstrar suas habilidades de 'mixologistas' para valorizar o preparo de bebidas alcoólicas à base de café.

LATTE ART – A competição testa o desempenho dos competidores na elaboração de desenhos com leite vaporizado em café espresso.

Mais informações: competicoes@bsca.com.br / (35) 3212-6302 / 3212-4705

BRAZIL. THE COFFEE NATION
O projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation" é desenvolvido em parceria pela BSCA e pela Apex-Brasil e tem como foco a promoção comercial dos cafés especiais brasileiros no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no país. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá até maio de 2020, tendo como mercados-alvo: (i) Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido, Rússia, Taiwan (Formosa) e Turquia para os cafés crus especiais; e (ii) Argentina, China e Estados Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog