A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quarta-feira, outubro 01, 2014

BLOG DO CORONEL: Acaba de virar! O tracking da campanha do PSDB acaba de dar, pela primeira vez, Aécio Neves à frente de Marina Silva!




O tracking da campanha do PSDB acaba de dar, pela primeira vez, Aécio Neves à frente de Marina Silva. Aécio tem 24% e Marina tem 23%. Neste momento, o tucano enfrenta Dilma no segundo turno, na segunda eleição. Vale lembrar que este tipo de pesquisa tem margem de erro maior. Tem que abrir mais. Vamos trabalhar, porque o PT nunca esteve tão perto de ser varrido para o fundo de uma penitenciária de segurança máxima.

Fonte: Blog do Coronel

Campanha anti-Dilma pede que eleitores votem vestindo verde e amarelo



Surgiu nas redes sociais uma campanha contra a reeleição da presidente Dilma Rousseff, que pede aos eleitores de outros candidatos para vestirem verde e amarelo ao irem votar, no próximo domingo.

A campanha de Dilma monitora a repercussão, mas por enquanto ainda não preparou uma resposta. A estratégia é não alimentar a mobilização.

A página do FaceBook que faz o convite é:


Vamos ir as urnas, TODOS representando a nossa pátria!

Vista sua camiseta VERDE E AMARELA, seja de futebol, vôlei, basquete, outros esportes ou até mesmo, uma camiseta com NOSSAS cores para representar nosso PATRIOTISMO e exercer nossos direitos... Assim conseguiremos a mudança tanto desejada...

E aí, aceita fazer parte?

Para isso:

****CONVIDE TODOS os seus amigos, vamos juntos mostrar o que realmente é ser Brasileiro, com orgulho!****

BLOG DO CORONEL: Levar Aécio para o segundo turno, vencer o PT e botar esta quadrilha na cadeia!




Hoje explodiu mais um escândalo de corrupção organizado e gerido pelo PT. Nos fundos de pensão. Em conexão com o mesmo doleiro Youssef que roubou a Petrobras debaixo das barbas de Dilma Rousseff, pelas mãos de Paulo Roberto Costa, o diretor preso que dava autógrafos carinhosos e íntimos nas costas presidenciais em eventos da estatal. Envolve os Correios que, ontem, foram denunciados por usar a máquina pública para eleger Pimentel e Dilma Rousseff em Minas. É questão de honra levar Aécio ao segundo turno. Vencer as eleições. E limpar o país desta raça podre e nojenta, desde bando de ladrões e corruptos que se esconde por trás de um partido político. A reportagem abaixo é de O Globo.


A Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, que revelou a relação entre o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef, começa a esbarrar em possíveis ramificações nos fundos de pensão de funcionários das estatais. Controladas por dirigentes indicados por partidos da base do governo, essas entidades acumulam prejuízos em operações financeiras complexas e parecem obedecer a uma coordenação externa para fazer os mesmos investimentos controversos.


A PF abriu uma nova frente de investigação para apurar se investimentos feitos por fundos de pensão em empresas ligadas a Youssef foram influenciados pelo tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. O GLOBO revelou que o advogado Carlos Alberto Pereira Costa, um dos principais auxiliares de Youssef, disse em depoimento que Vaccari frequentou uma empresa em São Paulo, entre 2005 e 2006, para tratar de negócios com fundos de pensão com um operador do doleiro.


Domingo, o jornal “Folha de S.Paulo” revelou que a PF encontrou e-mails em computadores de pessoas ligadas a Yousseff atribuindo à influência de Vaccari a aplicação, em 2012, de R$ 73 milhões das fundações Petros e Postalis, dos funcionários da Petrobras e dos Correios, na empresa Trendbank, que administra fundos de investimentos, causando prejuízos às fundações. Vaccari nega participação. Em maio, O GLOBO já havia mostrado que Postalis teve prejuízo ao aplicar R$ 40 milhões num fundo no Banco BNY Mellon por meio de uma gestora de investimentos indicada a dirigentes da fundação por operadores de Youssef, em 2012.


A complexidade e o grande número de operações, muitas delas feitas de forma indireta por meio de fundos que fazem outros investimentos, dificultam a identificação dos prejuízos dessas fundações, que administram as contribuições de funcionários das estatais e pagam os benefícios complementares aos aposentados dessas empresas. Os negócios suspeitos já revelados mostram que os interessados em lesar os fundos usam como estratégia a capilaridade e a divisão dos riscos entre vários fundos. 


Um caso emblemático é a quebra do Banco BVA, em 2013, cuja falência foi formalmente pedida no início deste mês. Apuração do Banco Central apontou indícios de conluio entre dirigentes do BVA e da Petros na formulação de operações fraudulentas. No entanto, mais de 70 fundos de pensão de funcionários de estatais, estados e prefeituras perderam dinheiro no BVA comprando principalmente títulos lastreados em empréstimos dados pelo BVA a empresas com poucas condições de pagamento. Compraram juntos R$ 2,7 bilhões diretamente ou por fundos de investimento ligados ao BVA.


PREJUÍZOS COM DEBÊNTURES DO GALILEO
Nesse tipo de papel, se o credor não paga numa ponta, o investidor (no caso o fundo de pensão) perde na outra. Petros e Postalis estão entre os que mais perderam dinheiro no BVA. Os dois fundos são protagonistas de outro fracasso: compraram R$ 100 milhões em debêntures do Grupo Galileo, mantenedor da Universidade Gama Filho, que fechou as portas insolvente no ano passado. A Petros comprou 25% dos papéis e o Postalis ficou com os outros 75%, contra a regulação que limita aos fundos a aquisição de até 25% de emissões de títulos.


Postalis e Petros têm muito mais em comum do que péssimas aplicações. O atual presidente do Postalis, Antonio Carlos Conquista, foi executivo da Petros entre 2003 e 2009, quando o fundo de pensão era dirigido por Wagner Pinheiro, atual presidente dos Correios, que o indicou para o Postalis. O fundo de pensão dos Correios é dividido entre o PT, que indicou o presidente, e o PMDB, que indicou os outros diretores, inclusive o financeiro. A Petros segue sob domínio exclusivo do PT, embora as diretorias sejam divididas por dois grupos: o dos ex-sindicalistas bancários e o dos petroleiros, todos oriundos da CUT, braço sindical do PT.


NO POSTALIS, ROMBOM DE R$ 1 BILHÃO
Com um patrimônio de R$ 6,8 bilhões, bem menor que o da Petros (R$ 60 bilhões), o Postalis tem sofrido mais com a má gestão. Os prejudicados são os 140 mil participantes, o maior contingente entre as fundações de estatais. Em 2012, o Postalis passou a cobrar contribuição adicional dos participantes e pensionistas para cobrir um rombo de R$ 1 bilhão, cuja metade foi assumida pelos Correios. Agora, segundo funcionários, novo déficit atuarial chega a R$ 2,2 bilhões.


A Previc, órgão do Ministério da Previdência que fiscaliza as fundações, é considerada lenta nas investigações, que não são transparentes e geralmente terminam em punição leve. Em agosto, a Associação dos Profissionais dos Correios (Adcap) e outras entidades pediram à Previc uma intervenção no Postalis. — A diretoria da Previc nos informou que a reposta só virá no fim de outubro ou em novembro — afirmou Maria Inês Capelli, presidente da Adcap. A Previc se recusou a informar que medidas toma sobre o Postalis, alegando, em nota, que “não trata publicamente de situações específicas, em face da necessária preservação de fatos e dados envolvidos em possíveis processos administrativos.”


Em nota, o Postalis informou que reestruturou sua carteira de investimentos da fundação, privilegiando títulos públicos, e negou influência de Youssef. A fundação considera natural que vários fundos de pensão participem de um mesmo investimento, já que são grandes investidores no mercado. O mesmo argumento foi usado pela Petros, que também negou influência política e disse que as avaliações de investimento são estritamente técnicas. A Petros diz não ter investido diretamente no BVA e diz ter recuperado 90% do que investiu em operações estruturadas pelo banco, mas não informou o valor.

RODRIGO CONSTANTINO: A onda da razão? Ou: Aécio tem o direito de tentar!




As novas pesquisas revelam que a distância entre Aécio Neves e Marina Silva encurtou bastante recentemente, levando a um quadro de acirramento na disputa para ver quem vai ao segundo turno disputar com Dilma a presidência. Apenas 5 pontos percentuais separam o tucano da socialista hoje, o que é quase um empate técnico.

A pancadaria do PT de forma pérfida em Marina surtiu efeito, assim como a desconstrução feita com mais fundamento pelo PSDB, mostrando o fato de que Marina não seria tão diferente assim do PT, pois passou sua vida toda naquele partido – ou ajuntamento mafioso, dependendo do ponto de vista.

Meus leitores sabem e não escondo de ninguém duas coisas: 1) as minhas três prioridades hoje são tirar o PT do poder, tirar o PT do poder e, acertou!, tirar o PT do poder; 2) Aécio Neves é, de longe, o melhor candidato nessa corrida eleitoral, com a melhor equipe técnica e a melhor opção de mudança na direção correta que o país tanto necessita.

Dito isso, há um claro dilema posto: para atender as minhas “três” prioridades, talvez Marina Silva fosse a melhor alternativa, tanto que o próprio PT não esconde preferir disputar com Aécio o pleito. Sei de muita gente boa que tem feito exatamente esse raciocínio e até já declarou mudança de voto logo no primeiro turno, apoiando Marina com o único intuito de derrotar o PT. Mas não posso endossar isso. Não consigo votar em Marina tendo Aécio como opção.

Primeiro, pois me recuso a abandonar prematuramente a possibilidade de derrotar o PT com a melhor alternativa, com aquela claramente mais adequada para enfrentar os enormes desafios que se avizinham, em boa parte pelas trapalhadas feitas pelo governo Dilma. Segundo, pois as pesquisas mostram que ambos, Aécio e Marina, estariam no mesmo patamar no eventual segundo turno contra Dilma, com 41%. E o segundo turno é uma outra eleição!

Mesmo tempo de TV, para começo de conversa, e mais clareza para o eleitor médio sobre o que está em jogo. Aécio Neves tem repetido que está seguro de que ganha de Dilma quem for para o segundo turno, e usa como argumento o enorme grau de rejeição do atual governo e o amplo desejo de mudança da sociedade. Não resta dúvida também de que Aécio representa mais mudança do que Marina. O desafio será comunicar isso aos eleitores indecisos, e capturar os votos anti-petistas.

Aqui entra em cena a postura da própria Marina. Muitos cobram de Aécio apoio a ela se não estiver na disputa, o que seria o lógico a se fazer uma vez que a prioridade é combater o modelo petista. O natural também seria os votos do tucano migrarem para Marina. Muitos temem que o contrário não seja verdadeiro, que os votos de Marina não migrem para o tucano, e que a própria não declare apoio formal, como fez em 2010, mantendo-se neutra.

Entendo a preocupação. Mas como cobrar de Aécio um sacrifício tão grande, tendo ele chances concretas, enquanto o mesmo não se dá com Marina? Se Marina realmente leva a sério seu novo discurso de oposição, então caberia a ela declarar apoio ao tucano no segundo turno, caso fique em terceiro lugar no primeiro. É o que se espera de quem efetivamente pretende derrotar o atual modelo fracassado e autoritário, do qual ela mesma acabou sendo vítima nas campanhas difamatórias.

Tenho críticas a Aécio, acho que foi um senador apagado, que não soube conquistar para si a liderança de oposição ao PT. Também acho que faltou firmeza em muitos momentos, que a simpatia é importante, mas que o embate duro contra essa quadrilha incrustada no poder deveria ter começado antes. Ainda assim, não resta dúvida de que é o candidato óbvio de quem repudia o lulopetismo bolivariano e deseja uma mudança para mais liberdade e prosperidade.

Queremos ou não Arminio Fraga no ministério da Fazenda, tocando a agenda de reformas econômicas? Arminio, não custa lembrar, goza do respeito da própria Marina, como ela declarou, mas não estaria em seu eventual governo, como ele declarou. Queremos Arminio? Então precisamos de Aécio.

Sei que muitos estão até com raiva do PSDB, afirmando que uma vez mais os tucanos poderão entregar a reeleição de mão beijada ao PT. Entendo, mas não concordo. É cruel exigir um sacrifício precoce do melhor candidato que, agora se sabe, tem chances de disputar o segundo turno e em condições de igualdade em relação a Marina. Seria inclusive um ato de covardia desistir da disputa ou deixar de apontar as contradições da concorrente. É preciso ousar na vida para mudar de verdade os rumos.

Será que a onda da razão chegou, após murchar a onda da emoção? Em poucos dias saberemos. Até lá, faço coro com aqueles que têm espalhado pelas redes sociais a seguinte mensagem: pra cima delas, Aécio!

UCHO HADDAD: Dilma não consegue enxergar a si mesma e afirma que a rival Marina Silva tem “desvio de caráter”



Por Ucho Haddad no Ucho.info

Jogo sujo – Deselegante, mal educada, truculenta, incompetente e mentirosa. Assim é a petista Dilma Rousseff, que embalada pelo desespero que sopra sobre sua campanha à reeleição começa a se valer da verborragia insana. Em ato de campanha no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (30), Dilma decidiu elevar o tom das críticas a Marina Silva e afirmou que a presidenciável do PSB tem “desvio de caráter”. A grosseria teve como base o fato de Marina ter afirmado que votou a favor da criação da CPMF quando era senadora pelo PT, mas reportagem do jornal “O Globo” mostrou o contrário. Nada de estranho, pois os petistas são movidos pelo voto de cabresto, o que impede que o parlamentar tenha opinião própria.

Se na concepção de Dilma a mentira é prova de ausência de caráter, a presidente-candidata deveria procurar o psiquiatra mais próximo, pois sua devoção à mitomania é uma ode ao mau-caratismo.

Para não recuar demais no tempo e despejar sobre os leitores uma enxurrada de mentiras de Dilma Rousseff, o ucho.info decidiu ater-se apenas ao escândalo de corrupção que teve como palco a Petrobras e foi desbaratado pela Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, que só foi possível pela coragem e determinação do empresário Hermes Magnus e do editor do site.

Em recente entrevista, Dilma disse que não sabia das transgressões cometidas por Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da estatal e preso pela Polícia Federal. Além disso, a presidente da República disse, sem qualquer rubor facial, que não tinha qualquer intimidade com Costa. O apego da presidente à mentira é tão majestoso, que Paulo Roberto Costa foi um dos seletos convidados para o casamento de Paula Araújo, filha de Dilma com o ex-deputado Carlos Araújo, em Porto Alegre. Se convidar alguém para o casamento de um filho não for excesso de intimidade, que Dilma explique aos leitores o que é.

A candidata petista pode continuar alegando não ter qualquer intimidade com Paulo Roberto Costa, mas o caixa de sua campanha à Presidência, em 2010, recebeu R$ 2 milhões do esquema capitaneado pelo ex-diretor da Petrobras e operado pelo doleiro Alberto Youssef, também preso na esteira da Operação Lava-Jato. Se pedir polpuda contribuição para campanha eleitoral não é excesso de intimidade, que Dilma explique aos leitores do ucho.info o que é.

Dilma disse que desconhecia as atividades ilegais de Paulo Roberto Costa, mas contou com o ex-diretor da petroleira para colocar em marcha o processo de expropriação da Petroquímica Triunfo, entregando o monopólio do setor petroquímico ao grupo Odebrecht. A operação criminosa e covarde avançou porque Lula e Dilma assim decidiram, pois o grupo Odebrecht sempre deu as cartas nos governos do PT.

Dilma mente aos brasileiros sobre a crise econômica, chegando ao absurdo de afirmar que a inflação está próxima de zero. A inflação oficial está acima do teto da meta (6,5%) fixado pelo governo, enquanto que a real, aquela que assusta diariamente os brasileiros, já deixou para trás o patamar de 20% ao ano. Os números oficiais sobre a economia nacional mostram a dura realidade que emoldura o País, mas Dilma insiste em mostrar que tem desvio de caráter, pois mentir é sua especialidade maior.

Certa feita, o genial e polêmico Nelson Rodrigues vociferou: “Muitas vezes é a falta de caráter que decide uma partida. Não se faz literatura, política e futebol com bons sentimentos…”. Dilma, possivelmente, está seguindo a prece de Nelson Rodrigues, o que faz com destreza e intimidade porque “mau-caratismo” não lhe falta. Até porque, quando o discípulo supera o mestre deixa de ser bom negócio dependendo da especialidade de ambos. Em tempo: Joseph Goebbels, chefe da propaganda nazista e mentiroso inveterado, não sofria de desvio de caráter, pois jamais soube o que era tê-lo.

LUCIANO AYAN: Dilma diz “presidente não pode mentir, isso é desvio de caráter”. Ela levantou a bola para a oposição…


Desconstrução também é a arte de destruir construções feitas por nossos opositores. Pronto. Você não precisa mais ler Derrida, até por que os livros dele são absurdamente chatos.
Enquanto o PT usa essa técnica de Derrida como se fosse uma arte, a oposição “trava”. Não deveria. Vamos a um exemplo prático de como se usa a desconstrução com extrema facilidade. Antes, leia um trecho da matéria “Presidente não pode mentir, isso é desvio de caráter, diz Dilma”, da Folha de S. Paulo:
A presidente Dilma Rousseff, candidata do PT à reeleição, subiu o tom nos ataques à adversária Marina Silva, do PSB, sobre as votações da então senadora na questão da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira). Ao final do ato que participou, nesta terça, 30, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, de apoio dos atletas à sua candidatura, Dilma disse que um presidente “não pode mentir”.
“Errar é humano, pode até se confundir, mas não pode mentir. Um presidente não pode mentir. Isso é desvio de caráter”, disse.
As acusações de Dilma Rousseff sobre Marina Silva tratam da aprovação da lei que regulamentou o imposto após o processo de discussão em plenário durante o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Na época, Marina votou, em mais de uma ocasião, contra a criação do imposto, seguindo o posicionamento da bancada do PT.
Durante o debate entre os presidenciáveis na Band, na sexta, 26, Marina usou a votação da CPMF no Congresso para falar de sua atuação no Senado e disse: “ainda que meu partido [PT] fosse contra”.
No horário eleitoral, a campanha de Dilma Rousseff elaborou uma peça em que diz que Marina “mente”.
Marina voltou a ser questionada sobre o tema no debate da Record, no domingo, 28. No ar, ela falou que votou favorável ao imposto, mas para jornalistas, após o encontro, a candidata mudou a versão dizendo ter sido favorável apenas na comissão.
Na segunda (29), o PSB divulgou nota informando que o PT “distorce a realidade e mente sobre a questão da CPMF”. O documento segue: ” Não houve qualquer alteração no projeto que a Câmara aprovou. O único voto contrário foi do senador Fernando Bezerra (PMDB-RN). A votação foi simbólica, sem registro eletrônico do voto. A bancada do PT no Senado –e Marina era senadora pelo PT no período– foi favorável ao projeto, de maneira contrária ao que decidiram os deputados do partido”, completa.
Vamos então à desconstrução, na prática.
  • Imagem construída por Dilma: mentir é imoral, inaceitável para quem é presidente ou candidato, tanto que isso configura falha de caráter, como vemos em Marina
  • Imagem desconstruída por um opositor: mentir é imoral, inaceitável, para quem é presidente ou candidato, e ninguém mente mais que Dilma
Note que a afirmação “mentir é falha de caráter” passaria a ser usada contra Dilma, pois foi desconstruída em relação ao sentido original que a petista queria.
O PT faz isso contra seus adversários a todo momento. É um absurdo que os adversários não façam o mesmo contra ela.
Em tempo: Dilma mente ao dizer que demitiu Paulo Roberto Costa (ele é que renunciou), ao citar os números de desemprego (pelo DIEESE é o dobro do que diz o IBGE), ao dizer que é contra autonomia do BC (em 2010, ela disse ser a favor da autonomia, e agora finge ser contra só por politicagem baixa), mente ao dizer que criou o Bolsa Família (na verdade só renomeou programas existentes) e daí por diante. Por exemplo, a consultoria Empiricus achou 10 mentiras na propaganda de Dilma. Mas tem muito mais.
Dona Dilma, quanto desvio de caráter, não?

ALERTA TOTAL: Em qualquer tempo a vitória será nossa!



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Paulo Chagas


Caros amigos: Todos os indicadores lógicos prenunciam o desastre que será para o Brasil uma eventual reeleição da Sra Dilma Rousseff e a consequente permanência do Partido dos Trabalhadores no poder da República.


Um passeio superficial sobre a história dá-nos conta da dimensão paquidérmica da desonestidade, da incompetência, da irresponsabilidade, da obsolescência ideológica, do desrespeito aos direitos humanos, da insegurança pública, da destruição do patrimônio nacional - público e privado -, da aversão à verdade, à liberdade e à evolução natural da humanidade, pregados e praticados pelo PT e seus aliados, nos últimos e fatídicos 12 anos!


Não é preciso ser analista econômico ou cientista político para concluir que não é promissor o futuro do Brasil, tendo esse tipo de gente à nossa frente.
No entanto, por razões difusas e nebulosas, as pesquisas de opinião, a menos de uma semana das eleições, assustam os homens de bem minimamente informados e todos os agentes e analistas do mercado e da política nacional e internacional, com resultados antagônicos à lógica do interesse público.


Devemos evitar deixar-nos influenciar pelo pessimismo dos que já se sentem derrotados pela armadilha populista que cooptou (ou comprou?) os corações, as mentes e os estômagos dos miseráveis e que assegura o ganha-pão dos desonestos, dos oportunistas e dos que pensam que são espertos.


É lícito acreditar na possibilidade de manipulação das pesquisas eleitorais, bem como crer na possibilidade de fraude na apuração das urnas eletrônicas apesar da quantidade de pessoas a serem envolvidas nesta fraude!


Mas é lícito também emprestar a nossa esperança ao mínimo de bom senso necessário aos brasileiros para enxergar o mal que nos ameaça.


Mesmo trafegando nos limites do que pode ser uma ilusão quixotesca, não nos podemos permite duvidar da capacidade da democracia que conquistamos - e que ainda imaginamos ter. Devemos esforçar-nos ao máximo para dar a ela a oportunidade para provar a sua existência e a sua garantia de uma vida com liberdade para desfrutar das oportunidades de evolução pessoal e coletiva que só ela nos pode oferecer.


Será triste ver, mais uma vez, a verdade, a lógica e a razão serem superadas por mentiras, vantagens efêmeras e promessas voláteis, mas, independente da decepção, devemos continuar a perseguir, por todos os meios, o futuro que desejamos ao Brasil e que merecem os brasileiros honestos e amantes da Pátria livre, rica e acolhedora que Deus houve por bem nos reservar!


Temos que confiar em nós mesmos e naqueles que, como nós, comungam deste amor!


A vitória será nossa, aconteça o que acontecer, porque, para nós - ontem, hoje e sempre - o Brasil está acima de tudo!



Paulo Chagas, General de brigada na reserva, é Presidente do Ternuma.

DOUGLAS DURAN: O PT está nos tratando como idiotas!




Nós não somos idiotas! Esta frase deveria estar na cabeça de todo brasileiro, independentemente de sua origem ou classe social. Mas, infelizmente, o Brasil não é perfeito. Eu digo isto com o total conhecimento de quem nasceu muito pobre e, com muita modéstia, no direito de dizer que na época que eu tinha meus 20 anos, “nós” ( pobres e jovens” ) já possuíamos um conhecimento sobre o era de fato importante para este país. Hoje temos um cenário bem diferente:

- os “pobres” aceitaram ser pobres para sempre, tendo o Governo Central, como uma eterna babá, lhes dando um prato de arroz e feijão e os acorrentando no presente e no futuro com este discurso furado de estar fazendo o melhor para tirar 40 milhões de brasileiros da linha de pobreza. DISCURSO PARA IDIOTAS! Pobre que se preze deveria estar se organizando para votar contra este governo que nada fez em 12 anos. A bolsa família é muito pouco. Deveriam estar pedindo boas escolas e mais empregos. Isto o governo do PT não vai dar nunca.

- os jovens de 16 a 24 anos do Brasil de hoje, cresceram só ouvindo as mentiras do PT. Não aprenderam com os pais e nem na faculdade o que poderia ser um governo democrático governando para um Brasil mais justo. Este jovens, só irão ter a visão mais aguçada, quando entrarem no mercado de trabalho e perceberem que a expectativa que eles têm é muito maior do que a vida de profissional ( a realidade das empresas do Brasil ) lhes proporcionará.

Pois bem meus amigos humildes ( não gosto muito da palavra “pobre”) e jovens deste Brasil. Que pena que vocês ainda não perceberam como o PT os tratam como idiotas e imbecis. Tentem apenas interpretar alguns fatos do presente – vide abaixo – porque se continuar assim o futuro de vocês será negro.

1. Vem a Dilma e diz:

“Errar é humano. Mentir é desvio de caráter”

“Um presidente pode se equivocar, é humano, pode errar, se confundir; não pode mentir”

NÃO É UMA COISA DE LOUCO? Vocês não se sentem humilhados ao ter que ouvir isto, sabendo que nos últimos 12 anos tudo foi uma grande mentira. Emprego; saúde; segurança ou qualquer outro indicador que você escolher, tudo piorou. O futuro que nos espera é de dar MEDO.

Vamos para outra “pegadinha” para nos fazer sentir mesmo uns verdadeiros idiotas

2. ” Dilma disse – sem ficar “vermelha” – que vem preparando o Brasil para um novo ciclo de crescimento”

ESTA FRASE É MAIS LOUCA AINDA!

Que crescimento? O que será que irão fazer para para colocar o Brasil em direção ao crescimento? Dado o histórico dia últimos 12 anos, o único “novo ciclo” será o de transformar o Brasil numa Argentina.

Vamos em frente, se você estiver ainda lendo este “post” e desejar se transformar num cidadão mais esclarecido.

3. Um tal de Paulo Roberto Costa, ” o cara” que o Lula chamava de Paulinho foi ontem para casa ( prisão domiciliar) depois de negociar com a justiça no processo de delação premiada para trocar mais de 50 anos de cadeia ( se julgado corretamente) por esta liberdade vigiada. Vejam que o Paulinho, que só ganhava um pequeno % sobre o valor desviado de nossas estatais, terá que devolver US 23 milhões de dólares. Dá para imaginar, então, qual foi o total desviado? Importante, já reconheceu que este valor é fruto de atividade criminosa. A delação premiada apontou 32 figurões entre deputados, senadores e um governador, que foram eleitos pelo nosso voto. O que será que vai acontecer a hora que toda esta sujeira – ainda trancada a 7 chaves – virar uma “informação pública nos pequenos detalhes”?

4. Já está disponível mais uma informação que é caso de polícia. O governo usou toda a estrutura dos Correios para entregar uma quantidade de folhetos pedindo o nosso voto. Estes pobres “carteiros”, na ingenuidade, até cancelaram férias e folgas para atuarem como colaboradores e nem lembraram que o Fundo Pensão deles ( POSTALIS) acabou de perder quase 30% do patrimônio numa falcatrua envolvendo o doleiro preso ( Youssef) e políticos profissionais na arte de delapidar nosso patrimônio.

5. Ainda ontem, o vice-presidente da Moody’s, uma das três maiores agências de avaliação de risco deixou nas “entre-linhas” que a probabilidade do Brasil ter sua nota rebaixada ( é como ter seu nome no SPC ) é quase uma certeza. Vocês não têm idéia do caos que será para nossa economia esta nota rebaixada. Não sou a analista que foi demitida do Banco ao fazer um prognostico sobre as consequências da continuidade deste jeito de governar o Brasil. Mas sei muito bem que ela merecia ser admitida novamente. Falou a verdade como toda a imprensa vem fazendo diariamente.

Vou parar por aqui. Só quero lembrar que o PT e seus partidos aliados estão de fato “fazendo o diabo” para não perder está eleição. A tática deles é:

” O MEDO VAI VENCER A ESPERANÇA”

Jovens deste Brasil. Se vocês querem dormir em paz e deixar um país mais justo para seus filhos, parem de acreditar em mentiras e, COLOQUEM A ESPERANÇA À FRENTE DO MEDO.

NILSON BORGES: O CINISMO DO PT E O ENGODO DILMA ROUSSEFF



Por Nilson Borgers Filho (*) no Blog do Aluizio Amorim

Tudo, praticamente tudo, que a candidata Dilma Rousseff acusa Marina Silva e Aécio Neves prova-se contra ela. Então, veja-se: Dilma acusa o senador Aécio Neves de ser o retrocesso se chegar à presidência. Mas é no governo Dilma que a inflação atinge seus piores índices desde o Plano Real, a produtividade industrial é medíocre, os juros são obscenos e a corrupção campeia nas diversas esferas do Estado. É ainda Dilma que deseja implantar a censura com o tal programa enganoso de controle social da mídia. Afinal, quem é o retrocesso?
Dilma acusa Marina de ter mudado de partido, o que é verdade. Mas Dilma saiu do PDT e bandeou-se para o PT por puro oportunismo. Indicada pelo PDT de Leonel Brizola para ocupar uma secretaria no governo de Olívio Dutra, em Porto Alegre, Dilma permaneceu no cargo mesmo com a saída do PDT do governo petista.

Para não perder a boquinha de secretaria municipal, Dilma preferiu deixar o PDT, se filiar ao PT, e trair Brizola. Diz Marina que mudou de partido para não mudar de ideias. Dilma mudou de partido para não perder a sinecura na prefeitura de Porto Alegre. Dilma ataca a candidata Marina Silva porque chorou com os ataques pessoais do ex-presidente Lula. Afirma Dilma: “presidente não pode chorar”. Como não? Dilma chorou quando teve que demitir o deputado Luiz Sérgio e substitui-lo pela senadora Ideli Salvatti no ministério de articulação política do seu governo.

E não foi só dessa vez. Em outros momentos a durona Dilma derramou lágrimas em público. Quer dizer que se Marina chora é fraqueza, mas se for Dilma é pura emoção? A candidata petista diz que Marina Silva mente. Como assim? Dilma diz a todo o momento que soube da roubalheira de Paulo Roberto Costa na Petrobras somente agora. Ora, por que então demitiu o diretor da Petrobras dois anos atrás?

Perguntar não ofende: que relações tão próximas tinha Dilma com Paulinho, como o trata o ex-presidente Lula, para convidá-lo para o casamento de sua única filha em Porto Alegre? Dilma ataca Aécio e Marina porque suas candidaturas recebem apoio de políticos da época do regime militar. Mas, o que são José Sarney, Collor de Mello, Jader Barbalho, Renan Calheiros e Paulo Maluf? Fiéis representantes da esquerda brasileira? No regime militar Sarney era governador do Maranhão. Maluf foi prefeito e governador indireto de São Paulo, durante o regime militar. Hoje Maluf é procurado pela Interpol.

Dilma acusa Aécio e Marina de serem financiados por banqueiros e de receberem ajuda do setor produtivo. Só que os banqueiros que apoiam Aécio e Marina estão em plena atividade obedecendo as regras do mercado e a legislação aplicada ao setor bancário. Um detalhe: a banqueira de Marina, Neca Setubal, é uma acadêmica, com doutorado, e que participou do programa de governo de Haddad, prefeito petista de São Paulo. Quando ajudava Haddad, Neca era chamada pelos petistas de educadora. Agora, quando apoia Marina é rotulada de banqueira.

Já a banqueira do PT de Dilma Rousseff, Kátia Rabelo, do Banco Rural, cumpre pena na Papuda, condenada que foi pelo STF por operar juntamente com os mensaleiros José Dirceu, Delúbio Soares, João Paulo e José Genoino.

Convém salientar: os empresários que apoiam Aécio Neves e Marina Silva não se valeram dos préstimos do diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Yussef, delatores do Petrolão, e que se encontram presos em Curitiba por receberem propina e lavarem dinheiro sujo.

Criticar falta de experiência dos candidatos Aécio Neves e Marina Silva não passa de um grande mentira da candidata Dilma Rousseff. Aécio foi deputado federal, presidente da Câmara dos Deputados, governador por dois mandatos de Minas Gerais e senador da República. Marina foi vereadora, deputada, senadora da República e ministra de Estado.

Do PT de Dilma, diga-se de passagem. Dilma foi o quê mesmo? Jamais disputou um cargo público, tendo chegado somente à presidência da República na garupa do ex-presidente Lula. Dilma é uma fraude.


(*) Nilson Borges Filho é mestre, doutor e pós-doutor em Direito e articulista colaborador do Blog do Aluizio Amorim.

BLOG DO CORONEL: Pela primeira vez, pesquisas mostram que chances de Aécio vencer Dilma são maiores do que Marina




Acabou a lenda plantada pela mídia e por petistas enrustidos de que Marina Silva é que teria chances de vencer Dilma Rousseff no segundo turno. As pesquisas divulgadas ontem mostram que os dois têm chances estatísticas iguais, o que os separa da atual presidente, dona da máquina, da caneta e de quase 50% do tempo da TV, são míseros 10 pontos. Ou cinco. Nunca estas chances foram iguais, na realidade. As de Aécio sempre foram maiores, por um motivo muito simples: mais alianças, mais apoios, mais governos estaduais, mais política, mais o que mostrar. É o que está levando Aécio a embolar a eleição na última semana, com grande probabilidade de ir para o segundo turno. Além disso, Marina não resistiu aos ataques do PT, que foram até mesmo infantis. Não soube reagir. Faltou a ela um passado que não fosse petista. Faltou a ela uma biografia, já que a sua passagem pelo Ministério do Meio Ambiente não deixou nada de concreto para o eleitorado. Faltou a ela o que sempre falamos aqui: estrutura física e psicológica para encarar uma campanha dura. Marina Silva mostrou apenas fraquezas. O discurso não parou em pé. Passada a comoção da morte de Campos, passado o luto, não sobrou nada. Até a voz a candidata perdeu. É hora da arrancada final porque, se for para o segundo turno, Aécio Neves vai vencer a eleição. Mas isto será assunto para a próxima segunda-feira, para o bem do Brasil.

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog