A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

domingo, dezembro 08, 2013

O LIVRO-BOMBA – Tuma Jr



O LIVRO-BOMBA – Tuma Jr. revela os detalhes do estado policial petista. Partido usa o governo para divulgar dossiês apócrifos e perseguir adversários. Caso dos trens em SP estava na lista. Ele tem documentos e quer falar no Congresso. Mais: diz que Lula foi informante da ditadura, e o contato era seu pai, então chefe do Dops

O “estado policial petista” não é uma invenção de paranoicos, de antipetistas militantes, de reacionários que babam na gravata dos privilégios e que atuam contra os interesses do povo. Não! O “estado policial petista” reúne as características de todas as máquinas de perseguição e difamação do gênero: o grupo que está no poder se apropria dos aparelhos institucionais de investigação de crimes e de repressão ao malfeito — que, nas democracias, estão submetidos aos limites da lei — e os coloca a seu próprio serviço. A estrutura estatal passa a servir, então, à perseguição dos adversários. Querem um exemplo? Vejam o que se passa com a apuração da eventual formação de cartel na compra de trens para a CPTM e o metrô em São Paulo. A questão não só pode como deve ser investigada, mas não do modo como estão agindo o Cade e a PF, sob o comando de José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça. As sentenças condenatórias estão sendo expedidas por intermédio de vazamentos para a imprensa. Pior: as mesmas empresas investigadas em São Paulo se ocuparam das mesmas práticas na relação com o governo federal. Nesse caso, não há investigação nenhuma. Escrevi a respeito nesta sexta.
Quando se anuncia que o PT criou um estado policial, convenham, não se está a dizer nenhuma novidade. Nunca, no entanto, alguém que conhece por dentro a máquina do governo havia tido a coragem de vir a público para relatar em detalhes como funciona o esquema. Romeu Tuma Junior, filho de Romeu Tuma e secretário nacional de Justiça do governo Lula entre 2007 e 2010, rompe o silêncio e conta tudo no livro “Assassinato de Reputações – Um Crime de Estado”, publicado pela Editora Topbooks (557 págs., R$ 69.90). O trabalho resulta de um depoimento prestado ao longo de dois anos ao jornalista Cláudio Tognolli. O que vai ali é de assustar. Segundo Tuma Junior, a máquina petista:
1: produz e manda investigar dossiês apócrifos contra adversários políticos;
2: procura proteger os aliados.
O livro tem um teor explosivo sobre o presente e o passado recente do Brasil, mas também sobre uma história um pouco mais antiga. O delegado assegura que o sindicalista Luiz Inácio Lula da Silva — que nunca negou ter uma relação de amizade com Romeu Tuma — foi informante da ditadura. A VEJA desta semana traz uma reportagem sobre o livro e uma entrevista com o ex-secretário nacional da Justiça. Ele estava lá. Ele viu. Ele tem documentos e diz que está disposto a falar a respeito no Congresso. O delegado é explícito: Tarso Genro, então ministro da Justiça, o pressionou a divulgar dados de dossiês apócrifos contra tucanos. Mais: diz que a pressão vinha de todo lado, também da Casa Civil. A titular da pasta era a agora presidente da República, Dilma Rousseff.
Segue um trecho da reportagem de Robson Bonin na VEJA desta semana. Volto depois.
(…)
Durante três anos, o delegado de polícia Romeu Tuma Junior conviveu diariamente com as pressões de comandar essa estrutura, cuja mais delicada tarefa era coordenar as equipes para rastrear e recuperar no exterior dinheiro desviado por políticos e empresários corruptos. Pela natureza de suas atividades, Tuma ouviu confidências e teve contato com alguns dos segredos mais bem guardados do país, mas também experimentou um outro lado do poder — um lado sem escrúpulos, sem lei, no qual o governo é usado para proteger os amigos e triturar aqueles que sio considerados inimigos.
(…)
Segundo o ex-secretário, a máquina de moer reputações seguia um padrão. O Ministério da Justiça recebia um documento apócrifo, um dossiê ou um informe qualquer sobre a existência de conta secreta no exterior em nome do inimigo a ser destruído. A ordem era abrir imediatamente uma investigação oficial. Depois, alguém dava urna dica sobre o caso a um jornalista. A divulgação se encarregava de cumprir o resto da missão. Instado a se explicar, o ministério confirmava que, de fato, a investigação existia, mas dizia que ela era sigilosa e ele não poderia fornecer os detalhes. O investigado”, é claro, negava tudo. Em situações assim, culpados e inocentes sempre agem da mesma forma. 0 estrago, porém, já estará feito.
No livro, o autor apresenta documentos inéditos de alguns casos emblemáticos desse modus operandi que ele reuniu para comprovar a existência de uma “fábrica de dossiês” no coração do Ministério da Justiça. Uma das primeiras vítimas dessa engrenagem foi o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Senador época dos fatos, Perillo entrou na mira do petismo quando revelou a imprensa que tinha avisado Lula da existência do mensalão. 0 autor conta que em 2010 o então ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, entregou em suas mãos um dossiê apócrifo sobre contas no exterior do tucano. As ordens eram expressas: Tuma deveria abrir urna investigação formal. 0 trabalho contra Perillo, revela o autor, havia sido encomendado por Gilberto Carvalho, então chefe de gabinete do presidente Lula. Contrariado, Tuma Junior refutou a “missão” e ainda denunciou o caso ao Senado. Esse ato, diz o livro, foi o primeiro passo do autor para o cadafalso no governo, mas não impediu novas investidas.
(…)
Celso Daniel, trens, mensalão…
Vejam o que vai acima em destaque. Qualquer semelhança com os casos Alstom e Siemens, em São Paulo, não é mera coincidência. O livro traz revelações perturbadoras sobre:
a: o caso do cartel de trens em São Paulo:
b: o dossiê para incriminar Perillo;
c: o dossiê para incriminar Tasso Jereissati (com pressão de Aloizio Mercadante);
d: a armação para manchar a reputação de Ruth Cardozo;
e: o assassinato do petista Celso Daniel, prefeito de Santo André;
f: o grampo no STF (todos os ministros foram grampeados, diz Tuma Junior);
g: a conta do mensalão nas Ilhas Cayman…
Por Reinaldo Azevedo

Como superar a Herança Maldita

Como superar a Herança Maldita Petralha

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Corrupção, vagabundagem e desilusão com a política. Estas são pelo menos três heranças malditas, deixadas pelos governos petralhas, que um futuro e verdadeiro Governo do Brasil precisa superar. Para isto, é preciso que a elite pensante e produtiva elabore um Projeto de Nação que possa ser colocado em prática, com objetivos bem claros, metas realistas e prazos corretos, com foco em resultados baseados em ética, responsabilidade e patriotismo.

O PT já era! Vai ser tirado do poder na eleição de 2014. Os fantoches que comandam o partido perderam a sustentação dada pela Oligarquia Financeira Transnacional. Assim que Dilma Rousseff perder a eleição, os marginais que infestam a máquina capimunista tupiniquim se transformarão em alvo da Justiça. O Governo do Crime Organizado está com os dias contados. Por sorte, a petralhada vai para o saco de lixo da História pelos erros primários que cometeram no assalto ao Brasil.

Alguns chefetes petralhas já brilham como estrelas. Claro, no firmamento lúgubre da penitenciária. Outros petralhas ainda impunes sabem que a estrela a brilhar, a partir de 2014, será a dos xerifes que começarão a processar, julgar e mandar prender os criminosos responsáveis pelo festival de Heranças Malditas que assolam o Brasil. Isto vai acontecer porque a maioria de cidadãos honestos e de bem cansou de tanta safadeza, promiscuidade e vagabundagem improdutiva.

Quem produz de verdade não aguenta mais o desgoverno como um indesejável sócio que rouba, via extorsão tributária, em média, 40% do que o trabalho consegue gerar. Números escandalizam: 47% do orçamento do governo federal é direcionado ao pagamento dos juros. Ou seja, o Brasil rasga dinheiro. Os bancos lucram alto, emprestando dinheiro para o crédito consumista, irresponsável, que só fabrica sujeitos endividados...

Ninguém com bom senso consegue mais aguentar a retórica vazia da politicagem, que ganha muito (cerca de R$ 100 mil de salário mensal) para gerar pouco ou nada, enquanto ainda aproveita para roubar a sociedade. O dinheiro público é desperdiçado ou gasto criminosamente. Por isso, não dá mais para suportar a falta de infraestrutura básica necessária a um desenvolvimento real e sustentável.  

Assim que Dilma for formalmente derrotada, quem vai sentir a perda é o chefão maior do PT. Luiz Inácio Lula da Silva será rapidamente convocado a explicar, na Justiça, os desdobramentos do Mensalão e do até agora abafado Rosegate. Lula não tem como fugir de justificar, nas barras dos tribunais, todas as ações movidas contra sua íntima amiga e super-assessora Rosemary Nóvoa Noronha. Como se diz no popular, trata-se de “batom na cueca vermelha”.


Se a coisa evoluir como parece, o PT terá de mudar de nome. Deixará de ser o “Partido dos Trabalhadores” (ironia no país em que 17% do que o governo arrecada é direcionado para bolsas vagabundagem) para se transformar no “Partido dos Trambiqueiros”. E vem por aí coisa muito pior para o PT que o livro do delegado aposentado Romeu Tuma Júnior – que cansou de ser vítima do que chama de “máquina de difamação petista que assassina reputações”.

Tuminha vai manchar a biografia de "democrata" de Lula. Na obra "Assassinato de Reputações - Um Crime de Estado" (Editora Topbooks), o filho do falecido senador e delegado Romeu Tuma confirma que Lula, quando era sindicalista no ABC, foi informante do Departamento da Ordem Política e Social. Tuma pai era o homem da inteligência do DOPS, que tinha o delegado Sérgio Paranhos Fleury como chefe operacional. No livro, Tuma se refere ao informante "Barba". Mas agentes do DOPS já cansaram de revelar que o codinome do ilustre líder sindical, parceiro da repressão, era "Boi".

Bovinices à parte, nos bastidores do poder econômico, existem dossiês altamente comprometedores. E também imagens de altíssima pornografia da corrupção petralha. Um dos mais cotados a vir à tona é patético. Flagra uma arrogante senhora abraçando um pacotão de grana da corrupção. A mesma personagem do indiscreto flimete já teve sua privacidade quebrada até em um motel. Foi filmada ilegalmente quando traia o otário marido. Pobre corno político prestes a ser vítima de uma traição de seu partido...

O submundo petralha é repleto de podridões tão abjetas e nojentas quanto à corrupção. Felizmente, o império de sacanagens entra em decadência. Os bandidos precisam ser contidos e punidos porque o Brasil corre sério risco de desintegração moral, política e econômica. Não dá para aceitar que o mundo evolua, enquanto nós seguimos na vanguarda do atraso.

Precisamos romper, imediatamente, com o pacto da mediocridade criminosa e instituir um Projeto de Nação baseado na produção, na educação e na honestidade de objetivos, metas e ações concretas para superar a mentirada ideológica em vigor. Ver José Dirceu grudado na cadeia não tem preço. O resto nem o cartão de crédito corporativo do governo consegue comprar... Dirceu, si-fu... O que não dá para entender é o silêncio do Marcos Valério...


O Brasil é o único País do mundo com capacidade de se consertar, imediatamente, com resultados no curto prazo. Basta cumprirmos a nossa vocação econômica: produzir alimentos para o mundo. Só nós temos como fazer 3 colheitas por ano. E como todo mundo precisa comer, todos dependem do Brasil. Só a Austrália depende menos que os outros neste quesito. O resto do planeta é dependente do Brasil, e não tiramos proveito de tal vantagem estratégica.

O Brasil tem de ser redescoberto e reinventado urgentemente. Tal missão é para os brasileiros de verdade. Primeiro, vamos tirar o PT e seus comparsas do poder. Também temos de fazer uma autocrítica e decretar um basta a todos os tipos de corrupção com que somos coniventes. Temos de exigir que a Justiça funcione. E que cada um cumpra deveres e exerça seus direitos com respeito, disciplina e ordem.

Em ação imediata, vamos formular e definir o Projeto de Nação – com planos plurianuais bem definidos e viáveis de serem realizados. Vamos acabar com gastos estatais inúteis e reaprender a poupar e investir, principalmente em infraestrutura, no médio e longo prazos. Temos de acabar com a mania de que tudo se resolve imediatamente, como mágica. Isto é golpe ilusionista.

Vamos cobrar a implantação de uma reforma política imediata, com ampla liberdade de escolha dos elegíveis e com o fim do nada democrático voto obrigatório. Vamos manter a urna eletrônica, mas com a possibilidade de recontagem impressa dos votos. Vamos escolher o melhor entre os melhores para nos governar. Os bons existem e precisam ser socialmente identificados e valorizados como lideranças capazes de gerenciar mudanças qualitativas.


Se a petralhada acha que está tudo bem, deixa eles acreditarem na mentira que eles mesmos contam, pensando que todo mundo é otário... A Globo já declarou guerra ao PT. Os militares estão PTs da vida, na reserva e agora na ativa... Nos bastidores econômicos, Itaú e Bradesco prometem se vingar do governo... Investidores da Petrobras ameaçam comer o fígado de Dilma, Lula, Mantega e demais companheiros... Muitos escândalos vão estourar até outubro de 2014... Aliados de ontem já se transformam em traidores para agora e para o ano que vem... E o fantasma de Celso Daniel assombra o PT, na véspera de toda eleição, ameaçando revelar quem o sequestrou, torturou, seviciou e matou, hediondamente, o prefeito petista de Santo André...

Por enquanto, a regra é clara: Chega de PT! Aonde a vaca vai, o Boi deve ir atrás... E o brejo não é o limite... O mais importante, agora, é ter fé de que tudo de bom será feito por cada um de nós, cidadãos de bem.

A vontade de fazer bem feito e a ação concreta neste sentido promoverão as mudanças para melhor. O resto será consequência natural das coisas acertadas para consertar mais de 500 anos de bombagens.


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 8 de Dezembro de 2013.

ASSASSINATO DE REPUTAÇÕES

AutorRomeu Tuma Junior

Editora: Topbooks


PREVISÃO DE PUBLICAÇÃO: 10/12/2013 
Informação fornecida pela editora.
Alertamos que a Livraria da Travessa não possui qualquer ingerência sobre o cumprimento desta previsão.
Caso a editora altere a data de publicação prevista, a entrega do produto será automaticamente adiada.


Compre aqui!

ROMEU TUMA JUNIOR, ex-secretário nacional de Justiça, empreende aqui uma verdadeira devassa nos métodos postos em prática durante o governo Lula. Com longa experiência em investigação no Brasil e no exterior, e tendo ocupado todos os cargos importantes na Polícia Federal, o autor foi colaborador próximo do pai, Romeu Tuma – respeitado diretor do Dops e senador da República. Neste depoimento, o autor conta o que viu e o que ouviu do pai sobre o convívio com o então sindicalista Lula, preso “especial” no Dops; explica o assassinato do prefeito Celso Daniel, de cuja investigação participou; analisa em profundidade como funcionaram, na última década, órgãos de segurança institucional como a Polícia Federal e a Abin; mostra as provas do grampo telefônico no STF; revela como são tratados os desafetos políticos e os empresários incômodos ao governo, e qual o objetivo real de operações midiáticas como a Trovão, a Chacal e a Satiagraha, entre muitos outros temas polêmicos. Num relato desassombrado e contundente, Tuma Jr. também desconstrói a campanha de que foi vítima ao se recusar a pôr em prática os métodos nada republicanos de alguns figurões do governo Lula. Os retratos que pinta dos poderosos de plantão são devastadores, e impressionam pelo realismo e pela minúcia de detalhes. Além do precioso arquivo do pai, que conhece profundamente, Romeu Tuma Junior é um metódico arquivista de tudo que viveu e experienciou. Essa singularidade do seu temperamento faz de ASSASSINATO DE REPUTAÇÕES – UM CRIME DE ESTADO um livro fundamental para se entender, por dentro, a engrenagem do poder no Brasil dos nossos dias.

A bombástica entrevista de Tuma revela a podridão de Lula, Carvalho, Genro e outros petistas

Leia aqui.


http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386427950.jpg 
http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386427953.jpg
http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386427958.jpg 
http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386427962.jpg
http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386427966.jpg 
http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386427969.jpg
http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386429865.jpg 
http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386429443.jpg

 http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386429461.jpg
http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386429480.jpg 
http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386429484.jpg
http://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386429496.jpghttp://edsonsombra.com.br/admin/post/imagens/1386429419.jpg

terça-feira, outubro 15, 2013

"MAIS MÉDICOS" DÁ RECEITA MORTAL PARA PACIENTE

O médico argentino Juan Pablo Cajazus foi acusado nesta terça-feira (15) por diversos usuários do Twitter de ter recomendado uma superdosagem do antibiótico Azitromicina a um paciente idoso: 500 mg, de oito em oito horas, por oito dias seguidos. O certo, segundo recomendação da própria Anvisa, seria uma dose diária de 500 mg por três dias. Juan trabalha 40 horas semanais em Tramandaí, no Rio Grande do Sul, por meio do Programa Mais Médicos. Após repercussão nas redes sociais, o Ministério da Saúde decidiu designar uma Comissão para avaliar o desempenho do profissional. Em nota, a pasta disse que os profissionais registrado no Brasil estão sujeitos à fiscalização do Conselho Regional de Medicina. “De acordo com o Código de Ética Médica, os médicos que cometerem faltas graves e cuja continuidade do exercício profissional constitua risco de danos irreparáveis ao paciente ou à sociedade poderão ter o exercício profissional suspenso mediante procedimento administrativo específico”, informou. Em entrevista ao jornal Zero Hora, o secretário municipal de Saúde, Mário Mitsuo Morita, disse que Juan confirmou a veracidade da receita, feita com base no quadro clínico do paciente, idoso e fumante.


MINISTÉRIO DA SAÚDE TENTA NEGAR RESPONSABILIDADE MAS É DESMENTIDO POR INTERNAUTAS. PADILHA SE CALA.

Na matéria mais vista da história do blog Perito.med.br, o colega Heltron Xavier mostrou os resultados da primeira semana do Mais Médicos em alguns Estados. Atestados que circulam na rede mostram prescrições absurdas, algumas inclusive que colocam em risco a vida do cidadão, como a atribuída ao intercambista ("médico") Juan Pablo Cazajus, registrado no Cremers como "PMM" (Programa Mais Médicos) 038128, que teria  prescrito dose de azitromicina 380% superior à recomendada para os casos mais importantes.
Divulgado na internet há 72h, a foto da receita se transformou em um viral e rapidamente usuários não-médicos começaram a questionar o Ministro Padilha (@padilhando) e o Ministério da Saúde (@minsaude).

A receita assassina - dose prescrita de 24 comprimidos (8/8h por 8 dias) é 380% acima da dose máxima recomendada.

Para surpresa geral, o Ministério da Saúde em seu perfil oficial no twitter NEGOU que o médico prescritor fosse pertencente ao Mais Médicos, mas como mentira tem perna curta, rapidamente foi desmentido, com usuários mostrando o registro do intercambista junto ao CREMERS.
Este blog viu que na verdade existe até matéria da Prefeitura de Tramandaí-RS noticiando com alvíssaras a chegada do médico Juan Pablo Cazajus à cidade. Pego na mentira, o Ministro Padilha e o Ministério da Saúde se calaram e apagaram todos os posts, mas obviamente temos as cópias deles, abaixo expostas.
A Presidente Dilma também não se pronunciou. Vale lembrar que o CREMERS só emitiu esse registro por coação judicial promovida pela AGU. Este blog acha que se o/a paciente sofrer algum mal devido ao uso da receita mortal, devem ser responsabilizados além do intercambista o Ministro Padilha, o Ministro Adams (AGU), a Presidente Dilma e o Juiz de primeira instância que forçou o CRM a dar o registro, bem como todos os deputados que votaram a favor desse crime contra a nação.
Pelo visto, além do intercambista, o Mais Médicos vai ter que fornecer uma unidade do CEATOX (Centro de Assistência Toxicológica) para os municípios participantes do projeto assassino de Padilha.
Vejam a seqüência abaixo:
 Na primeira imagem uma usuária do twitter @sokris questiona a receita:
 Em seguida outro usuário tenta entender melhor qual seria o erro, e @sokris chama a atenção para a overdose (ela disse 300% mas de fato é 380% pois a dose ideal seria 500mg/dia por 5 dias):
 O usuário esclarecido provoca o Ministro Padilha (@padilhando) sobre o erro. Usando o Perfil Oficial do Ministério da Saúde no Twitter, Padilha se exime de responsabilidade dizendo que o médico não consta do cadastro do Mais Médicos:
 Imediatamente usuários respondem ao Ministério e a Padilha, acusando-o formalmente de MENTIR e mostram o registro do intercambista junto ao CREMERS:
 Usuário abaixo posta a portaria de nomeação do intercambista (clique aqui).
 Outro usuário posta imagem do site do Cremers confirmando o registro (conferimos e é verdade):
 Por fim, mais um cidadão reclama do fato de Alexandre Padilha achar que somos idiotas:
Abaixo imagem com matéria de jornal local de Tramandaí-RS com autoridades recebendo o intercambista Juan Pablo Cazajus:
Por fim, o link com a notícia completa (clique aqui).
Abaixo links mostrando o perigo fatal da overdose da azitromicina bem como a bula oficial e caso similar ocorrido em Brasília com médico não-intercambista, que teve participação de paramédico no erro.
Este é apenas um de milhares de erros que começarão a ocorrer, matando cidadãos inocentes vítimas da irresponsabilidade de Padilha e de Dilma. Este blog se recusa a chamar o cidadão prescritor de médico, pois não provou sê-lo mediante provas oficiais. Para nós, será sempre chamado de intercambista.

Última hora: MS acabou de soltar nota reconhecendo ser o profissional integrante do mais médicos e fará "diligência" ao local. Governo amador é isso ai.

quinta-feira, agosto 29, 2013

Deus nos salve, a presidanta ta bolada!

A presidente Dilma Rousseff (PT) inverteu discursos durante seu primeiro compromisso oficial em Campinas (SP), nesta quinta-feira (29), e se confundiu nos dois primeiros minutos de fala em público. Ela introduziu o tema educação, quando o previsto era comentar o “Minha Casa, Minha Vida”. Para contornar a confusão e ganhar tempo para os cerimoniais corrigirem a troca, ela acabou invertendo ainda os nomes dos programas “Bolsa Família” e Pronatec.

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog