A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quinta-feira, março 21, 2019

Conheça os campeões do 2º Prêmio Café Brasil de Jornalismo


Conheça os campeões do 2º Prêmio Café Brasil de Jornalismo

Competição realizada por CNC, OCB e Minasul, com apoio da ABERT, distribuiu R$ 90 mil em prêmios aos vencedores das categorias Impresso, Internet, Rádio e TV


Emoção e alegria deram o tom na cerimônia do 2º Prêmio Café Brasil de Jornalismo, realizada na noite de terça-feira, 19 de março, na sede da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), em Brasília (DF). Foram revelados os campeões da competição, que é realizada pelo Conselho Nacional do Café (CNC) em parceria com a OCB, a Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Varginha (Minasul) e conta com apoio da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT).

Na categoria Rádio, o título ficou com Júlio Vieira, da BandNews Belo Horizonte, com o material "Brasil – O Barão Mundial do Café". O segundo lugar foi para Terezinha Jovita, com a reportagem "Cafesul: desenvolvimento social, econômico e ambiental no sul do Espírito Santo com o comércio justo", e a terceira colocação para Marcos Menezes, pelo conteúdo "O poder do cooperativismo na sustentabilidade do homem no campo", ambos da Rádio Espírito Santo.

O campeão da categoria TV foi o jornalista Bruno Faustino, da TV Educativa ES, com a matéria "Arábica: café muito além do grão". O conteúdo "O crescimento do mercado de cafés especiais no Brasil", editado por Pedro Aurélio Carvalho e produzido por Lucas Magalhães, da EPTV Sul de MG, afiliada Rede Globo, obteve a segunda colocação na categoria, que teve como terceiro colocado o material "Mulheres na cafeicultura - exemplo capixaba", elaborado pela jornalista Camila Soares, também da TV Educativa ES.

A categoria Impresso teve como campeão o material "Um pó de mulheres poderosas" (páginas 6 a 11), de autoria de Leandro Fidelis, da Revista Safra ES. Na sequência, vieram as reportagens "Mais renda para o cafeicultor capixaba" (páginas 6 a 11) e "O grão que nos conquista" (páginas 22 a 26), elaboradas pelos jornalistas Julio Huber, da Revista Negócio Rural, e Hulda Rode, da Revista RDM Rural, respectivamente.

Na categoria Internet, o título foi para o jornalista Fernando Dantas, da Revista Safra Online, pelo conteúdo "Garantia de bom café à mesa". A segunda colocação ficou com Paulo Beraldo e Everton Sylvestre, do site De Olho no Campo, com a reportagem "Referência em café há 94 anos, Garça vive novo 'boom' e quer se tornar polo nacional até 2025". Encerrando a lista de premiados veio a matéria "O aroma do cooperativismo do café", de Jonas Feliciano, do Portal Eu, Rio!.

A premiação total da competição foi de R$ 90 mil, distribuída em R$ 10 mil, R$ 7,5 mil e R$ 5 mil aos três primeiros colocados das categorias Impresso, Internet, Rádio e TV. "O Prêmio é uma excelente oportunidade para reconhecer o jornalismo profissional e responsável do Brasil. Foram recebidos excelentes conteúdos de aproximadamente 70 jornalistas e a definição dos vencedores se deu através das reportagens que mais se aproximaram do tema e cumpriram os requisitos de análise da banca. Mais do que celebrar o bom jornalismo, a competição comemora o destaque dado pelos jornalistas ao café e ao cooperativismo nacional", comenta o presidente do CNC, Silas Brasileiro.

Para o presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas, o trabalho dos profissionais da imprensa, sempre pautado na verdade, é fundamental para a construção de um país mais justo, equilibrado e com melhores oportunidades para todos. "Nós, do cooperativismo, temos a certeza que uma sociedade forte é aquela que valoriza a atuação dos jornalistas dedicados a contar as histórias de personagens inspiradores. E as cooperativas de café são cheias de pessoas que, todos os dias, fazem sua parte em prol de um Brasil melhor. Parabéns a todos vocês, jornalistas, que já perceberam o quanto cooperar vale a pena e que não se cansam de dar boas notícias, sempre", enaltece.

A segunda edição do Prêmio deu especial atenção à importância econômica da atividade cafeeira nas regiões onde é exercida, tendo como suporte as cooperativas, que se mostram cada vez mais vitais para que a cafeicultura nacional mantenha sua força, gerando milhões de empregos e movimentando as economias regionais, fortalecendo os diversos segmentos do comércio e preservando o meio ambiente, fato vital para que a sustentabilidade seja uma constante.

O presidente da Minasul, José Marcos Rafael Magalhães, destaca a importância do Prêmio Café Brasil de Jornalismo e o esforço que cooperativas, como a Minasul, fazem ao explicitar as necessidades e responsabilidades social e ambiental que o cooperativismo e a cafeicultura exercem. "O entusiasmo dos jornalistas brasileiros na promoção e na divulgação das boas práticas cooperativistas vão ao encontro das premissas da sustentabilidade da cadeia e é vital para que possamos apresentar, cada vez mais, nossa correção e nossa excelência na prática de nossas atividades", comenta.

ASPAS PARA OS CAMPEÕES

"A mídia isenta e independente é fundamental para a manutenção da democracia e do bom jornalismo, que é chancelado e valorizado por iniciativas como o Prêmio Café Brasil. A iniciativa reconhece autores de trabalhos profundos e inovadores, que ajudam a trazer ao público uma reflexão sobre a realidade do setor e, principalmente, respostas para gargalos que ainda travam o crescimento de um Brasil que tem no próprio DNA a cultura cafeeira. Particularmente, produzir o especial 'Brasil - O Barão Mundial do Café', foi um mergulho em parte da história da minha própria família, que já teve produtores apanhadores que fizeram a vida com o nosso 'ouro negro'" - Júlio Vieria, Rádio BandNews BH.

"A valorização de um produto tão importante quanto o café fortalece a economia de regiões produtoras e o trabalho realizado por quem se esforça para levar ao telespectador, ouvinte ou leitor informação precisa, correta e de credibilidade. Estar entre os finalistas pela segunda vez é uma alegria imensa. É a prova que seguimos no caminho certo, o caminho da verdade. O Prêmio Café Brasil é um exemplo a ser seguido. Com ele, conseguimos mostrar exemplos de um Brasil forte e que dá certo!" - Bruno Faustino, TV Educativa ES.

"A cafeicultura e o cooperativismo são minhas pautas recorrentes durante o ano na Revista Safra ES. A reportagem que me alçou aos finalistas do 2º Prêmio Café Brasil de Jornalismo garantiu o primeiro lugar no Prêmio de Jornalismo Cooperativista da OCB/ES de 2018, por isso foi uma grata surpresa ser premiado com o mesmo material em um prêmio de abrangência nacional. Faço votos de vida longa ao evento do CNC e da OCB, que ajuda a divulgar as cooperativas de cafeicultores em todo o Brasil" - Leandro Fidelis, Revista Safra ES.

"Sou apaixonado pelo jornalismo e pelo agronegócio. Poder trabalhar nessas duas áreas é um grande prazer. E receber um prêmio pelo resultado de um trabalho que junta essas duas vertentes é mais prazeroso ainda, é o reconhecimento pelas informações e histórias que contamos em nossas matérias. Saber que, entre várias reportagens, a sua, que foi feita com tanto esforço, em busca da fonte ideal e daquele personagem que tem uma história interessante, é finalista em uma premiação nacional, é sensacional! Participar e ser premiado no 2º Prêmio Café Brasil de Jornalismo, principalmente agora, com o aumento das 'fake news', é mais importante ainda, porque, mais do que nunca, percebemos a necessidade do profissional jornalista para levar informação correta e qualificada para a população" - Fernando Dantas, Revista Safra Online.

MÉRITO CAFÉ BRASIL
Além de premiar as melhores reportagens sobre "A Importância do Cooperativismo Cafeeiro na Economia Regional", o 2º Prêmio Café Brasil de Jornalismo também homenageou com o "Mérito Café Brasil" duas instituições que desenvolveram projetos e campanhas que destacaram o agronegócio ao longo do ano passado.

- Campanha "Somos Agro" – Grupo Bandeirantes de Comunicação

A primeira placa foi entregue ao Grupo Bandeirantes de Comunicação pela campanha "Somos Agro". A homenagem foi recebida pelo chefe de Jornalismo da Rádio Bandnews em Brasília, Rodrigo Orengo.

A organização do Prêmio selecionou a campanha "Somos Agro" por levar aos mais diferentes públicos da Band informação e conteúdo de qualidade, além de cumprir o propósito de reforçar a comunicação entre o campo e a cidade, valorizando o trabalho de quem planta e cria.

- "O Especial do Café" - EPTV Sul de MG, afiliada Rede Globo

Muitos produtores de café aperfeiçoaram a condução de suas lavouras para produzir com qualidade e excelência. A EPTV Sul de Minas, afiliada Rede Globo, esteve atenta a essa transformação e, durante oito meses, revelou o processo evolutivo no material "O Especial do Café", que foi selecionado pela organização do Prêmio para o "Mérito Café Brasil".

A placa foi entregue ao gerente de Jornalismo da EPTV e editor da série "O Especial do Café", Pedro Aurélio Carvalho, ao editor Luciano Firmino e ao produtor Lucas Magalhães, que apresentaram em seu trabalho o resultado de visitas a diversas origens produtoras brasileiras, valorizando o labor realizado pelos cafeicultores e enaltecendo a importância do cooperativismo como fator de suporte.
CNC - Sede Brasília (DF)
SCN Qd. 01, Bloco C, nº 85, Ed. Brasília Trade Center - Sala 1.101 - CEP: 70711-902
Fone / Fax: (61) 3226-2269 / 3342-2610
E-mail: imprensa@cncafe.com.br

      

terça-feira, fevereiro 26, 2019

Programa da BSCA destaca nanolotes de cafés especiais de regiões brasileiras


Programa da BSCA destaca nanolotes de cafés especiais de regiões brasileiras

Mais de 20 torrefadores conheceram a região do Caparaó e o movimento dos cafés especiais da lavoura às cafeterias, mostrando que o país é competitivo em todos os segmentos
Apresentar o movimento dos cafés especiais no Brasil a compradores internacionais, promover e valorizar o produto. Esse foi o objetivo alcançado pelo "Programa Destaque BSCA Micro Region Showcase", ação do projeto "Brazil. The Coffee Nation", desenvolvido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).
O programa trouxe 22 jovens e expoentes torrefadores e três profissionais da imprensa especializada mundial, oriundos de países da Europa, América do Norte e Ásia, os quais contribuem para o crescimento dos cafés especiais brasileiros, alavancando o mercado através de novos players e, consequentemente, contribuindo para a própria evolução desses jovens empreendedores em suas localidades.

Eles conheceram, em campo, a realidade da produção dos cafés especiais na região do Caparaó, encantaram-se com a excelência no processo produtivo e, ao provarem cafés especiais da maioria das origens do Brasil, adquiriram 20 nanolotes de "cafés butique", de colheita tardia, por valores entre US$ 15 e US$ 54 por libra-peso, o que equivale a preços de R$ 7.402 a R$ 26.648 por uma saca de 60 kg.

Em leilão presencial realizado no dia 21 de fevereiro, no município de Alto Caparaó (MG), os maiores valores pagos a esses nanolotes, de US$ 53 e US$ 54 por libra-peso, foram, respectivamente, para cafés cultivados pelos jovens produtores Luana Augusto Sodre de Paula, em Alto Jequitiba (MG), região do Caparaó, e Eduardo Daniel da Silva, em Cristina (MG), na Indicação de Procedência da Mantiqueira de Minas Gerais, ambos na casa dos 20 anos.

O representante da empresa Sparrow Coffee, dos Estados Unidos, Chris Chacko, além de destacar a excelência dos cafés butiques que conheceram na região do Caparaó, destacou que os preços pagos por essas "jóias" é uma mensagem de apoio aos jovens cafeicultores brasileiros, para que continuem focados na produção de café especial.

A diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, comenta que o programa atingiu sua meta de vender uma história, uma região, um produto e um produtor. "Os produtores mais jovens do grupo entregaram cafés excepcionais e receberam a mensagem e o incentivo dos compradores internacionais para que continuem nesse caminho. Abrimos novas portas com o projeto, estreitamos relacionamentos e ainda disponibilizamos à venda algumas quantias de cafés butique para que esses compradores testem seus mercados com grãos brasileiros de muito fina qualidade", destaca.

O "Programa Destaque BSCA Micro Region Showcase", que terminou no domingo, 24, também envolveu visitas a cafeterias de São Paulo e Rio de Janeiro, para expor aos importadores o movimento dos cafés especiais do Brasil até a ponta do consumidor final. "Nosso objetivo é mostrar que estamos evoluindo muito em termo de consumo e evidenciar que também temos alternativas de cafés especiais no Brasil, não enviando tudo para fora", explica.

Vanusia completa que há consumidores e compradores desses produtos excepcionais no país e que o programa realizado pela Associação também possui como objetivo apresentar isso ao mundo. "Temos competidores em termos de compra dos cafés especiais aqui no Brasil. Assim, valorizamos, justificamos e buscamos cada vez mais a sustentabilidade econômica para os produtores brasileiros", conclui.

BRAZIL. THE COFFEE NATION
O projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation" é desenvolvido em parceria pela BSCA e pela Apex-Brasil e tem como foco a promoção comercial dos cafés especiais brasileiros no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no país. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá até maio de 2020, tendo como mercados-alvo: (i) Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido, Rússia, Taiwan (Formosa) e Turquia para os cafés crus especiais; e (ii) Argentina, China e Estados Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.

Mais informações para a imprensa
Comunicação BSCA
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br


quarta-feira, fevereiro 20, 2019

Embrapa: Dinapec começa nesta quarta-feira em Campo Grande (MS)





A 14ª edição da Dinâmica Agropecuária, a Dinapec 2019, tem início nesta quarta-feira e vai até o dia 22 de fevereiro, sexta-feira, na sede da Embrapa Gado de Corte em Campo Grande (MS). A vitrine tecnológica anual, realizada pela Embrapa e Sistema Famasul, tem como tema "Soluções para o Agro Sustentável". A ministra da agricultura, Tereza Cristina Corrêa, deverá participar do evento no painel do Encontro de Jovens da Agropecuária, promovido pela CNA Jovem, e em um bate papo com o setor produtivo, parceiros da Embrapa e entidades de classe marcado para o dia 22, sexta-feira, às 16h30 na tenda principal.
A Dinapec vai oferecer painéis, roteiros tecnológicos, oficinas e outras atividades gratuitas a produtores rurais, estudantes, técnicos, profissionais e empresários do setor. Neste ano, a feira traz espaços para expositores, aproximando os participantes de tecnologias e empresas relacionadas a soluções tecnológicas para a agropecuária brasileira. Doze Unidades da Embrapa participam do evento, que conta também com 12 instituições parceiras, patrocínio da Unipasto e o apoio de 24 instituições. O público esperado é superior a 3 mil participantes.
Visite o portal www.dinapec.com/2019 para saber mais e confira as atrações!

Painéis e debates - Na tenda principal serão discutidos temas de alta relevância para o desenvolvimento da atividade agropecuária em Mato Grosso do Sul. Entre os participantes estão instituições como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Sistema Famasul, Unicamp, Iagro, Canal do Boi, Fundação Getúlio Vargas, diversas associações e organizações de classe. Conheça os temas centrais:

·         Mesa redonda: O que o futuro nos reserva?
·         Painel: Conhecendo a carne que você consome
·         Painel: Novos rumos para o controle da febre aftosa
·         Painel: A mulher no Agro
·         Encontro Jovens da Agropecuária

Roteiros tecnológicos - Os roteiros são um conjunto de dinâmicas com duração total de duas horas. Na atividade, diversos palestrantes discutem assuntos variados ligados a um mesmo tema principal. Em 2019, a feira conta com 10 roteiros:
·         Pastagens
·         Ovinocultura
·         Melhoramento Animal
·         + Precoce: Tecnologias para Produção de Novilho Precoce
·         Integração Lavoura Pecuária (ILP)
·         Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF)
·         Agricultura Familiar
·         Pecuária de Precisão
·         Agrodigital
·         Renda no Pasto
·         SaniCerto - Calendário de manejos

Oficinas - Gratuitas e abertas ao público, as capacitações da Dinapec acontecem durante a manhã e tarde dos três dias do evento. A participação é gratuita e tem vagas limitadas. Veja quais são os temas abordados:
·         Boas práticas na produção de lácteos
·         Características do perfil do solo
·         Demonstração de ducha veterinária para o controle de carrapatos
·         Frutas em vasos – agricultura urbana
·         Adubação verde e controle biológico na horticultura
·         Plantas em vasos – agricultura urbana
·         Plantio de pastagem e qualidade da semente / Regulagem de semeadora VDTec
·         Produção de limão Taiti / Recuperação de mata ciliar
·         Produção de maracujá
·         Preparo de derivados da mandioca
·         Empreender e liderar no campo
·         Utilização de drones como tecnologia de precisão
·         Pecuária leiteira - conservação de forragem (feno e silagem)
·         Inovando com mulching – plasticultura
·         Arroz de terras altas

Lançamentos - A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária também irá realizar lançamentos durante a Dinapec 2019:
·       BRS Bela: a cultivar é uma leguminosa forrageira tropical desenvolvida pela Embrapa Gado de Corte e Cerrados que pode ser consorciada com pastagens em solos mais argilosos. Seu uso pode favorecer o desempenho bovino e melhorar as condições do solo por sua alta capacidade de fixação biológica de nitrogênio;
·    Aplicativo Cria Certo: voltado a auxiliar a tomada de decisões relacionadas à reprodução animal, o produtor pode simular, calcular e comparar custos, benefícios e impactos econômicos da aplicação de diferentes biotécnicas reprodutivas no rebanho;
·      Aplicativo Controlpec: o aplicativo, lançado pela Embrapa Gado de Corte, ajuda o produtor rural a lidar com as finanças da propriedade por meio de uma planilha formulada para controlar custos e receitas da produção, seja para pecuária ou agricultura;
·        Livro "Ultrassonografia na reprodução e avaliação de carcaças em bovinos": a publicação discute os benefícios do uso da técnica como ferramenta de gestão para altos resultados no campo, editado pela Embrapa Pantanal, Gado de Corte e Universidade Estadual Paulista;
·      Livro "Carrapatos na cadeia produtiva de bovinos": editada pela Embrapa Gado de Corte, a publicação oferece orientações e ferramentas para o controle adequado do parasita, buscando reduzir perdas com foco no manejo em bases sustentáveis.

Dinapec Kids - No dia 22, cerca de 300 estudantes do 3º ao 6º ano de quatro escolas públicas e privadas participam da Dinapec pelo Programa Embrapa & Escola Dinapec Kids, que apresenta a ciência e tecnologia aos pequenos. Os alunos devem visitar estações de conhecimento sobre pastoreio de ovelhas, bem-estar animal, principais raças de gado de corte no Brasil - taurinas e zebuínas, os bovinos no país e no mundo e, por fim, forrageiras e a conservação do solo na agropecuária. A ação é realizada pela Embrapa Gado de Corte em parceria com a Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de Campo Grande e Projeto Cão Pastor.
Atendimento odontológico gratuito - Durante os 3 dias de evento, o Senar/MS oferece atendimento odontológico gratuito aos participantes da 14ª Dinapec. O Projeto de ação social Pingo D'Água, executado em parceria com Sindicatos Rurais do estado, atende trabalhadores e produtores rurais por meio de unidades móveis equipadas com todos os equipamentos encontrados em um consultório odontológico convencional. As vagas são limitadas à capacidade de atendimento diário da equipe, então chegue cedo!
Ônibus Saladão - O ônibus do Projeto Saladão, mantido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia (Sedesc) da Prefeitura de Campo Grande para fortalecer a agricultura familiar e horticultura locais, estará estacionado na Dinapec. O veículo, transformado em um mercado itinerante, expõe nas gôndolas adaptadas os alimentos saudáveis e frescos produzidos por agricultores familiares da região para levar qualidade de vida e saúde direto do produtor para a mesa do consumidor.
Atendimento ao produtor - Pesquisadores, técnicos, assistentes e representantes das unidades da Embrapa que participam do evento estarão disponíveis na feira para atender aos visitantes, tirar dúvidas, trocar conhecimentos e conversar sobre a situação das propriedades rurais do estado para abordar as melhores formas de aprimorar a produtividade agropecuária em Mato Grosso do Sul.

Sobre a Dinapec
A realização da Dinapec tem o apoio de Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (IAGRO), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (SEDESC), Fundo para o Desenvolvimento das Culturas de Milho e Soja de MS (FUNDEMS),  Fundação MS, Fundação Chapadão, Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária e Ambiental (Fundapam), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/MS), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Rede ILPF, Geneplus, Tramasul, Coimma, Companhia Nacional de Nutrição Animal (Connan), Sistema Brasileiro do Agronegócio (SBA), Agrobrasil TV e DBO Editores Associados. O patrocínio é da Associação para o Fomento à Pesquisa de Melhoramento de Forrageiras (Unipasto). A realização é da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa e do Sistema Famasul.



Redação: Nicoli Dichoff (MTb 3252/SC), jornalista Embrapa

pantanal.imprensa@embrapa.br


Núcleo de Comunicação Organizacional - NCO
Embrapa Gado de Corte
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
Campo Grande/MS

gado-de-corte.imprensa@embrapa.br
Telefone: +55 67 3368-2142 / 2144 / 2203
www.embrapa.br | twitter.com/embrapa | twitter.com/GadodeCorte
www.facebook.com/embrapa | www.facebook.com/gadodecorte

CNC trabalha para a continuidade da Lei Kandir

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog