A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

quarta-feira, novembro 27, 2019

Leilão dos melhores cafés especiais do Brasil movimenta mais de R$ 1 milhão


Leilão dos melhores cafés especiais do Brasil movimenta mais de R$ 1 milhão

Preço médio de R$ 6.618 por saca do Cup of Excellence é recorde. Maior lance foi de R$ 33,7 mil por saca e o arremate total do leilão foi de R$ 1,1 mi


Celebrar, esta é a palavra que melhor define a edição de 20 anos do Cup of Excellence (CoE), realizada em 2019 no Brasil. Em uma safra impactada por adversidades climáticas e baixos preços ao longo dos últimos anos, o país manteve sua tradição e revelou cafés especiais que receberam notas elevadíssimas dos principais compradores mundiais e que foram arrematados por mais de R$ 1 milhão em leilão.

Realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Alliance for Coffee Excellence (ACE), o principal concurso de qualidade para café do mundo, o CoE - Brazil 2019, registrou seu novo recorde em reais para o preço médio do leilão dos vencedores. O valor de *R$ 6.617,92 (US$ 11,8 por libra-peso) por saca de 60 kg é o maior da história em moeda brasileira. O pregão teve seus lotes vencedores leiloados na terça-feira, 26 de novembro, e os 27 lotes foram arrematados por *R$ 1.101.799,67 (US$ 259.870,67).

O maior lance foi de *R$ 33.706,53 (US$ 60,1 por libra-peso) por saca, pago pela empresa japonesa Maruyama Coffee Co. à primeira parte do lote campeão, produzido por André Luis Águila Ribeiro, na Fazenda Pai e Filho, em Ibiraci (MG). A segunda parte desse lote foi arrematada por *R$ 28.490,71 (US$ 6.719,82) por saca, pela também japonesa Takamura Coffee Roasters. Na soma, o campeão do concurso foi arrematado por um total de R$ 186,6 mil.

"Não havia como ter uma expectativa maior sobre a produção de um lote. Avaliei com 100 pontos, é um supercampeão (...) Esse café, especificamente, foi algo tão multidimensional que, cada vez que nós o provávamos, ele revelava novos sabores, além de limpeza, doçura, raridade e complexidade. Na minha vida, pontuei apenas três cafés com 100 pontos e esse foi um deles", comentou a respeito do vencedor, na cerimônia de premiação do CoE - Brazil 2019, o jurado internacional Silvio Leite.

O terceiro e o quarto maiores lances foram registrados para o café produzido por Leonardo Montesanto Tavares, na Fazenda Primavera, em Angelândia (MG). A primeira fração desse lote teve cada uma das sacas arrematada por *R$ 17.105,64 (US$ 4.034,54) pela empresa Saza Coffee, e a segunda a *R$ 14.077,10 (US$ 3.320,23) por saca pela empresa Times Club, ambas também do Japão. A apuração completa do leilão pode ser acessada clicando aqui.

Para a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, a qualidade dos grãos vencedores e o resultado do leilão evidenciam que, mesmo diante de dificuldades, os produtores brasileiros permanecem investindo nos cafés especiais. "Em um ano complicado como este, encontramos frutos bem complexos e com qualidade elevadíssima. É um orgulho observarmos que nossos cafeicultores entenderam que o nicho de especiais é um caminho importantíssimo para a produção sustentável e à agregação de valor. É através dessa gente que o café brasileiro acompanha as tendências mundiais do consumo e por causa delas que o Brasil é o principal fornecedor global de café em quantidade e qualidade", destaca.

Ela comenta que, além de descobrir os melhores cafés especiais brasileiros, o CoE tem o papel de unir os produtores do país com todo o mundo do café. "Essa conexão dos principais compradores internacionais com nossos cafeicultores estimula o avanço deles, que otimizam seus sistemas de produção para entregar os melhores cafés. O bacana é que esse processo não diferencia ninguém, como o exemplo do nosso campeão André, que vem da agricultura familiar, trabalha com a família e a esposa em dois sítios, cuidam dos sítios, é corretor de café e também foi campeão brasileiro de Cup Tasters", conclui.

COMPARATIVO
A título de comparação, os desempenhos alcançados no leilão dos vencedores do CoE -Brazil 2019 são substancialmente superiores aos preços praticados na Bolsa de Nova York, principal referência para comércio de café no mundo. O lance pago pelo campeão (US$ 60,1 por libra-peso), por exemplo, é 5.143% superior ao valor de US$ 1,1685 por libra-peso do vencimento março/20 do contrato "C" (fechamento de 26 de novembro), o mais negociado na plataforma nova-iorquina. Já o preço médio do leilão, que ficou em US$ 11,8 por libra-peso, é 1.010% maior que a referência da bolsa norte-americana.

* Dólar a R$ 4,2398, conforme fechamento de 26/11/2019.

BRAZIL. THE COFFEE NATION
O Cup of Excellence – Brazil 2019 é uma das ações do projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation", desenvolvido pela BSCA e pela Apex-Brasil com foco na promoção comercial dos cafés especiais brasileiros no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no país. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá até maio de 2020, tendo como mercados-alvo: (i) Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido, Rússia, Taiwan (Formosa) e Turquia para os cafés crus especiais; e (ii) Argentina, China e Estados Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.

SOBRE A APEX-BRASIL
A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos atua para promover os produtos e serviços nacionais no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira.

Para alcançar os objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil.

A Agência atua, ainda, de forma coordenada com atores públicos e privados para atração de investimentos estrangeiros diretos (IED) ao país com foco em setores estratégicos para o desenvolvimento da competitividade das empresas nacionais e do Brasil.

Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de Imprensa
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br
Twitter
Facebook
Instagram
LinkedIn
Website
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br


EMBRAPA - Começa, esta semana, curso em gestão agropecuária na Embrapa





Treinamento acontecerá em Campo Grande (MS) em parceria com a Boviplan

Em parceria inédita, a Embrapa Gado de Corte (Campo Grande-MS) e a Boviplan Consultoria Agropecuária realizam, entre os dias 27 e 29, o Curso de Gestão Agropecuária, na sede da empresa pública. Com vagas limitadas a 15 pessoas, o treinamento é destinado a produtores, consultores, técnicos e estudantes interessados em produção a pasto e está em sua 23ª edição. 

Dividido em quatro módulos, a capacitação abordará o planejamento do sistema produtivo, a administração rural moderna, o controle financeiro e o monitoramento da propriedade. "É um curso bem aplicado, com exemplos práticos e aulas teóricas. Há momentos para interação, troca e sugestões, por isso são destinadas somente 15 vagas. Nas dinâmicas em grupo é possível também exercitar a resolução de problemas comuns nas fazendas, fazer análises e interpretar dados", afirma o diretor da Boviplan, Rodrigo Paniago. 

A parceria com a Embrapa levará a agricultura 4.0 para esta edição. A pesquisadora Mariana Aragão, especialista em economia rural, será responsável por apresentar aos participantes os conceitos relacionados ao tema e os aplicativos de gestão da estatal, como Controlpec, Gerenpec e Custobov.

Criado em 2004 e atualizado em 2012 e 2019, o Controlpec auxilia o produtor nas finanças, a partir do controle de entradas e saídas. Já o Gerenpec, disponibilizado a seguir, permite o planejamento da fazenda de gado de corte e projeta a evolução do empreendimento. O Custobov chegou em 2017 e é uma ferramenta para controle de custos e margens da bovinocultura de corte.

Aragão e Paniago ressaltam que a informatização do empreendimento rural é uma realidade e colabora, substancialmente, para uma gestão mais eficiente do negócio. As ferramentas de tecnologias da informação e comunicação (TICs) são novas formas de se conectar à gestão e trazer sustentabilidade à atividade agrícola. 

A pesquisadora ainda reforça que sob o olhar da pesquisa, parcerias nesses moldes fazem a ponte com os produtores e trazem a vivência das propriedades. Dessa forma, "podem nos ajudar a identificar gargalos, dificuldades e demandas dos produtores na área gerencial, podendo orientar futuros estudos e métodos de transferência de tecnologia". 


Serviço:

Data: 27 a 29 de novembro

Local: Avenida Rádio Maia, 830, Zona Rural, Campo Grande (MS) - Embrapa Gado de Corte

Informações: https://bit.ly/2CqSrMu


Redação: Dalízia Aguiar, jornalista Embrapa



--
Núcleo de Comunicação Organizacional - NCO
Embrapa Gado de Corte
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
Campo Grande/MS

Café especial: Brasil conhece campeões de Cup Tasters e Brewers Cup


Café especial: Brasil conhece campeões de Cup Tasters e Brewers Cup

Julia Fortini Souza foi a melhor barista no preparo de café filtrado e Phelippe Nascimento na distinção das bebidas

Fotos: Natália Camoleze/Revista Espresso
 
Na sexta-feira, 22 de novembro, o Brasil conheceu seus novos campeões de barismo nas categorias Brewers Cup e Cup Tasters, competições realizadas pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e apoio da Café Editora, dentro da Semana Internacional do Café (SIC), principal feira de negócios da cafeicultura na América Latina e uma das cinco mais importantes no mundo.

BREWERS CUP
Na competição que elege os profissionais que prepararam os melhores cafés pelo método filtrado e manual, utilizando técnica e habilidade para extrair o melhor do produto coado, a campeã foi Julia Fortini Souza, da Academia do Café, que representará o Brasil no Campeonato Mundial de Brewers, em maio de 2020, na Austrália, dentro da programação da feira Melbourne International Coffee Expo (MICE).

Para chegar ao título, Julia conduziu sua performance através do método Kalita Wave, utilizando 17g de café em pó (moagem média-grossa) para 250 mililitros de água, aquecida até 93ºC. O segundo colocado da disputa foi Garam Um, da Um Coffee Co, seguido por Luis Felipe Xavier Vasconcelos Regueira, da Coah, que fechou o pódio.

CUP TASTERS
Entre os participantes que colocaram sua experiência na distinção de cafés à prova, participando de testes triangulares com o objetivo de diferenciar qual das três xícaras possuía o café diferente, levando o menor tempo possível, o degustador da Exportadora de Cafés Carmo de Minas, Phelippe Nascimento, sagrou-se vencedor do Campeonato Brasileiro de Cup Tasters.

Com sete acertos em 5'12'', ele superou o segundo colocado, Edimilson Generoso, da Alicerce Comércio e Exportação de Café (seis acertos em 6'22''), e o terceiro, Matheus Pedro Tinoco, da Kaffemaskiner (seis acertos em 6'40''). Com o título, Nascimento será o representante brasileiro no Campeonato Mundial de Cup Tasters, que ocorrerá em junho de 2020, na World of Coffee, em Varsóvia, na Polônia.

Os campeonatos de barismo tem o objetivo de estimular a capacitação desses profissionais no Brasil e contribuir para a educação do consumidor a respeito do segmento dos cafés especiais. Os baristas são essenciais para disseminar a cultura do produto entre os consumidores e extraem as bebidas com o máximo de qualidade, apresentando suas características, o que valoriza o café de excelência junto ao público final.

A BSCA é National Body no Brasil da World Coffee Events (WCE), entidade organizadora do World Barista Championship (WBC) e detentora dos direitos de competição em todo o mundo. Essa condição confere à Associação o direito de realizar as etapas classificatórias das competições mundiais, que levam os campeões brasileiros para a fase final dos certames internacionais nas suas sete modalidades: Barista, Latte Arte, Brewers, Coffee in Good Spirits, Cup Tasters, Roasters e Cezve Ibrik (café turco) – não realizado no Brasil.

BRAZIL. THE COFFEE NATION
O projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation" é desenvolvido pela BSCA e pela
Apex-Brasil com foco na promoção comercial dos cafés especiais brasileiros no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no país. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá até maio de 2020, tendo como mercados-alvo: (i) Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido, Rússia, Taiwan (Formosa) e Turquia para os cafés crus especiais; e (ii) Argentina, China e Estados Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.

SOBRE A APEX-BRASIL
A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos atua para promover os produtos e serviços nacionais no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira.

Para alcançar os objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil.

A Agência atua, ainda, de forma coordenada com atores públicos e privados para atração de investimentos estrangeiros diretos (IED) ao país com foco em setores estratégicos para o desenvolvimento da competitividade das empresas nacionais e do Brasil.

Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de Imprensa
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br
Twitter
Facebook
Link
LinkedIn
Website
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br

sexta-feira, novembro 22, 2019

Florada Premiada valoriza o trabalho das mulheres produtoras de cafés especiais


Florada Premiada valoriza trabalho das mulheres produtoras de cafés especiais

Concurso realizado por BSCA e 3Corações reconhece os melhores frutos geridos pelas cafeicultoras do Brasil

O reconhecimento e a devida ocupação de espaço por parte das mulheres é crescente ao longo dos anos, fazendo jus à dedicação, ao profissionalismo e à excelência que possuem em todas as áreas de atuação. No café, esses adjetivos se afloram ainda mais e, desde o ano passado, passaram a ter o devido reconhecimento através do Projeto Florada, realizado pelo Grupo 3Corações que, como primeira iniciativa, desenvolveu, em parceria com a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), o Concurso Florada Premiada.

A competição é uma das ações do projeto que visam a apoiar e fomentar as conquistas das mulheres no campo, evidenciando as melhores práticas na produção de cafés especiais, agregando valor ao produto e incentivando novas mulheres a produzirem. Nesta sexta-feira, 22 de novembro, foi divulgado o resultado do 2º Concurso Florada Premiada, que consagrou os três melhores cafés das Categorias Natural e Via Úmida.

Na classe dedicada aos cafés colhidos e secos com casca, a campeã foi a produtora Maria Simone Broges, do Sítio Canarinho, em São Gonçalo do Sapucaí, na Indicação de Procedência da Mantiqueira de Minas, com a nota 92,04 (escala de zero a 100 do concurso). O segundo lugar ficou com Sandra Lelis da Silva, do Sítio Caminho da Serra, de Araponga, nas Matas de Minas, seguida por Luciene Santos Mota, da propriedade Alecrim Dourado, em Pedralva, também da IP da Mantiqueira de Minas.

Na categoria dos cafés cerejas descascados ou despolpados, o primeiro lugar ficou com a produtora Daiana Juliano da Silva, do Sítio Santa Clara, em Pedralva, na IP da Mantiqueira de Minas, com a nota 91,50 pontos. A segunda colocada foi Sônia Maria Sanglard, da Fazenda Serra do Boné, em Araponga, nas Matas de Minas, e o terceiro lugar ficou com Ana Claudia dos Reis, do Sítio Pasto das Cruzes, em Cabo Verde, no Sul de Minas.

A campeã de cada categoria receberá R$ 25 mil mais uma missão técnica de sete dias na Costa Rica. As segundas colocadas terão como prêmio o valor de R$ 15 mil, enquanto as terceiras colocadas receberão R$ 10 mil como premiação. Além da remuneração, os lotes vencedores de cada categoria serão adquiridos por um preço equivalente ao dobro da cotação da *B3 pelo Grupo 3Corações.

Segundo a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, o Concurso Florada Premiada tem viés inclusivo e reconhece o trabalho de excelência que as mulheres do café realizam no Brasil. "Esse resultado destaca as conquistas dessas incansáveis batalhadoras do café! Pensando no Projeto Florada como um todo, observamos um contexto que concede visibilidade a elas e permite a conexão e a troca de informação sobre as melhores práticas, o que alavanca a qualidade no cultivo e permite nos depararmos com verdadeiras joias, como esses cafés vencedores do concurso", enaltece.

Além da premiação por categoria, o Florada Premiada, através da 3Corações, garante a compra dos 100 melhores lotes do concurso que obtiveram nota mínima de 82 pontos. O valor pago será referente à cotação do café na *B3 mais um bônus de R$ 300 por saca. Também têm compra garantida as campeãs de cada origem produtora, que terão suas sacas de café adquiridas pelo dobro do valor referencial da *B3.

Mais informações: http://brazilcoffeenation.com.br/contest-edition/show/id/14

* Conforme estipulado pelo regulamento do Florada Premiada, o valor da saca a ser considerado para compra pela 3Corações será o valor da cotação da B3, mês de referência dezembro/19, cotação do dia 3 de outubro 2019.

Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de Imprensa
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br
Twitter
Facebook
Instagram
LinkedIn
Website
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br


BSCA revela os melhores cafés especiais de seus associados na safra atual


BSCA revela os melhores cafés especiais de seus associados

Fazenda Sertãozinho é campeã do concurso Aroma BSCA 2019. Todos os cinco vencedores têm a compra de seus cafés garantida


A Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) apresentou ao mundo, nesta quarta-feira (20), os melhores cafés especiais produzidos por seus associados, que possuem certificação de sustentabilidade, com a divulgação dos vencedores do Concurso Aroma BSCA 2019.

Em anúncio realizado às 16h, no estande da entidade dentro da Semana Internacional do Café - SIC 2019, em Belo Horizonte (MG), o café da cultivar arara, produzido por via úmida (cereja descascado e/ou despolpado) na Fazenda Sertãozinho, em Botelhos, no Sul de Minas Gerais, sagrou-se o campeão da competição, com 92,50 pontos na escala de zero a 100 do concurso.

Na sequência, vieram os cafés produzidos por Mariana Junqueira (bourbon amarelo/via úmida) no Rancho São Benedito, em Dom Viçoso, na Indicação de Procedência (IP) da Mantiqueira de Minas; Ismael de Andrade (catuaí amarelo/natural), na Fazenda São Silvestre, na Serra do Salitre, Denominação de Origem do Cerrado Mineiro; Samir Matuck (catuaí amarelo/natural), na Santa Rosa Estate Coffee, em Soledade de Minas, IP da Mantiqueira de Minas; e por Homero de Macedo Júnior (maragogipe-bourbon vermelho/natural), na Fazenda Recreio, em São Sebastião da Grama, na Média Mogiana (SP).

Os melhores cafés produzidos por membros da Associação têm compradores garantidos. As empresas Café Salomão, DOP Cafés Especiais, Lucca Cafés Especiais, Senhor Espresso e Três Corações assumiram o compromisso e farão a aquisição dos lotes vencedores do Aroma BSCA 2019 por valores superiores ao mercado convencional.

O campeão receberá R$ 2.250 por saca; o segundo colocado terá R$ 2.000/saca; para o terceiro lugar, o valor será de R$ 1.750/saca; o quarto colocado receberá R$ 1.500/saca; e o quinto lugar terá cada uma de suas sacas adquirida por R$ 1.250.

Além da compra garantida, os vencedores também receberão premiação da empresa Penagos – campeão –, da cooperativa Minasul e da Três Corações – ambas aos cinco vencedores –, patrocinadoras do concurso. O resultado final do Concurso Aroma BSCA 2019 está disponível no site da Associação: http://bsca.com.br/assets/A4--finalistas.jpg.
Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de Imprensa
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br
Twitter
Facebook
Instagram
LinkedIn
Website
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br

Exportação de café solúvel totaliza 3,3 milhões de sacas no acumulado de 2019


Exportação de café solúvel soma 3,3 mi de sacas no acumulado de 2019

Com o desempenho, segmento deverá bater recorde e embarcar 4 milhões de sacas no ano

Os embarques de café solúvel do Brasil totalizaram 320.743 sacas de 60 kg em outubro, elevando as remessas, no acumulado dos 10 primeiros meses do ano, para 3,340 milhões de sacas, volume que representa um crescimento de 9,44% na comparação com as 3,052 milhões de sacas registradas de janeiro ao fim de outubro de 2018. Os dados são do Relatório de Desempenho das Exportações da Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics).

"Com a performance alcançada até o mês passado, estimamos que os embarques de solúvel do Brasil, em 2019, atinjam 4 milhões de sacas, superando a marca até então histórica de 2017, de 3,87 milhões de sacas exportadas", projeta Aguinaldo Lima, diretor de Relações Institucionais da Abics.



No acumulado dos 10 primeiros meses de 2019, o café solúvel respondeu por 9,4% das exportações de todos os tipos de café do Brasil, ficando em segundo lugar no ranking, atrás apenas da variedade arábica, mas situando-se à frente de robusta e torrado e moído.



RECEITA
Em relação à receita cambial, o país obteve US$ 50,312 milhões no mês passado, ampliando os ingressos com as exportações de café solúvel, no acumulado de 2019, para US$ 494,2 milhões.

"Nos comparativos mensal e anual, a receita está 1% inferior em relação a 2018, mesmo com a ampliação do volume. Esse cenário, explica-se, contudo, pelos baixos preços do café no mercado internacional, os quais a indústria absorve na comercialização do produto", justifica Lima.

PRINCIPAIS DESTINOS
O principal cliente do café solúvel brasileiro, no acumulado de janeiro ao fim de outubro, são os Estados Unidos, que adquiriram 562.910 sacas, volume 1% superior às 554.904 sacas importadas no mesmo período do ano passado. Na sequência, vêm Rússia, com a compra de 325.143 sacas (-13%); Indonésia, com crescimento de 16% ante 2018 e a aquisição de 255.457 sacas; Japão, com a importação de 239.476 sacas (-6%); e Argentina, que comprou 194.925 sacas (-11%).

No ranking dos principais compradores do produto nacional, é válido destacar o crescimento registrado para alguns nações, como Espanha (+691%), México (+396%), Suécia (+288%), Croácia (+276%), Hong Kong (+157%) e Colômbia (+152%).

Confira o desempenho das exportações de café solúvel e dos demais segmentos da cadeia no site da Abics: https://www.abics.com.br/noticia.php?noticia=187&desempenho_das_exportacoes_de_cafe_do_brasil_out_2019.

Mais informações para a imprensa
P1 Comunicação
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / pauloandre@agenciap1.com.br
Twitter
Facebook
Website
Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel - Abics
Av. Paulista, 1.313, 9º andar - Conjunto 904, São Paulo (SP) - CEP 01311-923
Fone: (11) 3251-2883 / e-mail: secretaria@abics.com.br


Arquivo do blog