A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

segunda-feira, fevereiro 19, 2018

EMBRAPA: Debates têm espaço na programação da Dinapec 2018



O primeiro dia da Dinâmica Agropecuária (Dinapec), 7, que acontece em março na Embrapa em Campo Grande (MS) terá momentos dedicados a discussões, com a presença de especialistas e representantes de diversos segmentos da cadeia produtiva da bovinocultura de corte. Os debates são abertos ao público participante e gratuitos.

Um dos destaques é o Painel “Pecuária de Corte Sustentável: o que é bom tem que durar”, a ser realizado na tenda principal da Dinapec e terá Sérgio Raposo de Medeiros, pesquisador da Embrapa, como moderador. Para ele, o tema sustentabilidade é um assunto de interesse geral, pois “o que é insustentável não tem outro caminho a não ser acabar, sendo o "quando" apenas uma questão de tempo”. 

Ao aprofundar o assunto, Medeiros comenta que ainda há produtores com aversão ao termo, associando-o a limitações na produção. Entretanto, em entendimento amplo, ao invés de limitar, a sustentabilidade é uma aliada. “E como seria isso? Uma propriedade rural sustentável se assenta sobre três pilares: ser lucrativa, ser socialmente justa e ser ambientalmente saudável. Ser sustentável é durar”, enfatiza o engenheiro agrônomo.  

No Painel, ele terá a companhia de técnicos para buscar algumas respostas. A primeira é do também pesquisador da Embrapa, Ezequiel Rodrigues do Valle, para “Qual a relação das Boas Práticas Agropecuárias (BPA) - Bovinos de Corte com a sustentabilidade na pecuária de corte?”; seguido do médico-veterinário Marivaldo Miranda da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro-MS) para “Como o Programa Precoce MS pode colaborar para a sustentabilidade na pecuária de corte?”.

O produtor Ricardo Buonarotti da Fazenda Alvorada (MS) responderá sobre “O que o produtor precisa para ser sustentável? Compensa?”. Já o especialista em pecuária sustentável da WWF, Ivens Domingos, “Qual a visão da WWF sobre a sustentabilidade na pecuária de corte?” e, por fim, a coordenadora-executiva do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) Beatriz Domeniconi sobre “Qual a contribuição do GTPS para a sustentabilidade na pecuária de corte?”. 

Mais discussões - Ainda na quarta-feira (7), pela manhã, a agropecuária de baixo carbono - tema central do evento - estará em mesa redonda, transmitida ao vivo pelo Sistema Brasileiro do Agronegócio (SBA), direto da feira. A chefe adjunta de Transferência de Tecnologia da Embrapa Gado de Corte (MS) e uma das coordenadoras da Dinapec, Thaís Basso, ressalta que os assuntos em questão merecem debates exaustivos para somente assim construir conceitos maduros e conscientes. 

Sobre a Dinapec - A realização da Dinâmica Agropecuária tem o apoio das seguintes instituições: Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (IAGRO), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (SEDESC), Fundo para o Desenvolvimento das Culturas de Milho e Soja de MS (FUNDEMS), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Fundação MS, Fundação Chapadão, Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária e Ambiental (Fundapam), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/MS), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Rede ILPF, Geneplus, Tramasul, Coimma, Companhia Nacional de Nutrição Animal (Connan), Sistema Brasileiro do Agronegócio e DBO. O patrocínio é da Associação para o Fomento à Pesquisa de Melhoramento de Forrageiras (Unipasto), do Banco do Brasil e do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com realização da Embrapa e Sistema Famasul.

A Dinapec é uma vitrine de tecnologias, que acontece anualmente na Embrapa em Campo Grande (MS), aberta a técnicos, produtores e acadêmicos, dispostos a conhecer as soluções tecnológicas desenvolvidas pela pesquisa agropecuária para os diversos sistemas de produção. O encontro visa compartilhar conhecimento e soluções para o agro nacional.


Redação: Dalízia Montenário de Aguiar (MTb 28/03/14/MS), jornalista Embrapa

-- 

Núcleo de Comunicação Organizacional - NCO
Embrapa Gado de Corte
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
Campo Grande/MS

gado-de-corte.imprensa@embrapa.br
Telefone: +55 67 3368-2142 / 2144 / 2203
www.embrapa.br | twitter.com/embrapa | twitter.com/GadodeCorte
www.facebook.com/embrapa | www.facebook.com/gadodecorte

sexta-feira, fevereiro 16, 2018

CNC - Balanço Semanal de 12 a 16/02/2018


BALANÇO SEMANAL — 12 a 16/02/2018

CNC convida diretor executivo da OIC para alinhamento sobre estatísticas brasileiras da cadeia produtiva do café

ESTATÍSTICAS — Dando sequência aos contatos iniciados em novembro de 2017 com a Organização Internacional do Café (OIC) para tratar das estatísticas brasileiras da cadeia produtiva do café, o CNC realizou um convite, na quinta-feira, 15, ao diretor executivo José Sette para participação em um seminário a respeito do assunto.

Temos ciência do profundo exame que a OIC está realizando nos dados estatísticos que publica, desde setembro de 2016, em decorrência das discussões realizadas na 117ª sessão do Conselho Internacional do Café, ocorrida em Londres (ING).

Devido a isso, notamos que os volumes produzidos pelos países exportadores foram revisados em seu boletim estatístico, inclusive retroativamente até 2011, com o organismo deixando de publicar os números oficiais de safra fornecidos pelo Brasil, estimados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e, como consequência, gerando um acréscimo considerável na oferta nacional de café (produção + estoques iniciais) de 2011 a 2016.

A esse respeito, o presidente executivo do CNC, deputado Silas Brasileiro, reforçou, por telefone, em janeiro, sua preocupação ao diretor da OIC e disse que é necessário ter conhecimento da metodologia utilizada pela Organização para estimar os números que tem divulgado sobre o café do Brasil, principalmente no que tange a produção e estoques, sendo fundamental avaliar, junto ao Governo brasileiro, a melhor estratégia para que haja convergência das estatísticas publicadas.

Para que isso seja possível, convidamos o diretor executivo da OIC para a participação em um seminário sobre essa matéria de tamanha importância à cafeicultura brasileira e mundial, com representantes dos Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Relações Exteriores e da Indústria e Comércio Exterior, da Embrapa Café e da Conab, em Brasília (DF), no mês de maio, aproveitando sua vinda ao Brasil para o XXII Seminário Internacional do Café.

O CNC também convidará os representantes do segmento privado, como a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), a Comissão Nacional do Café da CNA, Abic, Abics, Cecafé, além de profissionais das principais cooperativas cafeeiras para, juntos, encontrarmos os melhores caminhos a respeito dessa questão estatística, que vem sendo alvo de discordância permanente entre todos os elos que participam da atividade.

MERCADO — Os contratos futuros do café oscilaram pouco no mercado internacional ao longo desta semana, muito em função do feriado de Carnaval no Brasil e também pelo fato de os operadores estarem diante de diversas especulações a respeito da safra 2018 do País.

De acordo com analistas, contudo, a possibilidade de uma colheita volumosa já foi descartada, o que os faz crer que os preços não devam receber pressão significativa conforme se projetava anteriormente.

Na ICE Futures US, o contrato "C" com vencimento em março de 2018 apresentou leve recuo de 10 pontos em relação à semana antecedente, cotado a US$ 1,2175 por libra-peso no pregão de ontem. Na ICE Futures Europe, o vencimento março do café robusta encerrou a sessão de quinta-feira a US$ 1.818 por tonelada, com ganhos de US$ 25 no período.

O dólar comercial, apesar de uma leve recuperação ontem, encerrou o acumulado semanal com perdas de 2%, valendo R$ 3,2359. A divisa foi pressionada pelos fracos dados relativos à economia dos Estados Unidos, onde a produção industrial recuou 0,1% entre dezembro e janeiro, seguindo caminho oposto ao da expectativa de crescimento de 0,3%.

Segundo a Somar Meteorologia, nesta sexta-feira há formação de duas áreas de baixa pressão atmosférica na costa do Sudeste e uma área de instabilidade a mais de 10 km de altura, as quais mantêm nuvens carregadas nos quatro Estados da Região. Com isso, deverão ocorrer pancadas fracas, com baixo índice pluviométrico, com exceção apenas às áreas de Ribeirão Preto (SP) e Passos (MG).

No mercado físico, os indicadores calculados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) para as variedades arábica e robusta ficaram em R$ 441,95/saca e R$ 318,68/saca, com leves perdas de 0,65% e 0,44% respectivamente. Segundo agentes, foram registrados alguns poucos negócios com o conilon na quinta-feira, mas, de maneira geral, o mercado permanece com baixa liquidez.

Atenciosamente,
Deputado Silas Brasileiro
Presidente Executivo
CNC - Sede Brasília (DF)
SCN Qd. 01, Bloco C, nº 85, Ed. Brasília Trade Center - Sala 1.101 - CEP: 70711-902
Fone / Fax: (61) 3226-2269 / 3342-2610
E-mail: imprensa@cncafe.com.br

EMBRAPA: Está lançada a Dinapec 2018



O evento ocorre nos dias 7, 8 e 9 de março na Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande, MS

Com a presença do governador do Estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja e outras lideranças políticas e rurais do estado foi lançada  nesta quarta-feira, 7, na sede da – Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) a 13ª Edição da Dinâmica Agropecuária (Dinapec) realizada anualmente pela Embrapa e pelo Sistema Famasul. O evento iniciou às 9 horas com a fala do anfitrião, Mauricio Saito, presidente da entidade que destacou a importância do evento, principalmente para os produtores rurais que usufruem das tecnologias produzidas pela pesquisa resultando ganhos em produtividade vindos a refletir em números para o estado de MS e o Brasil. “A Dinapec é difusão de conhecimento e o tema deste ano, Agropecuária de Baixo Carbono, é relevante e está baseado em sustentabilidade”, acrescenta Saito. O presidente da famasul anunciou também a inauguração durante a Dinapec, no dia 7 de março, do Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte, do Senar, instalado na sede da Embrapa em Campo Grande/MS. 

A Dinapec é uma vitrine de tecnologias montada em uma área de 35 hectares. Também conhecida como Feira Agropecuária é voltada para técnicos, produtores e acadêmicos interessados em conhecer as novidades agropecuárias e resultados de pesquisa. Por meio de roteiros tecnológicos e oficinas, o público poderá se informar sobre sistemas integrados de produção agrícola, manejo de pastagens, produção de novilho precoce, produção de grãos em áreas de pastagens, fertilidade do solo, pecuária leiteira, ovinocultura, entre outros trabalhos. A Dinapec acontece durante três dias, 7, 8 e 9 de março a partir das 8 horas até às 16 horas, na sede da Embrapa Gado de Corte que fica na Av. Rádio Maia nº 830.

Governador do Estado e diretor da Embrapa prestigiam lançamento da Dinapec
Quem também prestigiou o lançamento foi Cleber Soares, ex Chefe-Geral da Unidade de Campo Grande, hoje diretor da Embrapa, se mostra orgulhoso com a evolução da Dinapec, afinal foram muitos anos de contribuição para o crescimento do evento não só em termos de apresentação técnica, parcerias como de público. Entre vários destaques ele cita o potencial da empresa em atender a demanda da classe produtora de uma agropecuária sustentável e o apoio dos patrocinadores como do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco do Brasil e Associação para o Fomento à Pesquisa de Melhoramento de Forrageiras (Unipasto), que sem esta ajuda e de vários apoiadores a Embrapa não conseguiria expor e disseminar desta forma suas tecnologias. “Nossa expectativa é de ampliarmos as parcerias”, diz o diretor da Embrapa, que destaca também a inauguração do Centro de Excelência em Bovinocultura, fruto de uma parceria entre a Embrapa e o Senar.
O governador Reinaldo Azambuja fechou a fala no lançamento destacando a importância da Dinapec na transferência de tecnologias.  “Os trabalhos da Embrapa para o Brasil e em especial para Mato Grosso do Sul são relevantes. Os resultados são as safras recordes de grãos e de produção de carne”. Ainda, segundo o governador, “a nossa carne que é uma das melhores é fruto do trabalho da Embrapa que apresenta modelos para avançarmos ainda mais na produção e na qualidade”, destaca o governador que cita o aumento da produtividade por meio das tecnologias que trouxe segurança e estabilidade ao setor produtivo.


O lançamento da Dinapec 2018 com o tema Agropecuária de Baixo Carbono teve por objetivo reunir parceiros e a classe produtiva para divulgar o evento que este ano apresentará a segunda edição da Dinapec Kids, 11 roteiros, 15 oficinas e a realização de painéis de debate enfocando o tema Agropecuária de Baixo Carbono. O Chefe-Geral da Unidade, Ronney Mamede anunciou, ainda, que no dia 7 de março, será inaugurado o Centro de Excelência em Bovinocultura do Senar, no dia 8, o Dia da Mulher do Agro, em alusão ao Dia Internacional da Mulher com uma programação envolvendo a troca de experiências entre pesquisadoras da Embrapa e produtoras rurais e, no dia 9, outra programação especial para o jovem do Agro a ser conduzida pela liderança da Famasul Jovem. A programação completa pode ser conhecida no endereço: www.dinapec.com

Apoio e patrocinadores da Dinapec: Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (IAGRO), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (SEDESC), Fundo para o Desenvolvimento das Culturas de Milho e Soja de MS (FUNDEMS),  Fundação MS, Fundação Chapadão, Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária e Ambiental (Fundapam), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/MS), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Rede ILPF, Geneplus, Tramasul, Coimma, Companhia Nacional de Nutrição Animal (Connan), Sistema Brasileiro do Agronegócio, Agrobrasil TV e DBO.
O patrocínio é da Unipasto, Banco do Brasil e do BNDES. A realização é da Embrapa e do Sistema Famasul.



-- 
Eliana Cezar, jornalista (DRT/15410/SP)
Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO)
Embrapa Gado de Corte
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
Campo Grande/MS

eliana.cezar@embrapa.br
Telefone: +55 67 3368-2142 / + 55 67 3368-2150
www.embrapa.br | twitter.com/embrapa | twitter.com/GadodeCorte
www.facebook.com/agrosustentavel | www.facebook.com/gadodecorte

quarta-feira, janeiro 31, 2018

Café especial: Thiago Sabino é o campeão brasileiro de baristas em 2018


Thiago Sabino é o campeão brasileiro de baristas em 2018

Profissional da cafeteria Cafés Especiais do Brasil, de São Paulo, Sabino superou 23 concorrentes e representará o Brasil no campeonato mundial, em Amsterdã, Holanda

No elegante ambiente da Casa Camolese, situada no Jardim Botânico, Rio de Janeiro (RJ), Thiago Sabino (ao centro na foto), da cafeteria Cafés Especiais do Brasil, de São Paulo (SP), foi eleito, no domingo, 28 de janeiro, campeão do 17º Campeonato Brasileiro de Baristas. Esse é o segundo título do profissional, que alcançou sua primeira conquista na 14ª edição da competição. Como ação do projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation", o evento é realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Alliance for Coffee Excellence (ACE).

Ao superar outros 23 concorrentes, Thiago Sabino será o representante do Brasil no campeonato mundial, o World Barista Championship, que ocorrerá em Amsterdã, na Holanda, entre 20 e 23 de junho, durante a feira World of Coffee. O segundo lugar da competição nacional ficou com o barista João Augusto Michalski, da Cafe du Coin (à esquerda na foto), e a terceira colocação com André Martinelli (à direita na foto), da Baden Torrefação. A fase final do campeonato brasileiro foi supervisionada pelo norueguês residente na Áustria John Stubberud, juiz certificado e representante da organização World Coffee Events (WCE), e teve como juízes principais Luiz Salomão, representante da BUNN no Brasil, e José Renato Figueiredo, barista, torrador e produtor, de São Sebastião do Paraíso (MG).

Para a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, cada vez mais os baristas brasileiros demonstram sua constante capacitação, o que é fundamental para a promoção da excelência dos cafés do País. "Nossos profissionais vêm evoluindo constantemente e é um orgulho para a BSCA poder contribuir com esse processo através dos campeonatos. Os baristas são fundamentais para que o café seja mais valorizado junto aos consumidores finais e, também, para a criação de uma cultura cada vez mais forte relacionada aos cafés especiais no Brasil", destaca.

Na 17ª edição do Campeonato Brasileiro de Baristas, os 24 participantes prepararam, em cada etapa, quatro espressos, quatro bebidas com leite vaporizado e quatro bebidas originais de assinatura, sendo avaliados por juízes sensoriais e técnicos. Com base em critérios como sabor, qualidade e persistência da crema (espresso), harmonia entre café e leite, criatividade (bebida de assinatura) e manipulação profissional dos ingredientes, do moinho e da máquina de espresso, o júri elegeu os campeões da competição.

BRAZIL. THE COFFEE NATION
O projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation" é desenvolvido em parceria por BSCA e Apex-Brasil e tem como foco a promoção comercial dos cafés especiais brasileiros no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no País. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá entre maio de 2016 ao mesmo mês de 2018 e os mercados-alvo são: (i) EUA, Canadá, Japão, Coreia do Sul, China/Taiwan, Reino Unido, Alemanha e Austrália para os cafés crus especiais; e (ii) EUA, China, Alemanha e Emirados Árabes Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.

Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de Comunicação
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br


sexta-feira, janeiro 26, 2018

CNC - Balanço Semanal de 22 a 26/01/2018


BALANÇO SEMANAL — 22 a 26/01/2018

CNC define composição do conselho diretor e elege coordenador e presidente executivo para a gestão 2018-2020

GESTÃO 2018-2020 — Nesta sexta-feira, 26 de janeiro, o Conselho Nacional do Café (CNC) realiza Assembleia Geral Ordinária (AGO), em Brasília (DF), para prestação de contas do exercício de 2017, análise da proposta de orçamento para este ano e eleição dos membros do Conselho Diretor, do coordenador e do presidente executivo da entidade para o próximo mandato entre fevereiro de 2018 e janeiro de 2020.

Após a AGO, o CNC realizará reunião de seu Conselho Diretor, oportunidade na qual será debatida a proposta de planejamento estratégico para a entidade e apresentada a agenda de trabalho para 2018, assim como informações referentes ao programa PAM-Agro e à Plataforma Global do Café para avaliação dos conselheiros. O resultado dos debates e a nova composição da diretoria do CNC serão comunicados na próxima semana.

OFERTA E DEMANDA


Na quinta-feira, 25 de janeiro, o presidente executivo do CNC, deputado Silas Brasileiro, e os conselheiros diretores José Marcos Magalhães, presidente da Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Varginha (Minasul), e Francisco Sérgio de Assis, presidente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, reuniram-se com o ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki.

Os representantes da produção apresentaram ao governo sua preocupação com relação ao equilíbrio entre oferta e demanda no mercado. A manifestação se deu em função de o CNC ter identificado, recentemente, anseio, por parte de vários agentes públicos dos três níveis da Federação e também de bancos oficiais, em destinar recursos e apoio institucional para estimular o aumento da área plantada com café no Brasil.

Entendemos que essas iniciativas incentivam a introdução de novas variedades, com potencial de alto rendimento em campo, o que é desejável para garantir a competitividade, porém tendem a gerar um excedente produtivo. Esclarecemos que somos favoráveis a uma renovação gradual e planejada do parque cafeeiro nacional, mas apresentamos nosso receio ao ministro porque as iniciativas identificadas não estão integradas a um planejamento de longo prazo e que seja embasado em metas de produção e programas de incentivo ao consumo, tendo como foco o equilíbrio entre oferta e demanda para evitar o aviltamento dos preços aos produtores.

Os representantes do CNC alertaram, ainda, que preços aviltados de café não são bons para a cadeia produtiva, que se desestrutura, e nem para o governo, uma vez que será demandado a alocar os escassos recursos do Tesouro Nacional para a sustentação da renda dos cafeicultores, além de disponibilizar espaços nos armazéns públicos para a estocagem do produto.

Para evitar tal cenário de depreciação dos valores do café, sugerimos planejamento e maior sinergia entre os agentes públicos e a representação da cadeia produtiva antes de se autorizar a liberação de recursos públicos para apoiar a ampliação da área cultivada, haja vista que a representação oficial da classe produtora possui conhecimento e vivência no setor e está capacitada a orientar a respeito de ações necessárias para garantir o delicado equilíbrio entre oferta e demanda no mercado cafeeiro.

O ministro recebeu nosso pleito e informou que adotará medidas a respeito, comunicando o setor em breve. Por fim, também entregamos a Novacki um exemplar do Relatório Anual de Gestão do CNC, que evidencia as principais realizações e conquistas do Conselho ao longo de 2017.

FALECIMENTO ALBERTO FERREIRA — É com extremo pesar que tomamos ciência do falecimento de nosso amigo Alberto Ferreira, presidente do Conselho de Administração da Crediriodoce e da Central Crediminas. Ele sempre será lembrado como um símbolo do sistema cooperativista e uma liderança ímpar, dotado de caráter único, lealdade, transparência e ética.

Não obstante vivenciarmos a perda de um grande líder, temos orgulho e satisfação por termos convivido e compartilhado momentos profissionais com o amigo Alberto, que, indubitável e saudosamente, deixará um exemplo e o legado de competência, respeito e dedicação.

Manifestamos, em nome do Conselho Nacional do Café, nossos mais profundos votos de pesar para toda a família, ao Conselho Administrativo e ao staff da Central Crediminas, às cooperativas que a compõem e a todos nós que ficamos saudosos de um homem e de um profissional exemplar nos trabalhos aos quais se dedicou.

MERCADO — Os preços futuros internacionais do café registraram leve recuperação nesta semana, puxados pela depreciação do dólar frente a outras moedas, ao passo que inexiste novidades no lado dos fundamentos.

A divisa se desvalorizou internacionalmente devido às declarações de Steven Mnuchin, secretário do Tesouro dos Estados Unidos, para quem a fraqueza do dólar é "bem-vinda", uma vez que favorece o comércio para os EUA. Ele também não demonstrou muita preocupação com a decisão de Japão e outros dez países fecharem o Acordo de Parceria Transpacífico, promovendo livre comércio, sem a participação norte-americana.

No Brasil, o dólar encerrou o pregão de quinta-feira a R$ 3,15, com depreciação de 1,6% na comparação com a semana anterior, pressionado pelo ingresso de fluxo financeiro em função da aposta dos investidores na manutenção da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O vencimento março/18 do contrato futuro do café arábica negociado na Bolsa de Nova York acumulou alta de 240 pontos, encerrando a sessão de ontem a US$ 1,2365 por libra peso. Na ICE Futures Europe, o vencimento março/18 do café robusta subiu US$ 7 ante a semana anterior, negociado a US$ 1.763 por tonelada.

Em relação ao clima, o serviço Climatempo informa que muitas áreas de instabilidade se espalham hoje por São Paulo, Rio de Janeiro e centro-sul de Minas Gerais, havendo risco de temporais. Para o Espírito Santo e o nordeste de Minas Gerais, não há previsão de chuva, ao passo que sol, aumento de nuvens e pancadas de chuva são esperados a partir da tarde nas demais áreas da Região Sudeste.

Já a Somar Meteorologia espera que os próximos cinco dias sejam de pancadas de chuva frequentes entre Paraná, São Paulo e sul de Minas Gerais, com acumulados atingindo de 40 a 70 milímetros em sete dias. Para Rondônia, a previsão é de chuva mais generalizada e, no Espírito Santo, as precipitações só devem atingir o sul do Estado.

No mercado doméstico, os indicadores calculados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) para as variedades arábica e robusta foram cotados a R$ 441,12/saca e a R$ 316,48/saca, respectivamente, apresentando leves retrações de 0,6% e 0,7% em relação à semana passada. De acordo com agentes consultados pela instituição, o mercado físico segue com baixa liquidez, em meio à ausência de atores.

Atenciosamente,
Deputado Silas Brasileiro
Presidente Executivo
CNC - Sede Brasília (DF)
SCN Qd. 01, Bloco C, nº 85, Ed. Brasília Trade Center - Sala 1.101 - CEP: 70711-902
Fone / Fax: (61) 3226-2269 / 3342-2610
E-mail: imprensa@cncafe.com.br

BSCA abre inscrições para primeiro curso de formação de Q-Graders


BSCA abre inscrições para primeiro curso de formação de Q-Graders

Q-Graders são provadores e classificadores de café reconhecidos mundialmente pelo Coffee Quality Institute – CQI

A Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) informa que estão abertas as inscrições para o seu primeiro curso de formação de Q-Graders em 2018. A capacitação será realizada entre 19 e 24 de março, na sede da entidade, em Varginha (MG), das 8h às 18h, com aulas ministradas pelo instrutor Joel Shuler, da Casa Brasil.

Os profissionais que obtêm o certificado de Q-Grader se qualificam como provadores e classificadores de café mundialmente reconhecidos pelo Instituto de Qualidade do Café (Coffee Quality Institute – CQI), entidade internacional, sediada nos EUA, que trabalha para a evolução da qualidade cafeeira global através de treinamentos e exames práticos, os quais permitem o desenvolvimento de competências para a análise sensorial, além da habilidade em avaliar os defeitos da bebida.

O curso é limitado a 20 vagas e os alunos serão submetidos a treinamentos e exames desenvolvidos com base na metodologia da antiga Specialty Coffee American Association (SCAA), atualmente Specialty Coffee Association (SCA). As aulas contêm exercícios teóricos e práticos. Ao final, os alunos realizam exames para buscarem a obtenção da "Licença Q-Grader", que os capacitará para atuarem no comércio de cafés com qualidade certificada.

O EXAME
A formação de um Q-Grader envolve o conhecimento de todas as etapas da produção de café. O curso é composto por 22 ações sobre assuntos relacionados com o produto, como a classificação, a identificação de torra, as habilidades sensoriais e a triangulação sensorial.

Os itens abordados nos exames são: conhecimentos gerais do café, testes de habilidade sensorial, olfativo, de triangulação, de ácidos orgânicos, de torra e testes de xícaras, além de identificação de amostras de torras e café verde.

PRÉ Q-GRADER
A BSCA também realizará, neste ano, de 26 a 28 de março, o curso "Pré Q-Grader", que é um preparatório para o curso principal, também focando o desenvolvimento de competências para a análise sensorial e avaliação dos defeitos da bebida. Em ambos, os alunos também se tornam aptos a identificar cafés de várias origens, como, por exemplo, Etiópia, Quênia, Indonésia, Colômbia, Guatemala e Brasil.

Nessa preparação prévia, o aluno conta com informações para realizar a prova teórica, mas não efetiva sua realização, que se dá apenas no curso de formação de Q-Graders. O diferencial desse treinamento é que o aluno obtém uma bagagem de conhecimento que facilita a realização do curso oficial e também a obtenção do certificado de Q-Grader.

CALIBRAGEM E RETAKES
A BSCA realizará, ainda, a Calibragem de Q-Graders, no dia 25 de março, sob a instrução de Joel Shuler. Esse processo é necessário porque os profissionais já certificados precisam passar por uma atualização a cada três anos, que permita a continuidade da participação nos processos de certificação de cafés Q-Grader e da utilização do logotipo "Q" e da nomenclatura "Licensed Q-Grader". Para os alunos que já participaram do curso de Q-Grader e precisam refazer seus exames, a Associação também disponibilizará vagas para "retakes". Para se inscrever, o interessado deverá entrar em contato diretamente com a BSCA, através do e-mail Simone@bsca.com.br.

Mais informações: http://bsca.com.br/qgrader.

Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de Comunicação
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br


Arquivo do blog