A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quinta-feira, fevereiro 20, 2020

BSCA mobiliza membros e parceiros para reerguer cidades afetadas por enchentes


BSCA mobiliza membros e parceiros para reerguer cidades afetadas por enchentes

Parceria com a Fundação Banco do Brasil arrecadará recursos no país e no exterior para municípios de MG e ES em estado de emergência e calamidade pública


A Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) adota uma iniciativa solidária e apoiará a Fundação Banco do Brasil a auxiliar quem sempre contribuiu para a imagem dos cafés sustentáveis e especiais do país. Por meio dessa parceria, a entidade lançará uma campanha de arrecadação de recursos no Brasil e no exterior para os moradores de cidades cafeeiras, de Minas Gerais e Espírito Santo, que se encontram em estado de emergência ou calamidade pública devido às recentes enchentes.

"Vamos conduzir essa pioneira e grandiosa ação, em parceria com uma instituição de credibilidade, como a Fundação Banco do Brasil, para contribuir com moradores das regiões produtoras de Minas e Espírito Santo, que muito têm valorizado o cultivo de grãos de excelência, ajudando a fazer a imagem do Brasil como o principal produtor de café sustentável do mundo", destaca a diretora da Associação, Vanusia Nogueira.

O segmento de cafés especiais, segundo ela, é diferenciado por focar no suporte e apoio de todos os seus envolvidos. "É um nicho competitivo, claro, mas que foca sua competitividade no mais alto nível, sempre buscando os melhores cenários a seus atores, sejam produtores, industriais, exportadores, importadores, baristas ou consumidores. E é nesse contexto cooperativo que a BSCA encabeça essa ação solidária para que possamos retribuir o que produtores, moradores e municípios dessas regiões sempre nos propiciam", completa.

Por meio de seu apoio à Fundação Banco do Brasil, a entidade captará recursos interna e externamente para reerguer regiões altamente produtoras de café. "Fizemos contato e recebemos feedback positivo de diversos membros internacionais, clientes desses associados, parceiros e contatos de fora e do Brasil, que se prontificaram a ajudar. Faremos uma ação humanitária, conjunta e memorável para que nossos produtores e suas cidades se reestabeleçam o quanto antes", conclui Vanusia.

COMO DOAR?
A Fundação Banco do Brasil e a BSCA unem forças para arrecadar doações aos municípios atingidos pelas enchentes. As doações serão realizadas por parceiros, membros, clientes de associados, contatos da BSCA no Brasil e no exterior. A contribuição também poderá ser feita por atores que não estejam envolvidos diretamente com os cafés especiais.

Você pode doar qualquer quantia por meio do site https://enchentes.fbb.org.br/ (cartão de débito e crédito) ou transferência para as contas:

MINAS GERAIS
Ag. 1607-1
Conta: 80.000-7
IBAN : BR9800000000016070000800007C1
CNPJ FBB: 01.641.000/0001-33
..................................
ESPÍRITO SANTO
Ag. 1607-1
Conta: 70.000-2
IBAN : BR3000000000016070000700002C1
CNPJ FBB: 01.641.000/0001-33

COMO SÃO UTILIZADOS OS RECURSOS?
Os recursos das doações voluntárias são destinados às entidades sem fins lucrativos, dos municípios em estado de emergência ou calamidade pública, para atendimento de necessidades urgentes das comunidades atingidas.

Todo recurso doado pela Fundação Banco do Brasil tem acompanhamento das agências do Banco do Brasil e participação dos funcionários voluntários.

Para a efetivação de cada doação, é necessária apresentação do plano de trabalho pela entidade recebedora, contemplando ações, valores previstos e expectativa de pessoas atendidas.

Após o recebimento da doação e da implementação do plano de trabalho, a entidade realiza a prestação de contas por meio de notas fiscais e comprovantes da efetiva aplicação dos recursos.

Os valores doados serão integralmente aplicados. Adicionalmente, a Fundação Banco do Brasil realizará investimento social, com recursos próprios, em ações ou projetos nas comunidades atingidas.

Os recursos serão depositados nas contas da Fundação Banco do Brasil, que ficará responsável pelo repasse a cada cidade que tenha decretado estado de emergência e/ou calamidade pública.

Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de Imprensa
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br
Twitter
Facebook
Instagram
LinkedIn
Website
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br

sexta-feira, fevereiro 07, 2020

BSCA promove nanolotes de cafés especiais a compradores internacionais


BSCA promove nanolotes de cafés especiais a compradores internacionais

"Micro-Region Showcase – Ilicínea" trouxe 19 jovens e expoentes torrefadores internacionais para conhecer o sistema produtivo e estreitar laços com os produtores


O cenário dos cafés especiais segue em constante evolução no Brasil, com novas fronteiras sendo abertas e grãos com excelência surgindo nas mais diversas origens produtoras. Para potencializar o nicho de mercado e promover esses produtos, a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), realizou, entre 20 e 24 de janeiro, o "BSCA Micro-Region Showcase – Ilicínea", programa que tem o objetivo de valorizar nanolotes de cafés especiais de colheita tardia e agregar valor para a cadeia produtiva ao aproximar produtores de compradores internacionais.

Com suporte da associada Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas (Cocatrel), entidade que foi anfitriã do evento, 19 jovens e expoentes torrefadores internacionais, vindos de Estados Unidos, França, China, Suécia, Taiwan, Sérvia, Canadá, Rússia, Japão e Austrália, muitos dos quais não conheciam a realidade cafeeira e não compravam do Brasil, visitaram propriedades no Sul de Minas Gerais e estiveram em contato direto com 20 produtores, que tiveram suas amostras selecionadas nas etapas anteriores do programa e foram compradas em leilão presencial.

Segundo Elliot John Reinecke, da torrefadora Steady Staet dos EUA, foi "maravilhoso" provar e poder comprar tantos bons cafés brasileiros. "Conhecer o produtor fez o evento muito especial. Agora estamos estabelecendo vários relacionamentos com cafeicultores do Brasil e continuaremos comprando nos próximos anos", revela.

Essa opinião também é compartilhada por Braydon Douglas Booher, da empresa norte-americana Deeper Roots. "Foi legal ver como as fazendas chamaram a atenção de todos os torrefadores. O leilão foi muito tranquilo e foi excelente conhecer os produtores. Descobrimos muitos personagens", conta.

O empresário sueco Cenk Öner Kulbay, da Stockholm Roast, celebrou sua vinda e o fato de conhecer o cultivo de cafés em altitude elevada no Brasil. "Foi interessante ver fazendas de grande altitude, conhecer pequenas e grandes propriedades nesta minha primeira vez na região. Os processos técnicos e os cafés são muito interessantes e gostei do sistema de leilão", declara.

Conforme a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, trazer jovens e notáveis torrefadores para conhecer o sistema produtivo cafeeiro no Brasil contribui para o crescimento dos cafés especiais nacionais, alavancando o mercado através de novos players e auxiliando a própria evolução desses jovens empreendedores em suas localidades.

Os compradores conheceram, em campo, a realidade da produção na região de Ilicínea, no Sul de Minas Gerais, e ficaram encantados com a excelência no processo produtivo. Ao provarem cafés especiais de diversas origens do Brasil, adquiriram 20 nanolotes de "cafés butique", de colheita tardia, por valores que chegaram a US$ 30 por libra-peso, o que equivale a mais de R$ 16.500 por uma saca de 60 kg.

"Atingimos nossa meta de vender uma história, uma região, um produto e os produtores. Nossos cafeicultores entregaram cafés excepcionais e foram estimulados pelos compradores a continuarem nesse caminho de excelência. O projeto abriu novas portas, estreitou relacionamentos e possibilitou a venda desses 'cafés butique' para que esses torrefadores testem seus mercados com grãos brasileiros de finíssima qualidade", destaca.

Entre as atividades do programa também constou o simpósio "Micro-Region Showcase", que contou com palestras de Bruno Ribeiro, sobre "Práticas de pós-colheita"; Lucas Lousada, ministrando sobre "Estudos de fermentação na pós-colheita"; e Guy Carvalho, que falou a respeito de "Competitividade e sustentabilidade na produção de cafés especiais".

BRAZIL. THE COFFEE NATION
O "BSCA Micro-Region Showcase – Ilicínea" integra as ações do projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation", desenvolvido pela BSCA e pela Apex-Brasil com foco na promoção comercial dos cafés especiais brasileiros no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no país. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá até maio de 2020, tendo como mercados-alvo: (i) Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido, Rússia, Taiwan (Formosa) e Turquia para os cafés crus especiais; e (ii) Argentina, China e Estados Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.

Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de Imprensa
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br
Twitter
Facebook
Instagram
LinkedIn
Website
BSCA - Brazil Specialty Coffee Association
Telefones: (35) 3212-4705 / 3212-6302
E-mail: ascom@bsca.com.br

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog