A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

terça-feira, maio 25, 2004

MCT investe na criação de centro de pesquisas e certificação do caju

Somente a castanha, um dos subprodutos da indústria do caju, foi responsável por um faturamento de cerca de US$ 110 milhões no ano passado no Ceará, chegando à terceira posição na balança de exportações do estado. Assim, para atender a demanda de todo esse potencial econômico, será inaugurado amanhã (25) em Fortaleza (CE), o Laboratório de Análise e Certificação de Produtos de Caju (Labcaju), projeto que conta com a parceria do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).
O Labcaju será responsável pelo controle de qualidade dos produtos para exportação da indústria do caju do Ceará, como a amêndoa da castanha, o suco e a própria fruta. Credenciado junto ao Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e a organismos internacionais de certificação, o laboratório possibilitará ao produto brasileiro sair do país já reconhecido pela sua qualidade. Até então, as análises eram feias no exterior pelos próprios importadores.
Na primeira fase de instalação do laboratório, serão realizados testes no suco e na castanha do caju. Textura, cor, odor, sabor, PH, viscosidade, polpa, acidez, vitaminas e presença de microrganismos são apenas alguns dos aspectos que serão analisados e que estarão de acordo com as normas internacionais de saúde e qualidade.
Após essa etapa inicial, o Labcaju deverá também analisar a presença de pesticidas e fungos tóxicos nos produtos exportados. A capacitação de pessoal das empresas do caju também é outra meta do projeto, que inclui ainda a melhoria da qualidade da merenda escolar no Ceará.
O MCT, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT/Verde-Amarelo), investiu pouco mais de R$ 500 mil no projeto. A Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial (Nutec) e o Sindicato da Indústria da Castanha do Caju (Sindcaju) completaram com R$ 220 mil os investimentos para a instalação e operação do laboratório.

Fonte: Assessoria de Imprensa do MCT

Dia de Campo apresenta variedades de forrageiras de múltiplo uso e alta produtividade

A Embrapa Gado de Corte, a Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat) e a Associação para o Fomento à Pesquisa de Melhoramento de Forrageiras Tropicais (Unipasto) realizam Dia de Campo de Forrageiras na próxima quinta-feira (27) em Cuiabá (MT).
Produtores e técnicos terão a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre variedades de cultivares de múltiplo uso e alta produtividade, como o capim massai e o xaraés.
O pesquisador da Embrapa Miguel Gontijo ministra a palestra Capim-massai: forrageira de múltiplo uso. A cultivar é excelente para produção de forragem, com grande velocidade de estabelecimento e rebrota, além de apresentar boa cobertura de solo e resistência à cigarrinha-das-pastagens. Pode ser usada para alimentação de bovinos, ovinos e eqüinos.
O pesquisador Ademir Zimmer falará sobre "capim-xaraés: nova 'brachiaria brizantha' de alta produtividade". O xaraés apresenta boa adaptação em vários estados, resistência a pisoteio e bom desempenho dos animais em pastejo. Cresce bem em solos de média fertilidade, resiste moderadamente ao ataque da cigarrinha, produz boa quantidade de sementes e é indicado para regiões de clima tropical e tropical úmido.
As duas variedades serão demonstradas no campo aos produtores pelo palestrante Walter José Peters.
O evento acontece no Sítio São José, Rodovia BR 364, Km 383, em Cuiabá (MT) a partir das 7 horas. As inscrições serão feitas no local.

Redação: Gisele Rosso (DRT 3091/PR)
Embrapa Gado de Corte
Telefones: (67) 368-2142 e 368-2023

Empresa lança aditivo acidificante para aves e suínos na feira AveSui

Produto, que apresenta associação inédita de ácidos orgânicos e um inorgânico, marca entrada da Ouro Fino Saúde Animal no mercado de nutrição animal

A Ouro Fino Saúde Animal, unidade de negócio do Grupo Ouro Fino, vai lançar na terceira edição da Feira da Indústria Latino-Americana de Aves e Suínos (AveSui), em Florianópolis (SC), nos dias 26, 27 e 28 de maio, seu primeiro produto da linha de nutrição animal, um aditivo acidificante para aves e suínos, e mais dois antimicrobianos.
A feira é o único evento brasileiro que reúne negócios de avicultura e suinocultura, setores que movimentaram mais de US$ 2 bilhões em 2003. Na feira, a Ouro Fino Saúde Animal, de Ribeirão Preto (SP), também apresentará, além dos lançamentos, sua linha de produtos para aves e suínos, como antibióticos, anticoccidianos, parasiticidas, fortificantes, antinflamatórios, endectocidas, entre outros.
Durante a AveSui será realizado o III Seminário Internacional de Aves e Suínos. O evento é composto por um dia de Seminário Conjuntural, com temas comuns aos setores de aves e suínos, e de dois dias de palestras específicas para a avicultura e para a suinocultura, em salas distintas.

Novos Produtos
Rafael Neme, zootecnista responsável pelo desenvolvimento de produtos para nutrição animal da Ouro Fino Saúde Animal, informa que o aditivo acidificante OuroForte, contribui para a melhora dos índices de desempenho das criações. Entre os benefícios obtidos com a adição do produto às rações animais estão, a melhora da saúde intestinal, a diminuição das diarréias pós-desmame e das infecções urinárias em matrizes suínas, melhora da digestibilidade e absorção dos nutrientes e maior potencial de ação contra Coliformes e Salmonella.
De acordo com o diretor comercial da Ouro Fino Saúde Animal, Carlos Henrique Henrique, outros dois produtos serão lançados na AveSui: Ourotetra Premix e Doxifin 50 PS, indicados para suínos e aves. O Ourotetra Premix é um antimicrobiano que pode ser misturado às rações e age na prevenção e controle de doenças bacterianas e na prevenção da queda de produção em períodos de estresse.
O antimicrobiano Doxifin 50 PS é indicado para o tratamento de meningite, por alcançar alta concentração no sistema nervoso central. Sua administração também apresenta praticidade para o criador. O produto pode ser misturado na ração ou na água.

Além de novos produtos, a Ouro Fino Saúde Animal vai colocar à disposição dos seus clientes na AveSui, informações sobre a pesquisa premiada do doutor nutricional animal Rafael Neme, que estará na feira e poderá apresentar dados sobre o estudo: “Modelos para determinação das exigências energéticas de frangas de reposição”, realizado na Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da UNESP de Jaboticabal-SP, que venceu o prêmio Lamas 2004, uma das mais importantes premiações em avicultura no país.


Com Texto - Comunicação & Marketing
Contato: Viviane Pacheco ou Rodrigo de Sousa Pinto
Tel: (16) 3911-5501 Cel: (16) 9607-6040 e (16) 9786-0136
E-mail: viviane@ctexto.com.br; rodrigo@ctexto.com.br
Site: www.ctexto.com.br

Leite de Búfala pode oferecer mais que o dobro de ácido anticancerígeno

O leite de búfala possui o dobro de ácido linoléico conjugado (CLA) que o leite de vaca. Segundo pesquisa desenvolvida em Brasília pelo professor Ronaldo Lopes Oliveira, juntamente com o Departamento de Zootecnia da Faculdade UPIS, a presença do CLA – substância anticancerígena e importante na redução do colesterol ruim (LDL) – pode ser ainda maior, com o aumento das fontes de gorduras na alimentação dos bubalinos. O resultado final do trabalho será divulgado em Brasília, durante o Zootec 2004, que compreende o VI Congresso Internacional de Zootecnia e o XIV Congresso Nacional de Zootecnia, de 28 a 31 de maio, no Hotel Blue Tree Park, com patrocínio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
A pesquisa, de acordo com o Professor Ronaldo, teve duração de um ano e meio e foi feita com 12 búfalas da raça murrah. A idéia surgiu na década de 90, quando o mundo estava estudando a gordura do leite de vaca. "Havia a desconfiaça, mas agora sabemos exatamente qual o nível de superioridade da presença do CLA na gordura do leite de búfala, em relação ao de vaca", explica ele. No trabalho, ficou provado também que o aumento das fontes de gorduras na alimentação das búfalas, principalmente com grão de soja, óleo de soja e caroço de algodão, eleva ainda mais o teor de CLA na gordura do leite.
A próxima batalha, anuncia o Professor Ronaldo, será comprovar que há presença maior de CLA na carne bubalina que na bovina. "Iniciaremos em breve esta nova pesquisa, buscando também o grau de aumento deste ácido com a alteração da alimentação".

MISSÃO DA OCDE VISITA ÁREAS DE PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA EM SÃO PAULO E MATO GROSSO

Os representantes da Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) que participaram da Conferência Mundial sobre Agropecuária, em São Paulo, vão conhecer a partir de amanhã (26/05) o cotidiano do agronegócio brasileiro – setor que é a verdadeira locomotiva de economia do país. Depois de passar dois dias – de ontem (24/05) a hoje (25/05) - em meio a conferências ilustradas por gráficos e tabelas recheadas de números e projeções setoriais e conjunturais, eles visitarão áreas de produção paulistas e mato-grossenses. O roteiro inclui desde pomares de citrus a plantações de algodão, passando por indústrias de máquinas agrícolas e usinas de processamento de álcool e açúcar.
Fórum das 29 economias mais industrializadas do mundo, a OCDE escolheu o Brasil para sediar a sua primeira conferência no hemisfério sul, desde sua criação, em 1960. “Isso mostra a crescente importância do nosso agronegócio no comércio mundial”, diz o diretor do Departamento de Economia Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Edílson Guimarães. Promovido pela OCDE e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o evento teve o apoio da seccional da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) de Ribeirão Preto, da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) e da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos (Anfavea).
Depois de debater os cenários agropecuários do mercado internacional, os participantes do evento agora vão visitar o Brasil rural. Amanhã (26/05), entre 9h30 e 11h30, eles conhecerão áreas de produção do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), em Araraquara (SP). Em seguida, seguem para Matão, onde serão recepcionados na Marchesan - uma indústria de equipamentos agrícolas. Das 16h30 às 18h30, estarão na Usina São Martinho, produtora de cana-de-açúcar, em Padrópolis.
O roteiro prossegue na quinta-feira (27/05). Das 9h às 11h, eles visitarão a Leite Nilza, indústria de laticínios. Entre 13h30 e 16h, vão conhecer as áreas de produção de grãos e de algodão da Cooperativa dos Agricultores da Região de Orlândia (Carol). Em seguida, entre 16h30 e 18h, estarão no Centro Hípico Agromen, também em Orlândia. Na sexta-feira (28/05), o grupo será recebido na Fazenda Girassol, em Pedra Preta (MT). À tarde, os especialistas da OCDE participam de palestras no Grupo Amaggi, em Rondonópolis (MT).


ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – DIVISÃO DE IMPRENSA
FONES (61) 218-2203/2204/2205 - FAX: 322-2880

Lagoa da Serra oferece troca de sêmen para pecuarista melhorar sua genética bovina

A consolidação da genética como um dos pilares da cadeia da produção de carne bovina, disponibilizando ao pecuarista touros mais precoces e produtivos, está cada vez mais visível. Um exemplo claro dessa realidade é a possibilidade criada pela Lagoa da Serra, a maior central de inseminação artificial da América Latina, de o pecuarista poder trocar doses de sêmen – de outras centrais de inseminação ou mesmo coletado em fazendas – por de outro reprodutor que atenda melhor suas necessidades e exigências. A Lagoa da Serra é a primeira empresa de genética bovina do País a promover esse tipo de negociação direta com o produtor.
Cada dose de sêmen, acrescida de R$ 5,00, será trocada por outra de qualquer reprodutor disponível na bateria da Lagoa da Serra. A promoção é válida até o dia 31 de maio ou enquanto durar o estoque, composto por 172.139 doses. Para efetuar a troca, o pecuarista deve entrar em contato com a Lagoa da Serra e despachar o sêmen para a central, que analisará se o material está apto para ser utilizado na inseminação artificial.
Para solicitar a troca de sêmen, entre em contato com a Lagoa da Serra pelo site www.lagoa.com.br ou telefone: (16) 3945-2299.

Texto Assessoria de Comunicações – Tel.: (11) 3675-1818
Jornalista Responsável: Altair Albuquerque (MTb 17.291)
Coordenação: Paulo R. Tunin (paulo@textoassessoria.com.br)
Atendimento: Mariele Previdi (mariele@textoassessoria.com.br)

PALESTRA SOBRE TRANSGÊNICOS E MEIO AMBIENTE NO CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPEDES DE MARÍLIA

A 2ª Semana do Meio Ambiente da UNIVEM contará com uma palestra do professor Robinson Antônio Pitelli, vice-presidente da Pró-Terra e presidente do Conselho Técnico-Científico da associação

De 31 de maio a 5 de junho, o Centro Universitário Eurípedes de Marília (UNIVEM), realizará a 2ª Semana do Meio Ambiente, no campus da entidade, localizado na Avenida Hygino Muzzi Filho, 529, na cidade de Marília (SP). O evento, que tem por objetivo promover a ampliação da consciência ecológica entre os alunos, contará com uma programação diversificada. Um dos destaques da segunda edição da Semana será a palestra Transgênicos e Meio Ambiente, proferida pelo professor Robinson Antônio Pitelli, vice-presidente da Pró-Terra — Associação Brasileira de Tecnologia, Meio Ambiente e Agronegócios e presidente do Conselho Técnico-Científico da associação. A palestra será realizada no dia 2 de junho, às 13h30.
Mestre e doutor em agronomia na área de Solos e Nutrição pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo, o professor Pitelli é titular do Departamento de Biologia Aplicada à Agropecuária da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista (UNESP), de Jaboticabal (SP). Na palestra Transgênicos e Meio Ambiente, o professor fará uma análise dos riscos e benefícios da biotecnologia, com ênfase na clonagem e transgenia. “Como toda nova tecnologia, a biotecnologia requer uma análise apurada dos riscos e benefícios. Nessa análise, devemos levar em consideração os aspectos sociais, ambientais e econômicos”, afirma o professor.
O professor Pitelli se dedica às disciplinas Ecologia Agrícola (graduação), Biologia e Manejo de Plantas Daninhas (pós-graduação) e Controle Biológico de Plantas Daninhas, na UNESP. Entre suas atividades científicas está a publicação de inúmeros trabalhos e a participação em seminários e palestras no Brasil e exterior.


PRÓ-TERRA
Associação Brasileira de Tecnologia, Meio Ambiente e Agronegócios
Criada em 31 de janeiro de 2004, a Pró-Terra surgiu da reflexão e do esforço de um grupo interdisciplinar de profissionais preocupados com os rumos do agronegócio. Aberta a ambientalistas, cientistas, profissionais e empresas relacionadas ao setor, a associação tem como meta promover e acelerar o desenvolvimento do agronegócio brasileiro — respeitando seus aspectos ambientais, sociais e éticos —, ampliando cada vez mais os benefícios a todos os envolvidos: produtores, comerciantes, consumidores e a comunidade em geral.

A Pró-Terra acredita que todos os tipos de agricultura têm as suas vantagens e desafios, e que o consenso e a boa informação trabalham para a convivência saudável do agronegócio. Por essa razão, promove a criação, a expansão e a aplicação do conhecimento nas várias áreas da agricultura: convencional, orgânica, hidroponia e biotecnologia. Os recursos da Pró-Terra vêm da contribuição dos associados e mantenedores; de doações e legados recebidos de terceiros; e de doações dirigidas para um fim específico por parte interessada. A associação incentiva o maior número possível de parcerias e de programas de estágios.

MAIS INFORMAÇÕES
Printec Comunicação
Assessoria de imprensa da Pró-Terra
Tel: 11 – 5182-1806
Jornalistas:
Vanessa Godoy: vanessa.godoy@printeccomunicacao.com.br
Betania Lins: betania.lins@printeccomunicacao.com.br
www.proterra.org.br

BRASIL AUMENTA EM 200% VOLUME DE EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS RETIRADAS DO MEIO AMBIENTE

O aumento da malha de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos, que já soma 230 unidades em todo o país, está permitindo uma forte evolução do volume de recipientes retirados do meio ambiente. Entre janeiro e abril deste ano, o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (InpEV) já atingiu a marca de 5.320 toneladas, um aumento de 208,7% na comparação com igual período do ano anterior (1.723 toneladas).
No acumulado do ano, de abril de 2003 a abril de 2004, já foram devolvidas 11.500 toneladas. Os estados do Paraná, Mato Grosso e São Paulo recolheram 1.009 toneladas de embalagens vazias em abril, o que representou 65,1% do total recolhido em todo o Brasil.
De janeiro a abril de 2004, o aumento do índice recolhimento em todos os estados foi expressivo. Quando comparado ao mesmo período de 2003, Minas Gerais, por exemplo, aumentou seus índices em 1.376% (passou de 35,8 para 529 toneladas). O Rio Grande do Sul passou de 41,6 para 423,6 toneladas, um crescimento de 916,8%. Nos primeiros quatros meses deste ano, Alagoas recolheu 520% a mais de embalagens do que nos primeiros quatro meses de 2003 (de 8 para 50,8 toneladas) e o Espírito Santo, 451,4%, (de 5 para 28,2 toneladas).
O presidente do InpEV, João César Rando, acredita que o constante crescimento reflete o comprometimento e a integração de esforços de todos os agentes da cadeia: agricultores, sistemas de comercialização e fabricantes. “Nos estados onde há um comprometimento de todos esses elos o resultado é melhor”, afirmou.
Rando destacou o aumento da participação do Nordeste no processo de recolhimento. Em maio, com inauguração das Unidades Centrais de Conceição do Jacuípe (BA) e Ribeirópolis (SE), a região chegou a 17 Centrais de Recebimento. Conceição do Jacuípe, com capacidade para processar 200 toneladas anuais, atende aos 90 municípios que formam o Recôncavo Baiano e Ribeirópolis, a todo o Sergipe e tem capacidade de processamento de 120 toneladas por ano.


ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – DIVISÃO DE IMPRENSA
FONES (61) 218-2203/2204/2205 - FAX: 322-2880

Agropecuária CFM realiza visitas programadas às fazendas de gado Nelore e Montana e ao projeto de produção de leite a pasto

A Agropecuária CFM (São José do Rio Preto / SP) - maior fornecedor de touros Nelore e Montana do País e maior produtor de leite a pasto no País (12 mil litros por dia com 1.000 vacas em lactação) - abre suas fazendas para visitas de pecuaristas de corte e produtores de leite de todas as partes do Brasil, interessados em conhecer de perto os detalhes dos seus programas de melhoramento genético de Nelore e Montana e de leite a pasto.
No dia 27 de maio (quinta-feira), criadores e técnicos interessados em conhecer de perto o gado Montana da CFM poderão participar, no período da manhã, da visita à Fazenda Guariroba, em Pontes Gestal (SP). À tarde, é a vez do projeto de Leite a Pasto da CFM, na Fazenda São Pedro (Fernandópolis/SP). No dia 28 de maio (sexta-feira), pela manhã, os produtores conhecerão o trabalho da CFM com a raça Nelore, na Fazenda São Francisco, Magda (SP).
Este é o quarto ano que a CFM abre suas fazendas aos produtores de todo o País. Os interessados e escolhem a data que melhor se encaixa no seu programa de viagens. “Escolhido o dia, basta entrar em contato com o telefone (0800) 127-111 ou enviar sua solicitação pelo e-mail visitas@agrocfm.com.br para confirmar presença”, ressalta Luis Adriano Teixeira, coordenador de pecuária da CFM. Importante: Todas as fazendas estão localizadas a cerca de uma hora de viagem, partindo de São José do Rio Preto (SP).
De acordo com Teixeira, as visitas às fazendas da CFM oferecem o máximo de aproveitamento aos produtores e técnicos convidados. Nas fazendas de gado de corte, serão apresentadas palestras rápidas sobre os programas de seleção de Nelore e Montana e visitados vários lotes de animais. Na fazenda São Pedro (produção de leite a pasto), haverá palestras de técnicos da CFM, visita a lotes de vacas em lactação, novilhas, bezerras, manejo de bezerreiro, sala de ordenha e inspeção de pastagens. “As visitas permitem aos produtores conhecer todo o projeto da CFM, já que os horários não são conflitantes”, explica Teixeira.
Os interessados em participar das visitas às fazendas da CFM podem entrar em contato com o telefone (0800) 127-111 ou enviar e-mail para visitas@agrocfm.com.br e fazer suas reservas.


Texto Assessoria de Comunicações - Tel.: (11) 3675-1818
Jornalista responsável: Altair Albuquerque (MTb 17.291)
Coordenação: Paulo Tunin (paulo@textoassessoria.com.br)
Atendimento: Mariele Previdi (mariele@textoassessoria.com.br)

Dia de Campo na TV mostra tecnologia da Embrapa para enriquecer farinha com ferro

O Dia de Campo na TV desta semana vai ao ar dia 28 de maio, sexta-feira, das 9h às 10 h da manhã (horário de Brasília). E vai falar sobre a Produção de farinha de trigo fortificada com ferro. Este programa é produzido pela Embrapa Informação Tecnológica, localizada em Brasília – DF, em conjunto com a Embrapa Agroindústria de Alimentos, com sede no Rio de Janeiro - RJ, unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Para cumprir determinação governamental de combater a anemia por carência de ferro e os problemas de saúde provocados pela carência de ácido fólico na gestação, a Embrapa Agroindústria de Alimentos sistematizou o processo de enriquecimento com ferro e ácido fólico de farinhas de trigo, fubá e flocos de milho. A anemia representa um grave problema de saúde pública, principalmente em crianças e em mulheres em idade reprodutiva. A carência de ácido fólico provoca malformações nos fetos, como mielomeningocele e lábio leporino.
O Dia de Campo na TV vai abordar as orientações para a adição de ferro que vêm sendo repassadas ao setor moageiro nacional na forma de manuais técnicos contendo informações sobre as farinhas enriquecidas e os efeitos benéficos que estas vão provocar na prevenção da anemia ferropriva e dos problemas decorrentes da ausência de ácido fólico.
O público-alvo são os empresários e profissionais do setor de moagem de trigo e milho, panificação, massas e biscoitos, profissionais dos setores de alimentos e saúde, e a população em geral, que vai consumir os produtos enriquecidos com ferro.
O Dia de Campo na TV é transmitido ao vivo do estúdio da Embrapa Informação Tecnológica, em Brasília, para todo o país, via satélite. Para assistir, basta sintonizar uma antena parabólica na polarização horizontal, banda C, transponder 6A2, freqüência 3930 Mhz, sinal aberto, ou uma antena doméstica, banda L, freqüência 1220 Mhz. O programa também é exibido pelo Canal Rural (Net, Sky e parabólica: freqüência 4171 Mhz, transponder 12A2, polarização horizontal).
O Dia de Campo na TV é interativo. As dúvidas do público sobre a tecnologia apresentada são esclarecidas, ao vivo, por especialistas a partir de perguntas recebidas, durante o programa, pelo telefone 0800-701-1140 (ligação gratuita), pelo fax (61) 273-8949, ou ainda pelo endereço eletrônico diacampo@sct.embrapa.br.

Mais informações:

Embrapa Agroindústria de Alimentos
Jornalista: João Eugênio D. Rocha (MTb. 19.276)
Fone: (21) 2410 - 7488
E-mail: joao@ctaa.embrapa.br
http://www.ctaa.embrapa.br

Embrapa Informação Tecnológica
Jornalista: Jorge Macau (978/04/98/MA)
Fone: (61) 448-4590
E-mail: diacampo@sct.embrapa.br
http://www.sct.embrapa.br

Leilão da tradicional marca Nelore CEN comemora 10 Anos

Este ano, o Leilão dos Criadores Paulistas, que sempre teve à frente o selecionador Carlos Eduardo Novaes, titular da tradicional marca CEN, comemora seu décimo aniversário, em Araçatuba/SP. O remate será realizado no domingo, 4 de julho, a partir das 12 horas, no Recinto Boitel, da Expo Araçatuba. Como o Leilão é conhecido como um dos melhores pregões da região, o anfitrião não deixará esta data especial passar em branco. Ele reservará grandes surpresas aos convidados. Uma delas é a novilha CEN 3305, Ladeira TE, filha de Ganhoso em vaca Ludy. “Esta novilha é um animal extremamente equilibrado, Top 10% no PMGRN e está com prenhez adiantada de Hajasthan”, comenta Carlos Eduardo Novaes (Cadú, como é chamado). Titular da Fazenda Crioula, localizada em Valparaíso/SP, Cadú segue há mais de 40 anos na seleção de Nelore, tendo iniciado o processo de inseminação artificial em sua propriedade no final da década de 60. Há 12 anos iniciou a transferência de embriões e no ano passado chegou a coletar 800 embriões. Cadú também realiza o trabalho de melhoramento genético e DEP´s há mais de 25 anos, sendo que nos últimos 5 com o acompanhamento do Programa de Melhoramento Genético da USP. “Todo meu gado é produzido com acompanhamento técnico e dados consistentes”, destaca o promotor. “A marca Nelore CEN ressalta como principais características em seus animais a produtividade, carcaça, peso e fertilidade”, complementa. Atualmente, a Fazenda Crioula possui 2.500 cabeças, totalmente a pasto, sendo que destas, 800 são matrizes.
Sob o comando do leiloeiro, Nilsinho Genovezi, este remate ofertará 30 fêmeas excepcionais, sendo 10 criteriosamente selecionadas do plantel do anfitrião e 20 de seus convidados, entre eles Adir do Carmo Leonel, José Luiz Niemeyer dos Santos, Paulinho Velloso, Duda Biaggi, Oscar Leite de Barros, César Ciampolini, Cláudio Totó, entre outros conceituados selecionadores. O evento contará com transmissão do Canal Rural e as marteladas supervisionadas pela Central Leilões. Mais informações podem ser obtidas no telefone (11) 3168-5813. Serviço Data: 4 de julho Horário: a partir das 12 hrs Local: Recinto Boitel - Expo Araçatuba/SP


Matriz da Comunicação - (15) 228-6126
Luciene Gazeta - (15) 9112-0989
Tammy Lauterbach - (11) 9911-7266

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog