A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

segunda-feira, agosto 25, 2014

ALERTA TOTAL: Entrevista dada por Dilma Rousseff à Rede Globo foi desastrosa para sua desgastada imagem reeleitoral






Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Foi desastrosa para sua desgastada imagem reeleitoral, com 34% de rejeição, a entrevista dada por Dilma Rousseff à Rede Globo – não na bancada do Jornal Nacional, mas na biblioteca do Palácio da Alvorada. Tensa, irritada e atropelando os apresentadores William Bonner e Patrícia Poeta – que a pressionaram -, Dilma repetiu a velha tática de falar apenas o que lhe convinha e fugiu de responder às perguntas sobre “condescendência com corrupção” por parte do PT.

Dilma ficou na saia justa e respondeu com a peculiar arrogância, quando Bonner lhe provocou sobre a postura do PT de tratar os condenados no Mensalão como vítimas: “Vou te falar uma coisa: sou presidente da República. Não faço nenhum observação sobre julgamentos realizados pelo STF. Por um motivo muito simples: a Constituição Federal exige que o presidente da República e os demais chefes de Poder respeitem e considerem a autonomia dos outros órgãos. Não julgo ações do Supremo. Tenho minhas opiniões pessoais. Durante o processo inteiro, não manifestei nenhuma opinião sobre o julgamento. Não vou tomar nenhuma posição que me coloque em confronto, conflito com a Suprema Corte. Isso não é uma questão objetiva”.

A personalidade perturbada, por confundir o papel de candidata com a de “Presidenta” – por causa da maldita reeleição -, Dilma ainda abusou da arte de mentir – repetindo uma lorota proclamada por seu Presidentro Luiz Inácio Lula da Silva. Dilma insistiu na inverdade de que seu governo foi o que mais combateu a corrupção. Também repetiu a cascata de que foi o governo Lula quem criou a CGU (Controladoria Geral da União) – realmente criada por Fernando Henrique Cardoso, em 2001: “Fomos aquele governo que mais estruturou os mecanismos de combate à corrupção, aos malfeitos. Além disso, tivemos uma relação muito respeitosa com o Ministério Público. Porque também escolhemos com absoluta isenção os procuradores. Fomos nós que criamos a Controladoria Geral da União. Criamos um Portal da Transparência”.

Já que a abordagem do tema corrupção indicava que Dilma poderia sair do sério a qualquer momento, Patrícia Poeta partiu para a questão da saúde. Dilma apenas repetiu a mentirada de sempre: “Não acho (que a situação da saúde é) minimamente razoável. Porque o Brasil precisa de uma reforma federativa (...) Mas resolvemos o problema dos 50 milhões de brasileiros que passaram a ter atendimento e dos 14 mil médicos. Temos de melhorar a Saúde, não tenho dúvida. Ainda temos muitos problemas e desafios a enfrentar na Saúde. Enfrentamos um dos mais graves que há na Saúde. Porque na Saúde se precisa ter médicos. A população sempre reclamou da falta de médicos. Tivemos uma atitude muito corajosa (...) Chamamos médicos cubanos, e conseguimos chegar a 14462 médicos. E 50 milhões de brasileiros não tinham tratamento médico”.

Na hora que foi obrigada a falar de seu outro calcanhar de Aquiles, os problemas na economia, Dilma voltou a fazer o velho espelho comparativo com a distante gestão FHC (1994-2002): “Primeiro, enfrentamos a crise, pela primeira vez no Brasil, não desempregando, não arrochando os salários, não aumentando tributos. Pelo contrário, desoneramos, reduzimos a incidência de tributos sobre a cesta básica. Enfrentamos a crise também sem demitir. E qual era o padrão anterior?”.

Como os entrevistadores citaram estatísticas negativas de desempenho econômico, Dilma partiu para o ilusionismo: “Não sei dá onde são os seus dados. Mas temos uma melhoria prevista no segundo semestre. Tem uma coisa em economia que são os índices antecedentes e os índices que evidenciam como está a situação atual. Todos esses índices indicam uma recuperação no segundo semestre vis-à-vis o primeiro semestre. Se não olhar para o retrovisor e o que está acontecendo hoje, ela está e zero por cento. Estamos superando a dificuldade de superar uma crise sem demitir, sem reduzir a renda”.

A pregação final de Dilma, após 15 minutinhos de pancadaria editorial, se baseou na marketeira repetição sobre seu papel como “Presidenta” do “Presidentro”: “Fui eleita para dar continuidade ao governo Lula. Ao mesmo tempo, preparamos o Brasil para um novo ciclo de crescimento: moderno, mais produtivo, mais competitivo. Criamos as condições para o Brasil dar um salto. Queremos continuar a ser um país de classe média, cada vez maior a participação da classe média, mais oportunidade para todos. Eu acredito no Brasil. Mais do que nunca, todos nós precisamos acreditar no Brasil e diminuir o pessimismo. E peço votos dos telespectadores”.

Se depender de tal entrevista, Dilma vai ampliar seu desgaste de imagem. Na internet, os petistas adoraram o desempenho da candidata. Os que não gostam dela meteram o pau. A conclusão é que Dilma não tem preparo para suportar pressão. Muito menos para segurar a barra de uma Nação. Mas, para uma “Presidenta” da República Sindicalista do Brazil ele parece maravilhosa...

1 minuto com Augusto Nunes: Promovida a anfitriã do Jornal Nacional, Dilma se sentiu em casa para proibir a entrada do mensalão na entrevista e fugir de perguntas incômodas contando mentiras aos dois visitantes






No Jornal Nacional desta segunda-feira, William Bonner informou que TV Globo improvisara um estúdio no Palácio da Alvorada porque presidentes à caça de outro mandato têm o direito de serem entrevistados em casa. Premiada com o privilégio negado a Aécio Neves e Eduardo Campos, a Dilma Rousseff tentou valer-se das prerrogativas de anfitriã para falar apenas o que interessa à candidata. Compreensivelmente, sentiu-se em casa para vetar a entrada na sala de um tema especialmente perigoso e fugir de perguntas incômodas contando mentiras a Bonner e Patrícia Poeta.

Alegando que a chefe do Poder Executivo não deve comentar decisões do Supremo Tribunal Federal, negou-se a dizer o que acha do tratamento de vítima dispensado pelo PT aos companheiros do mensalão. Dilma também garantiu que o índice da inflação baixou para zero por cento, avisou já no fim de agosto que tudo vai ficar ainda melhor no segundo semestre, respondeu com a louvação do programa Mais Médicos a uma pergunta sobre o sistema de saúde em frangalhos e cumprimentou o antecessor pela criação de órgãos que já existiam em janeiro de 2003. Fora o resto.

De nada adiantou fazer o diabo recorrendo a palavrórios em dilmês de campanha. A entrevista só serviu para confirmar que a primeira colocada nas pesquisas eleitorais é uma candidata de altíssimo risco. E, tanto quanto Dilma, deixou a Globo pior no retrato. Depois da conversa no Alvorada, como registra o comentário de 1 minuto para o site de VEJA, só falta transferir para a Granja do Torto o debate entre os principais candidatos. É só pedir a autorização do ditador cubano Raúl Castro. Por concessão do governo brasileiro, hoje é ele quem dá as cartas por lá.

BLOG DO CORONEL: Que governo é este que paga R$ 50 por hora para um professor de cursinho do Pronatec e R$ 5 por consulta para um médico do SUS?



Dilma paga R$ 8 mil para o professor da foto acima, do Curso de Pedreiro do Pronatec, que formou, em dois meses, cerca de 15 alunos. Para receber este valor, o médico da foto abaixo precisaria fazer 1.600 consultas pelo SUS. 

Hoje Aécio Neves(PSDB) prometeu reajustar a tabela do SUS, que paga, por consulta, R$ 5 para um clínico geral e R$ 10 para um especialista. Calculem o salário de um clínico geral brasileiro, que estudou entre cinco e oito anos e que trabalhe apenas no serviço público. Se ele fizer 16 consultas de 30 minutos por dia, vai ganhar R$ 90 por dia. Se trabalhar o mês inteiro, sem folga, vai receber R$ 2.700 por mês. Um médico cubano, com alimentação, estadia e salário pago para uma ditadura custa mais de R$ 13 mil mensais.

Dilma, por sua vez, foi visitar uma escola do SENAI, em Belo Horizonte. O SENAI existe há 72 anos. Sobrevive da contribuição compulsória de 1% sobre a folha de pagamento da indústria. Mesmo assim, o SENAI ainda cobra pelos seus cursos. E, recentemente, passou a ser beneficiado pelo Pronatec. Recebe R$ 10 por hora por aluno, para oferecer cursinhos de 160 horas. Cursinhos básicos. Cursinhos simples. Não é curso técnico não. É Formação Inicial Continuada.

O mais grave, no entanto, é o valor que a Dilma paga para professores contratados para atuar na Rede Pública Federal, para que ministrem estes cursinhos de 160 horas do Pronatec. O professor recebe R$ 50 por hora. Um orientador recebe R$ 36 por hora.

Não há limites para financiar os programas eleitoreiros de Dilma Rousseff. O Pronatec, que não tem resultado algum até agora em melhoria de produtividade do trabalhador ou em empregabilidade, está custando R$ 14 bilhões. O Mais Médicos vai consumir R$ 2,5 bilhões até o final de 2014 e mais de 90% dos brasileiros continuam insatisfeitos com a saúde, que até mesmo a presidente reconheceu que não é "minimamente razoável", em entrevista ao Jornal Nacional. Não há limites para a marquetagem e a mentira que cobre os principais programas do governo do PT.

PETRALHAS: Site bancado pelo PT prega o ódio contra William Bonner e Patrícia Poeta







O portal petista Brasil 247 (a soma dos números dá o 13 do PT) deturpou o significado de um gesto da âncora do Jornal Nacional Patricia Poeta para acusá-la de "apontar o dedo em riste" para Dilma Rousseff na entrevista levada ao ar ontem pelo programa.

Ao interromper, aos 6m40s, a longa justificativa de Dilma para a contratação de médicos cubanos, Patrícia observou que, 12 anos depois de chegar à presidência, o PT ainda não solucionara o problema de atendimento à saúde, perguntando a Dilma se ela considerava "minimamente aceitável" esse atendimento.

Dilma escorregou na casca de banana e admitiu: "Não, não é minimamente aceitável".

A âncora acompanhou seu comentário de vários gestos, encerrando-os com o indicador da mão direita apontando para o alto, e não para Dil,a

Foto deste momento, feita pela assessoria da president@ e em ângulo diferente ao da câmera que levou a cena ao ar, deforma o significado do gesto. É a foto que o portal petista está utilizando para comprovar a "agressão" a Dilma, que "já enfrentou torturadores piores".

É pra acabar!








REINALDO AZEVEDO: Graça Foster tem de pedir demissão ou de ser demitida



O Tribunal de Contas da União adiou por mais uma semana o exame do caso de Graça Foster. Ela pertencia à diretoria da Petrobras quando se fez a compra da refinaria de Pasadena, e, como é evidente, não existe nenhuma razão para outros diretores da empresa, à época, estarem com seus bens indisponíveis, e ela não. O governo opera freneticamente nos bastidores para evitar que essa decisão seja tomada.

A situação dela piorou bastante. Reportagem publicada pelo Globo (ver post anterior) mostra que tanto Graça como Nestor Cerveró — o então diretor apontado pela própria Dilma Rousseff como o principal responsável pela operação desastrosa — transferiram bens pessoais para familiares em meio ao imbróglio de Pasadena. Qualquer advogado apenas mediano sabia que a apuração do caso poderia resultar em bloqueio de bens, fosse em razão do processo do TCU, fosse em razão de uma ação por improbidade administrativa.

Vou aqui emitir uma opinião que não é nova sobre um assunto que é ainda mais velho. É evidente que Graça Foster perdeu a condição de presidir a maior empresa do país, mormente porque de economia mista, embora seu controle esteja com o estado brasileiro.

Ficou evidente, isto é inquestionável, que Graça fez parte da turma que se organizou para fraudar a legitimidade da CPI da Petrobras no Senado. Sim, a comissão era governista até o osso, mas isso não justifica a conspirata que frauda a própria democracia. A reunião que veio a público, como se sabe, foi realizada na antessala da presidente da Petrobras.

Atenção! Um inquérito da Polícia Federal investiga se Graça prestou informações falsas ao Senado sobre a compra de Pasadena e sobre contratos que a empresa de seu marido mantém com a Petrobras. Um novo inquérito deve ser aberto para apurar a ação organizada para fraudar a CPI. E ela será uma das investigadas.

Resta a pergunta óbvia: alguém nessa situação pode presidir a maior empresa do país? A resposta é “não”. Só o episódio da CPI deveria bastar. Ainda que Graça seja honestíssima no que concerne a enfiar ou não a mão no dinheiro público, resta a máxima: a mulher de César tem de ser honesta e tem de parecer honesta.

Embrapa Pantanal lança novo portal

Ação reformula todos os sites das Unidades da Embrapa


Nesta semana, a Embrapa Pantanal apresenta o novo portal online da Unidade. Através do endereço www.embrapa.br/pantanal, é possível ter acesso a diversos vídeos, imagens, notícias, pesquisas, publicações, e soluções tecnológicas desenvolvidos pela instituição. Para facilitar o contato com o público, a plataforma oferece acesso rápido, simples e direto à produção da empresa em um site totalmente reformulado, com mudanças que vão desde o projeto gráfico até suas funcionalidades.

A ação, que atinge a todos os sites da Embrapa, reformula as páginas das Unidades e as centraliza em um grande portal – www.embrapa.br. Para o presidente da instituição, Maurício Lopes, uma comunicação eficiente se faz cada vez mais importante para transmitir os conhecimentos do campo. “O mundo está se tornando mais intensivo em termos de informação, conhecimento e relacionamento e a Embrapa, como empresa de inovação, precisa acompanhar essa tendência”.

Através dos sites da Embrapa e da Embrapa Pantanal, o público pode encontrar dados sobre o trabalho desenvolvido pela empresa como um todo, garantindo integração e transparência nos processos em que a instituição atua. “A Embrapa está disponibilizando informações e tecnologias em um portal que representa toda a empresa, mesmo em um cenário em que nada é estável ou estático”, afirma Emiko Resende, chefe-geral da Embrapa Pantanal.

Outra mudança significativa para os portais da empresa é a criação de um novo sistema de SAC – Serviço de Atendimento ao Consumidor. Através da seção www.embrapa.br/fale-conosco, o produtor ou técnico poderá tirar suas dúvidas por uma central de chamados que atende a contatos de todo o Brasil. “Essa é uma forma de dizer que a Embrapa é uma só”, afirma Emiko Resende. O novo portal da Embrapa e da Embrapa Pantanal unifica dados da pesquisa agropecuária para garantir que as informações estejam igualmente disponíveis a todos.


Redação: Nicoli DichoffJornalista - 3252/SC 
Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO)
Embrapa Pantanal/ Corumbá - MS 
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog