A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

quarta-feira, outubro 01, 2014

LUCIANO AYAN: Dilma diz “presidente não pode mentir, isso é desvio de caráter”. Ela levantou a bola para a oposição…


Desconstrução também é a arte de destruir construções feitas por nossos opositores. Pronto. Você não precisa mais ler Derrida, até por que os livros dele são absurdamente chatos.
Enquanto o PT usa essa técnica de Derrida como se fosse uma arte, a oposição “trava”. Não deveria. Vamos a um exemplo prático de como se usa a desconstrução com extrema facilidade. Antes, leia um trecho da matéria “Presidente não pode mentir, isso é desvio de caráter, diz Dilma”, da Folha de S. Paulo:
A presidente Dilma Rousseff, candidata do PT à reeleição, subiu o tom nos ataques à adversária Marina Silva, do PSB, sobre as votações da então senadora na questão da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira). Ao final do ato que participou, nesta terça, 30, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, de apoio dos atletas à sua candidatura, Dilma disse que um presidente “não pode mentir”.
“Errar é humano, pode até se confundir, mas não pode mentir. Um presidente não pode mentir. Isso é desvio de caráter”, disse.
As acusações de Dilma Rousseff sobre Marina Silva tratam da aprovação da lei que regulamentou o imposto após o processo de discussão em plenário durante o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Na época, Marina votou, em mais de uma ocasião, contra a criação do imposto, seguindo o posicionamento da bancada do PT.
Durante o debate entre os presidenciáveis na Band, na sexta, 26, Marina usou a votação da CPMF no Congresso para falar de sua atuação no Senado e disse: “ainda que meu partido [PT] fosse contra”.
No horário eleitoral, a campanha de Dilma Rousseff elaborou uma peça em que diz que Marina “mente”.
Marina voltou a ser questionada sobre o tema no debate da Record, no domingo, 28. No ar, ela falou que votou favorável ao imposto, mas para jornalistas, após o encontro, a candidata mudou a versão dizendo ter sido favorável apenas na comissão.
Na segunda (29), o PSB divulgou nota informando que o PT “distorce a realidade e mente sobre a questão da CPMF”. O documento segue: ” Não houve qualquer alteração no projeto que a Câmara aprovou. O único voto contrário foi do senador Fernando Bezerra (PMDB-RN). A votação foi simbólica, sem registro eletrônico do voto. A bancada do PT no Senado –e Marina era senadora pelo PT no período– foi favorável ao projeto, de maneira contrária ao que decidiram os deputados do partido”, completa.
Vamos então à desconstrução, na prática.
  • Imagem construída por Dilma: mentir é imoral, inaceitável para quem é presidente ou candidato, tanto que isso configura falha de caráter, como vemos em Marina
  • Imagem desconstruída por um opositor: mentir é imoral, inaceitável, para quem é presidente ou candidato, e ninguém mente mais que Dilma
Note que a afirmação “mentir é falha de caráter” passaria a ser usada contra Dilma, pois foi desconstruída em relação ao sentido original que a petista queria.
O PT faz isso contra seus adversários a todo momento. É um absurdo que os adversários não façam o mesmo contra ela.
Em tempo: Dilma mente ao dizer que demitiu Paulo Roberto Costa (ele é que renunciou), ao citar os números de desemprego (pelo DIEESE é o dobro do que diz o IBGE), ao dizer que é contra autonomia do BC (em 2010, ela disse ser a favor da autonomia, e agora finge ser contra só por politicagem baixa), mente ao dizer que criou o Bolsa Família (na verdade só renomeou programas existentes) e daí por diante. Por exemplo, a consultoria Empiricus achou 10 mentiras na propaganda de Dilma. Mas tem muito mais.
Dona Dilma, quanto desvio de caráter, não?

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog