A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

quarta-feira, setembro 22, 2004

PROFISSIONALIZAÇÃO DOS AGRONEGÓCIOS É O DESAFIO DOS NOVOS TEMPOS

Controlado por famílias, o agronegócio no Brasil começa a se modernizar. País é reconhecido como referência, mas precisa buscar padrões de qualidade internacional para mostrar competitividade

A competição provocada pela entrada de companhias estrangeiras no mercado brasileiro de agronegócios está levando os competidores locais a descobrir que não estão preparados para atender às exigências do mercado internacional, no que se refere a aspectos como time executivo, acesso a capital e habilidades em oferecer produtos e serviços a preços mais baixos.
A constatação é da consultoria financeira Integritas Partners, que vem atuando fortemente neste segmento, entre outros. "O agronegócio brasileiro corre o risco de perder a vantagem competitiva ou se tornar alvo para competidores mais fortes se não mudar seu perfil", alerta Aníbal Wadih, sócio diretor da consultoria.
A espinha dorsal do agronegócio no Brasil e na América Latina tradicionalmente tem sido caracterizada pela atuação de empresas familiares. Este é um aspecto que, segundo ele, embora tenha pontos positivos, costuma ser visto com restrições pelo mercado de capitais, pelo fato de que alguns membros da família podem estar mais preocupados com seus próprios interesses do que com os da empresa.
"Muitos dos atributos das empresas familiares de agronegócio têm sido responsáveis pelo seu relativo sucesso no Brasil. Sua estrutura desburocratizada, por exemplo, facilita a tomada rápida de decisões, ponto vital em um País caracterizado pela forte instabilidade econômica e política", afirma Wadih. "No entanto, em função da competição provocada pela entrada de companhias multinacionais, o jogo está mudando no mercado brasileiro, e as empresas precisam se adaptar rapidamente."
O sócio-diretor da Integritas observa que os investidores globais reconhecem a importância e a força deste setor no Brasil, e estão ávidos para participar dele com seus eficientes negociadores, encorajando-os a atingir níveis de profissionalismo e padrão de qualidade mundial. "Os fundos de private equity mundiais estão trabalhando com grupos familiares para alcançar um patamar superior de atividades, e essa tendência pode ser constatada através do crescente número de consultas de empresas e investidores interessados em aplicar capital no agronegócio, ou ainda, dispostos a se associar ou adquirir companhias nesta área", conta ele.
Esses fundos, com suas expectativas de retornos de médio e longo prazo em empresas de rápido crescimento e de alto potencial são a nova alternativa para as empresas familiares de agronegócio no Brasil. O agronegócio pode se beneficiar deste tipo de parceria, inclusive sob o aspecto não financeiro, ou seja, aproveitando a experiência destes em financiamentos e no processo de desenvolvimento e profissionalização das empresas.
"Se os grupos familiares do agronegócio brasileiro seguirem a rota de profissionalização e parceria mundial, eles podem assegurar sua sobrevivência e garantir uma boa chance de prosperidade para explorar suas vantagens diferenciais locais e globais", completa Wadih.

COORDENAÇÃO DE PROJETOS QUE ENVOLVEM R$ 100 MILHÕES
Criada em junho de 2003, a Integritas Partners reúne uma equipe de profissionais que vinham atuando principalmente no Brasil, México e Argentina em reconhecidas instituições financeiras como Citibank, ING, Bear Stearns, Bankers Trust e Deutsche Bank e que coordenaram, individual ou conjuntamente, mais de 150 projetos de grandes companhias instaladas na América Latina, como Cemex, Embratel, Telefônica, TIM, GVT, Bradesco, MRS Logística, Varig, Clarín, Editoras Abril e Ática, Grupo RBS, NET, entre outras.
Desde que iniciou operações, a Integritas já coordenou cerca de 10 importantes projetos para algumas dessas empresas e outras, envolvendo setores como indústria, telecomunicações, mídia, tecnologia e agronegócios, e atualmente está cuidando de oito projetos, que envolvem negócios da ordem de R$ 100 milhões, aproximadamente.
Oferecendo serviços de banco de investimento e soluções para empresas de diversos portes, a atuação da Integritas Partners está estruturada em finanças corporativas (estruturação de capital, financiamento de dívida, financiamento de operações de private equity, estruturação de dívida e estratégia de refinanciamento, concessões e estrutura para melhorar o risco do crédito), assessoria estratégica (fusões e aquisições, desinvestimentos, consolidações, avaliações, fairness opinions, joint-ventures, desenvolvimento de negócios e programas para gerar liquidez para acionistas) e consultoria financeira (estudos de produto e de mercado, avaliação de riscos e crédito, estudo de regulamentação e tarifas, análises macroeconômicas e preparação de planos de negócios).


G.P. Comunicação
Roberta Vieira/ Débora Ferreira
Giovanna Picillo
Fone: 11 3129-5158

Nenhum comentário:

Arquivo do blog