A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quarta-feira, setembro 22, 2004

Dendrogene entendendo a floresta por dentro

O Projeto Dendrogene, coordenado pela Embrapa Amazônia Oriental (Belém/PA), será um dos destaques no seminário “Manejo Florestal para Pequenas Propriedades: a Experiência do Projeto de Colonização Pedro Peixoto” que acontece de 28 a 30 de setembro no Auditório do Sebrae em Rio Branco (AC). Liderado pelo pesquisador Milton Kanashiro, doutor em genética e conservação florestal, o projeto recebeu o Prêmio Ford de Conservação Ambiental, em 2003, e o Super Ecologia 2004, da revista Super Interessante.
Desde 2000, o Dendrogene desenvolve estudos e ferramentas para aperfeiçoar os sistemas de manejo florestal, tendo em vista a exploração sustentável de espécies arbóreas da Amazônia. Além da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o projeto conta com o apoio do Departamento para o Desenvolvimento Internacional do Governo Britânico (DFID) e diversos outros parceiros que totalizam uma equipe de mais de 50 pessoas.
São cientistas, técnicos, estudantes e produtores que se dedicam a atividades como identificação correta de espécies florestais, investigação ecológica, estudos de reprodução e genética de árvores, desenvolvimento de softwares de simulação de crescimento e exploração de áreas de manejo, caracterização de produtos não madeireiros e difusão do conhecimento e tecnologias à comunidade.
Para Kanashiro, o projeto tenta responder a indagações antigas que só agora com o avanço da genética molecular poderão ser esclarecidas, como por exemplo, o impacto que uma espécie florestal pode sofrer em relação a sua capacidade reprodutiva de acordo com os diferentes tipos de exploração. Para isto estão sendo aperfeiçoados softwares que simulam estes impactos ao longo dos anos com base em dados ecológicos e genéticos de sete espécies numa área de 500 hectares na Floresta Nacional do Tapajós (PA), um estudo inédito nesta escala.
O Seminário de Manejo Florestal Comunitário é uma iniciativa da Embrapa Acre, ProManejo/Ibama e Associação dos Produtores Rurais em Manejo Florestal e Agricultura (Apruma), conta com o patrocínio da KfW Group e o apoio do Sebrae e Governo do Estado do Acre. Detalhes sobre a programação podem ser conferidos no site da Embrapa Acre (www.cpafac.embrapa.br).

Outras informações:
Pesquisador Marcus Vinício Neves d´Oliveira
Embrapa Acre
Contato: 68 212 3252 ou 212 3200. mvno@cpafac.embapa.br

Soraya Pereira (MTB 26165/SP)
Embrapa Acre
Contato: 68 212 3274 ou 212 3200. soraya@cpafac.embrapa.br

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog