A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

sexta-feira, julho 16, 2004

RODRIGUES DIZ QUE EUROPA AVALIA REDUÇÃO DE SUBSÍDIOS AO AÇÚCAR

A União Européia (UE) está concluindo um estudo para reduzir em três milhões de toneladas, a partir de 2005, o volume da produção anual de açúcar subsidiado, que passará de 17 para 14 milhões de toneladas, revelou hoje (14/07), em Brasília, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues. A se confirmar a adoção da medida, ressaltou, as exportações européias do produto vão cair na ordem de dois milhões de toneladas. "Isso abrirá uma importantíssima janela para o setor sucro-alcooleiro brasileiro." Para ele, o país deve abocanhar significativa parcela da quantidade de açúcar que a UE deixará de fornecer para os mercados da África, Caribe, Pacífico (ACP).
O ministro atribui a intenção européia ao painel instalado pela Organização Mundial do Comércio (OMC), a pedido do Brasil, para questionar a subvenção concedida pela UE aos países da ACP. O bloco econômico importa açúcar bruto dessas regiões a preço muito acima daqueles praticados no mercado internacional e depois refina e reexporta com cotações subsidiadas, ou seja, com um valor bem abaixo do que foi comprado.
De acordo com Rodrigues, a política protecionista da União Européia inibe o acesso do produto brasileiro a vários mercados. Na opinião do ministro, o bloco econômico poderá eliminar ainda mais os subsídios ao açúcar, caso o Brasil obtenha uma vitória na OMC. "Acho que eles estão dando um aceno positivo e antecipando o resultado do painel." Hoje, a UE produz 20 milhões de toneladas do produto, das 17 milhões recebem subsídios.
O setor açucareiro brasileiro, avaliou o ministro, tem eficiência e competitividade para ocupar grande parte do espaço que deve ser aberto no mercado internacional com a decisão européia. "Mas devemos ter consciência de que também enfrentaremos a concorrência de outros países produtores de açúcar", disse Rodrigues, ao participar da reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Açúcar e do Álcool, vinculada ao Conselho do Agronegócio (Consagro), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
Rodrigues alertou que a disposição européia indica ainda que a UE deve oferecer uma recompensa aos países da África, do Caribe e do Pacífico para que possam aumentar em pouco a produção de açúcar. Mesmo assim, o ministro estima que haverá um acréscimo de dois milhões de toneladas na demanda de açúcar no mercado mundial.
 
Fonte: MAPA

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog