A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

sexta-feira, julho 16, 2004

GOVERNO NÃO PRETENDE EDITAR NOVA MP PARA TRANSGÊNICOS

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues, afirmou hoje (12/07) que o governo federal não pretende editar uma Medida Provisória para permitir o plantio e a comercialização de organismos geneticamente modificados nesta safra. "Não há decisão nem interesse do governo em emitir uma nova MP. A decisão do presidente da República é clara: enviamos o projeto de lei e esperamos que o Parlamento resolva o assunto. O resto é conversa fiada", disse, durante o encerramento do Fórum de Negociações Agrícolas Internacionais, na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).
Rodrigues afirmou que em caso de um "vazio legislativo" sobre o tema, o assunto será discutido com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas fez questão de ressalvar que acredita numa solução vinda das discussões no Congresso Nacional. "Eu nunca disse, e continuo a não dizer, que será editada uma MP".
Segundo ele, os senadores optaram por discutir o assunto "mais um pouco" para tentar um acordo por consenso até o início de agosto. "Isso ajudaria a acelerar o processo de aprovação dentro da Câmara", disse o ministro, referindo-se ao relatório do então deputado, hoje ministro da Articulação Política, Aldo Rebelo. "O argumento dos senadores é cristalino. Se a lei de Biossegurança fosse aprovada na semana passada, teríamos pelo menos um mês para a sua apreciação pela Câmara dos Deputados. O processo só terminaria em setembro. A regulamentação demoraria mais um ou dois meses, o que levaria o assunto até novembro sem um marco legal definitivo". Segundo ele, só um "esforço muito grande" de todos os agentes envolvidos nas negociações salvaria o novo texto da Lei de Biosssegurança. "Isso é muito complicado", resume.

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog