A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

terça-feira, outubro 05, 2004

Produtor do PR compra semente transgênica

A existência de uma lei estadual que proíbe o plantio, a comercialização e o transporte de soja transgênica não impediu que produtores paranaenses comprassem sementes geneticamente modificadas para plantio nesta safra.
No ano passado, a Agência Folha constatou o plantio em várias áreas do sudoeste do Estado. Para esta safra, que tem seu pico de plantio neste mês e em novembro no Paraná, produtores do sudoeste, oeste e de alguns municípios do noroeste já estocam sementes transgênicas para o plantio.
Produtores das regiões de Francisco Beltrão e Pato Branco (no sudoeste), de Palotina, Cascavel e Toledo (oeste) e de Goioerê (centro-noroeste) ouvidos pela Agência Folha confirmaram a tendência de a soja geneticamente modificada avançar nessas regiões.
As sementes vêm de produtores do Rio Grande do Sul e de contrabando da Argentina, onde é permitido plantar soja transgênica.
O avanço nas regiões oeste e sudoeste do Paraná representa um grande impacto. As duas regiões respondem por 32,7% da área que será plantada com soja no Estado, segundo estimativa do Deral (Departamento de Economia Rural).
Segundo os números do Deral, o Paraná plantará 4,07 milhões de hectares, com previsão de colher 12,352 milhões de toneladas de soja nesta safra de verão.
A proibição do governo criou uma situação ambígua para as cooperativas paranaenses. Ao mesmo tempo em que defende o respeito à lei estadual, que proíbe o plantio, a Ocepar (Organização das Cooperativas do Estado do Paraná) divulgou estudo mostrando que os produtores economizarão US$ 250 milhões, por safra, se o plantio for adotado.
Flávio Turra, gerente técnico e de comercialização da Ocepar, explica a ambigüidade. Segundo ele, a Ocepar defende o plantio da soja transgênica, "mas respeita a legalidade e orienta os produtores a trabalhar dentro da lei".
Turra diz que a Ocepar quer regras claras. "Queremos o direito de o produtor escolher entre a transgênica, a convencional e a orgânica. Existe mercado para todos, desde que aconteça uma segregação, evitando misturas."
O governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), diz que a liberação, pelo Senado, para o plantio de soja transgênica vai ser uma derrota "pessoal e para o país". Ele diz que a liberação abre caminho para "o monopólio" da soja nacional.
"A América Latina, Brasil à frente, já supera os EUA na produção de soja. Agora querem criar um monopólio do plantio de soja, favorecendo uma empresa e trazendo prejuízos para o país."
Sem citar diretamente a multinacional Monsanto, que detém a patente da soja RR (Roundup Ready), matriz das variedades desenvolvidas de soja transgênica no país, ele insinuou que a empresa faz lobby para a aprovação da lei no Senado. Requião admitiu que a aprovação da liberação será uma derrota pessoal em sua luta por manter o Paraná como área livre de transgênicos.


Fonte: Folha de SP

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog