A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

terça-feira, outubro 05, 2004

Brasil avança no controle à raiva dos herbívoros, zoonose que pode levar o animal e o homem à morte

Laboratórios veterinários já comercializaram 75 milhões de doses da vacina anti-rábica em 2004, com crescimento de 60% sobre as vendas em igual período do ano passado.
“É preciso que todos tenham claro que a raiva dos herbívoros é uma questão de saúde pública, já que pode causar a morte não apenas do animal, mas também dos humanos. Portanto, essa enfermidade precisa de controle eficiente”. A afirmação é do presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan), Emílio Salani, falando sobre o expressivo avanço no combate à raiva dos herbívoros no Brasil, resultado da modernização do Programa Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros (PNCRH) e da parceria entre governo, indústria e produtores.
De acordo com os dados da Central de Selagem de Vacinas (CSV), instalada em Vinhedo/SP, órgão constituído por parceria entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e o Sindan, entre janeiro e setembro de 2004 já foram comercializadas 75 milhões de doses de vacinas anti-rábicas, volume 60% superior ao mesmo período de 2003 (47 milhões de doses). Além disso, o estoque atual de vacinas anti-rábicas na CSV é superior a 37 milhões de doses.
A comercialização este ano também supera, com folga, a demanda estabelecida pelo Programa Oficial de Vacinação do MAPA para o período de janeiro a setembro, de 43 milhões de doses. Minas Gerais é o estado que mais consumiu vacina em 2004, com (18,6 milhões/doses), seguido por Goiás (15,6 milhões/doses), Bahia (7,4 milhões/doses), Mato Grosso do Sul (7 milhões/doses) e São Paulo (5 milhões/doses), além de vendas para Mato Grosso, Pará, Rondônia, Espírito Santo e Maranhão.
“O maior orçamento da defesa sanitária animal em conjunto com a conscientização cada vez maior dos pecuaristas está possibilitando incremento e modernização quantitativa e qualitativa do programa de controle da raiva, zoonose de difícil erradicação devido ao vetor da doença (o morcego). A indústria cumpre sua função, produzindo, comercializando e assistindo ao produtor, contribuindo para que o País evolua no controle dessa doença” explica Emílio Salani.
Desde o início de 2003, quando o MAPA passou a incluir as vacinas anti-rábicas no programa de selagem obrigatória, toda a produção é enviada à CSV, em Vinhedo (SP), onde os lotes da vacinas de cada laboratório têm a selagem acompanhada pelos fiscais do Ministério, garantindo que somente lotes aprovados recebam o selo e nas quantidades certas.
“Essa medida proporciona muitos benefícios ao controle da raiva, além de criar diferenciais de garantia da vacina, evitar risco de falsificação e viabilizar a rastreabilidade. Esse trabalho, em conjunto com as campanhas de conscientização e o treinamento nas agências estaduais de defesa sanitária animal, é fundamental para a eficiente execução do programa de controle da raiva”, finaliza o presidente do Sindan.


Texto Assessoria de Comunicações: telefone (11) 3675-1818
Jornalista Responsável: Altair Albuquerque (MTb 17.291)

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog