A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

sexta-feira, outubro 01, 2004

MAPA LIBERA R$ 44 MILHÕES PARA AÇÕES DE DEFESA SANITÁRIA NOS ESTADOS

Os governos estaduais estão ganhando um reforço no caixa para investir nos programas de sanidade agropecuária. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) já começou a repassar aos estados os R$ 44 milhões liberados extraordinariamente pelo Palácio do Planalto, por meio de medida provisória, para atender ações emergenciais de defesa animal e vegetal. Com isso, o volume de recursos destinados à área de sanidade chega a R$ 112 milhões neste ano.
Dos R$ 44 milhões, cerca de 24 milhões são para os programas de sanidade animal e os outros R$ 20 milhões, para a área vegetal. De acordo com o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Maçao Tadano, os recursos se destinam a ações prioritárias, como o combate à febre aftosa e à sigatoka negra – praga que ataca as plantações de banana. A verba é repassada por meio de convênios, nos quais os estados detalham as ações que estão desenvolvendo.
O combate à aftosa ganhou um reforço de R$ 12,8 milhões para custeio e investimento. A distribuição da verba é a seguinte: Espírito Santo, R$ 600 mil; Minas Gerais, R$ 1,55 milhão; Rio de Janeiro, R$ 540 mil; São Paulo, R$ 1,08 milhão; Paraná, R$ 1,45 milhão; Rio Grande do Sul, R$ 1,7 milhão; Santa Catarina, R$ 1,28 milhão; Distrito Federal, R$ 550 mil; Goiás, R$ 680 mil; Mato Grosso, R$ 2,5 milhões; Mato Grosso do Sul, R$ 950 mil.
O Mapa distribuiu os recursos para o combate da febre aftosa baseado em cinco critérios, segundo a Secretaria de Defesa Agropecuária. Extensão territorial, número de cabeças por rebanho, situação sanitária do território, riscos de contágio e necessidades de barreiras sanitárias foram os itens analisados pelos técnicos do ministério no momento do repasse da verba para os estados.
Os laboratórios de referência animal mantidos pelo Mapa receberam outros R$ 11,1 milhões. Os recursos se destinam à modernização e ampliação dessas unidades, localizados em Belém (PA), Recife (PE), Pedro Leopoldo (MG), Porto Alegre (RS) e Campinas (SP). Entre outras atividades, esses centros fazem diagnósticos de doenças virais, como febre aftosa, e bacterianas, como brucelose e tuberculose.
Na área vegetal, R$ 5,25 milhões se destinam ao combate a pragas e doenças que atacam a citricultura. Os recursos foram assim distribuídos: São Paulo, R$ 3,5 milhões; Rio de Janeiro, R$ 100 mil; Rio Grande do Sul, R$ 150 mil; Roraima, R$ 100 mil; Santa Catarina, R$ 200 mil; Paraná, R$ 200 mil; Goiás, R$ 150 mil; Mato Grosso, R$ 150 mil; Mato Grosso do Sul, R$ 150 mil; Bahia, R$ 150 mil.
O ministério também repassou R$ 4 milhões para combater a sigatoka negra. Os recursos beneficiam MG, SP, RJ, RS, SC, PR, GO, MT, MS, TO, PA, BA, CE, PE, RN, AC, PI, MA, RO e ES. Outros R$ 409 mil se destinam a ações contra a mosca de carambola no Amapá (R$ 200 mil), São Paulo (R$ 102 mil) e Pará (R$ 107 mil).

Fonte: MAPA

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog