A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

sexta-feira, setembro 17, 2004

Sadia encerra 1° semestre com faturamento de R$ 3,41 bilhões e lucro líquido de R$ 198,5 milhões

Empresa bate recorde nas exportações, que já representam 50% da receita bruta; Europa e Oriente Médio foram os principais mercados externos

A Sadia S.A. fechou o primeiro semestre de 2004 com uma receita operacional bruta de R$ 3,41 bilhões e lucro líquido de R$ 198,5 milhões, 27,4% e 8,6% respectivamente maiores do que os obtidos no mesmo período de 2003. A receita com exportação, de R$ 1,7 bilhão, foi 40,3% maior, representando 50% do faturamento bruto. No mercado interno, a receita totalizou R$ 1,7 bilhão, 16,7% maior do que a obtida no primeiro semestre de 2003. O EBITDA, da ordem de R$ 465,2 milhões, foi 116,3% superior ao do mesmo período de 2003.
As vendas externas de aves tiveram um incremento de 34,1% em volume e 60% em receita. As exportações de industrializados cresceram 98,2% em volume, com queda de 14,4% em receita em virtude, sobretudo, da intensificação dos negócios em novos mercados da América do Sul e África, nos quais o mix de produtos vendidos é composto por itens cujos valores unitários são inferiores aos da maior parte dos produtos industrializados tradicionalmente exportados. As exportações de suínos, por sua vez, registraram queda de 21,5% em volume e aumento de 1,7% em receita, refletindo ainda o desaquecimento das importações pela Rússia, decorrente da imposição de cotas pelo governo russo ao Brasil.
Na receita de exportação do primeiro semestre de 2004, de R$ 1,7 bilhão, as aves em partes tiveram uma participação de 48%; as aves inteiras, de 30%; os suínos, de 13% e os industrializados, de 8%. O restante 1% corresponde à comercialização de produtos bovinos. No período, a Europa respondeu por 34% de participação na receita de exportação; o Oriente Médio, por 26%; a Ásia, por 20%; as Américas, por 10%; a Rússia, por 8%; e os Terceiros Mercados, por 2%.

Mercado interno
No mercado doméstico, a receita totalizou R$ 1,7 bilhão, 16,7% superior à do primeiro semestre de 2003. As vendas físicas, de 346,3 mil toneladas, evoluíram 8,7%. Os produtos industrializados cresceram 11% em volume e 17,9% em receita. Os produtos suínos cresceram 7,8% em volume e 16,6% em receita, enquanto que as aves – com redirecionamento da maior parte de sua produção para o mercado externo – tiveram queda de 4,7% em volume, com crescimento de 8,7% em receita.
Na composição do faturamento do mercado interno, os industrializados participaram com 82%; as aves em partes, com 6%; os suínos, com 4%; e as aves inteiras, com 3%. Os restantes 5% correspondem às vendas de ração.
A empresa lançou no período 16 produtos, com destaque para a linha de risotos em três versões, o Quindim, a Torta Holandesa Miss Daisy, os novos cortes suínos e a mortadela de frango.

Resultado operacional
A receita líquida do primeiro semestre de 2004 atingiu R$ 2,99 bilhões, com crescimento de 23,9% sobre o mesmo período de 2003, enquanto que o lucro líquido, de R$ 198,5 milhões, evoluiu 8,6%. A margem bruta no primeiro semestre deste ano ficou em 33,4%, contra 26,1% em igual período de 2003.
O EBITDA (lucro operacional antes do resultado financeiro, depreciação, amortização e impostos) da companhia, de R$ 465,2 milhões, foi 116,3% superior ao do primeiro semestre de 2003 e a margem EBITDA atingiu 15,5%, contra 8,9% de igual período de 2003.

Sobre a Sadia
A Sadia foi fundada por Attilio Fontana, em 1944, no oeste catarinense. Ao longo dos anos, foi firmando sua excelência no segmento agroindustrial e na produção de alimentos derivados de carnes suína, bovina, de frango e de peru, além de massas e margarinas. Nos últimos anos, a Sadia vem se especializando, cada vez mais, na produção e distribuição de alimentos industrializados congelados e resfriados de maior valor agregado.
A empresa é líder nacional em todas as atividades em que opera. É também uma das maiores empresas de alimentos da América Latina e uma das maiores exportadoras do País. No mercado brasileiro tem um portfólio de cerca de 680 itens, que são distribuídos para aproximadamente 300 mil pontos-de-venda. Para o mercado externo, exporta perto de 250 produtos para 92 países.
Companhia aberta desde 1971, a Sadia lançou, em 2001, seus ADRs- American Depositary Receipts na Bolsa de Nova York e aderiu ao Nível 1 de Governança Corporativa da BOVESPA. Naquele mesmo ano, a marca Sadia foi eleita a mais valiosa do setor de alimentos brasileiro, em pesquisa divulgada pela Interbrand – consultoria inglesa conhecida pela tradicional lista das 100 marcas mais valiosas do mundo – que avaliou 30 companhias nacionais listadas na CVM e elegeu as 12 marcas brasileiras de maior valor no mercado. Em 2003, em nova pesquisa da Interbrand, a Sadia foi reeleita a marca de alimentos mais valiosa do Brasil, mantendo sua posição entre as 12 marcas mais robustas e mais competitivas no cenário econômico.
A empresa mantém um parque fabril com 11 unidades industriais, duas unidades agropecuárias e centros de distribuição espalhados por 14 Estados brasileiros. No exterior, tem representações comerciais no Uruguai, Inglaterra, Argentina, Chile, Alemanha, Rússia, Turquia, Emirados Árabes e Venezuela.
A Sadia emprega hoje cerca de 38 mil funcionários e, através de seu Sistema de Fomento Agropecuário, mantém parceria com 6.403 granjas integradas de aves e 3.401 granjas integradas de suínos. Desde o início de suas atividades, a Sadia é reconhecida como uma empresa socialmente responsável.

Missão: “A missão da Sadia é atender as necessidades de alimentação do ser humano, com produtos saborosos e saudáveis. Criar valor para o acionista, para o cliente e para o consumidor, contribuindo para o crescimento dos colaboradores.”

Visão: “A Sadia se diferenciará pela imagem de sua marca, por excelência nos serviços, inovação e qualidade dos produtos.”


Juliana Caffaro
Tel: 11- 3649.1763/3143

Kristhian Kaminski
Tel: 11- 3147-7909 / 9129-3452

Nenhum comentário:

Arquivo do blog