A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

segunda-feira, dezembro 01, 2014

Em entrevista exclusiva a Roberto D'Avila, na GloboNews, o senador AÉCIO NEVES faz um balanço da sua campanha presidencial e se firma como oposição




Em entrevista exclusiva a Roberto D'Avila, na GloboNews, o senador faz um balanço da sua campanha presidencial e se firma como oposição.

Responsável pela maior votação do PSDB em corridas presidenciais, o senador Aécio Neves se define como o porta-voz da mudança que o Brasil queria.

Em entrevista exclusiva a Roberto D'Avila, na GloboNews, ele faz um balanço de sua campanha e comenta as agressões que marcaram a disputa pelo cargo mais importante da República. "Um ataque em uma campanha eleitoral, em um determinado embate, até um determinado limite, faz parte do jogo. Na política, quem deve brigar são as ideias, e não as pessoas", avalia.

Considerado o principal líder da oposição atualmente, o senador, que obteve 51 milhões de votos na disputa com Dilma Rousseff, faz questão de marcar sua posição. "É preciso que o Congresso Nacional esteja muito atento às novas indicações, seja para o STJ, seja para o Supremo Tribunal Federal. Não podemos permitir que haja qualquer tipo de alinhamento político do Judiciário brasileiro. Acho que a sociedade está mais atenta do que nunca para que as nossas instituições sejam preservadas", acredita Aécio.


PARTE 1






PARTE 2







Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog