A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Bactéria Bt é adicionada a água para combate a dengue

Variedade de milho transgênico em discussão pelo CNBS tem a mesma proteína como base

À partir das 14 horas da terça-feira, dia 12, o Conselho Nacional de Biossegurança (CNBS) estará reunido em Brasília (DF) para definir sobre a aprovação de três variedades de milho transgênico. Sob a presidência da ministra Dilma Roussef, os 11 ministros devem definir, a partir de recursos da Anvisa e do Ibama, que se opõe a decisões tomadas pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) a respeito dessas variedades.
Entretanto, o que poucos sabem é que a bactéria Bt, Bacillus thuringiensis, utilizada num tipo de bioinseticida adicionada à água para combate das larvas do mosquito transmissor do vírus da dengue, o Aedes aegypti, é a mesma que fornece o gene para resistência a insetos de uma das variedades de milho a ser avaliada pelo CNBS. No Brasil, atualmente, formulados a base da bactéria Bt são utilizados na campanha de combate à dengue, por exemplo, pela Secretaria do DF/Ministério da Saúde.
Segundo a pesquisadora Olívia Marcia Nagy Arantes, da Universidade Estadual de Londrinas (PR), uma das poucas especialistas em Bt no País, as linhagens da bactéria Bt utilizadas no combate ao Aedes aegypti e as lagartas da ordem Lepdopitera são distintas, da mesma forma que os inseticidas naturais a base da mesma bactéria utilizados pela agricultura desde 1920. “Entretanto, em questão de biossegurança, é certo que esses produtos não causam danos à saúde humana, ao meio ambiente ou a outros insetos. O que causa estranheza é que o bioinseticida que combate o mosquito da dengue já é reconhecido há 30 anos pela OMS, enquanto, o milho Bt até hoje não obteve aprovação para comercialização no Brasil”, afirma a Dra. Olívia.
Leila Oda, presidente da Associação Nacional de Biossegurança (ANBio), reitera que o milho Bt, em discussão no Brasil, já está aprovado pela CTNBio, cultivado e comercializado na União Européia e em mais 13 países - Argentina (desde 1998), Austrália, Canadá, China, Japão, Coréia do Sul, Filipinas, México, África do Sul, Suíça, Taiwan, Uruguai e EUA. “O Bt é considerado útil e seguro para algumas aplicações, como para o combate a dengue, mas é uma pena que preconceitos ainda impeçam os agricultores brasileiros de usufruírem desta tecnologia no campo. O milho Bt já se comprovou seguro em diferentes regiões do mundo durante mais de uma década, adicionando a vantagem de reduzir a aplicação de inseticidas muito mais tóxicos nas lavouras”, conclui Dra. Oda.

Barcelona Soluções Corporativas
(11) 3034 363

Nenhum comentário:

Arquivo do blog