A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

segunda-feira, novembro 03, 2014

UCHO HADDAD: PSDB pede investigação após prisão de babá de ministro venezuelano com armas e documentos




Baderna vermelha – O PSDB protocolou na tarde desta sexta-feira (31) duas representações relativas à prisão da suposta babá do filho do ministro das Relações Exteriores e vice-presidente do Desenvolvimento do Socialismo Territorial da Venezuela, Elías Jaua Milano, como noticiou o ucho.info na edição de 29 de outubro.

O líder do partido, Antonio Imbassahy (BA), solicitou ao ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, e à procuradora-chefe da Procuradoria da República em São Paulo (onde ocorreu a prisão) a adoção das medidas necessárias para investigar a possível prática de crimes contra a segurança nacional e contra a ordem política e social. No início da próxima semana também será enviado à Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) requerimento de informações questionando sobre dados que o órgão dispõe sobre a situação – que porventura tenham sido colhidos tanto previamente quanto após a prisão da venezuelana.

No último dia 24 de outubro, no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, um revólver calibre 38 (municiado) foi encontrado com Jeanette Del Carmen Anza, detida por tráfico internacional de armas. Também foram encontrados diversos documentos de doutrinação política e ideológica. Em depoimento, Jeanette declarou que todo o material era de propriedade do ministro venezuelano, que já se encontrava no Brasil.

Quatro dias após a ocorrência, no dia 28, o site do Ministério do Poder Popular para as Comunas e Movimentos Sociais da Venezuela noticiou que Jaua fechou “uma série de acordos nas áreas de formação e desenvolvimento da produtividade comunal entre o Governo Bolivariano e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra do Brasil – MST, em Guararema, estado de São Paulo”.

Além disso, o governo venezuelano noticiou que o “Ministro para as Comunas e os Movimentos Sociais indicou que os convênios têm como objetivo incrementar a capacidade de intercâmbio de experiências de formação ‘para fortalecer o que é fundamental em uma revolução socialista, que é a formação, a consciência e a organização do povo para defender o que logrou e seguir avançando na construção de uma sociedade socialista’”.

“Diante do teor do que foi veiculado na página do Ministério, resta inequívoco que Elias Jaua ocupou parte de sua estada no Brasil para doutrinar, política e ideologicamente, membros do MST, com a reconhecida finalidade de fomentar a realização de uma revolução socialista no Brasil, nos moldes da que foi promovida por Hugo Chávez e seus seguidores na Venezuela”, explica Imbassahy nas representações.

Imbassahy lembra ainda recente entrevista do líder nacional do MST, João Pedro Stédile, concedida ao blog de Rodrigo Viana, da Revista Fórum. Na publicação, Stédile afirmou categoricamente: “Ganhe quem ganhe, continuará tudo igual. Só espero que não ganhe o Aécio, porque aí seria uma guerra”.

“Ao que tudo indica o MST já estava sendo preparado para a tal guerra que Stédile prometeu. A prisão da suposta babá do ministro venezuelano com uma arma e documentos para doutrinação ideológica e política são fortes indicativos de que a ação estava em curso, mas uma inspeção de rotina no aeroporto trouxe o caso à tona. As autoridades brasileiras têm o dever de investigar o que pode estar por trás desses acontecimentos, que estão intimamente interligados”, concluiu Imbassahy.

Fonte: Ucho.info

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog