A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quarta-feira, março 04, 2015

Felipe Moura Brasil: A culpa é do PT, ele coloca até em tucano morto


Em ordem, da esquerda para a direita: Sérgio Guerra (tucano morto em 2014) foi casado com Neném Brennand, filha do escultor Francisco Brennand (centro), que também é pai de Maria Helena Brennand, viúva de Carlos Wilson (petista morto em 2009). Montagem: FMB

No primeiro mandato de Lula, o deputado petista Carlos Wilson foi presidente da Infraero. Nas reformas dos aeroportos de Recife, de Maceió e do Rio de Janeiro, foram usados azulejos e pisos de cerâmica produzidos pela Oficina Brennand, do seu então sogro Francisco Brennand, também ex-sogro do tucano Sérgio Guerra, como se vê pela montagem acima.

Diogo Mainardi escreveu na VEJA em 2007: o caso “reproduz, em escala mínima, em escala doméstica, o que aconteceu na CPI dos Correios”. “Onde quer que haja encrenca com um petista, sempre há também um tucano encrencado. Dessa maneira, um acaba protegendo o outro, um acaba acobertando o crime do outro”.

Agora, segundo a Folha, Sergio Guerra é acusado pelo doleiro Alberto Yousseff de ter sido um dos beneficiários dos 10 milhões de reais destinados a impedir a realização da CPI da Petrobras – aquela estatal da qual 640 milhões de reais foram roubados pelo PT.

Enquanto a planilha de Pedro Barusco mostra que as empreiteiras responsáveis pela obra de Abreu e Lima abasteceram o partido governante com mais de 32 milhões de reais, a manchete vexaminosa da Folha – “Doleiro diz que obras em refinaria geraram propina para três partidos” – tenta transformar a propina individual a um tucano já falecido em abastecimento ilegal do PSDB inteiro. Com a ajuda do jornal, o exército militante de Lula vai explorar o máximo que puder o envolvimento de Guerra para relativizar os crimes petistas e enganar os otários, como Dilma fez em campanha quando o ex-diretor Paulo Roberto Costa mencionou o episódio.

Essa gente ingrata está desesperada porque o tucano já não pode proteger o PT.


A culpa é do PT, ele coloca até em tucano morto

Felipe Moura Brasil

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog