A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

terça-feira, abril 01, 2014

FOLHA POLÍTICA: Professor universitário é ofendido e humilhado por militantes após criticar comunismo


O ex-diplomata, procurador do Estado de São Paulo e professor da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco - USP, Eduardo Lobo Botelho Gualazzi, teve a sua aula invadida e interrompida por alunos que atuam como militantes de movimentos políticos e sociais inseridos na faculdade.

No momento imediatamente anterior à invasão, o docente discorria sobre a ideologia socialista e explanava a respeito do fracasso de tais regimes totalitários, comumente identificados como "comunistas" ou "tiranias vermelhas". Para o estudioso, esses findaram nos maiores massacres e fracassos sociais "desde os tempos dos faraós", implicando "corrupção total, material e espiritual". Sua fala foi interrompida antes de abordar a instauração do Regime Militar em 1964.

As ofensas ao professor iniciaram-se com gritos de intimidação e golpes desferidos na porta do recinto. Em seguida, a sala de aula foi violentamente invadida e o professor chegou a trocar agressões físicas com um aluno. Os indivíduos trajavam capuzes negros, aparentando denotar referência a práticas de tortura. Qual é a sua opinião a respeito deste fato?

Lígia Ferreira
 

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog