A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

quinta-feira, setembro 30, 2004

Embrapa Roraima participa de projeto do Ministério do Meio Ambiente

Roraima participa do Projeto de Conservação e Utilização Sustentável da diversidade Biológica Brasileira, PROBIO, financiados pelo Ministério do Meio Ambiente – MMA através da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Embrapa, ligada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
O Projeto visa a conservação de espécies silvestres da fauna, flora e microorganismos no Brasil, já que a utilização sustentável das mesmas são necessárias para garantir a sobrevivência humana a médio e a longo prazo, sendo o país o maior detentor da Biodiversidade no Planeta, segundo informações do MMA.
A Embrapa Roraima participa dentro do PROBIO das ações de Prospecção e caracterização de populações das espécies do gênero Gossypium nativas ou naturalizadas no Brasil, sob a coordenação do Centro Nacional de Pesquisa do Algodão, que inicia em novembro. E na identificação, coleta, mapeamento e conservação de variedades tradicionais espécies silvestres de arroz no Brasil, coordenado pela Embrapa Arroz e Feijão, com início previsto para 2005.
Para a coleta e prospecções de populações do arroz e do algodão, explica a pesquisadora da Embrapa Roraima, Magnólia Silva, serão realizadas expedições por todo o Estado onde junto com os técnicos da Secretaria Estadual de Agricultura será feito um levantamento das propriedades, comunidades e municípios que possuam essas espécies, com exceção das comunidades indígenas.
A pesquisadora pede a quem localizar plantas de algodão ou de arroz silvestre em quintais, nas propriedades rurais, várzeas ou em qualquer outro lugar tanto no interior quanto na capital informar a unidade da Embrapa Roraima através do telefone 626-7125, na Área de Comunicação e Negócios.


Daniela Collares (Mtb 114/01-RR)
Jornalista
Embrapa Roraima
(95) 9112-0226 - 6267125
Estagiaria de jornalismo
Twilla Barbosa

Nenhum comentário:

Arquivo do blog