A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

segunda-feira, julho 05, 2004

GOVERNO ARGENTINO SUSPENDE EMBARGO À CARNE BRASILEIRA

As exportações brasileiras de carne para a Argentina estão liberadas. A partir da zero hora de amanhã (03/07), o Brasil já pode retomar o comércio do produto com aquele mercado, anunciou hoje (02/07) o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Maçao Tadano. Segundo ele, o governo argentino aceitou as informações apresentadas pelo Mapa sobre a condição sanitária do rebanho nacional e suspendeu o embargo decretado na semana passada em razão do foco de febre aftosa registrado no município de Monte Alegre, no Pará.
“A partir deste sábado, as importações de carne brasileira para a Argentina voltam à normalidade”, destacou Tadano. A decisão foi comunicada ao Mapa pela Secretaria de Agricultura argentina e pelo Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar (Senasa). Nesta semana, o ministério enviou uma missão àquele país para prestar esclarecimentos às autoridades de área de sanidade animal. Com isso, acabam as restrições do mercado externo ao produto nacional, já que a Rússia também suspendeu nesta semana o embargo imposto por causa do foco da doença no Pará.
Para o secretário de Defesa Agropecuária, a decisão da Argentina não provocará problemas nas relações comerciais com o Brasil. O governo argentino, avaliou, tomou uma medida preventiva de caráter técnico. De acordo com ele, o caso não deve trazer prejuízos à imagem da qualidade e sanidade do rebanho brasileiro. Ao contrário. A retomada das importações pelos argentinos, ressaltou Tadano, demonstra justamente a confiança daquele mercado no programa desenvolvido pela Brasil para erradicar a febre aftosa.
A decisão da Argentina não teve impacto significativo na pauta de exportações brasileiras, assinalou o secretário. “O prejuízo foi muito pequeno em termos de valores e quantidade”, disse Tadano. Nos primeiros cinco meses do ano, as exportações de carne suína do Brasil para o mercado argentino alcançaram US$ 18,5 milhões (13,5 mil toneladas), com um aumento de 12,27% em valores em relação ao mesmo período de 2003. Já as vendas de frango foram de US$ 996 mil (555 mil toneladas), enquanto que as de carne bovina somaram US$ 130 mil (176 toneladas).

MATO GROSSO
Tadano informou ainda que o ministro Roberto Rodrigues definiu com os governos do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul a criação um grupo de trabalho para preparar as informações adicionais que serão enviadas à Rússia sobre a condição sanitária daquela região. Embora tenha suspendido o embargo ao Brasil, os russos proibiram as importações do Mato Grosso porque o estado faz divisa com o Pará, que também não pode negociar carne com aquele mercado.
Nas próximas semanas, o Mapa e os governos do MT e do MS vão enviar a Moscou uma missão - formada por representantes dos setores público e privado - para apresentar ao governo russo novas informações sobre a situação sanitária do rebanho mato-grossense. O Brasil espera que a Rússia suspenda o embargo à carne do Mato Grosso antes do prazo de 12 meses previsto no acordo sanitário assinado pelos dois países há três anos.

Fonte: MAPA

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog