A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quarta-feira, setembro 17, 2014

TERRORISMO: Dilma convoca militância para um ataque virtual contra Malafaia



Desde a última quarta-feira, o pastor Silas Malafaia tem convocado seus 786 mil seguidores no Twitter para um tuitaço com início ao meio-dia desta sexta-feira. “Eu quero ver amanhã alguém me contradizer no que eu vou falar no tuitaço às 12h”, postou Malafaia. A julgar por suas últimas mensagens, não foi difícil descobrir quem seriam os alvos das mensagens: a população LGBT e a Presidente da República, Dilma Roussef.

A primeira mensagem do “tuitaço” de Malafaia, que não conta com uma hashtag, foi direcionada à proposta de criação do Dia da Família nas escolas, que na verdade contemplara crianças órfãs, criadas por avós, tios e outros responsáveis que não o pai e a mãe.

Em resposta, a equipe de comunicação da Presidente da República agiu rápido: convocou usuários do Facebook para um contra-tuitaço, com a hashtag #MenosÓdioMalafaia. A ideia foi aderida rapidamente pela militância petista e a hashtag já está em primeiro lugar nos trend Toppics Brasil, no Twitter. No Facebook, o protesto contra o discurso do pastor também ganha força.

“Atenção, militância: às 12h, simpatizantes de Silas Malafaia farão um tuitaço contra Dilma. Vamos todos para o Twitter mostrar que o País não aceita o discurso do ódio, da homofobia e da ignorância”.





O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus, convocou seus seguidores no Twitter para participarem de um tuitaço contra o “ativismo gay” e a presidente Dilma Rousseff, nesta tarde. O objetivo era criticar iniciativas que pretendem substituir datas comemorativas como dia das mães ou dos pais, por um “dia da família”, nas escolas.

Apesar da convocação, Malafaia não criou uma hashtag – mecanismo usado para destacar algum assunto específico – para que seus 786 mil seguidores pudessem aderir à mobilização.

Preocupados com a repercussão que a iniciativa poderia atingir, petistas chegaram a convocar a militância para organizar um “contra-tuitaço”, no mesmo horário, com a hashtag #MenosOdioMalafaia. Resultado: a expressão tornou-se um dos assuntos mais comentados da rede social e ofuscou a manifestação do próprio pastor, que tentou, então, emplacar a hashtag #roubalheiraePTtudoaver.

A equipe da presidente Dilma Rousseff (PT), por meio de uma postagem no Facebook oficial da presidente, convocou seus seguidores para um "contra-tuitaço" direcionado ao pastor Silas Malafaia.

Na postagem, a hashtag #MenosÓdioMalafaia, tem o objetivo de "mostrar que o país não aceita o discurso do ódio, da homofobia e da ignorância". A campanha começou a ser promovida ao meio-dia e já se encontra em primeiro lugar nos trending topics do Twitter no Brasil.

A ação organizada pela candidatura de Dilma é uma resposta ao pastor que, na mesma rede social, convoca os seus seguidores para que retuitem uma postagem feita em seu perfil onde afirma que o "ativismo gay" financiado pelo Governo Federal quer acabar com as celebrações do Dia dos Pais e Dia das Mães nas escolas.



Fonte: O Globo/Poder Online

Nenhum comentário:

Arquivo do blog