A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

terça-feira, agosto 26, 2014

DORA KRAMER: No Jornal Nacional Dilma falou o máximo possível para evitar perguntas embaraçosas, ou seja, rolou o lero!




Dora Kramer: 

"Atropelo. Foi clara a tática empregada pela presidente Dilma Rousseff na 
entrevista do Jornal Nacional: falar o máximo possível a fim de proporcionar a 
abordagem do mínimo de temas na extensa e óbvia pauta de assuntos 
embaraçosos.

Não houve tempo, por exemplo, para os entrevistadores falarem sobre a crise na 
Petrobrás nem para perguntarem a origem dos R$ 156 mil que a presidente 
declarou guardar em casa.

Dilma recusou-se a comentar a posição do PT diante das condenações no processo 
do mensalão, alegando que como presidente não poderia emitir opiniões que 
pudessem colocá-la em "confronto" com o Supremo Tribunal Federal.

Primeiro, a pergunta era sobre o partido e, depois, o julgamento é página virada.

Portanto, a presidente na realidade quis evitar conflito de um lado com o PT e, de 
outro, com o eleitorado."



Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog