A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

terça-feira, agosto 31, 2004

GOVERNO FEDERAL ANTECIPA LIBERAÇÃO DE R$ 5 BILHÕES PARA A AGRICULTURA

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ivan Wedekin, anunciou hoje (31/08), em Brasília, a antecipação da aplicação, pelo Banco do Brasil, de R$ 5 bilhões em crédito rural para o mês de setembro. O objetivo do governo federal é garantir recursos para o plantio da safra 2004/2005, concentrado principalmente entre os meses de setembro e novembro. "Buscamos também evitar uma corrida dos produtores por recursos com juros de mercado, mais altos do que o crédito rural", diz Wedekin.
Diante da menor oferta de crédito pelas agroindústrias e das recentes renegociações de contratos tipo "soja verde", que aumentaram a insegurança no mercado, o governo decidiu elevar os recursos do crédito oficial. A partir de amanhã, serão ofertados R$ 4,12 bilhões para o custeio das lavouras, R$ 396 milhões para os programas de investimento e R$ 480 milhões para a comercialização da safra. O gerente-executivo de Agronegócios do BB, José Carlos Vaz, informa que este é o maior volume de crédito já oferecido pelo banco em um único mês. Segundo ele, o Banco do Brasil deve aplicar R$ 7,6 bilhões no setor entre julho e setembro - primeiro trimestre do atual ano-safra. "O resultado será R$ 1 bilhão superior à safra passada", afirma. O BB calcula que será responsável por R$ 25,5 bilhões dos R$ 46,45 bilhões previstos par a safra 2004/2005.

Plano Agrícola
Em julho, primeiro mês deste ano-safra, foram liberados R$ 2,28 bilhões, volume 16% inferior aos R$ 2,73 bilhões registrados no mesmo período de 2003/2004. Houve uma forte redução nos empréstimos de custeio, que caíram de R$ 1,53 bilhão para R$ 885 milhões (-42%). Os desembolsos para os programas de investimento aumentaram 26% no período, passando de R$ 514 milhões para R$ 648 milhões nesta safra.
Wedekin estima que um reforço no crédito rural deve levar o país a colher uma safra de 130 milhões de toneladas. Segundo ele, o crescimento dos depósitos à vista nos bancos levam a um aumento das exigibilidades bancárias, a parcela de 25% que os bancos são obrigados a investir na agricultura. "Podemos ultrapassar os R$ 46,45 bilhões orçados nesta safra. No ano passado, nossos desembolsos foram 16% superiores aos R$ 32,55 bilhões de orçamento inicial", afirma.
O secretário lembra ainda que o BB destinou R$ 1 bilhão para a aquisição de Cédulas do Produto Rural (CPR) emitidas pelos produtores a juros de 1,5% a 1,7% ao mês – normalmente a taxa mínima é de 2,5% ao mês. "Essas CPRs funcionarão como lastro para os novos instrumentos de política agrícola que serão lançados brevemente", diz.

Fonte: MAPA

Nenhum comentário:

Arquivo do blog