A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quarta-feira, junho 30, 2004

Safra de laranja 2004/2005 começa amanhã

Estimativa do IEA cresceu: devem ser colhidas 345,5 milhões de caixas . Em abril, instituto calculava 337 milhões

Começa oficialmente amanhã, 1o de julho, a safra de laranja no parque citrícola, o maior do mundo, localizado em São Paulo. Segundo o Instituto de Economia Agrícola, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, a estimativa de safra em junho é de 345,5 milhões, contra 327 milhões colhidas no ano passado (fontes da indústria, no entanto, contestam esse número e garantem que a safra 2003/2004 não ultrapassou 280 milhões de caixas). Em abril, a previsão do IEA era de 337 milhões.
Esta safra começa num cenário sombrio para o setor, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Os Estados Unidos, o maior mercado consumidor de suco de laranja do mundo, tiveram uma safra recorde de 245.5 milhões de caixas, o que faz com que a Flórida tenha um estoque suficiente para 42 semanas de abastecimento do mercado norte-americano. Mercado este que está em queda: uma pesquisa realizada pelo instituto A.C.Nielsen Co, solicitada pelo Departamento de Citros da Flórida, mostra que 26% dos americanos diminuíram o consumo do suco de laranja. Desse número, 35% apontam como principal causa o modismo das dietas de baixo consumo de carboidratos, como a de South Beach. Nos últimos três anos, o consumo de suco de laranja nos Estados Unidos caiu cerca de 5%.
Para reverter essa situação, as indústrias de suco de laranja dos Estados Unidos começaram a procurar alternativas para aquecer o mercado interno. Outro ponto que pode comprometer o bom desempenho para as indústrias é que o país teve uma safra recorde nos pomares da Flórida e um volume também recorde de suco pronto em estoque.
A solução encontrada é o investimento em campanhas de marketing que incentivam o consumo do suco de laranja. Só que dessa vez, além de mostrar a importância dos valores nutricionais da laranja para a saúde, algumas empresas apostam em novos lançamentos, como suco com metade das calorias dos atuais vendido nos supermercados.
O Departamento de Citrus da Flórida lançou uma campanha publicitária nos canais americanos com o objetivo de acabar com a confusão da população em relação aos benefícios do suco de laranja. O objetivo é desmistificar a idéia de que os carboidratos existentes no suco contribuiriam para uma dieta pouco saudável. A propaganda mostra como o suco pode ajudar na prevenção do câncer, doenças do coração, melhoria do sistema imunológico, entre outros benefícios comprovados por pesquisas científicas.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira dos Exportadores de Cítricos (Abecitrus), Ademerval Garcia, como o Brasil tem 80% do mercado mundial, os excedentes norte-americanos, que devem chegar a 200 mil toneladas de suco congelado, vão competir nos mercos mercados europeus e asiáticos do suco brasileiro. “E isso acontece num país em que o governo dá todo o apoio para a exportação de seus produtos”, afirma Garcia.

Com Texto Assessoria de Imprensa
Contato: Fernanda Franco
Tel. (16) 3324-5300 / 9783-3154

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog