A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

sexta-feira, fevereiro 13, 2004

Projeto 10 nas lavouras de arroz tem evento em Dom Pedrito

O município de Dom Pedrito, no dia 17 de fevereiro, será palco para apresentação do Projeto 10 nas lavouras de arroz. Nesse dia, os orizicultores do Estado estarão reunidos para trocar experiências sobre o manejo da cultura. Esse projeto, que nasceu em Dom Pedrito, já chega ao terceiro ano.
Na cidade pedritense, estão envolvidos 14 produtores, com uma área plantada no projeto 10 de 578 hectares.
Para avaliar a produção e trocar experiências, no dia 17, começa um roteiro de visitação nas lavouras. Depois de Dom Pedrito, os demais municípios a serem visitados são Uruguaiana, São Borja e Dona Francisca. O evento é uma promoção da Associação dos Agricultores de Dom Pedrito e Instituto Riograndense do Arroz (IRGA).
De acordo com o diretor administrativo da Associação dos Agricultores, Renato Rocha, essa atividade teve como berço Dom Pedrito, tendo em vista o alto potencial alcançado das cultivares, atingindo até 13 toneladas nos experimentos na Estação Experimental do Instituto Rio Grandense do Arroz (IRGA) local. A partir desta constatação, o pesquisador do IRGA, Valmir Gaedke Menezes encontrou na Associação dos Agricultores receptividade e parceria necessárias, e juntos resolveram encarar o desafio, ou seja de transferir os altos índices de produtividade para a lavoura do município.
Rocha diz que o encontro com os demais municípios envolvidos no Projeto 10 visa promover uma integração. "É o momento de trocar experiências entre os orizicultores locais com os produtores de outras regiões, possibilitando assim a descoberta de manejos mais eficientes dentro do sistema produtivo para aplicação na lavoura de cada um, facilitando o aumento de produtividade", salienta.
O roteiro de visitas em Dom Pedrito terá início às 9h, com recepção de delegações, no trevo principal da BR 293. As atividades seguem às 10h, com visita a lavoura do Projeto 10, do produtor Otto Prade, na localidade do Espinilho. Esse orizicultor tem uma área total de 313 hectares de arroz plantado. Já, do projeto 10, tem plantado 240 hectares, com a variedade BR IRGA 409 e BR IRGA 410, através do sistema semi-direto.
Ao meio dia, os participantes se reúnem para um almoço-palestra, no Restaurante do Parque de Exposições. O tema em pauta é sobre "Visões Avançadas da Demanda Futura do Arroz - Casca e Indústria". O palestrante é o contador Waldomir Coradini, diretor do Engenho Coradini Ltda.
Já, às 14h, o roteiro segue com visita a Lavoura do Projeto 10, na localidade Banhado dos Anastácios, dos produtores Gilberto Raguzzoni e Moisés Teixeira. Essa lavoura tem 800 hectares de arroz plantado, sendo que 14,55 hectares é do projeto 10. Com o sistema de plantio cultivo mínimo, a variedade plantada no Projeto 10 é IRGA 417. Para às 16h, está marcada a visita a lavoura do Projeto 10, na Fazenda Tulipa - localidade Ponche Verde, de Luís e Pedro Forsin. Essa fazenda tem 570 hectares de arroz plantado. A área do projeto 10 é de 112 hectares, com o sistema semi-direto, com a variedade BR IRGA 417. Os trabalhos em Dom Pedrito encerram às 17h, quando a equipe segue para Uruguaiana, São Borja e Dona Francisca.


Programação Oficial:

Terça-feira, dia 17 de Fevereiro de 2004 - Dom Pedrito

9h - Recepção Delegações
Outros Municípios e Produtores Locais - Trevo Principal da BR 293
10h - Visita a Lavoura do Projeto 10 - Produtor Otto Prade - Espinilho
12h - Almoço-Palestra - Restaurante do Parque
"Visões Avançadas da Demanda Futura do Arroz - Casca e Indústria"
Palestrante: Contador Waldomir Coradini - Diretor do Engenho Coradini Ltda
14h - Visita a Lavoura do
Projeto 10 - Raguzzoni e Teixeira - Banhado dos Anastácios
16h - Visita a Lavoura do Projeto 10 - Irmãos Forsin - Fazenda Tulipa -
Ponche Verde
17h - Deslocamento para Uruguaiana - Pernoite

Quarta-feira, dia 18 de Fevereiro de 2004 - Uruguaiana e São Borja

Uruguaiana - Manhã
7h30min - Recepções Delegações
Escritório do IRGA - Rua Dr. Maia, 3698
Visita as Lavouras do Projeto 10: Agropecuária Ceolin, Parceria Bergallo e
Mirabaux Barcelos
12h - Almoço Livre - Local a ser definido

São Borja - Tarde
- Visita a propriedade do Produtor Jonas Da La Porta
- Visita a Indústria Piraí Alimentos - Produtor do Arroz Prato Fino
- Pernoite em São Borja

Quinta-feira, dia 19 de Fevereiro de 2004 - São Borja

7h30min - Inicio dos Trabalhos
Visita as Lavouras do Projeto 10: Produtores César Aquino, Sérgio Ruviaro e
Mauro Bastiane
12h - Almoço Livre - Local a ser definido
Deslocamento para Dona Francisca

Sexta-feira, dia 20 de fevereiro de 2004 - Dona Francisca

7h30min - Inicio dos Trabalhos
- Visita a CAMPAL e a três Lavouras do Projeto 10
12h - Encerramento da Jornada no final da manhã


Márcia Marinho - Assessora de Imprensa - (53) 99599914

Nenhum comentário:

Arquivo do blog