A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quinta-feira, março 09, 2017

EMBRAPA: CAE debate oportunidades de atuação da Embrapa Gado de Corte





A primeira reunião com a nova estrutura do Comitê Assessor Externo (CAE) da Unidade aconteceu nesta terça-feira, (7), na sede da Embrapa Gado de Corte e reuniu sete dos nove membros cujo mandato vai até 2019. O colegiado é um órgão consultivo criado pela Embrapa para atuar em todas as Unidades e é formado por representantes das cadeias produtivas, da iniciativa privada, por instituições de ensino, organizações estaduais de pesquisa e extensão rural. A sua finalidade é assessorar as unidades descentralizadas em seus processos de planejamento, acompanhamento e avaliação promovendo a interlocução entre a instituição e o ambiente externo.



O CAE está composto por agentes externos e internos, tendo como presidente o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Ladislau Martin Neto; como secretário executivo, Cleber Oliveira Soares, Chefe-Geral da Embrapa Gado de Corte e membros: Antônio Marcio Buainain – professor da Universidade Estadual de Campinas, Eduardo Delgado Assad – pesquisador da Embrapa Cerrados, Marco Aurélio Delmondes Bomfim – Chefe-Geral Embrapa Caprinos e Ovinos, Maurício Koji Saito – Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) e Superintendente da Comissão Nacional de Assuntos Fundiários da Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA), Pierre Marie Jean Patriat – Presidente da Associação para o Fomento à Pesquisa de Melhoramento de Forrageiras (Unipasto), Antônio Jorge Camardelli – Presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC) e Daniel Kluppel Carrara – Secretário Executivo Nacional do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR.



A reunião na parte da manhã foi aberta ao público com apresentação do presidente do CAE, diretor Ladislau Martin Neto, sobre o modelo de gestão da empresa e as possíveis contribuições do colegiado, seguida da exposição institucional da Unidade pelo chefe-geral Cleber Oliveira Soares que abordou os desafios e perspectivas do Centro e agenda de pesquisa e de transferência de tecnologia mostrando os principais resultados de gestão dos últimos seis anos. Os membros do CAE conheceram as instalações do Laboratório Multiusuário de Biossegurança para a Pecuária (Biopec), que entrará em funcionamento este ano e visitaram a área da Dinâmica Agropecuária (Dinapec – de 8 a 10 de março), uma feira com mostra de tecnologias realizada há 12 anos pela Embrapa Gado de Corte e parceiros. Aos visitantes foram mostrados os novos capins; a Cultivar híbrida dePanicum maximum BRS Quênia e a cultivar de Braquiária brizantha BRS Ipyporã, além de outras tecnologias disponibilizadas na Dinapec.



Sugestões serão incorporadas na agenda de prioridades
O período da tarde foi reservado aos participantes do CAE para comentários e sugestões a respeito da atuação da Embrapa Gado de Corte e de como a empresa pode incrementar algumas ações de forma mais efetiva e com geração de impactos para a sociedade. Muitas recomendações foram feitas com o propósito de contribuir com o plano de trabalho da Unidade e estas foram resumidas em treze tópicos. Dentre as propostas a de ampliar contatos com outras cadeias produtivas e o programa de carne carbono neutro, realizar o zoneamento de forrageiras para o Brasil, avaliar o custo das sementes forrageiras e aprimorar a divulgação dos produtos gerados pela instituição.

Um relatório da reunião será elaborado e estudado por conselheiros da Embrapa. Para o presidente do Comitê, Ladislau Neto, a reunião com os sete colegiados foi importante e produtiva e as sugestões uma oportunidade de melhorar ainda mais a atuação da Unidade, que em sua opinião está sendo muito bem conduzida. “A reunião foi uma oportunidade ímpar de conhecermos os impactos da unidade e identificarmos as demandas e assim podermos atuar nas melhorias”, declarou.




Na avaliação do chefe-geral da Embrapa Gado de Corte, a reunião foi positiva bem como as sugestões apresentadas que, segundo ele, serão incorporadas na agenda de prioridades deste ano. “As sugestões feitas estão alinhadas às preocupações e às discussões da Unidade”. 

Na opinião do professor Antônio Buainain, que participou ativamente das discussões, “a Unidade tem contribuído de maneira contínua para a pecuária de corte brasileira, principalmente na área de melhoramento dos sistemas de produção demonstrando capacidade de inovar o que tem feito a diferença para o consumidor”, declarou acrescentando que a Unidade tem condições de avançar em suas prioridades.


Pierre Patriat, presidente da Unipasto e fiel parceiro da Embrapa, também prestou grande contribuição na reunião. Ele elogiou a atuação da Unidade nas pesquisas com forrageiras citando a cultivar Marandu como uma das grandes descobertas da pesquisa, mas reforçou a necessidade de avançar na comunicação. “A Embrapa Gado de Corte é muito importante e nosso relacionamento é de muito entendimento”, declarou Pierre que acaba de assinar um contrato com a empresa válido até 2027 de multiplicação e comercialização de sementes forrageiras.


Maurício Saito, representante da Famaul e da CNA, outro importante parceiro da Embrapa, avaliou a reunião de forma muito positiva elogiando a iniciativa da instituição na formação do colegiado em ouvir agentes externos. Ele aproveitou para elogiar a Embrapa pela abertura que a empresa dá ao setor produtivo e a oportunidade de realizar parcerias como a que está sendo realizada no momento com a Dinapec.


A próxima reunião do CAE deve acontecer em 2018 com apresentação dos atendimentos às propostas elaboradas pelos membros.


Eliana Cezar, jornalista (DRT/15410/SP)
Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO)
Embrapa Gado de Corte
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
Campo Grande/MS

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog