A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

sexta-feira, julho 01, 2016

Gleisi leva nova invertida; Janaína Paschoal dá aula de Direito e silencia senadora aloprada




A senadora Gleisi Helena Hoffmann (PT-PR) precisa urgentemente calibrar a mira política. Na quarta-feira (15), a petista foi “atropelada” por resposta humilhante de um técnico do Tribunal de Contas da União (TCU) quando tentou enrolar com suas conhecidas “conversinhas” balbuciadas em defesa da “presidenta”.

Como se fosse pouco, Gleisi levou uma “entupida” da jurista Janaína Paschoal, que deu uma ‘aula de Direito’ para a senadora que é licenciada na matéria, mas deve ter esquentado o banco da faculdade fazendo política partidária.

Janaína ministrou a Gleisi um ‘curso’ sobre “suspeição”. Para variar, a senadora paranaense, a maior implicada no escândalo do Petrolão (denunciada por cinco delatores e indiciada, juntamente com o marido, por corrupção passiva), tem o hábito de considerar como “suspeita” qualquer testemunha que fale contra os interesses do PT ou de Dilma Rousseff.

A advogada, signatária do pedido de impeachment, explicou a Gleisi o que é um parecer suspeito e o que significa suspeição. Provou, sem deixar dúvidas, que nenhum dos testemunhos que Gleisi tentava questionar era, de fato, suspeito.

Se há no âmbito do processo de impeachment alguém a ser considerado “suspeito”, na ponta da fila estão a própria Gleisi e boa parte da bancada petista, praticamente toda implicada de forma direta, por ação ou omissão, nos crimes que podem levar Dilma ao impedimento.

A senadora paranaense, que envergonha os eleitores do seu estado e constrange seus pares no Parlamento com sua parolagem desconexa, sofre de anorexia intelectual, a ponto de desempenhar papel pífio na tropa de choque da afastada Dilma.

Em vez de perder tempo com esse protagonismo marcado pela pequenez obediente, Gleisi deveria explicar aos brasileiros os motivos que a levaram a nomear um pedófilo, condenado a mais de cem anos de prisão, para o cargo de assessor especial na Casa Civil.

– Redação Ucho Info – 16/06/2016 -ucho.info/impeachment-gleisi-leva-nova-invertida-janaina-paschoal-da-aula-de-direito-e-silencia-senadora-aloprada

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog