A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

terça-feira, setembro 16, 2014

BLOG DO CORONEL: Dilma, Marina e a autofagia petista


Stedile e Lula abrindo guerra contra a companheira Marina Silva: autofagia petista.


Dilma e Marina, quando se atacam, estão se alimentando da própria carne para sobreviver. Autodevorando-se. Canibalizando a carne vermelha do PT, o útero de onde vieram, paridas pelo mesmo pai: Luiz Inácio Lula da Silva.


Esta luta fratricida tem nos brindado com cenas patéticas. Hoje João Pedro Stedile, do MST e Via Campesina, um bandido invasor de terras e saúva de verbas públicas, aliou-se com Lula para atacar a companheira Marina Silva. O guerrilheiro rural prometeu protestos todos os dias se a ex-petista for eleita. Uma guerra sem trégua contra a antiga aliada. O encontro com Lula ocorreu num protesto não por terras, mas pelo pré-sal, uma pantomima que reuniu cerca de 500 pessoas.

Em outubro de 2010, Stedile afirmava que "o MST não era capacho de Lula" e que não haveria adesão automática à candidatura de Dilma. Alas do movimento apoiavam Marina Silva (AC). O guru da guerrilha rural do MST defendia, à época, que movimentos sociais mantivessem uma "posição de autonomia" em relação a partidos. Hoje, quatro anos depois, Stedile virou um capacho de Lula e passou a atacar ferozmente Marina Silva. É o estado da arte da autofagia petista.


Em fevereiro passado, Stedile praticamente rompeu com o atual governo petista: "Não adianta ficar falando mal da Dilma. A Dilma pessoalmente é uma coisa, mas outra coisa é o governo Dilma. É um governo de composição e lá dentro tem os banqueiros, tem os empresários, tem a classe média, tem até a Kátia Abreu no governo da Dilma". Hoje estava ao lado de Lula, defendendo Dilma e difamando Marina, que até onde abraçava.

As hienas atacam a si mesmas. Os petistas também.

Fonte: Blog do Coronel

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog