A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quinta-feira, abril 03, 2014

UCHO.INFO: Deputada venezuelana cassada descreve abusos em programa idêntico ao “Mais Médicos”

Do Ucho.info



Ditadura esquerdista
A deputada federal venezuelana Maria Corina Machado, cujo mandato foi cassado pela tropa bolivariana após fazer oposição ao governo de Nicolás Maduro, conversou com os parlamentares brasileiros na Comissão de Relações Exteriores do Senado durante a tarde desta quarta-feira (2).

Indagada sobre o programa de saúde Misión Barrio Adentro, que também utiliza mão de obra cubana, a venezuelana revelou detalhes que comprovam a semelhança entre a política pública bolivariana e o programa “Mais Médicos”. Além do senador Agripino Maia (RN), o Democratas foi representado pelos deputados federais Mendonça Filho (PE), Onyx Lorenzoni (RS) e Ronaldo Caiado (GO).

“Ela fez um relato idêntico ao que acontece no Brasil. São profissionais cubanos que recebem uma miséria, não foram avaliados pelo conselho federal de lá para saber se tinham as qualificações pra o exercício da medicina, e a quase totalidade do dinheiro vai para Cuba. Ou seja, exatamente como estão praticando no Brasil. É um modelo que o PT sequer foi original em criar. Nós estamos copiando um modelo venezuelano, um governo que não serve de parâmetro para lugar nenhum no mundo”, protestou Caiado.

Durante toda uma tarde, Corina respondeu a questionamentos de parlamentares governistas e de oposição e apresentou um relato de violência e autoritarismo por parte do governo de Nicolás Maduro. Ela ressaltou a censura imposta e a dificuldade em divulgar as atrocidades cometidas por agentes ou apoiadores do Estado.

“É preocupante ouvir os relatos do que está acontecendo na Venezuela e a semelhança com as tentativas feitas aqui no Brasil pelo PT. O controle da mídia lá é total, dando espaço apenas para aquelas campanhas que o governo decide. São em torno de três a quatro horas por dia só de propaganda do governo. Infelizmente, aqui, o governo brasileiro está seguindo a passos largos aquilo que o bolivarianismo implantou naquele país”, avaliou o democrata.

De acordo com os deputados, o Parlamento brasileiro tem o dever de dar apoio à deputada cassada e reconhecê-la enquanto estiver no País como uma integrante empossada da Assembleia Nacional Venezuelana.

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog