A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

sábado, março 15, 2014

ESCÂNDALO: UFMG é alvo de investigação durante gestão do novo ministro de Ciência e Tecnologia

Novo ministro da Ciência e Tecnologia, Clélio Campolina, era reitor da UFMG desde 2010 (foto: Foca Lisboa/UFMG)

A gestão do ex-reitor da Universidade Federal de Minas Gerais e novo ministro de Ciência e Tecnologia, Clélio Campolina, é alvo de investigação do Ministério Público Federal.
O Inquérito Civil Público para apurar possível ato de improbidade administrativa foi instaurado no dia 5 de março, pelo procurador Carlos Henrique Dumont Silva.
O objeto da investigação é apurar supostas irregularidades na contratação da empresa Contécnica Consultoria Técnica Ltda, responsável por fiscalizar as obras do Centro de Atividades Didáticas das Ciências Exatas, pelo Departamento de Obras da UFMG.
Em auditoria realizada pela Controladoria Regional da União em 2012, foi constatado “um superdimensionamento em relação à quantidade de mão de obra orçada e contratada”, referente ao Contrato 018/2012. Também foi observado “indício de fraude” com “conivência da fiscalização da UFMG”. O MPF calcula prejuízo potencial da contratação de R$ 567,7 mil.
Fonte: Poder Online

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog