A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

segunda-feira, julho 11, 2005

Belgo Bekaert apóia ações de preservação ambiental no Pantanal

Consciente da importância do desenvolvimento de ações de responsabilidade social, a Belgo Bekaert, empresa líder na América Latina no mercado de arames com sede em Contagem-MG, tornou-se parceira da Fundação Ecotrópica no projeto de conservação de reservas no Pantanal (Mato Grosso). Oitenta rolos de arame liso Z-600, doados pela empresa, serão utilizados na reforma das cercas da reserva Acurizal, localizada no Pantanal na divisa com a Bolívia.
A Ecotrópica já contou com o apoio da Belgo Bekaert em 2001, quando foram doados 10 rolos de telas para o viveiro de recomposição de mudas nativas da região em áreas degradadas nas reservas Acurizal e Penha. Para homenagear a empresa, a Fundação colocou uma placa na entrada do viveiro.
Segundo Rita de Cássia Ayoub, responsável pelo projeto, o apoio da Belgo Bekaert tem sido fundamental para que a Ecotrópica consiga atender às exigências da Legislação Ambiental no que se refere à delimitação das áreas administrativa e de preservação permanente, que deve estar livre para o trânsito da fauna.
A Ecotrópica, fundação ambientalista sem fins lucrativos, existe há 15 anos e desde 1994, mantém trabalhos no Pantanal e em especial nas reservas localizadas no extremo oeste do Brasil na fronteira com a Bolívia. De acordo com Rita de Cássia, essas áreas, que ficaram fora do espaço do Parque Nacional do Pantanal, foram adquiridas pela Ecotrópica e transformadas nas reservas Acurizal, Penha e Dorochê, onde estão concentradas a maior parte das ações de preservação.
A responsável pelo projeto ressalta que para o desenvolvimento de todos os trabalhos, inclusive a compra das reservas, a Ecotrópica conta com a ajuda financeira de pessoas e principalmente de empresas como a Belgo Bekaert, sensibilizadas e preocupadas com o meio ambiente.

Informações à imprensa: Regina Perillo Comunicação - (31) 3481-4888/ 9128-5616 (Regina) e 9196-1964 (Luciana Marcatti)

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog