A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

segunda-feira, maio 04, 2015

EMBRAPA: Publicação apresenta experiências técnicas e práticas em sistemas integrados







Especialistas congregam informações em diferentes realidades produtivas e ecorregionais do País em novo lançamento



Em 2013, a Embrapa e seus parceiros organizaram o congresso “Sistemas Agroflorestais e Desenvolvimento Sustentável: 10 anos de pesquisa” (SAFs+10), com a participação de acadêmicos, pesquisadores e técnicos do País, propondo um ambiente de discussão, focado no desenvolvimento dos sistemas de produção. Quase dois anos depois, o evento apresenta mais um resultado, a obra “Sistemas agroflorestais - a agropecuária sustentável”, editado pela Embrapa e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), pelas mãos dos pesquisadores Fabiana Villa Alves, Roberto Giolo de Almeida e Valdemir Antônio Laura.



“Tínhamos uma quantidade considerável de informações sobre os sistemas silvipastoris e integração lavoura-pecuária-floresta durante o SAFs+10, com dados dos Biomas brasileiros e a carência de informações, em linguagem técnica e com embasamento científico, motivou o lançamento”, explica Fabiana Villa. A zootecnista relata que para a confecção do livro houve uma reorganização de todo o conhecimento apresentado durante os SAFs+10, com a construção lógica dos dados.



Na formação desse trabalho, 17 especialistas de várias instituições, entre elas, a Fundação MS, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e a Faculdade Metropolitana de Curitiba (Famec), reuniram-se com pesquisadores das Unidades Gado de Corte, Gado de Leite, Milho e Sorgo, Florestas, Pecuária Sudeste e Acre da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para alinhavar as 195 páginas da obra.



A descrição dos sistemas integrados na Amazônia brasileira, em Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás e na região sul do Brasil é percorrida em nove capítulos, acompanhada de relatos técnicos sobre a relação da emissão de gases de efeito estufa, do bem-estar animal, das forrageiras tolerantes ao sombreamento e do ideótipo de espécie arbórea com os sistemas de integração lavora-pecuária-floresta. E a publicação abre com os dez anos de pesquisas em sistemas agroflorestais em solos sul-mato-grossenses.



Pesquisas - Valdemir Laura integrava a equipe que trouxe para a Unidade da Embrapa em Campo Grande-MS o desafio de inserir o componente florestal na pecuária extensiva. Na época, a pesquisadora Maria Luiza Nicodemo “preocupada com o aspecto ambiental, e depois de uma ampla revisão de publicações disponíveis até 2002, motivou-nos a encarar os sistemas silvipastoris no Estado”, conta Laura. Em 2003, o grupo aprovou o primeiro projeto relacionado ao assunto pela Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect). “O objetivo era arborização das pastagens para melhorar o bem-estar animal, oferecendo sombra, e aumentar o componente arbóreo, tão escasso em pastagens extensivas.”



O pesquisador recorda que no início os trabalhos despertavam desconfiança por ser uma nova linha de pesquisa, isso exigiu muito estudo, discussão e intercâmbio entre os especialistas. "O experimento inicial conduzido com eucaliptos foi um sucesso, o que não aconteceu com as espécies nativas”, relembra. Diante disso, a equipe focou os projetos futuros em eucaliptos. 




"É uma realidade para o Estado e para o Cerrado brasileiro os sistemas silvipastoris", testemunha Laura e a Unidade mantém experimentos de grande porte em seu campo experimental em Campo Grande-MS, envolvendo mais de 20 profissionais, e integra a rede de pesquisa em sistemas integrados, porém é “necessário avançar com espécies nativas para incluir nos sistemas”, frisa. Apesar do comprovado sucesso “a adoção de sistemas integrados ainda é lenta, mas se apresenta constante e crescente nos últimos cinco anos, seja pelo estimulo de crédito, pelas ações de P&D e de TT e/ou, principalmente, pelos resultados positivos das tecnologias em sistemas reais”, completa Roberto Giolo. Para ele, o “cenário de demanda por aumento na eficiência da agropecuária - maior oferta de produtos de melhor qualidade e menor impacto ambiental para uma mesma unidade de área agricultável -, impulsionará a adoção”.



Fabiana Villa, Roberto Giolo e Valdemir Laura resumem que o “livro é uma reflexão após dez anos de início de trabalhos com sistemas silvipastoris. Em parte, são respostas aos questionamentos iniciais de 2003 e reflexões das demandas atuais e perspectivas”. Segundo eles, a parceria com o Senar tornou palpável o projeto, com primeira tiragem de 500 exemplares, que também está disponível em versão digital,www.embrapa.br/dinapec.



Redação e foto: Dalízia Aguiar (DRT/MS 28/03/14), jornalista Embrapa
Dalízia Aguiar, jornalista (DRT/MS 28/03/14)
Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO)
Embrapa Gado de Corte
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
Campo Grande/MS



Telefone: +55 67 3368-2144 / + 55 67 3368-2150

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog