A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

segunda-feira, novembro 24, 2014

RODRIGO CONSTANTINO: PT contrata pesquisa para mapear causas de antipetismo, mas não precisa: eu sei a resposta!



Vejam só: o PT contratou uma empresa de pesquisa para mapear a crescente onda de antipetismo, para entender melhor suas origens e apresentar eventuais soluções:

Assustado com os altos índices de rejeição a candidatos do partido nas eleições deste ano, especialmente em São Paulo, o maior colégio eleitoral do país, o PT encomendou uma ampla pesquisa nacional para identificar as causas e possíveis soluções para o antipetismo.

Ainda nesta semana, a Marissol, empresa responsável por parte das pesquisas que nortearam a campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição, vai apresentar uma proposta inicial de questionário. A ideia é consultar eleitores em todos os Estados do País e fazer uma bateria de pesquisas qualitativas.

O resultado vai servir de base para os debates da última etapa do 5.º Congresso Nacional do partido, marcada para junho do ano que vem em Salvador (BA). A direção petista e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretendem usar o Congresso, instância máxima de decisões do partido, para fazer uma série de reformas, com objetivo de resgatar valores históricos da legenda e reconectar o PT com setores dos quais se afastou nestes 12 anos de poder, como os movimentos sociais e a intelectualidade de esquerda.

É sério que precisa gastar dinheiro – provavelmente o nosso uma vez mais – para fazer esse tipo de pesquisa? Até o PT já sabe a resposta. Parte dela é admitida: a corrupção e o clima de indignação que começou a tomar as ruas nas manifestações de junho de 2013.

Mas o PT tem dificuldade de entender por que existe uma onda de “intolerância” contra o partido que, nas palavras de um dirigente, é “o que mais combateu a corrupção e mais defendeu os pobres na história do Brasil”. Piada?

Eis o problema do PT: vive no mundo da fantasia criado por seus marqueteiros. Será que ainda tem gente no partido que realmente acredita na bandeira ética outrora defendida pelo PT? Ou que o PT é mesmo um partido bom para os pobres? Ainda há dúvidas sobre o que aconteceu para tanta revolta?

Então vamos lá, ajudar os petistas a economizar o dinheiro gasto para contratar a empresa de pesquisa. Vou, de graça, explicar por que cada vez mais gente, ao menos a parte esclarecida e com apreço pela ética, não suporta o PT:

- O PT chegou ao poder focando na questão ética, e uma vez lá, mostrou-se o mais corrupto de todos, fazendo os escândalos anteriores parecerem roubos de galinha a serem julgados nos tribunais de pequenas causas;

- Apesar de ser o partido mais corrupto de todos, insiste nesse tipo de mentira, alegando ter sido o que mais fez para combater a corrupção, e essa canalhice escancarada cansa qualquer um que não perdeu o juízo;

- O aparelhamento da máquina estatal por pelegos e apaniguados mostrou que o PT não tem nenhum respeito pelas instituições republicanas e com o mérito ou a eficácia do governo;

- O PT destruiu nossas estatais, mostrando que as encara como braços do partido para seu projeto de poder, e destruiu também as agências reguladoras, o Ipea, o IBGE, a Embrapa…

- O PT adota a máxima leninista de que seus “nobres” fins justificam quaisquer meios, e que para se fazer uma omelete é preciso quebrar alguns ovos, sendo que a população observa vários ovos quebrados e nenhuma omelete na mesa;

- O resultado de 12 anos de PT no poder foi um crescimento econômico bem menor do que a média dos países emergentes, e agora o pior está chegando, com inflação alta e estagnação da atividade;

- O PT celebra o aumento da quantidade de dependentes das esmolas estatais, em vez de comemorar sua redução, e faz uso eleitoral, inclusive com terrorismo abjeto, de uma prática assistencialista que deveria ser de estado, não de governo;

- A campanha eleitoral do PT foi a mais sórdida da história de nossa democracia, com difamações e muita infâmia, num jogo de “vale-tudo” pelo poder;

- O PT é o único partido que, quando seus membros da alta cúpula vão presos por crimes, trata-os como heróis injustiçados, passando a acusar a própria Justiça para defender seus criminosos;

- O PT flerta com os piores regimes mundo afora, defende ditaduras assassinas, elogia tiranos e pede até diálogo com terroristas que degolam inocentes;

- O PT deseja adotar no Brasil o chavismo bolivariano, já praticado por seus camaradas do Foro de São Paulo, um “socialismo do século XXI” que nada mais é do que o velho socialismo sob o manto da democracia;

- O PT adora segregar o povo entre “nós e eles”, e age como uma seita fanática, que precisa demonizar seus opositores como “inimigos da Pátria” ou “inimigos dos pobres”.

Esses são apenas alguns dos motivos pelos quais quase metade da população brasileira acordou e rejeita com veemência o PT. Precisa mesmo contratar uma empresa de pesquisa? Eu até aceitaria uma gratificação do partido pelo meu trabalho de expor aqui as causas, o diagnóstico do problema, mas não posso fazê-lo pois sem dúvida os recursos viriam de fontes ilegais e eu, ao contrário dos petistas, prezo a ética.

A receita para solucionar o problema da “intolerância” aos petistas também é simples: o PT deixar de ser o PT, sair do poder, desaparecer da política nacional. Do contrário, podem estar certos de que o antipetismo só vai aumentar, pois o resultado de sua incompetência autoritária e corrupta será cada vez pior para o povo.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog