A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

quarta-feira, julho 16, 2014

GOLPE DO PT: Dilma quer o controle das POLÍCIAS (PMs) dos estados! Isso é preocupante!


Dilma quer o controle dos SISTEMAS de segurança dos estados! Isso é preocupante.


Isso é preocupante. Governo do PT defende intervenção maior do governo federal na segurança pública dos estados.

A entrevista de Dilma foi extremamente relevante, principalmente por revelar mais um pouco da sanha intervencionista da esquerda brasileira. Em meio ao frenesi da Copa do Mundo as declarações passaram despercebidas, mas estamos alertas.

Segundo o que foi publicado pela CNN na semana passada (10/07), a presidente Dilma Rousseff deseja que os estados tenham menos controle sobre os sistemas de segurança pública. A presidente Dilma, que já comanda a Força Nacional, a polícia federal e as Forças Armadas, em sua fala à rede internacional afirmou que serão necessárias mudanças na Constituição Federal para que as polícias estaduais estejam mais subordinadas ao Palácio do Planalto.

A Presidente, como sempre, falou de seu passado e das torturas que teria sofrido durante o regime militar. A reporter da CNN disse que a poícia brasileira ainda pratica tortura, Dilma respondeu que acabar com isso é um dos maiores desafios. Dilma disse ainda que ha muitos prisioneiros em condições desumanas.

Dilma disse: 

"O serviço de polícia no Brasil é administrado pelos governos estaduais, conforme estabelecido nos termos da Constituição federal. Acredito que vamos ter de revisitar esse arranjo revendo esse artigo da Constituição..."

Veja parte do artigo da CNN transcrito pela Carta Capital

“O combate à criminalidade não pode ser feito com os métodos dos criminosos. Muitas vezes isso ocorre, e nós não podemos também deixar intocada a estrutura prisional brasileira”, disse Dilma, após ser questionada sobre a alta letalidade da Polícia Militar. “Eu acredito que nós teremos de rever a Constituição. Por quê? Porque essa é uma questão que tem de envolver o Executivo federal, o estadual, a Justiça estadual e federal. E porque também há uma quantidade imensa de prisioneiros em situações sub-humanas nos presídios.”

Dilma disse ainda que a letalidade da polícia “talvez seja um dos maiores desafios do Brasil”. Em sua pergunta, a jornalista Christiane Amanpour disse que a atuação da polícia brasileira “parece ser um legado ruim desse tipo de tortura, ditadura e da falta do Estado de direito que a presidenta combatia”.

Atualmente, segundo a Constituição, as policiais federais são as únicas controladas pelo Governo Federal. A Polícia Civil e a Militar são controlados pelos estados e, no caso desta última, seus agentes respondem por seus crimes na Justiça Militar.

As declarações de Dilma foram feitas na semana seguinte à divulgação do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O estudo indica uma grande responsabilidade dos policiais na elevada taxa de homicídios no País. Em 2012, a polícia matou cinco cidadãos por dia no Brasil, quatro vezes mais do que nos Estados Unidos e duas vezes e meia o índice registrado na Venezuela, segundo o anuário estatístico.




Matéria na Revista Carta Capital


Dilma diz que polícias não devem ficar sob controle dos estados

Em entrevista à rede de televisão norte-americana CNN, a presidenta afirmou que a Constituição deve ser modificada para o Governo Federal ter mais ingerência sobre a segurança pública
por Redação — publicado 11/07/2014 13:39, última modificação 14/07/2014 10:26


A presidenta Dilma Rousseff defendeu que os estados tenham menos controle sobre as policias em entrevista à rede de televisão norte-americana CNN exibida na última quarta-feira, 9. Em sua fala, ela afirmou que são necessárias mudanças na Constituição para que a segurança deixe de ser uma atribuição das unidades federativas.

“O combate à criminalidade não pode ser feito com os métodos dos criminosos. Muitas vezes isso ocorre, e nós não podemos também deixar intocada a estrutura prisional brasileira”, disse Dilma, após ser questionada sobre a alta letalidade da Polícia Militar. “Eu acredito que nós teremos de rever a Constituição. Por quê? Porque essa é uma questão que tem de envolver o Executivo federal, o estadual, a Justiça estadual e federal. E porque também há uma quantidade imensa de prisioneiros em situações sub-humanas nos presídios.”

Na entrevista, Dilma disse que a letalidade da polícia “talvez seja um dos maiores desafios do Brasil”. Em sua pergunta, a jornalista Christiane Amanpour disse que a atuação da polícia brasileira “parece ser um legado ruim desse tipo de tortura, ditadura e da falta do Estado de direito que a presidenta combatia”.

Atualmente, segundo a Constituição, as policiais federais são as únicas controladas pelo Governo Federal. A Polícia Civil e a Militar são controlados pelos estados e, no caso desta última, seus agentes respondem por seus crimes na Justiça Militar.

As declarações de Dilma foram feitas na semana seguinte à divulgação do Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O estudo indica uma grande responsabilidade dos policiais na elevada taxa de homicídios no País. Em 2012, a polícia matou cinco cidadãos por dia no Brasil, quatro vezes mais do que nos Estados Unidos e duas vezes e meia o índice registrado na Venezuela, segundo o anuário estatístico.


Trecho da entrevista na CNN


As for the police forces, Rousseff said it “is perhaps one of Brazil’s major challenges.”

Police in Brazil are responsible for around 2,000 deaths a year, according to Amnesty International – a disturbing statistic for a country with an authoritarian past.

“Fighting criminal activity cannot be conducted using the same methods that are used by the criminals themselves, and that is very often what happens.”

“The police service in Brazil are assigned to the state level governments as established under the federal constitution. I believe we may have to revisit that arrangement and revise that article of the constitution.”


Nenhum comentário:

Arquivo do blog