A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

terça-feira, junho 10, 2014

Reinaldo Azevedo expõe a podridão do IPEA na Venezuela

Em sensacional artigo o articulista Reinaldo Azevedo revelou a face oculta do IPEA na Venezuela. Essa face tem um nome: Pedro Silva Barros.


Como diriam na linguagem popular: É PODRE! A primeira coisa que podemos observar é que ele é obcecado por Chaves, pelo bolivarianismo e pela Venezuela.

(Mogi Mirim-SP, 1980). Técnico de Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), desde 2009, e Titular da Missão do IPEA em Caracas, Venezuela, desde seu início em 7 setembro de 2010. Professor do Departamento de Economia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), desde 2006 - licenciado desde agosto de 2010. Doutor em Integração da América Latina (PROLAM/USP), mestre em Economia (PUC-SP), bacharel em Ciências Econômicas (USP) e bacharel em Direito (USP). Membro do Núcleo de Análise da Conjuntura Internacional (NACI-PUCSP) e do Núcleo de Estudos e Pesquisas de Política Internacional, Estudos Internacionais e Políticas Comparadas (NESPI-USP). Foi, por quatro mandatos, representante discente titular junto ao Conselho Universitário da Universidade de São Paulo (2000-2001 e 2003-2004, pela graduação, e 2008-2009 e 2009-2010, pela pós-graduação). Trabalha, principalmente, com temas relacionados à segurança energética e à integração regional e coordena estudos conjuntos e projetos de cooperação técnica com os governos da Venezuela, Suriname, Guiana, República Dominicana e Cuba. Contatos: pedro.barros@ipea.gov.br ou psbarros@pucsp.br (Texto informado pelo autor)


2007 - 2012
Doutorado em Integração da América Latina (Conceito CAPES 4).
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Desenvolvimento, Integração e Cooperação entre o Norte do Brasil e o Sul da Venezuela: políticas públicas para a integração Amazônia-Orinoco, Ano de obtenção: 2013.
Orientador: Maria Cristina Cacciamali.
Co-orientador: Carlos Eduardo Ferreira de Carvalho.
Palavras-chave: Amazônia; Orinoco; Integracao Sul-Americana; Cooperação Internacional; Planejamento Regional; Venezuela.
Grande área: Ciências Humanas / Área: Ciência Política / Subárea: Relações Internacionais.
Setores de atividade: Administração pública, defesa e seguridade social; Organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais.
2005 - 2006
Mestrado em Economia (Conceito CAPES 4).
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, Brasil.
Título: Governo Chávez e Desenvolvimento: a política econômica em processo,Ano de Obtenção: 2007.
Orientador: Rosa Maria Marques.
Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
Palavras-chave: Hugo Chávez; Venezuela; Desenvolvimento Endógeno; Capitalismo Rentístico; Socialismo do Século XXI.
Grande área: Ciências Sociais Aplicadas / Área: Economia / Subárea: Economia Política.
2004 - 2007
Graduação em Direito.
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Constituição da República Bolivariana da Venezuela e Desenvolvimento.
Orientador: Gilberto Bercovici.


Projetos de desenvolvimento




2010 - Atual
Planejamento Territorial para o Desenvolvimento Integral da Faixa Petrolífera do Orinoco e do Estado de Sucre - Venezuela
Situação: Em andamento; Natureza: Desenvolvimento.
Integrantes: Pedro Silva Barros - Coordenador / Corival Alves Carmo - Integrante / Regina Conrado Melo - Integrante / Numa Mazat - Integrante / Luciano Wexell Severo - Integrante / Raphael Padula - Integrante / Ricardo Carlos Gaspar - Integrante / Pedro Hamilton Elia - Integrante / Fernando Cesar Ferreira - Integrante / Carlos Schmidt - Integrante / Wagner de Melo Romão - Integrante.
Financiador(es): Petróleos de Venezuela S. A. - Outra.

VEJAM OS ARTIGOS DESTE SENHOR:

1.
BARROS, P. S. ; CALIXTRE, A. B. . La Integración Sudamericana bajo la Perspectiva Brasileña: del Mercosur a la Unasur. Revista Línea Sur, v. 1, p. 172-187, 2013.

2.
BARROS, P. S. . A Evolução Recente dos Meios de Comunicação na Venezuela. Jornal dos Economistas, v. 6, p. 12, 2013.

3.
WEGNER, R. ; BARROS, P. S. . Regionalismo Sul-Americano com Base no Investimento em Infraestrutura: análise da integração na Ilha das Guaianas. Cadernos do Desenvolvimento, v. 1, p. 1, 2013.

4.
BARROS, P. S. ; SCHUTTE, Giorgio ; PINTO, L. F. S. . Além da Autossuficiência: o Brasil como protagonista no setor energético.. Texto para Discussão (IPEA. Brasília), v. 1725, p. 1-91, 2012.

5.
BARROS, P. S. ; PINTO, L. F. S. . A Presença dos Países do Brics na Venezuela. Boletim de Economia e Política Internacional, v. 9, p. 101-115, 2012.

6.
BARROS, P. S. ; PADULA, R. ; SEVERO, L. W. . A Integração Brasil - Venezuela e o Eixo Amazônia - Orinoco.. Boletim de Economia e Política Internacional, v. 7, p. 33-41, 2011.

7.
BARROS, P. S. . Vezezuela - A missão do Ipea no exterior. Desafios do Desenvolvimento, v. 66, p. 54, 2011.

8.
CALIXTRE, A. B. ; BARROS, P. S. . Desafíos de la Neva Arquitectura Financiera Regiona en América del Sur. Revista Voces en el Fenix, v. 11, p. 12-17, 2011.

9.
BARROS, P. S. ; SCHUTTE, Giorgio . Geopolítica do Etanol. Boletim de Economia e Política Internacional, v. 1, p. 33-43, 2010.

10.
BARROS, P. S. . O Êxito Boliviano durante a Crise Mundial de 2008-2009. Boletim de Economia e Política Internacional, v. 2, p. 29-36, 2010.

11.
BARROS, P. S. ; MOURA, Philipe . O Programa Nuclear Brasileiro. Boletim de Economia e Política Internacional, v. 3, p. 71-78, 2010.

12.
CALIXTRE, André ; BARROS, P. S. . O Banco do Sul e o Brasil na Agenda da Nova Arquitetura Financeira Regional. Boletim de Economia e Política Internacional, v. 3, p. 19-26, 2010.

13.
BARROS, P. S. ; PINTO, L. F. S. . O Brasil do Pré-Sal e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). Boletim de Economia e Política Internacional, v. 4, p. 7-16, 2010.

14.
BARROS, P. S. ; HITNER, V. . A Economia Política do Peru: da ruptura interrompida aos dilemas contemporâneos. Oikos (Rio de Janeiro), v. 9, p. 143-164, 2010.

15.
BARROS, P. S. ; HITNER, V. . Da CAN ao Mercosul: uma análise da nova política externa venezuelana. Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política, v. 20, p. 25-44, 2007.

16.
BARROS, P. S. . Chávez e Petróleo: uma análise da nova política econômica venezuelana. Cadernos PROLAM/USP, v. 2, p. 209-237, 2006.

Consulta ao Portal da Transparência revela que seu salário, ao contrário dos demais servidores públicos, é mantido sobre sigilo, porque será?

 


No último dia seis de agosto, em ato em que os presidentes Lula e Chávez firmaram 27 acordos de cooperação, foi instituída Missão do Ipea em Caracas.

Essa missão tem, de início, cinco tarefas:
1)    Pesquisar o planejamento territorial em duas importantes fronteiras de exploração de hidrocarbonetos (faixa do Orinoco – com reservas de petróleo bastante superiores ao nosso pré-sal) e golfo de Paria (importante reserva de gás próxima à Trinidad e Tobago). Nessas regiões atuam mais de 30 transnacionais petrolíferas associadas à Pdvsa e migrarão, até 2013, cerca de 150 mil pessoas;
2)    Promover cooperação para formação técnica em planejamento e políticas públicas, organizando cursos e promovendo intercâmbio;
3)    Auxiliar na criação de um instituto de pesquisas em economia produtiva
4)    Assessorar na elaboração de estudo sobre o balanço energético venezuelano
5)    Estudar as potencialidades da integração do norte do Brasil com o sul da Venezuela (eixo Amazonas-Orinoco) no que se refere ao comércio, à integração produtiva e à infraestrutura

Sobre a primeira, está no sítio do Ipea uma chamada pública (http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=2868&Itemid=5)   para convidar dez pesquisadores dispostos a estudar as regiões no que se refere à 1) matriz institucional, 2) sistemas de monitoramento e avaliação, 3)macroeconomia e financiamento, 4) fortalecimento da estrutura produtiva, 5) infraestrutura, 6) desenvolvimento regional, urbano e ambiental, 7) desenvolvimento social.

O programa de pesquisa, de três meses a partir da segunda quinzena de setembro, prevê 20 dias de investigação de campo na Venezuela e reuniões no Brasil para preparar um relatório de pesquisa conjunto relativo aos sete temas. Este relatório deve apresentar uma avaliação geral do planejamento territorial da Faixa Petrolífera do Orinoco e da Área Gasífera de Sucre e propor ações de cooperação para os próximos anos.

A remuneração mensal varia de US$ 2.000 (pesquisador júnior – graduado) a US$ 5.500 (doutor com mais de 10 anos de experiência ou especialista com mais de quinze anos de experiência) e há ajuda de custo para transporte e hospedagem na Venezuela.

A data final para submissão de candidaturas é 3 de setembro.

Solicito a gentileza de divulgar a Chamada Pública, particularmente para pesquisadores que tenham experiência em Venezuela.
.
Cordialmente,
Pedro Silva Barros
Titular da Missão do Ipea na Venezuela

 
CONHEÇA UM POUCO MAIS DESTE SENHOR QUE CONSIDERA A VENEZUELA UM MODELO PARA O BRASIL E QUE É REMUNERADO PELOS IMPOSTOS PAGOS POR TODOS OS BRASILEIROS!
ADVERTÊNCIA: TOME UM PLASIL ANTES DE ASSISTIR OS VÍDEOS!



Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog