A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quarta-feira, outubro 05, 2005

Caiado faz palestra na Fenacoop

O presidente da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado, estará na Fenacoop, quando proferirá palestra sobre a necessidade da criação de uma agência reguladora do Agronegócio. O evento será no dia 6 de outubro, às 14h30min no Auditório da Fenacoop, em São Paulo.
O deputado federal Ronaldo Caiado (PFL/GO), atual presidente da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, tem sido o principal articulador político que está consolidando a ponte entre as necessidades do setor com os interesses do Governo.
A articulação de Caiado está viabilizando ações positivas para o setor de grãos, que enfrenta grave crise financeira neste ano safra. Apesar da demora no atendimento de algumas das reivindicações, a articulação do Presidente da Comissão de Agricultura da Câmara tem sido de tal forma importante que vem mobilizando todos os partidos políticos, inclusive o partido de sustentação do Governo, o PT, como foi na negociação da LDO, por exemplo.
Apesar de ser da oposição, o principal porta-voz dos agricultores na Câmara dos Deputados não descartou das negociações, ações positivas no sentido de fazer valer a recuperação do setor de grãos.
Algumas demandas do Tratoraço só estão sendo atendidas graças às negociações políticas feitas por Ronaldo Caiado junto ao governo. O parlamentar manteve reuniões com o Presidente Lula, no auge da crise agrícola, durante o Tratoraço. Reuniu-se, também, com o Ministro Roberto Rodrigues (Agricultura) e Antonio Palocci (Fazenda), para negociar pontualmente a prorrogação das dívidas do custeio 2004/2005, medida que foram parcialmente atendidas.
Em nova oportunidade, Caiado e parlamentares da Comissão reuniram-se com a Ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, da qual conseguiu apoio para estudar novas condições para o registro simplificado para importação de defensivos agrícolas e com o Ministro da Coordenação Política, Jacques Vagner, negociou o fim do embargo à votação da LDO, Lei de Diretrizes do Orçamento, 2006, que deveria ser votada até junho.
Nos bastidores, Caiado conseguiu unir os parlamentares-membros da Comissão de Agricultura no mesmo empenho de defender os interesses dos produtores rurais. A luta por melhores condições de plantio e comercialização é uníssona entre os integrantes da Comissão. Por outro lado, tomou a iniciativa de elaborar um Projeto de lei que sustentasse condições de renegociação das dívidas antigas (PESA/Securitização) dos produtores de grãos castigados pela seca do sul e pelo câmbio desfavorável.
Desde que assumiu a presidência da Comissão, Ronaldo Caiado tem promovido encontros com a finalidade de debater os problemas que o setor agropecuário enfrenta neste ano. Só no primeiro semestre, foram mais de dez encontros, entre audiências públicas, seminários e palestras, além do Tratoraço, movimento que reuniu, em junho, mais de 10 mil produtores rurais em Brasília.
Agora, o Parlamentar está empenhado na construção de um organismo independente capaz de ser uma balança entre as diversas forças do agronegócio nacional: a Agência Reguladora do Agronegócio.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog