A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quinta-feira, novembro 04, 2004

Acácia Mangium: Estudo entomológico pode fornecer subsídios para o monitoramento ambiental savana

Roraima apresenta tipos de cobertura vegetal bastante diversificados, com uma grande área disponível para cultivo onde podem ser usadas tecnologias agrícolas ou florestais, considerando a alta fragilidade do solo presente na região. Apesar da grande área tecnicamente viável, uma pequena porção está sendo explorada com o plantio de Acacia mangium para produção de madeira e celulose.
A Acacia mangium é adaptável a solos ácidos e de baixa fertilidade, além de ter considerável importância social e industrial no reflorestamento tropical. Apesar destes pontos favoráveis alguns aspectos ainda devem ser mais estudados para que esta cultura apresente o rendimento esperado. Dentre eles podemos citar o aumento de conhecimento sobre o comportamento da cultura nas condições de Roraima, adequação de práticas de manejo e a ocorrência de pragas, como as doenças fúngicas ou o ataque de lagartas desfolhadoras.
Pensando nisso a Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em Roraima vem desenvolvendo pesquisa com o objetivo de determinar os efeitos da cultura sobre a entomofauna local e quais os insetos associados à mesma com maior potencial para se tornar pragas-chave.
Segundo o pesquisador da Embrapa Roraima, Paulo Roberto Pereira, o estudo é feito a partir do inventário e monitoramento de pragas com o objetivo de caracterizar, por meio de amostragens, quais os insetos de maior importância nos cultivos da acácia no Estado. Com o levantamento entomológico, pelo uso de armadilhas do tipo malaise, é possível acompanhar a abundância e diversidade de insetos dentro e fora dos plantios de acácia. Iniciada em fevereiro deste ano, esta atividade visa desenvolver técnicas agroecológicas que contribuam para a manutenção da diversidade, bem como fornecer subsídios para o monitoramento ambiental da savana, usando os insetos como bioindicadores.

A Cultura
A Acacia mangium Willd. é uma fabácea nativa da região que abrange o norte da Austrália, Papua Nova Guiné e as províncias indonésias de Irian Jaya e Maluku. Esta árvore apresenta crescimento rápido com vida média de 40 anos e adaptação para uma ampla gama de solos ácidos, inclusive tolerando solos de baixa fertilidade ou com baixa drenagem. As espécies de maior utilização são as Acacia mangium e auriculiformis sendo a produção direcionada principalmente para polpa de celulose. Estas também são aproveitadas como madeira para movelaria e construção, matéria-prima para compensados, combustível, controle de erosão, quebra-vento e sombreamento.
Em Roraima a Acacia mangium foi introduzida no final dos anos 90, em uma área de aproximadamente 1.000 ha, a título de observação, com o objetivo de avaliar seu crescimento nas condições de savana. Em função dos resultados animadores e com o auxílio de investimentos estrangeiros, a área plantada cresceu significativamente, estando próxima dos 15.000 ha.


Daniela Collares (Mtb 114/01-RR)
Jornalista
Embrapa Roraima
(95) 9112-0226 - 6267125
Estagiaria de jornalismo
Twilla Barbosa

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog