A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quarta-feira, setembro 26, 2018

ALERTA TOTAL: "Bolsonaro simboliza o candidato contra o Crime. Assim, é natural que o Crime atue contra Bolsonaro"



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net


Quem vai vencer a eleição presidencial ainda é um mistério. Jair Bolsonaro é inegavelmente favorito. Mas nada é garantido. A oposição a ele tem muito dinheiro “roubado” para investir na compra de votos. Os inimigos dele contam com as facções criminosas das periferias para promoverem a opressão pelo voto. A tensão vai subir até 7 de outubro.


Bolsonaro simboliza o candidato contra o Crime. Assim, é natural que o Crime atue contra Bolsonaro. O atentado – do qual ele se salvou por milagre – foi a prova de que o jogo é bruto – e pode ficar ainda mais covarde, antes, durante e depois da eleição. O clima é literalmente de guerra. As Forças Armadas que se preparem. Os bandidos estão prontos para o que der e vier.


Trata-se de uma avant premiére da onda real de conflitos que vêm por aí, seja qual for o resultado eleitoral. O Brasil está em ritmo de pré-venezualização. Se Bolsonaro vencer, é claro que haverá reação violenta do Crime. Se perder, o Crime vai acelerar o processo revolucionário comunista. Em síntese, a porrada vai comer de qualquer jeito. Ações de terror já estão em andamento.


Vamos desenhar para quem prefere ou não consegue não enxergar. A sensação de insegurança é maior. O medo, também. Aumentou a quantidade de assaltos, furtos e roubos. Parece sincronizada a freqüência de atos de vandalismo contra bens públicos, inclusive com incêndios criminosos. Explosões de caixas eletrônicos, e ataques cinematográficos a agências bancárias. Ataques programados para matar policiais. Invasões de imóveis e por aí vai... 


Na eleição, a incerteza... A consultoria Eurásia sinaliza que Jair Bolsonaro vence Fernando Haddad com 55% dos votos, no segundo turno. O Ibope calcula que Haddad é quem vence com 43%. Já pensou se nem houver segundo turno? As “pesquisas” erraram muito na eleição passada. Definitivamente, as enquetes não conseguem medir a dimensão do descontentamento e revolta do brasileiro.


A Eurásia pelo menos chama atenção para o fenômeno: “Em um momento no qual os eleitores estão procurando um Presidente que represente a mudança do atual establhishment político, que reduzirá a corrupção e o crime, Bolsonaro pode explorar tanto sua falta de envolvimento com a Lava Jato, quanto sua posição linha dura contra os criminosos para ganhar votos de centro-direita e anti-PT”.


Inegavelmente, a fama da corrupção e da incompetência de gestão colou no PT. Por isso, é inacreditável que o candidato petralha tenha um crescimento tão grande nas intenções de voto. O fenômeno não combina com a realidade. Aliás, confronta a verdade. A não ser que o eleitorado seja completamente sem vergonha na cara. 


O jurista Antônio José Ribas Paiva tem toda razão. O ódio, a inveja, a mentira, a cobiça, o crime a violência e a amoralidade são componentes doutrinários do Comunismo. Por isso, temos de dar um passo decisivo. Após o atentado dos comunistas contra Bolsonaro, votar é preciso, porque é mais um passo para a imprescindível Intervenção Democrática.


Não temos outra saída. Ou o crime continuará ditando as ordens, rumo à venezuelizagem do Brasil. Isto é uma imperdoável sacanagem. Igual às inconfiáveis pesquisas eleitoreiras que são apenas a preparação prévia para uma grande fraude eleitoral em andamento. Aguardem para constatar os desqualificados que serão escolhidos para o parlamento...


De toda forma, é preciso ficar claro que o resultado eleitoral será determinado pela dimensão do voto de protesto ou revolta. As pesquisas não conseguem medir o fenômeno com exatidão.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog