A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT

A MILÍCIA BOLIVARIANA DO PT
AgroBrasil - @gricultura Brasileira Online
Ofereci meus ombros. Como escada ele subiu. Abri o caminho para ele passar. Na hora da porrada a cara era a minha. Fui seu irmão seu amigo e companheiro... Um dia encontrou comigo. Me deu um beijo. Virou as costas e partiu. Lembrei de Jesus e as 30 moedas"
Poema do mensaleiro João Paulo Cunha que revela a mágoa em relação ao ex-presidente LULArápio.
"Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o ‘premio manuel bonfim’, atribuído ao meu livro "Chatô, o rei do Brasil". Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio".

Escritor Petralha Fernando Morais

“Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quercia".

Senador Cristovam Buarque

+ LIDAS NA SEMANA

quinta-feira, outubro 20, 2016

Embrapa: Reunião discute agenda de desenvolvimento para o Pantanal




Governo e entidades de MT e MS abordam a elaboração de políticas conjuntas para o bioma
Na cidade de Miranda (MS), mais de 150 representantes governamentais e de instituições de pesquisa, produtores rurais, atores da sociedade civil e lideranças empresariais discutiram estratégias para promover o desenvolvimento sustentável da região pantaneira nos próximos anos. O resultado foi um documento conhecido por "Carta Caiman", assinado pelos governadores Reinaldo Azambuja, de Mato Grosso do Sul, e Pedro Taques, de Mato Grosso, formalizando ações de integração entre os estados em prol do bioma com a anuência do Ministério do Meio Ambiente. Durante o evento, a Embrapa Pantanal foi representada por Emiko Resende e Jorge Lara – empossado neste mês como chefe geral da unidade de pesquisa localizada em Corumbá (MS).

"A sustentabilidade permeou toda a reunião. Um assunto bastante discutido foi o ecoturismo, considerado uma grande oportunidade para o Pantanal, e de que forma fazer com que nossos destinos turísticos se tornem ainda mais conhecidos dentro da cadeia. A importância da pecuária como fator produtivo – uma atividade histórica e muito bem adaptada à região – também fez parte da pauta. Foram abordadas, ainda, questões relacionadas ao avanço de lavouras de soja no bioma, por exemplo. Nesse contexto, a Embrapa Pantanal pode contribuir com o seu conhecimento, sua equipe técnica, o aproveitamento de dados já gerados e, eventualmente, com novas pesquisas acomodadas dentro desse conceito, que enxerga o Pantanal como um só nos dois estados", afirma Jorge.

De acordo com o chefe-geral, outro papel da unidade de pesquisa em meio a discussões como essas é o de atuar como parceira. "Buscamos usar o reconhecimento que a sociedade sente pelo nome da Embrapa, conquistado com mérito e por meio de um trabalho realizado com neutralidade e seriedade, para reunir e promover discussões técnicas entre os diversos atores da região", diz. Emiko Resende, que atuou como chefe geral nos últimos seis anos, ressalta a importância de basear legislações em informações produzidas pela pesquisa. "Espero que os dados técnicos gerados pela unidade sejam incluídos na maior quantidade de políticas públicas possível. A informação é necessária para que a sociedade tome as melhores decisões".

Jorge, que assume a chefia da Embrapa Pantanal a partir de 2016, começa a atuação em meio ao amplo reconhecimento do trabalho realizado pela instituição, expresso na reunião por diversos representantes governamentais e de instituições relevantes para o bioma. "Tivemos a oportunidade de conversar com o ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, e ele registrou claramente que conhece a atuação da Embrapa Pantanal e que ouviu falar muito bem do nosso trabalho". Emiko Resende completa: "O Jorge assume em um momento em que todas as conjunções são ótimas. Nós estamos com as portas abertas e com o nosso discurso muito alinhado com o desses atores – o da busca pela sustentabilidade, beneficiando questões econômicas, ambientais e sociais em conjunto. As perspectivas são as melhores possíveis. Resta a nós, trabalhar".




Nicoli Dichoff (MTb 3252/SC) 
Embrapa Pantanal 
pantanal.imprensa@embrapa.br 
Telefone: +55 (67) 3234-5957

Núcleo de Comunicação Organizacional (NCO)
Embrapa Pantanal/ Corumbá - MS 
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa

Nenhum comentário:

+ LIDAS NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Arquivo do blog